xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 2017 | Blog do Crato
.

VÍDEO - Em breve, estaremos de volta com as novas transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, alguns programas ao vivo ). O modelo será mais ou menos como no vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos em que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

25 setembro 2017

Dihelson lembrou bem: há 183 anos morria o grande Dom Pedro I

Pois é Dihelson! 
No dia 24 de setembro de 1834 morria, no Palácio de Queluz, em Lisboa ( no mesmo local onde  havia nascido) o Imperador Dom Pedro I. Ele faleceu com apenas 35 anos de idade.  Nascido em 12 de outubro de 1798, dia em que se comemora São Pedro de Alcântara, Padroeiro Principal do Brasil e Nossa Senhora Aparecida, Rainha e Padroeira da nossa Pátria. Pouca gente sabe que se deve também a Dom Pedro I a escolha de São Pedro de Alcântara como Padroeiro Principal do Brasil.  Na verdade, logo após a Independência do Brasil, o Imperador Dom Pedro I entendeu que o Brasil precisava ter um santo padroeiro oficialmente autorizado pelo Vaticano. Dom Pedro I formalizou esta solicitação, e através da Bula de 31 de maio de 1826, o Papa Leão XII, proclamou São Pedro de Alcântara Padroeiro Principal do Brasil.
    Por isso, São Pedro de Alcântara tem a honra de compartilhar oficialmente, com Nossa Senhora da Conceição Aparecida, o celeste padroado do Brasil.
      Que o nosso glorioso padroeiro, guia de governantes e governados, ilumine o nosso querido e sofrido Brasil, nesta hora tão decisiva para o futuro da Terra da Santa Cruz.
Como uma vida tão breve conseguiu ser tão grandiosa? Reproduzo abaixo um artigo publicado no site
“Causa Imperial”.
Armando Lopes Rafael
***   ***   ***
"Durante muitos anos, Pedro I foi visto pelos brasileiros como um déspota arbitrário e absolutista que estava mais preocupado com as diversas amantes do que com o Brasil. Esta visão foi fruto da propaganda realizada primeiramente pelos liberais federalistas contra o monarca e seguida mais tarde pelos republicanos para desacreditarem o período monárquico brasileiro. Tal quadro viria a se modificar somente na década de 1950, quando o historiador Octávio Tarqüínio de Sousa lançou em 1952 a obra biográfica "A vida de D. Pedro I". Sobre a visão histórica a respeito do primeiro imperador brasileiro Oliveira Lima afirmou que:
"Foi até moda, que só passou com a República, difamar D. Pedro I e zombar o mais possível do bom Rei D. João VI, a quem o Brasil deve sua organização autônoma, suas melhores fundações de cultura e até seus devaneios de grandeza". […] "De D. Pedro I mil coisas se inventaram, entre elas uma deslealdade tão consumada que só parecia roubada aos tiranetes [pequenos tiranos] da Itália da Renascença".
No entanto, ao abdicar em 1831, o Brasil que Pedro I deixou era a maior potência latino-americana. O exército, com cerca de 24 mil homens, era tão bem equipado e preparado quanto os seus equivalentes europeus, apesar da diferença numérica. A marinha detinha mais de oitenta modernos navios de guerra. As demais nações republicanas da América Latina sofriam com intermináveis guerras civis, golpes de Estado, ditaduras, desmembramentos territoriais e caudilhos disputando o poder pelas forças das armas. O Brasil recebeu os seus primeiros investimentos em indústria, tendo o Estado criado incentivos governamentais em 1826. 
Havia respeito às garantias individuais e as eleições ocorriam periodicamente sem interrupções. A Constituição promulgada em 1824 sofreu pequeninas modificações e perdurou por todo o Império e ao ser extinta em 1889, se não tivesse sido derrubada pelo Golpe de Estado republicano, seria a terceira mais antiga ainda em vigor no mundo. Após a revolta da Confederação do Equador em 1824 e apesar das disputas entre as facções políticas, pelos próximos sete anos de reinado de Pedro I houve paz interna. Armitage afirmou que apesar "de todos os erros do Imperador, o Brasil durante os dez anos de sua administração fez certamente mais progressos em inteligência [desenvolvimento] do que nos três séculos decorridos do seu descobrimento à proclamação da Constituição portuguesa de 1820".
Contudo, o maior legado de Pedro I foi ter garantido a integridade territorial de um Império de proporções continentais, permitindo aos habitantes de regiões longínquas do norte na nascente do rio Ailã em Roraima, ao sul no arroio Chuí no Rio Grande do Sul, ao leste em Ponta do Seixas na Paraíba e a oeste na nascente do rio Moa no Acre considerarem-se hoje pertencentes a uma única nacionalidade: a brasileira".

