29 setembro 2017

A descoberta de Machu Picchu - Por: Emerson Monteiro

Em setembro de 2015, tivemos a grata oportunidade de conhecer uma das sete maravilhas do mundo moderno, as ruínas da cidade sagrada dos Incas, no Peru, numa montanha denominada Machu Picchu, ou Montanha Velha, situada a 2.400 m de altura. Tal experiência, por demais gratificante, marca em profundidade a alma dos que ali chegam aos milhares, vindos de toda parte.

Com a derrocada do Império Inca, face à colonização dos espanhóis, isto no século XVI, aquela civilização dispersara-se pelos Andes à cata de sobrevivera. Esta cidade sagrada de Machu Picchu, ao que deduzem os estudiosos, haveria de ter sido destinada aos nobres do Império, visto o difícil e secreto acesso. Os Incas foram povo que não dispunha de escrita. Os sinais de referências que deixou foram suas construções, seus símbolos e monumentos, e nós em cordas, tudo, no entanto, carecendo até agora de maiores interpretações.


Quando em 1865, Antonio Raimondi, naturalista italiano, teria visitado as ruínas, no que supõem os registros ser desse época a presença dos primeiros  estrangeiros a visitar o lugar. Adiante, em 1867, um empresário alemão, Augusto Berns, criaria empreendimento que visava explorar as riquezas descobertas, isto segundo informa o explorador e historiado Paolo Greer. Apoiado pelo governo peruano, a dita companhia transportaria a colecionadores da Europa e dos Estudos Unidos a relíquias que vieram arrecadar. Porém o achado permaneceu mais algum tempo sem largas divulgações, apesar de menções nos mapas do tempo qual a cidade inca perdida na selva peruana.

Em 24 de julho de 1911, um professor norte-americano, Hiram Bingham, conduziu ao sítio uma expedição da Universidade de Yale, o que divulgaria ao mundo inteiro através do livro Cidade perdida dos Incas. Bingham procurava a capital da resistência dos Incas contra os europeus entre 1536 e 1572, Vilcabamba, quando chegou ao Rio Urubamba, no sítio de Mandorbamba, e conheceu o camponês Melchior Arteaga, de quem ouviu as primeiras notícias da existência das ruínas, cujo acesso, no alto de montanha íngreme, dar-se através de intrincada vegetação. Ainda assim, insistiu na busca, guiado por outras pessoas que também residiam nas proximidades. 

No seguimento dessa expedição, em 1913, a National Geographic Society publicaria revista com 186 páginas e centenas de fotografias daquelas ruínas sagradas e, desde então, milhares de visitantes vêm conhecer esse que é o reduto arqueológico mais importante das Américas.

Golpe telefônico é aplicado em pessoas idosas no Estado


Um golpe telefônico têm sido aplicado em pessoas idosas no Ceará, segundo informações do Ministério Público do Estado (MPCE). Através de ligação, os golpistas estariam falando sobre a existência de um benefício do Conselho Nacional de Previdência e, para que a liberação fosse realizada, o idoso deveria fazer pagamentos ao Ministério Público.

Até o momento, sabe-se que duas pessoas foram atingidas no Estado. Elas teriam procurado o Centro de Apoio da Cidadania e relatado a tentativa de golpe. Ainda sem mais informações sobre o caso, o MPCE alerta para o cuidado com golpes como este. Em nota, o órgão afirma que não solicita nenhum tipo de depósito de dinheiro em conta bancária. 

A orientação, até então, é para que as possíveis vítimas registrem Boletim de Ocorrência junto à Delegacia de Defraudações e Falsificações. 

