13 dezembro 2017

Desconfie quando ler um esquerdista troglodita escrevendo contra o Fascismo: Comunismo e Fascismo são irmãos siameses – por Carlos Ilich Santos Azambuja

 “O comunismo distingue-se fundamentalmente do fascismo porque foi o primeiro”
                                                                                                          Virgílio Ferreira
   O ódio recíproco de um pelo outro foi fundamental para o desenvolvimento dos dois movimentos. O fascismo alimentando-se do medo do comunismo e vice-versa. Isso, todavia, não impediu a União Soviética de ter tido boas relações com a Itália de Mussolini até meados dos anos 30 e de dar apoio à direita alemã em 1920 contra os vencedores da 1ª Guerra Mundial. Posteriormente, a Alemanha de Hitler e a finada União Soviética, entre 1939 e 1941, durante a 2ª Guerra Mundial, foram aliados, como veremos a seguir. Por outro lado, a estratégia de “classe contra classe”, ditada pelo Komintern ao Partido Comunista Alemão constituiu-se em fator de força para a ascensão de Hitler ao poder, em 1933, pois dividiu a esquerda alemã.
   Teria sido o marxismo a origem do fascismo, como afirma o jornalista e escritor português José Rodrigues dos Santos? A afirmação causou forte polémica e a reação indignada de um leque de intelectuais, para quem o marxismo, apesar do fracasso da finada União Soviética e do colapso do comunismo, permanece ainda hoje – no mínimo - uma corrente filosófica e sociológica de referência.
   E, no entanto... E, no entanto, a verdade é que, mesmo uma observação empírica da organização e do modus operandi dos dois regimes já denunciava vastas semelhanças – partido único e culto da personalidade do chefe, propaganda total, sindicatos oficiais, polícia política, perseguição de toda e qualquer divergência, subordinação do indivíduo ao Estado, campos de morte para exterminar os “sub-humanos” ("untermenschen”) de um lado, Gulag para liquidar os “dissidentes” do outro...  No fundo, ambos fortemente estatistas e antiliberais. Teriam tido então uma origem comum?
O mais interessante é a comparação interna das duas ideologias. Embora o fascismo não tivesse o mesmo pedigree filosófico do marxismo, os dois nasceram, como partidos de massa, na mesma época, logo depois da 1ª Guerra Mundial. A vitória da Revolução Bolchevique, na Rússia, foi uma resposta em nome do proletariado, e a chegada de Hitler ao poder, em 1933, na Alemanha, constituiu outra resposta, em nome da Nação.
    Bolchevismo e fascismo, no entanto, tiveram a mesma matriz e o mesmo projeto de acabar com a dominação da burguesia. As duas ideologias se caracterizaram por um extraordinário voluntarismo, porque julgavam que a tomada do poder permitiria revolucionar as condições do contrato social, submetendo a economia ao controle do partido e suprimindo a liberdade das pessoas.
Em resumo, sem negar a inspiração marxista inicial de alguns dos autores que acabaram por desenvolver as ideias do nacional-socialismo, parece simplificação excessiva dizer que “o fascismo teve origens marxistas”. Tudo foi mais complexo que isso, tendo as condições específicas da Alemanha, num caso, e da Rússia, no outro, sido determinantes para o surgimento de duas formas de totalitarismo – fascismo e comunismo - que haveriam de se confrontar com o ódio dos irmãos inimigos. E isso, mais apesar de Marx do que por causa de Marx.
   Finalmente, resta uma referência sobre a analogia entre comunismo e fascismo. Stalin exterminou milhões de compatriotas seus em nome da luta pela criação do homem-novo, e Hitler fez o mesmo a milhões de judeus, em nome da pureza da super-raça a raça ariana. Além disso, existiam afinidades várias e definitivas: ambos não tinham temor a Deus e eram hostis à religião e às crenças ambos substituíram a autoridade divina pela força da evolução e do determinismo histórico. e ambos desprezavam as leis em nome de uma suposta "vontade política das massas", combatendo o presente sob a bandeira de um futuro redentor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.