xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> Tudo é de Deus - Por: Emerson Monteiro | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

13 abril 2017

Tudo é de Deus - Por: Emerson Monteiro

Esta noite, sem maiores justificativas, dormira mais cedo. E ainda mais cedo acordei. Quando acordava, senti profunda solidão e chorei. Copiosamente chorei. Nem sabia a razão, mas chorei copiosamente. De alegria, de solidão, de ausências, chorei. Algo que remexia nas entranhas me deixou escorrer pela face chuva de lágrimas que fez mais escuro o teto da noite no quarto e o panorama de tudo quanto há. Semelhante um milagre de extensões gigantescas, infinitas, senti jorrar de dentro de mim a força desta solidão do que fui, do que sou e do que serei, na sequência longitudinal de toda a Eternidade sem fim, sem limites. Espécie de grandeza absoluta, vi passar a minha existência na existência de todas as existências. Caudal de muitos rios cheios, lágrimas rolaram quais vivências do existir de objetos e pessoas. Há nisso espécie guardada do poder inigualável do amor, milagre de vidas sucessivas e presentes no Universo do inexplicável das palavras. Ser maior das existências, percorrei veias e lavei todas as faces de tantos com água e a emoção do instante que passa.

Nisso,
parei a anotar no silêncio as moléculas do movimento. Causa primeira do quanto há, vozes gritaram em mim o som das esferas. Perfumes doces, olhos acesos na escuridão dos dias, andei pelas estradas de florestas suaves, misteriosas, a falar gritos de paz nos segredos da alma. Quase inútil diante das inutilidades úteis de caminhar nos caminhos das existências, acalmei o instinto de viver e fiquei bem longe de pensamentos ou memórias. Louvor de proporções indescritíveis, entoava acordes da imensidão e tranquilizava o desejo de saber além das vidas. Só escutava os acordes da imensidão, a nutrir de bênçãos o mistério de um Eu que aceita no Infinito as dores do mundo, que regressa ao sono de que jamais acordara diante da noite dos elementos em festa iluminada.

0 comentários:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.


Edições Anteriores:

Maio ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31