FONTES:
    NABUCO, Joaquim. Um Estadista do Império. Volume único. 4 ed. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1975, p62-63
    SZMRECSÁNY, Tamás e LAPA, José Roberto do Amaral. História Econômica da Independência e do Império. 2. ed. São Paulo: USP, 2002, pg.298
    MAIA, Prado. A Marinha de Guerra do Brasil na Colônia e no Império (2ª edição). Rio de Janeiro: Cátedra, 1975. p. 133-135
    PEDROSA, José Fernando Maya. A Catástrofe dos Erros: razões e emoções na guerra contra o Paraguai. Rio de Janeiro: Biblioteca do Exército, 2004, p.229
    VAINFAS, Ronaldo. Dicionário do Brasil Imperial. Rio de Janeiro: Objetiva, 2002, p.197

24 setembro 2017

Carteiros iniciam nova greve: um cego guiando outro cego – por Armando Lopes Rafael

   Na última 3ª feira, 19 de setembro, as agências de notícias divulgaram que os funcionários dos Correios entraram em greve às 22h daquele dia. A decisão foi tomada pela categoria em assembleia realizada na última 2ª feira, dia 18,     que aprovou a paralisação sem data para terminar.

      Neste sábado, leio na coluna “Direto da Fonte–de Sônia Darcy”, publicada no Estadão onde fiquei sabendo (ver notinhas abaixo):



“Telex à vista
O destino dos Correios entrou na berlinda esta semana. Henrique Meireles confirmou, em seminário em NY (Nova York), estudos para privatizar a empresa ou abrir capital. Moreira Franco defendeu a venda, com a ressalva de que a operação é complicada. “Ninguém manda mais carta ou telegrama”, ponderou”.
“Telex 2
Indagado, o presidente dos Correios, Guilherme Campos, tem posição clara. “Não vejo como ou para quem vender antes de completar a reestruturação, disse ontem".
"Telex 3
Mas onde arrumar recursos para acelerar esse processo antes que a empresa se torne inviável? Campos defende capitalização via mercado, sem perda de controle. E, sutilmente, lembra também que a União “tirou mais de R$ 6 bilhões, de 2007 a 2013 (na era do PT), da estatal, a título de antecipação de dividendos, pagos ao Tesouro, para fazer superávit primário”. Será que querem receber os recursos de volta?”
(até aqui a informação publicada na coluna de Sônia Darcy, no Estadão)

***   ***   ***
Negócio seguinte: No ano passado, o prejuízo dos Correios se aproximou dos R$ 2 bilhões, pouco abaixo do valor registrado em 2015. Naquela ocasião, o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, disse que os Correios poderão ser privatizados, se não ocorrer um processo que rapidamente traga de volta o equilíbrio financeiro à empresa.

Entrevistado, em março de 2017, e questionado sobre os motivos que levaram os Correios a essa situação, Kassab disse que diversos foram os fatores que levaram ao cenário atual. Ele destacou ainda que a União não pretende sustentar os prejuízos da estatal. "Má-gestão é corrupção, loteamento, não ter capacidade de recursos adicionais, não fazer os cortes necessários para manter o equilíbrio. […] A empresa está correndo contra o relógio, porque o governo não tem recursos", disse o ministro em entrevista coletiva à imprensa.

Moral da Opereta: Os servidores em greve estão oferecendo a maior das justificativas para que o governo se livre dos Correios com seus crescentes prejuízos, mesmo que a situação tenha melhorado com a defenestração das administrações do PT.