Portal Verdes Mares
Via BLOG DO CRATO


Prefeitura do Crato promoverá animada manhã para os idosos na próxima segunda-feira


A Secretaria de Trabalho de Desenvolvimento Social STDS do Crato, por meio do Conselho Municipal dos Direitos do Idoso promoverá na próxima segunda-feira, dia 2 de outubro, uma animada manhã de comemoração em alusão ao Dia do Idoso. Forró no trem, caminhada, disponibilização de serviços de saúde e beleza, aulas de dança, apresentações culturais e alimentação saudável, farão parte desse momento que promete ser de muita alegria e descontração. A Gestora da STDS Águeda Duarte ressalta que essa celebração objetiva não apenas proporcionar momentos de descontração e interação, mas também de valorização do idoso. Serão parceiros dessas atividades, o Sesc, o Senac e a Secretaria Municipal de Saúde.



Criança morre em elevador de serviço em hospital de Fortaleza


Um menino de seis anos morreu após ficar preso no elevador do hospital infantil Sopai (Hospital Pronto Socorro Infantil ) na Avenida Francisco Sá, no início da tarde desta sexta-feira (29), em Fortaleza. A criança conseguiu chegar a uma área restrita e acionar o equipamento usado para transportar material hospitalar. A avó, que acompanhava o menino, não viu o acidente.

Segundo o capitão do Corpo de Bombeiros, Chailon Fonteles, comandante de salvamento, a principal hipótese é de que a criança acionou o botão do elevador, ficando com a cabeça presa e o corpo suspenso. Ele estava no térreo no momento do acidente.

De acordo com o capitão, o elevador em questão é usado para transportar material hospitalar e tem cerca de um metro. O equipamento não é de circulação e transporte de pessoas, e fica em área de acesso restrito a funcionários. “Aparentemente, é um local que não tem muito movimento, apenas de funcionários. Fica um pouco isolado, depois das centrais de oxigênio”, disse Fonteles.

Conforme o capitão do Corpo de Bombeiros, os funcionários do hospital não souberam informar como a criança teve acesso ao local.

Com informações G1 – CE




Seminário debate no Cariri os desafios e oportunidades na correta tributação nos negócios


A Federação das Indústrias do Estado do Ceará(FIEC) promove no dia 3 de outubro, em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI) e o Conselho Regional de Contabilidade do Ceará (CRC-CE), o seminário "Desafios e Oportunidades da Correta Tributação para o seu Negócio". O evento será realizado das 18h30min às 21h30min na Ordem dos Advogados do Brasil - Subsecção Juazeiro do Norte, na Região do Cariri.  Para falar sobre o tema foram convidados Vicente Sevilha, autor do livro "Assim nasce uma empresa?"; e Fellipe Guerra, autor do livro " Descomplicando o SPED: aspectos operacionais do sistema público da escrituração digital". O Seminário faz parte do Programa de Desenvolvimento Associativo(PDA). 

Serviço:
Os interessados podem confirmar a participação pelos e-mails pdace@sfiec.org.br e fiec.cariri@sfiec.org.br ou pelos telefones (88) 3102.5771  ou (85) 3421.5498 . 

* A subsecção Juazeiro do Norte da Ordem dos Advogados do Brasil(OAB-ce) está localizada na rua Manuel Pires, nº  555  - bairro Lagoa Seca.



Semana do Prefeito 2017 terá gestor cratense como expositor de Boas Práticas



O prefeito do Crato, Zé Ailton Brasil participará da Semana do Prefeito 2017 do Escritório de Planejamento e Administração Municipal ESPLAM

O evento que será realizado em Fortaleza de 2 a 6 de outubro, tem foco nas boas práticas municipais, visando proporcionar aos gestores, Prefeitos e Secretários, uma experiência prática e dinâmica. Na ocasião serão compartilhadas as experiências de parcerias de empresas e entidades públicas que objetivam contribuir para o desenvolvimento dos municípios.

Na abertura da semana do prefeito 2017, haverá um Painel de Boas Práticas na Gestão Municipal e um dos expositores será o Prefeito Zé Ailton Brasil, falando da sua experiência a frente da Prefeitura Municipal do Crato.

