19 dezembro 2017

CRATO - A VIRGEM DA SERRA: MONUMENTO DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA DA SERRA DO ARARIPE



O ano era 1967. Na ocasião em que se completavam meio século das aparições de Nossa Senhora de Fátima em Portugal, a cidade do Crato se preparava para prestar mais uma homenagem à referida santa em função desta efeméride. Foi ofertado ao município e aos seus católicos locais, por parte do artista jardinense José Rangel (1895 - 1969), um monumento alusivo a Nossa Senhora de Fátima, que seria erguido na praça do então aeroporto de mesmo nome, com o intuito de brindar a cidade com mais um símbolo desta devoção, iniciada no ano de 1942, conforme nos diz o historiador e médico cratense Irineu Pinheiro, na obra, O Cariri, (1950, pg.272).

Em matéria do antigo Jornal A Ação de 10 de Junho de 1967, se noticiava a ocasião da homenagem, com a manchete que se intitulava “Aeroporto terá belo monumento”.

Em relação ao significado dos monumentos religiosos e sua ligação com as pessoas, o pesquisador Ivan Rêgo Aragão (2015) assinala que a comunidade percebe nestas edificações um valor afetivo, um convite à oração e a sociabilidade.Nesse sentido, acabam estabelecendo lastros afetivos relativos às suas histórias de vida. Para a escritora Manuela Tavares (2000), estas construções funcionam como uma tentativa de mobilizar sentimentos em torno de um dado acontecimento e, portanto, são símbolos de uma memória coletiva, onde o monumento guinda à perenidade.

O monumento, todavia, só teve a sua construção iniciada em 11 de maio de 1968, após os devidos alinhamentos feitos entre o então prefeito municipal Dr. Humberto Macário de Brito (1967 - 1970), o pároco da Sé Catedral Monsenhor Rubens Gondim Lóssio e o artista jardinense José Rangel, doador da escultura religiosa ao aeroporto.Vale ressaltar que a referida data em que se iniciou a construção do monumento (11 de Maio), alude ao mês das primeiras aparições de Nossa Senhora de Fátima em Portugal. 

Uma semana antes da inauguração do monumento religioso, em 15 de Junho de 1968, o então jornal A Ação, trazia manchete especial na qual abordava as realizações que ocorreriam na semana do Município, e dentre elas, destacava as informações em torno da referida imagem do Aeroporto de Fátima:

“13:30 – Início da grande romaria ao aeroporto da Serra do Araripe, conduzindo a imagem de NS de Fátima [...] 14:20 – Inauguração e benção do monumento à NS de Fátima construído pelo escultor José Rangel e doado pelo mesmo ao município do Crato.”

A IC Revista do ano de 1968, veio também abordar a ocasião da edificação do referido monumento religioso,sendo bastante expressiva ao destacar:

“Aquele recanto é agora dos passeios mais belos dos arredores de Crato. Ergue-se ali pracinha, com passeios, bancos e arborização natural da mata virgem [...]a bonita e artística estátua da Excelsa patrona daquele campo está em seu pedestal serrano a derramar suas bênçãos pela vastidão do Araripe, que se estende lá embaixo.”

O Aeroporto de Fátima teria vida efêmera durando, no máximo, duas décadas. Mesmo com o monumento à virgem de Fátima recém-construído e tendo sido empreendidos vários melhoramentos no seu espaço na gestão Humberto Macário de Brito (1967-1970), em meados dos anos 70, o mesmo seria desativado. 

Apesar disso, o monumento edificado naquele espaço, continuou a fazer parte das histórias de vida de muitas pessoas, as quais ainda hoje, sentem-se intimamente ligadas a aquele ambiente, sejam por lastros de pertencimento, ou por práticas devocionais, regidas pelo símbolo de uma memória afetiva.Assim sendo, conforme nos diz o historiador Pierre Nora, “a memória é vivida no interior, mais ela tem necessidades de suportes exteriores e de referências tangíveis de uma existência que só vive através delas” (NORA, 1993, p.14).

Fontes:

Jornal A Ação (1967 - 1974)
IC Revista (1968)

Igrejas de São Cristóvão/SE: Monumentos de Identidade, Patrimônios de Culto, Suportes de Memória e Atrações Turísticas.Ivan Rêgo Aragão. Disponível em < http://anais-semucipa.blogspot.com.br/p/anais-do-ii-semucipa.html >. Acesso em: 12 Nov. 2015.

NORA, Pierre. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Revista Projeto História, São Paulo: nº 10, 1993.

PINHEIRO, Irineu. O Cariri: seu descobrimento, povoamento e costumes. Fortaleza: 
Fundação Waldemar Alcântara, 2009. [fac-símile da edição de 1950].

RIBEIRO, Maria Manuela Tavares. Crise de Identidade Nacional e a Festa da Rememoração nos anos 90 em Portugal. Anos 90 - Revista do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, nº 13, julho de 2000. 

Por: Adeildo de Sousa - Colaborador do Blog do Crato
Historiador formado pela URCA. Pesquisa temas alusivos à história do Crato.