   E imaginar que os Correios já foram um orgulho para os brasileiros. No tempo da Monarquia ser funcionário dos Correios era um privilégio e dava status. Era uma empresa eficiente e confiável.
Mesmo na República, os Correios eram uma empresa que por muito tempo foi reconhecida como uma empresa de renome, uma empresa de alta credibilidade, uma empresa que realmente atendia a necessidade da sociedade. O grande Presidente Juscelino Kubitschek, para citar um único exemplo, foi funcionário dos Correios em Belo Horizonte. Quem entra na Agência Central dos Correios na capital mineira, na Avenida Afonso Pena, defronta logo com um enorme retrato de JK no saguão, e abaixo a legenda: “Funcionário modelo dos Correios”.

Na época do regime militar uma carta de São Paulo para Crato era entregue em 48 horas. Recentemente recebi um “sedex” vindo de Brasília, da Embaixada da Colômbia, com atraso de 18 dias. Note bem: era um Sedex, postagem cara, por ser encomenda urgente.

Entretanto, com a chegada do PT ao poder, em 2003, os Correios começaram a dar prejuízo. Hoje é uma empresa deficitária. O aparelhamento político da empresa, feito pelo PT de Lula e Dilma, foi a causa maior da sua decadência.
A greve dos funcionários, ora em curso, será a pá de cal final neste enterro dos Correios.

A Imprudência nas ruas do Crato - Demutran é ineficiente para tanta baderna - Mais um grande acidente.


Nesta semana aconteceu mais um acidente aqui na cidade do Crato. Desta feita, no cruzamento das ruas Nelson Alencar com Mons. Esmeraldo. Segundo testemunhas, um dos veículos avançou a preferencial. 

Aliás, falando em trânsito, está se tornando insuportável a quantidade de infrações aqui em Crato. O trânsito aparentemente enlouqueceu. Motos ultrapassando a todo instante pelo lado direito; Quase ninguém respeita mais os semáforos, e aparentemente, os agentes de trânsito são insuficientes para controlar tanta baderna. Mal se vê um deles quando se precisa. Êhh, do jeito que a coisa vai, não me admira que daqui pra frente nós tenhamos todo dia inúmeros acidentes, porque os condutores avançam o sinal vermelho simplesmente porque não há forma de multá-los. A pessoa não tem consciência de que a lei foi criada para garantir o direito a todos. Garantir que o condutor que vem na via transversal tenha direito a passar em tranquilidade. Eles avançam por puro egoísmo, pensando apenas no lado deles, em chegar ao seu destino primeiro, sem se importar com qualquer lei de trânsito. E novamente a grande pergunta: Onde estão os agentes de trânsito do Crato nessa hora ?

Fotos amplamente divulgadas nas redes sociais:





Por: Dihelson Mendonça
www.blogdocrato.com


O Monarquista Armando Rafael deixou passar esta: Há 183 anos morria Pedro de Alcântara, o D. Pedro I





Ônibus da empresa Guanabara pega fogo e fica totalmente destruído em Iguatu



Um ônibus da empresa Guanabara ficou completamente destruído por um incêndio registrado na noite de ontem, na localidade de sítio Bravo, em Iguatu.  O veículo fazia a linha Iguatu/Juazeiro do Norte. Militares do Corpo de Bombeiros de Iguatu, foram acionados para combater as chamas e afirmaram que o motorista percebeu um fogo dentro do banheiro do ônibus. “O motorista Geraldo Amaro de Castro, percebeu uma fumaça na parte de trás do ônibus. Ele parou o veículo, avisou os passageiros que retiraram rapidamente as bagagens. Ninguém ficou ferido”, disse o Sub Tenente, Éder.

Fonte: Iguatu.net



Placar no STF vira e cinco ministros a favor de ensino religioso em escola pública



Ao prever que a matrícula na disciplina de ensino religioso será facultativa, a Constituição Federal resguardou a laicidade do Estado e a liberdade de crença da população. Assim, não faz sentido alterar a interpretação vigente da Constituição e aplicar o ensino não-confessional no Ensino Fundamental nas escolas públicas do Brasil. Com esse argumento, o ministro Dias Toffoli julgou “totalmente improcedente” a ação direta de inconstitucionalidade proposta pela Procuradoria-Geral da República contra trechos da Lei de Diretrizes e Bases da Educação e no acordo firmado entre o Brasil e a Santa Sé (Decreto 7.107/2010). Na sessão do Supremo Tribunal Federal de quinta-feira (21/9), os ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski, assim como Toffoli, discordaram do relator, Luís Roberto Barroso, e viraram o placar para 5 a 3 no sentido de desprover a ADI apresentada pela PGR.o julgamento segue na próxima quinta-feira.