Para saber mais: http://bit.ly/semanadoprefeito2017

Informações: ASCOM PMC


Sesc realiza programação em comemoração ao Dia Mundial do Idoso


Crato, 29 de setembro de 2017.


No dia primeiro de outubro é celebrado o Dia Mundial do Idoso. Em comemoração a esta data, o Sesc*, braço social do Sistema Fecomércio, em parceria com a Prefeitura Municipal do Crato, realiza uma programação repleta de atividades para pessoas idosas. As ações são gratuitas e acontecem durante a manhã do dia 2 de outubro, no Centro da cidade. Qualquer pessoa pode participar, sem a necessidade de inscrição prévia. As atividades tem início às 6h, no Largo da RFFSA, com a atividade Forró no Trem, que consiste em dois passeios de trem com apresentações musicais de artistas locais. Logo após o passeio, os idosos fazem uma caminhada pelo Centro da cidade, saindo da RFFSA e seguindo para a Praça da Sé, onde haverá a abertura oficial do evento e muitas outras atividades voltadas para a qualidade de vida da pessoa idosa. Na Praça da Sé, os participantes encontram vários stands que realizam atividades referentes à saúde e ações sociais com foco no idoso. Entre eles está o stand do Sesc, promovendo ações lúdicas e educativas sobre alimentação saudável e prevenção de doenças, e o stand do Senac realizando cortes de cabelo e massagens.

A programação segue até às 11h com lanche, aula de Dance Fashion “Florescendo no Ritmo da Idade” e apresentações culturais do Reisado Feminino e Dança do Coco.
  
SERVIÇO
Sesc comemora Dia Mundial do Idoso no Crato
Local: Centro da cidade de Crato
Data: 2/10 (segunda-feira)
Horário: 6h às 11h
Informações: (88) 3586.9150



VIII Artefatos da Cultura Negra aberto nesta quinta-feira, na URCA



O VIII Artefatos da Cultura Negra teve abertura oficial na manhã desta quinta-feira, mesmo com suas atividades iniciadas no último dia 26. A programação tem sequência até o dia 30 e contará com diversas atividades. O evento tem como temática central “Educação, Justiça Social e Demandas Contemporâneas”. As atividades do artefatos, planejadas por todo o ano, acontecem de forma ininterrupta. O evento se tornou um instrumento de lutas e conquistas nos últimos anos, segundo os organizadores.

A abertura ocorreu no Salão de Atos da Universidade Regional do Cariri (URCA), campus do Pimenta, e contou com a representação do Reitor da Universidade, Patrício Melo, na abertura, a Professora Arlene Pessoa, Pró-Reitora de Extensão da Instituição. Ela ressaltou a grande contribuição dos debates, que classifica como uma oportunidade da comunidade acadêmica discutir e vivenciar uma temática tão palpitante. A Pró-reitora destaca um dos temas em debate que veio a partir das discussões - o das cotas-, a ser implementado pela URCA provavelmente no próximo Processo Seletivo da Instituição, mas com o percentual de 15% ainda considerado mínimo, pelo movimento, principalmente diante do que estabelece a lei estadual, ao considerar pessoas pardas, o que minimiza mais ainda o número da população negra beneficiada.
A Pró-Reitora ainda deu boas-vindas aos alunos e professores, além de pesquisadores de universidades do Cariri e de outros estados, para dar a sua importante contribuição nos debates e desejou que os participantes aproveitassem ao máximo as discussões.

A conferência de abertura foi ministrada pela Professora Doutora Ana Luiza Pinheiro Flauzina, da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Ela abordou a temática “Genocídio Negro: a Negação da Dor e os Caminhos da Resistência”. Na ocasião, a docente ressaltou a necessidade de proporcionar muito mais uma provocação sobre o tema, suscitando um debate maior.

images/stories/artefatos  2.jpgA representante do Grupo de Valorização Negra do Cariri – Grunec, Verônica Carvalho, destacou a luta empreendida ao longo dos anos, e disse que construir um evento como o artefatos não é fácil. Segundo ela, as provocações, ao longo dos anos, que estão sendo empreendidas, vão muito além das disposições legais. Conforme Verônica, a questão da igualdade racial é um diálogo com a sociedade brasileira. Para a integrante do Grunec, a provocação deve ser incisiva, no combate à discriminação racial. Ela finaliza sua fala de abertura, ao destacar que a riqueza maior da Chapada do Araripe é a cultura e o seu povo preto.

