xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 09/08/2017 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

09 agosto 2017

Jornalista Francisco José lançará livro em Crato


Cineasta Hermano Penna é o mais novo patrono do Memorial da Imagem e do Som do Cariri

Hermano Penna com Jackson Bantim, diretor do MISC

Nesta última segunda-feira, 7 de agosto, o cineasta  Hermano Penna, demonstrando satisfação pelo reconhecimento, tornou-se o mais novo patrono do Memorial da Imagem e do Som do Cariri Luiz Gonzaga de Oliveira (MISC), dando o seu nome à Secção Memória Cinematográfica.
Hermano Penna, cearense de Crato, nascido em 1945, passou a juventude na Bahia, mas na segunda metade da década de 1960 mudou-se para Brasília e, em seguida, para São Paulo, onde começou a trabalhar em cinema, como assistente de direção em O profeta da fome (1969), de Maurice Capovilla, e como assistente de câmera em Gamal, o delírio do sexo (1970), de João Batista de Andrade. Entre meados dos anos 70 e o início dos 80, dirigiu documentários para o programa de televisão Globo Repórter, como A mulher no cangaço (1976) e África, mundo novo (1977). Com seu primeiro longa-metragem, Sargento Getúlio (1983), adaptado do livro de João Ubaldo Ribeiro, foi premiado como melhor diretor no Festival de Locarno, Suíça, e melhor filme do Festival de Gramado (RS). Dirigiu ainda os seguintes filmes: Fronteira das almas (1987), premiado como melhor filme e melhor direção pelo júri oficial no III Rio Cine Festival; Mário (2000), Olho de boi (2007) e Aos ventos que virão (2013).

Notícia em cima da hora:Aeroporto Orlando Bezerra vai ser vendido

 Segundo notícia publicada no O Globo online, o Governo está finalizando o processo de concessão à iniciativa privada dos aeroportos administrados pela Infraero e a venda será feitas por blocos. Quem arrematar o aeroporto de Recife levará também mais seis terminais (Maceió, João Pessoa, São Luís, Teresina, Petrolina e Juazeiro do Norte) com um lance mínimo de R$ 2,2 bilhões. O vencedor da disputa terá que investir R$ 3,5 bilhões no bloco.
Segundo o ministro dos Transportes, Maurício Quintellla, no bloco do Nordeste, o ativo mais atraente é o aeroporto de Recife. Mas o de Juazeiro do Norte desperta a atenção porque é um dos terminais que mais crescem na região por causa do polo de Cariri e das romarias do Padre Cícero.
Os números obtidos pelo GLOBO são preliminares porque os editais definitivos dependem da realização de estudos de viabilidade econômica e precisam passar pelo crivo do Tribunal de Contas da União (TCU). É a primeira vez que o governo fará a concessão por blocos. Nas rodadas anteriores, foi adotada a modelagem individual, com a participação da Infraero (Brasília, Campinas, Guarulhos, Confins e Galeão) e sem a estatal (Fortaleza, Salvador, Porto Alegre e Florianópolis).
(Postagem inicial: Blog Portal de Juazeiro)

Sobre a (excelente) postagem de Valdemir (por Armando Lopes Rafael)

“Vamos apelar para o nosso prefeito atual, José Aílton Brasil, primeiro prefeito do Crato que veio
dos  distritos,  por  sinal  do  meu  também, ou seja  de Dom Quintino,  que sacuda esta cidade, e como sendo a sexta cidade do Ceará,  volte a ocupar o lugar que merece, como Princesa do Cariri”.
A frase acima encerrou a excelente postagem de Valdemir Correia de Sousa, lamentando a estagnação econômica de Crato”.
Apelo inútil, a meu ver.
Quase 8 meses são passados da atual administração e esta se mostra tímida, indecisa, dando a impressão de que o desafio de enfrentar problemas é insuperável. Basta lembrar que a reimplantação da “Zona Azul” para disciplinar o estacionamento de veículos no centro da cidade, levou 7 (sete) meses para ser implementada. Uma coisa simples, fácil até.  E é a pior de todas as”Zonas Azul” que já tivemos nesta cidade. Tem hora que os poucos cobradores da taxa desaparecem. Basta dizer que os flanelinhas continuam agindo lado a lado dos agentes da Zona Azul. Ineficiente assim.
Consta que até para fazer uma minioperação “tapa buraco”, o Governo Municipal  precisou de ajuda do Governador do Estado, que é o avalista da eleição do atual prefeito. Agora compare com o que já foi realizado em Juazeiro do Norte e Barbalha nos últimos 7 meses.
Acrescente-se a isso tudo que foi na atual gestão que Crato, por absoluta falta de lideranças políticas, perdeu a sua sonhada Faculdade de Medicina. E perdeu para outras 5 cidades que vão ter Faculdades de Medicina: Crateús, Russas, Itapipoca, Quixadá e Iguatu… Dói, mas esta é a realidade.
Então, Valdemir nãos nos iludamos. Daqui  a 3 anos e meio haverá novas eleições. Quem sabe não surgirá uma liderança à altura de retirar o Crato da situação de abjeção em que se encontra? A elite de Crato precisa sonhar alto. Deixar de ser a terra que se conhece hoje Brasil afora, como a “Cidade onde a ocupação maior do seu povo  é falar mal do Bispo”.
Triste sina!

Edições Anteriores:

Maio ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31