xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> O Progresso do Crato parou no tempo ? - Por: Valdemir Correia de Sousa | Blog do Crato
.

VÍDEO - CONVERSA FRANCA - O DESCASO NO CRATO - Dihelson Mendonça ( 30-11-2017 ).
Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

11 agosto 2017

O Progresso do Crato parou no tempo ? - Por: Valdemir Correia de Sousa


MATÉRIA EM DESTAQUE NO BLOG DO CRATO - Postada dia 08 de Agosto de 2017

"Neste excelente texto, em destaque aqui no Blog do Crato, o empresário Valdemir Correia exemplifica porque o progresso do Crato praticamente estacionou nos últimos anos em relação a outras cidades, através de administrações desastrosas."

Prezados amigos do Blog do Crato,

No  começo  do  mês,  exatamente  no  dia  09  de  julho,  deixamos a Expocrato, em  plena efervescência,  e saímos  por  aí,  para  lembrar  uma  viagem  que  fiz   há  mais  de  30 anos. 

Saímos   à   tarde   por  Campos Sales, Picos e Floriano, no Piauí,  atravessamos  o  Rio  Parnaíba,  e   entramos   no   Maranhão. Passando por São Domingos da Mangabeira, São  João dos  Patos,  Brejo dos  Paraibanos,  Riachão  das  Balsas,  e  chegamos a Carolina, divisa  do  Maranhão com Tocantins. Atravessamos  o  rio  do  mesmo  nome  pela balsa, e  chegamos  a  Filadélfia,  no  Estado do Tocantins. De  lá,  andamos  mais  de  60 Km. Nesta  cidade  fica  a  represa  da  barragem  do  rio Tocantins,  um  mar d'água  sem  fim. Em  pleno  lago  ao  lado,  fica  a  maravilhosa  serra  das   mesas,  mostrada há poucos dias pela Rede Globo. onde  armamos  as barracas,  e  fomos   pescar,   ( Até parece mentira de pescador, mas nunca vi tanto peixe ). 

Depois de quatro dias,  levantamos  o  acampamento e voltamos por  outra  rota,  passando por Teresina, depois Delta do Parnaíba, Sobral, Canindé, e chegamos ao Crato, percorrendo  ao todo   3.650 Km. Até aí,  nada  demais,  se não fosse  o progresso  que  encontramos neste roteiro. Na viagem  que  fiz antes,  como  citei,  de  Floriano para Balsas,  uma  distância  de  400 km, gastava-se quase dois  dias  de  viagem,  agora  gastam-se  menos  de  05 ( cinco ) horas. As  estradas  de primeira linha,  as  cidade  num  progresso  imensurável, milhares  de  carretas carregando  soja  para exportação.  

O  que  antes  era cerrado,  agora são terras férteis, com lavoura toda mecanizada e fazendas imensas, com irrigação do rio, balsas... a impressão que se tem é de que  estamos  no sul  do Paraná,  e  não no Piauí.  Mas é mesmo no Piauí e Maranhão, as novas fronteiras agrícolas do Brasil. Para se ter  uma ideia  de como o  progresso sacudiu aquela região,  basta  dizer  que  em  Picos, com 76.544  mil habitantes, o PIB de R$: 1.087.000,00  e  Renda  Per Capita  de  R$: 14.566,00 , Floriano com 60.892 habitantes, PIB de r$: 747.093.000,00 e Renda Per Capita  de R$: 11.417,00 tem cada uma um  ponto quase  final  de  construção, um  lindo  shopping,  enquanto  o Crato,  com  135.000 habitantes, PIB de R$: 1.478.126,000,00 e Renda Per Capita de R$: 11.578.93, não tem nenhum. Juntando as duas cidades, equivalem quase a população do Crato. 

Voltamos da viagem, por um  lado abismado com o progresso daquela  região,  e por outro desapontados, com  o  nosso progresso aqui deixando muito a desejar. Temos  muitos  assuntos  para exemplificar, mas  para começar, vamos ver nossa Estação Rodoviária ?  O Crato, com a população que tem,  com  um imenso tráfego  de passageiros,  a  estação rodoviária  não se equipara às menores cidades  que conheço por aí.  Faz  pena ver  que  paramos no tempo e no  espaço, mas sem citar nomes, tivemos prefeitos aqui, que em 04 ( quatro ) anos que não construíram sequer um banheiro público para instalar na praça  da  sé, hoje cartão de visita e point da nossa cidade. 

Vamos apelar para o nosso prefeito atual, José Ailton Brasil, primeiro prefeito do Crato que veio
dos  distritos,  por  sinal  do  meu  também, ou seja  de Dom Quintino,  que sacuda esta cidade, e como sendo a sexta cidade do ceará,  volte a ocupar o lugar que merece, como Princesa do Cariri.

Obrigado a todos.
Valdemir Correia de Sousa - Para o Blog do Crato




1 comentários:

Armando Rafael disse...

“Vamos apelar para o nosso prefeito atual, José Aílton Brasil, primeiro prefeito do Crato que veio
dos distritos, por sinal do meu também, ou seja de Dom Quintino, que sacuda esta cidade, e como sendo a sexta cidade do Ceará, volte a ocupar o lugar que merece, como Princesa do Cariri”.

A frase acima encerrou a excelente postagem de Valdemir Correia de Sousa, lamentando a estagnação econômica de Crato”.

Apelo inútil, a meu ver.

Quase 8 meses são passados da atual administração e esta se mostra tímida, indecisa, dando a impressão de que o desafio de enfrentar problemas é insuperável. Basta lembrar que a reimplantação da “Zona Azul” para disciplinar o estacionamento de veículos no centro da cidade, levou 7 (sete) meses para ser implementada. Uma coisa simples, fácil até. E é a pior de todas as”Zonas Azul” que já tivemos nesta cidade. Tem hora que os poucos cobradores da taxa desaparecem. Basta dizer que os flanelinhas continuam agindo lado a lado dos agentes da Zona Azul. Ineficiente assim.

Consta que até para fazer uma minioperação “tapa buraco”, o Governo Municipal precisou de ajuda do Governador do Estado, que é o avalista da eleição do atual prefeito. Agora compare com o que já foi realizado em Juazeiro do Norte e Barbalha nos últimos 7 meses.

Acrescente-se a isso tudo que foi na atual gestão que Crato, por absoluta falta de lideranças políticas, perdeu a sua sonhada Faculdade de Medicina. E perdeu para outras 5 cidades que vão ter Faculdades de Medicina: Crateús, Russas, Itapipoca, Quixadá e Iguatu… Dói, mas esta é a realidade.

Então, Valdemir nãos nos iludamos. Daqui a 3 anos e meio haverá novas eleições. Quem sabe não surgirá uma liderança à altura de retirar o Crato da situação de abjeção em que se encontra? A elite de Crato precisa sonhar alto. Deixar de ser a terra que se conhece hoje Brasil afora, como a “Cidade onde a ocupação maior do seu povo é falar mal do Bispo”.

Triste sina!

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.


Edições Anteriores:

Novembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30