xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 14/02/2017 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

14 fevereiro 2017

Debanda das aves de arribação (por Pedro Esmeraldo)

    Horas a fio, estando a matutar, contra a retirada dos cratenses, em direção a outro município. Ao mesmo tempo, permanecemos irrequietos, devido a falta de amor de alguns cratenses a sua terra mãe. Por isso, tentamos esclarecer, pedindo para que esses cratenses não desonrem o seu município. Venham alevantar o espírito de propriedade que emite luz para esclarecer a verdade desses nobres filhos do Crato que andam à toa, esquecendo que não desonrem o seu município, onde prevalece a farra desesperada de alguns em abandonar o seu torrão.
    Após correr esse ambiente turvado que nos deixa “desdenhado”, veem alguns filhos do Crato, completamente despreparados, impedir o crescimento do seu município. Há muitos deles que procuram desviar essa rota, e não enfrentam o progresso acentuado, indo estabelecer um ambiente sombrio que poderá causar nojo ao bom cidadão cratense. Está presente com a trilha do desenvolvimento, marchando com equilíbrio e acerto, nesse caso, ficamos irados. Lembramos que isso ocorre constantemente e nos deixa esmorecido.
    A revolta é incontestável porque muitos deles não amam o seu município e atalham o seu desenvolvimento. Portanto muitos ficam desanimados quando veem aparecer filhos ingratos desta gleba, esmorecidos, pois facilmente entregam os pontos como sinal de fraqueza.
    Ninguém lembra de reintegrar este município ao desenvolvimento. Procuram alinhavar a ordem pública com a vontade de trazer grandes firmas, quer industrial, quer comercial, que facilitarião a introdução de empregos e rendas.
    Formos perseguidos pelos incidentes escabrosos que só nos traziam arrefecimentos.
    Infelizmente, não houve ação para praticar minuciosamente o equilíbrio progressista. Os políticos do passado eram obtusos, inconsequentes, só puxavam brasa para sua sardinha. Não viviam no regime igualitário, mas se diziam líderes, permaneciam num caminho errado porque eram ego centristas. Portanto, não caminhavam para o dia de amanhã e nunca moviam uma pá de terra para estimular a vinda de firmas que trouxessem luzes efervescentes e empurrassem afim de empurrar o trabalho técnico, principalmente no ramo agropecuário.
    Foi uma liderança fajuta que vivia presa ao comodismo. A sua maior meta era facilitar a vinda de indústrias que não conseguiam trazer emprego e renda.
    Abraçavam os ludibriadores carcaras que vinham de fora com promessas ocas, levando de nós os votos, que prejudicavam os candidatos da nossa terra. E o Crato meu Deus, ficava na maré mansa, esperando apoio que não vinha, e quando vinha era com muita dificuldade.
    Agora, revoltado com essa debandada de cratenses, ficamos a pestanejar com ar de revolta, querendo que todos contribuam com o crescimento do município porque como filhos desta gleba temos a obrigação de trabalhar pelo município do Crato.
    Não fiquem desencantados senhores, pois pertenceremos ao uma terra que provoca inveja a muitos inimigos e nada obterá com facilidade a não ser sufoco, intriga e humilhação.

Grupos pró-impeachment convocam população para voltar às ruas em defesa da Lava Jato


Protesto, agendado para 26 de março, quer evitar esvaziamento da operação; ato também reivindicará direito de andar armado e a aprovação de refomas
Fonte: Site VEJA
 Manifestantes erguem faixa de apoio ao juiz Sergio Moro em ato pelo impeachment de Dilma na Avenida Paulista (Bruno Santos/VEJA.com)

Os principais movimentos que saíram às ruas em 2015 e 2016 para pedir o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) marcaram uma nova manifestação para o dia 26 de março. A convocação começou a ser feita nesta segunda-feira pelos grupos Vem pra Rua, Movimento Brasil Livre (MBL), Nas Ruas e Revoltados Online, entre outros.
O mote agora é mostrar o apoio incondicional à Operação Lava Jato e a contrariedade ao que entendem como interferência política sobre a investigação, como o desmonte da equipe da Polícia Federal, a escolha de investigados para cargos estratégicos no Congresso e a indicação do ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, pelo presidente Michel Temer para uma vaga no Supremo Tribunal Federal.  “Nosso mote será: Brasil sem partido, pois não queremos um STF que se dobre às vontades deste ou de qualquer outro governo, agindo com lentidão para salvar os que têm foro privilegiado, utilizando-se dele para escapar da justiça”, diz texto assinado por sete movimentos que integram o ato.
Na esteira da greve da Polícia Militar no Espírito Santo, que gerou uma onda de insegurança no Estado, os grupos também defenderão o direito de os cidadãos portarem armas. “Voltamos às ruas. Desta vez, pelo fim do estatuto do desarmamento, fim do foro privilegiado, pelo bom andamento da Lava Jato e pelas reformas trabalhista e previdenciária — cortando privilégios e mamatas de políticos e do Judiciário”, escreveu o MBL em sua página no Facebook.
A data foi decidida nesta segunda-feira após os movimentos entrarem em um acordo. A ideia é ocupar as principais avenidas das maiores cidades do país, como aconteceu nos mega-protestos contra Dilma. Em São Paulo, o palco será novamente a Avenida Paulista, com estrutura de carros de som, bandeirões e trios elétricos.

Edições Anteriores:

Maio ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31