19 janeiro 2018

Marchemos para a luta progressista - por Pedro Esmeraldo


Início ano 2018. Ainda vivemos na esperança que surjam senhores capacitados e diplomáticos com o objetivo de praticar a união entre todas as camadas da população caririense. Foi criada anos atrás, a zona metropolitana do Cariri. Se tivessem bom tirocínio, comemoraríamos um avantajado progresso. Por isso é preciso ter uma compreensão mútua. O que ocorre, é que há um aspecto negativo dos políticos cratenses na forma de administrar. Possuem os atos e os efeitos de agir. São destinados somente a cometerem erros administrativos. Prejudicam os municípios que se tornam um caos, pois que ficam destemperados no avanço tecnológico.
Cremos que há uma ocorrência negativa absurda, visto que, este município do Crato não é comtemplado com o progresso técnico, e por isso é sempre sugado pelos outros municípios vizinhos.
Por essa maneira, permanecem com pensamento distorcido. Têm um processo deselegante para com o Crato. Não lutam, não procuram evitar os dissabores, Isto é, acarretam o desnivelamento do crescimento do município.
Por essa razão, estamos a pensar: Não querem solucionar esse problema angustiante, já que não elevam o nosso trabalho com eficiência, permanece com a tristeza visto que não reagem para combater esse mal estar, pois vivem de cabeça baixa com o trabalho aleatório, sem reação, aceitando tudo que eles nos dão com desprezo, propondo sem esboçar que ficamos no aleatório e vivem sempre atolados sem acompanhar o desenvolvimento. Não aceitam com paciência a concórdia e nem procuram administrar com o povo com o fito de demonstrar que há coerência no pensamento coesivo aceitando as boas ideias dos seus munícipes. Aparecem sempre atolados no desespero de causa. Não acompanham o desenvolvimento com equilíbrio. Não aceitam a prática das conversas dignas, pois constantemente destoam com conversas azedas ouvindo os seus adversários dizendo que são os maiorais. Não Protegem o município com trabalho eficaz, mas procuram ouvir as ideias de um pastor inimigo do Crato dizendo que tem graças derramadas porque é digno e merecedor. Por isso querem levar para si toda a carga progressista do Crato, e todo o seu desejo é tornar o munícipio a cidade dormitório
Por isso: tudo parte para o outro lado e dizem que são os dignos senhores progressistas do Cariri. Trabalham com afinco. Mostram seu valor que favorece o desenvolvimento. Vivem sempre pregando a pieguice exagerada. Dizem que trazem para aqui a - grandeza no melhoramento o equilibro da força progressista. Permanecem com altivez e orgulho dizendo que trabalham, mas esse trabalho dele é só tirando o melhoramento de outros municípios.  Souberam enfrentar a dificuldade acarretando para si com muito orgulho o bom desempenho do seu semelhante, mas é mestre de tirar tudo do Crato e deixa os municípios a ver navios. (sem efetuar o progresso desejado)
Havia sempre uma incoerência em suas palavras. Haja vista, houve o avanço tecnológico com o trabalho que favoreceu o seu pensamento em querer transformar em grandes cidades, mesmo assim, procurou desprezar o outro município, a sua coirmã.
Veio o progresso acelerado, mas trouxe um avanço tecnológico através do trabalho insano que favorecia o seu pensamento que transformou em grande cidade, mesmo assim procurou desprezar os outros.
Foi vibrante, incansável, tenaz. Agigantou-se no espaço social. Conquistou grandeza no desenvolvimento sugador que levou para si a ordem carismática de um padre que foi o pivô do seu desenvolvimento. Tudo isso causou uma força negativa no trabalho do desequilíbrio dos outros municípios.
Mesmo assim viciou o povo na pratica do trabalho com a tecnologia rudimentar, mas fez um serviço prestativo que alcançou o desenvolvimento citadino. Isto chegou ao ponto de querer prejudicar o município vizinho que seria o município do Crato. Mas este município está se deixando esmorecer, pouco a pouco, visto que houve a falta de interesse e capacidade dos seus administradores. E assim diziam eles, o Crato não é pra ser desenvolvido, mas era para viver atrelado ao comodismo longe de suas ideias não aceitando o caminho da ordem pragmática e o equilíbrio moral.
O Crato vive hoje lutando, saindo da linha com impasse porque não possui um equilíbrio acertado. Mas aqui mesmo estamos na estaca zero, porque os políticos de agora como se dizem nas gírias, permanecem acomodados, a maioria leviana. Não faz conta do trabalho sério e união perfeita com a ânsia de ser uma cidade evoluída e reconhecida pelos poderes competentes.
Infelizmente, vivemos no anonimato não temos nenhuma ideia de avançar o sinal a fim de procurar o equilíbrio técnico e cientifico.
Infelizmente ocorre que as autoridades da capital do estado não procuram desenvolver o marco da esperança, mas querem permanecer o progresso na orla marítima, alegando que a distância não é bem aceitável perto do cais do porto. Por isso o Crato permanece no estaleiro, sem melhoramento e sem enfrentar as ondas bravias que nos deixam sufocados e nos param o progresso que seria a solução para o desenvolvimento de um povo.
Agora pensamos, por que o cratense não luta pelo retorno da estrada de ferro? Pois assim tornará o progresso dinâmico a comunidade interiorana, bem assistida que satisfará o desenvolvimento e o interesse do povo.
Vamos lutar pessoal! Vamos querer que o Crato progrida dando condição ao homem permanecer na sua terra, mas para isso tem que trazer emprego e renda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.