19 fevereiro 2018

19 de fevereiro: Há 135 morria o Servo de Deus Padre Ibiapina – por José Luís Lira (*)

 José Antônio Maria Ibiapina, nasceu em Sobral, em 5 de agosto de 1806 e faleceu no município de Solânea (PB), em 19 de fevereiro de 1883. Há 135 anos, portanto,  retornava à Casa do Pai o Servo de Deus Padre Ibiapina
      Homem culto, filho de Francisco Miguel Pereira e Teresa Maria, formou-se em Direito, tendo sido professor de Direito na Faculdade de Direito então de Olinda, hoje em Recife, na qual compôs a primeira turma de bacharéis e por sua notabilidade foi convidado a ser professor, tendo se destacado, também, como grande advogado. Ocupou cargos na magistratura e na Câmara dos Deputados.      Depois, decepcionado com muitas injustiças e por questões pessoais, abandonou a vida civil para seguir o sacerdócio.
      Aos 47 anos, iniciou uma obra missionária, percorrendo a região Nordeste em missões evangelizadoras, erguendo inúmeras casas de caridade, igrejas, capelas, cemitérios, cacimbas d'água, açudes. Ensinou técnicas agrícolas aos sertanejos, atuação que inspirou no Nordeste o Padre Cícero e Antônio Conselheiro, e defendeu os direitos dos trabalhadores rurais.
      O zelo apostólico do Padre José Antônio Pereira Ibiapina, no percurso do século XIX, no interior do Nordeste brasileiro, deixou marcas significativas, não apenas na organização posterior da Igreja, mas, sobretudo, na vida das pequenas comunidades desta região.
       Nertan Macedo, jornalista-pesquisador sério da história sertaneja cearense, afirma que Conselheiro, possivelmente teve oportunidade de participar das pregações do Padre Ibiapina na região de Ipu, Ceará, quando ali morou e que certamente teve forte influência deste deste missionário. Para reforçar sua tese afirma que o tratamento de "meu Pai" e a saudação "Louvado seja N. S. Jesus Cristo" adotada por Conselheiro e seus seguidores, foram copiadas da prática ibiapiniana.
       Antônio Bezerra comentou, ao visitar uma Casa de Caridade, um ano após a morte do Padre: “... homem prodigioso, que trocara a toga de magistrado, honrada sempre com as glórias de seu trabalho superior, pelas vestes de sacerdote desconhecido e ignorado... cuja vida fora constante exemplo de santidade e heroísmo”. Gilberto Freire assim descreveu sua ação: “Sozinho e em luta áspera com obstáculos de toda a espécie, Ibiapina levantou nos sertões do Nordeste, entre mandacarus e chique-chiques, uma admirável organização cristã de assistência social ao sertanejo, de educação doméstica e industrial da mulher do interior, de amparo a órfãos e a doentes, de combate às secas...”
Oração pela beatificação e canonização do Padre Ibiapina
      Eterno Pai, Vós sois o amor e a misericórdia. Somente Vós conheceis tudo o que se passa em nós. Vide, pois em meu socorro na necessidade que me aflige. Neste momento, eu me dirijo a Vós, lembrando a pessoa tão amada do Padre Ibiapina. Ele foi fiel discípulo do Vosso Filho Jesus e cheio dos dons do Espírito Santo. Foi devoto sacerdote, incansável, missionário e sábio conselheiro da Igreja, sobretudo, no serviço dos padres e necessitados do Nordeste do Brasil. Por isso, pela sua intercessão, concedei-me, ó Pai, a graça de que especialmente necessito e agora vos apresento... E como sinal da santidade evangélica deste Vosso Servo, concedei, ó Pai da eterna glória, ao nosso companheiro de fadigas, o Padre Ibiapina, a honra dos altares em Vossa Santa Igreja. Que a Virgem Maria, a quem ele tanto amou, na terra, seja a nossa advogada, no céu! Agradecidos queremos nos unir ao Padre Ibiapina e com ele sempre vos louvar, ó Trindade Santíssima, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.
Pai Nosso... Ave Maria... Glória ao Pai... (Com aprovação eclesiástica)

 (*) José Luís Lira é advogado e professor do curso de Direito da Universidade Vale do Acaraú–UVA, de Sobral (CE). Doutor em Direito e Mestre em Direito Constitucional pela Universidade Nacional de Lomas de Zamora (Argentina) e Pós-Doutor em Direito pela Universidade de Messina (Itália). É Jornalista profissional. Historiador e memorialista com vários livros publicados. Pertence a diversas entidades científicas e culturais brasileiras.


   

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.