VIA BLOG DO CRATO - www.blogdocrato.com


"Los hermanos" sempre à frente: Argentina aprova reforma da previdência

Fonte: Agências de notícias
Deputados argentinos passaram a madrugada tentando votar o projeto, que recebeu 128 votos a favor, 116 contra e duas abstenções.
Lá como cá: Manifestantes recebem jatos de água disparados pela polícia durante protesto contra a reforma da previdência em Buenos Aires, na Argentina, na segunda-feira (18) (Foto: AP Photo/Victor R. Caivano)

    O Parlamento argentino aprovou a controversa reforma da previdência na manhã desta terça-feira (19) apesar dos violentos protestos no país desde quinta-feira (14) e uma greve nos transportes, deflagrada à meia-noite.
    Os deputados argentinos passaram a madrugada tentando votar o projeto, que recebeu 128 votos a favor, 116 contra e duas abstenções, após 17 horas de sessão, segundo o "Clarín". De acordo com a AFP, a reforma impacta a receita de cerca de 17 milhões de aposentados, pobres e deficientes, entre outros, em uma população de 42 milhões.
    Nesta manhã, manifestantes contrários à reforma permaneciam nas ruas. Na segunda-feira (18), enquanto os deputados tentavam aprovar o projeto, houve um violento protesto.
    A polícia disparou balas de borracha, gás lacrimogêneo e jatos de água e em retribuição recebeu pedradas. Segundo o jornal "Clarín", o confronto teve início por volta das 13h30 e durou mais de duas horas naquele ponto. A Guarda Nacional foi acionada.
    O protesto deixou ao menos 109 feridos, entre civis e policiais, de acordo com um balanço divulgado pelo Sistema de Atenção Médica de Emergências de Buenos Aires. O jornal "La Nación" traz um balanço maior: 162 feridos (entre eles, 88 policiais). O Ministério de Segurança da Cidade informou que 60 pessoas foram detidas.
Como ficou na Argentina
Entre as alterações aprovadas pela reforma, está a mudança na aposentadoria por idade. Atualmente, a legislação daquele país prevê a aposentadoria para as mulheres aos 60 anos e para os homens aos 65. Com a aprovação da reforma, as mulheres e os homens que trabalham no setor privado poderão se aposentar aos 70 anos, o que estará sujeito a um acordo com o empregador. A reforma também prevê ajustes nos valores das aposentadorias. O texto aprovado pelo governo estabelece 80% do valor total da aposentadoria para aqueles que têm 30 anos de contribuição e propõe um ajuste no valor recebido pelos trabalhadores aposentados relacionado ao crescimento econômico, calculado a partir do índice inflacionário, responsável por 70% do cálculo, e da variação de salários, que representa 30% do cálculo.

Em Juazeiro do Norte: Mega reforma da Praça Padre Cícero começará dia 8 de janeiro próximo

Fonte: Blog Portal de Juazeiro
     Agora é oficial. Ontem pela manhã o prefeito Arnon Bezerra anunciou,  na Praça Padre Cícero, que o início da  reforma daquele logradouro  está marcada para ter seu início no dia 8 de janeiro de 2018. A previsão de conclusão dos trabalhos é de quatro meses. Ainda não há data confirmada para a reinauguração, mas foi dada a sugestão de ser no dia 22 de julho, que é o Dia do Município.
        A Praça Padre Cícero depois desta reforma anunciada ficará parecida com a dos anos 60.
A foto acima mostra como será será feito o resgate do antigo traçado da Praça Padre Cícero

     Todos os acessos convergem para o centro onde fica a estátua do Padre Cícero. O projeto prevê ainda pavimentação das ruas que circunda a praça e as onde hoje existem os terminais de ônibus, com ladrilhos intertravados, deixando o entorno mais aconchegante. Vamos ter um projeto paisagístico com a restauração de antigas fachadas das casas no entorno da praça, com cores variadas, além de  novas árvores, arbustos e  flores. Nenhuma das atuais árvores existentes será retirada, conforme afirma a arquiteta Gizele Menezes, autora do projeto de reforma.

      Na verdade, será uma restauração, pois a Praça Padre Cícero que está na memória da maioria da população é aquela do começo dos anos 60, quando tinha piso em mosaico, bancos de marmorite (inclusive um com as relembrando as grandes conquistas do Vasco da Gama  e da Seleção Brasileira de 1958), com a  estátua de bronze do Padre Cícero,  com acesso por todos os lados e onde as pessoas passeavam sempre em linha reta. Terá área verde, muito verde. Essa é a praça que todos querem de volta. O local tem tudo para ser novamente muito aprazível, com muito verde, pois água não é problema, já que lá tem um poço profundo conseguido pelo Padre Cícero em 1917. Só falta mesmo é plantar flores e ter zeladores permanente para cuidar,  além de vigias noite e dia.
A Praça Padre Cícero voltará a ser como era na década 60
Fotos: Anderson Duarte  / Elizangela Santos