Representando os estudantes, Joedson Nascimento, questionou o percentual aprovado, pelo Conselho superior da URCA, que considera baixo das cotas raciais, para atender a população negra da região, ainda destacando que não deveria ser inserida cota para pardos. A Universidade segue o que está estabelecido na lei estadual em vigor.

Uma das idealizadoras e coordenadores do Artefatos, a Professora Dra.  Cícera Nunes, da Universidade Regional do Cariri (URCA), disse que o evento tem realizado outras aberturas por onde tem passado, a exemplo da cidade de Brejo Santo. Isso, incluindo mais instituições de ensino participantes. Ela saudou a ancestralidade negra e destacou que o artefatos é, acima de tudo, uma construção coletiva. Aproveitou para agradecer a todos que contribuíram, com um trabalho direcionado o ano inteiro, no intuito de promover reflexões importantes.

A docente se solidarizou ao povo de terreiro, que vem sofrendo ataques de preconceitos na região, além do caso de assassinato de Pamela, ocorrido essa semana. A vítima foi sepultada na última quarta-feira, se configurando como uma caso de transfobia.

Denúncia

Um dos casos de violência e ataque de preconceito foi denunciado ao público, pelo Pai Manoel Santos, do grupo de Umbanda Filhos da Fé. Ele citou que dois homens foram ao centro em que lidera, onde estavam sendo realizados trabalhos na última segunda-feira, por volta das 21h30, e disseram que os integrantes do local tinham uma semana para desocupar a área, em nome de Deus. Caso isso não ocorresse, seriam images/stories/artefatos  3.jpgtodos mortos. “Eles permaneceram próximos ao centro, no final dos trabalhos, cantando louvores evangélicos”, disse Pai Manoel.

O artefatos conta com a realização do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Educação, Gênero e Relações Étnico-Raciais – NEGRER, o Departamento de Educação da URCA, do Grupo de Valorização Negra do Cariri – GRUNEC, da Universidade Federal do Cariri – UFCA e do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia – IFCE/Juazeiro do Norte.

Temáticas da Africanidade e Afrodescendência

O Congresso Artefatos da Cultura Negra configura-se enquanto importante espaço de formação nas temáticas da Africanidade e Afrodescendência no Cariri cearense, e um caminho de enfrentamento às práticas e conceitos racistas historicamente construídos, uma vez que apresenta abordagens propositivas e potencializadoras de processos de empoderamento a cada edição.
O evento tem estabelecido interlocução com as reivindicações de combate ao racismo institucional, da implementação de ações afirmativas para a população negra, dos processos de formação docente, das necessidades das universidades revisarem as bases epistêmicas dos seus currículos, dentre outros.

O objetivo do evento é fortalecer espaços de reflexão das principais demandas da população negra na contemporaneidade, bem como construir uma agenda propositiva que aponte caminhos para a superação das desigualdades e construção de uma realidade que positive a importância da África e do povo afrodescendente na construção da sociedade brasileira.

images/stories/artefatos  4.jpgParticipação institucional

Nesta edição participarão professores da UFRRJ, UFF, UFBA, UFES, UEBA, URCA, UFC, UFCA, integrantes dos movimentos sociais e dos grupos culturais da região. A programação estará distribuída em 04 polos: UFCA Brejo Santo, UFCA Juazeiro do Norte, IFCE Juazeiro do Norte e URCA Pimenta e contará com 13 mesas redondas, 31 oficinas pedagógicas, 11 apresentação culturais, a Feira de Economia Solidária e 100 trabalhos serão apresentados em 07 simpósios temáticos que versam sobre: a história dos afro-brasileiros e seu ensino, religiosidade de matriz africana, gênero e relações raciais, patrimônio cultural afro-brasileiro, ações afirmativas para a população negra, arte e novas tecnologias de difusão da negritude, racialização, colonialidade e ciências humanas.

