xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> Valdemir Correia e o Assaltante - Por: Valdemir Correia de Sousa | Blog do Crato
.

VÍDEO - Em breve, estaremos de volta com as novas transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, alguns programas ao vivo ). O modelo será mais ou menos como no vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos em que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

18 maio 2017

Valdemir Correia e o Assaltante - Por: Valdemir Correia de Sousa


De tanto se falar em assalto, roubo, sequestro, ete, vou contar aqui um caso que aconteceu comigo há cerca de uns 5 anos atrás. Eu tinha em empresa em Petrolina-PE, e toda semana me deslocava para aquela cidade pernambucana. Ia na terça-feira de madrugada e voltava aos sábados à noite. Em um destes sábados, saí de lá  às 9 horas da noite, para percorrer uma distancia de 330 Km. Ao me aproximar de Ourucuri, era quase meia noite, e entrei numa reta longa que antecede a cidade. A noite estava linda, a lua muito clara. De repente, notei que ao passar por um trecho da estrada que estava danificada, um motoqueiro, saiu da lateral e me acompanhou. Aumentei a velocidade e o mesmo também. Já vinha com uma velocidade de 70kms, quando ele emparelhou comigo, pela esquerda e  vi o mesmo sacando um revolver da cintura. Quando o mesmo foi levantando o braço em minha direção, ao perceber a gravidade da situação, e como estava muito próximo ao mesmo, dei uma puxada para a direita e encostei a Toyota no guidon da moto. Com a velocidade, so foi encostar e o pseudo assaltante saiu desgovernado na moto e há uns 15 metros se espatifou no chão. Caiu para um lado, a moto pra outro, o revolver ficou no meio da pista. Parei o carro, minha mulher aos gritos, pedindo para a gente ir embora. Calma, disse. Desci rápido e enquanto o mesmo vinha se arrastando para pegar o revolver, eu cheguei antes, empurrei o mesmo com o pé, abri e tinha 6 balas calibre 38 duplo. Aí eu disse..vagabundo você ia me matar, pois agora quem vai morrer é você. "Não faça isso pelo amor de deus, estou com a perna quebrada, me ajude". "Ajudo vou passar por cima de você, então ele começou a gritar pedindo clemência. So que eu não tinha a menor intenção de fazer qualquer mal ao mesmo. A mulher aos grtios, "vamos vamos", "calma, está tudo sob controle". Então entrei no carrro, deixei o bandido caído na pista, e segui viagem. 

Como em ouricuri tem um posto da Rodoviária Federal. se acaso eles parassem meu carro  e encontrassem o revolver, eu seria preso por porte ilegal de arma, se fosse fazer uma queixa, teria que ficar na cidade, dar depoimento, etc coisa e tal. Então, ao me aproximar da cidade, joguei o revolver e as balas dentro de um açude lá existente, que por sinal estava sangrando, e nunca soube qualquer noticia daquele azarado assaltante, e continuei fazendo esta viagem ate hoje, só que mais  espaçadamente, e nunca mais aconteceu nada.


Valdemir Correia de Sousa
Crato, 28-04-2017



0 comentários:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.


Edições Anteriores:

Setembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30