Fonte: Urca




Crato: Cansados de promessas moradores do Minha Casa Minha vida vão as ruas


População do Minha Casa Minha Vida do conjunto Filemon Lima Verde foram às ruas na manhã de hoje na cidade do Crato.



Há mais de um ano se promete entregar as casas mais até o momento nada foi feito. O governo do estado, Prefeitura Municipal e Caixa Econômica não conseguem cumprir com o acordo feito para com os moradores de entregar essas casas. Várias datas foram prometidas e nenhuma foi respeitada. Os moradores cansados de serem enganados, foram às ruas agora pela manhã cobrar das autoridades uma resposta definitiva. Pessoas estão sendo prejudicadas pois pagam aluguéis sem condições enquanto esperam suas casas. Desde a gestão do prefeito Ronaldo Sampaio Gomes de Matos existe essa problemática e até agora sem solução.

Até quando?

Fonte: Moisés Rolim




Brasil comemora 300 anos da imagem de Nossa Senhora Aparecida – por Armando Lopes Rafael

Algumas curiosidades sobre a maior devoção do povo brasileiro (1ª Parte)


1ª curiosidade – Pouca gente sabe, mas o Padroeiro Principal do Brasil é São Pedro de Alcântara
Logo após a Independência do Brasil, o Imperador Dom Pedro I compreendeu que o Brasil precisava ter um santo padroeiro oficialmente autorizado pelo Vaticano. É bom esclarecer que, antes dessa constatação, Dom Pedro I, já tinha feito de modo pessoal (sem autorização do Papa) a consagração do Brasil a Nossa Senhora da Conceição Aparecida. Isso aconteceu na capelinha de Nossa Senhora Aparecida, no então município de Guaratinguetá, quando do retorno Imperador de São Paulo para o Rio de Janeiro, logo após ele ter declarado o Brasil independente de Portugal, com o simbólico grito de “Independência ou Morte!”, em 7 de Setembro de 1822, às margens do Riacho Ipiranga.
Pois bem, no Rio de Janeiro, Dom Pedro I formalizou esta solicitação, e através da Bula de 31 de maio de 1826, o Papa Leão XII, proclamou São Pedro de Alcântara Padroeiro Principal do Brasil.
Agora vem o desfecho. Com o golpe militar de 15 de novembro de 1889, que instaurou – sem consulta popular – a forma de governo republicana no Brasil, São Pedro de Alcântara foi sendo discretamente e programaticamente esquecido, provavelmente porque seu nome lembrava o dos dois imperadores da nossa pátria (Dom Pedro I e Dom Pedro II, ambos registrados como “Pedro de Alcântara”). Todos sabem que a República foi implantada no Brasil através da mentira. E da mentira ela vem se sustentando durante nesses 128 anos, até chegar aos caos político, econômico e social dos presentes dias...
Dom Pedro I foi rezar aos pés de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, logo após proclamar a independência do Brasil
2ª curiosidade – Dom Pedro I e sua neta, a Princesa Isabel, estão entre os devotos ilustres de Nossa Senhora Aparecida
Cartão fúnebre da Princesa Isabel, a Condessa D’Eu, distribuído em Paris em 1921

   Além da consagração extraoficial que Dom Pedro I fez do Brasil a Nossa Senhora Aparecida, vinte anos antes de assinar a Lei Áurea (que libertou a raça negra da escravidão no Brasil), a Princesa Isabel e o esposo desta, o Conde D’Eu, visitaram a capela de Nossa Senhora Aparecida pedindo a graça de filhos para o casal. Eles estavam casados há quatros anos, mas a Princesa não conseguia engravidar. Depois dessa visita a Princesa Isabel teve três filhos.
Por conta disso, o primeiro manto de veludo azul, ricamente adornado, doado a Nossa Senhora Aparecida, bem como a coroa de ouro de 24 quilates, cravejada de brilhantes, foi um presente da Princesa Isabel. Bom lembrar que o manto, entregue em 6 de novembro de 1888, tinha a verdadeira bandeira do Brasil: verde (cor da Casa dos Bragança de Dom Pedro I) e amarelo (cor da Casa dos Habsburgo, da Imperatriz Leopoldina) com o escudo imperial ao centro.
Bandeira imperial que constava no primeiro manto azul usado na imagem de Nossa Senhora Aparecida

   Só em 1904, quando a imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida foi solenemente coroada, em 08 de setembro daquele ano, no Rio de Janeiro, é que fizeram um novo manto, desta feita  com a bandeira da República. Ou seja, preservando a antiga bandeira imperial, sem o brasão das armas no centro, e, no lugar deste, colocada a atual esfera azul com o lema positivista  “Ordem e Progresso"

– As curiosidades continuarão no próximo artigo –

Nossa Senhora da Conceição Aparecida: algumas curiosidades sobre a maior devoção do povo brasileiro (2ª parte ) – por Armando Lopes Rafael


3ª curiosidade – Se a imagem foi encontrada em 17 de outubro de 1717, porque se comemora a data de Nossa Senhora Aparecida em 12 de outubro?
Segundo o historiador Leandro Karnal, não foi por mero acaso que esta data foi escolhida. No dia 12 de outubro comemora-se a descoberta da América por Cristóvão Colombo (1492); em 12 de outubro de 1798, nascia em Lisboa Dom Pedro de Alcântara, que seria o herói da nossa independência e primeiro Imperador do Brasil; em 12 de outubro de 1822, Dom Pedro I foi aclamado como “Primeiro Imperador e Defensor Perpétuo do Brasil”. Bom não esquecer que a imagem do Cristo Redentor, localizada na então capital do Brasil, o Rio de Janeiro, foi inaugurada no dia 12 de outubro de 1931... Em 1953, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil–CNBB definiu o Dia da Padroeira: 12 de outubro. Mera coincidência?  Antes essa data foi comemorada no dia 7 de setembro (Dia da Pátria) e 8 de dezembro (Dia de Nossa Senhora da Conceição).

4ª curiosidade – Quando Nossa Senhora Aparecida passou a ser Padroeira do Brasil?
Só em julho de 1930 é que Nossa Senhora Aparecida foi declarada Padroeira do Brasil. O pedido partiu do cardeal Dom Sebastião Leme, arcebispo do Rio de Janeiro, então capital da nossa pátria, e a formalização foi dada pelo então Papa Pio XI.

5ª curiosidade – É verdade que é o maior santuário mariano do mundo?
 Em 2017 a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil–CNBB declarou oficialmente a Basílica de Aparecida do Norte como “Santuário Nacional”. A decisão veio tarde. Trata-se do maior santuário mariano do mundo! Possui área de 1,3 milhão de metros quadrados. Tem capacidade para acolher 45 mil pessoas internamente. Na área externa pode abrigar 300 mil fiéis. O Santuário de Nossa Senhora Aparecida é visitado anualmente por 12 milhões de pessoas. Mais do que isso: Nossa Senhora Aparecida foi o primeiro símbolo genuinamente brasileiro de alcance nacional. Ela veio antes do nosso hino; Veio antes da nossa primeira e definitiva bandeira nacional, a  verde-amarela criada pelo Imperador Dom Pedro I. Aliás, hino e bandeira só surgiram em 1822. E permanecem até hoje, apesar das tentativas dos golpistas republicanos para mudá-las...