Militares não precisam ficar inertes numa eventual situação de caos, diz ministro do STF



Há um profundo mal-estar nos meios democráticos após as declarações ameaçadoras do general da ativa Antônio Hamilton Mourão, aventando a possibilidade de uma intervenção autônoma dos militares: “nós estamos numa situação de (…) ‘aproximações sucessivas’. Até chegar o momento em que ou as instituições solucionam o problema político, pela ação do Judiciário, retirando da vida pública esses elementos envolvidos em todos os ilícitos, ou então nós teremos que impor isso”.

Ao contrário das notícias que o davam como contrariado com o subordinado, o comandante do Exército, general Eduardo Vilas Bôas, convalidou os conceitos deste a respeito da legalidade de uma ação militar autônoma, e afirmou que não o iria punir, em entrevista ao jornalista Pedro Bial, em seu programa de TV.

Acontece que, pelo artigo 142 da Constituição Federal, as Forças Armadas não podem tomar a iniciativa de intervenção na vida do País, a não ser quando convocadas por um dos três Poderes da República. Fora disso seria golpe, como fez questão de frisar o ministro do STF Marco Aurélio de Melo. “E isso precisa ser excomungado”, arrematou, em entrevista concedida à revista Conjur.

Mas, concedeu que os militares não precisam ficar inertes numa eventual situação de caos: “Caos é quando as policias militares não foram suficientes para segurar as ruas. Teria que ser uma situação conflituosa, de quase guerra civil, e havendo ineficácia das forças repressivas (…). Agora, é um ato extremo, só [cabível] quando não houver realmente como segurar. Mas não para combater a corrupção”. Esse é o entendimento dos que se pautam pela Constituição.

Para os segmentos democráticos é imperativo e urgente que o STF explicite a interpretação correta do Art.142 da Constituição Federal, que trata da intervenção militar, escoimando toda ambiguidade. Não cabe aos militares fazer essa interpretação. Pois um equívoco por parte de quem tem as armas na mão pode trazer uma nova tragédia à democracia brasileira. Há quem ache uma ingenuidade essa ponderação, diante da evidência histórica de que a força do direito pouco pode fazer diante do direito da força.

Mas, nesse caso, ao menos ficaria exposta a ilegalidade e o embuste. Portanto, cabe à OAB, ABI, CNBB e outras entidades da sociedade civil que lutaram pelo Estado Democrático de Direito, segundo os críticos, impetrar no STF o pedido de aclaramento público e definitivo do polêmico artigo, fechando brechas à ambiguidade.

É verdade que a sociedade brasileira, em sua expressão esmagadora, está indignada diante do descalabro ético que se acumulou ao longo de décadas no aparelho de estado brasileiro (inclusive antes e durante a ditadura, como confessou a Odebrecht e asseverou, em artigo, o empresário Ricardo Semler, ao se referir à Petrobras). Alguém se lembra dos casos Capemi, Coroa Brastel, Brasilinvest, Paulipetro, grupo Delfin, projeto Jari? É mito dizer que não havia corrupção durante a ditadura. Ela continuou nos governos democráticos e alcança sua máxima degradação após a destituição de Dilma Rousseff e a ascensão de uma “quadrilha” ao poder, segundo os autos da acusação.

Fonte: Eliomar de Lima


Lava Jato amplia cerco a Lula com mais 6 apurações


A Operação Lava Jato e seus desdobramentos ampliam o cerco ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e dificultam ainda mais seu plano de disputar um terceiro mandato na eleição de 2018. Condenado pelo juiz Sérgio Moro a 9 anos e 6 meses de prisão no caso triplex do Guarujá, réu em seis ações penais e denunciado em outros dois casos, o petista agora é alvo de seis procedimentos de investigação criminal abertos pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal em Curitiba, São Paulo e Brasília.

As novas apurações podem resultar em processos na Justiça por crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, tráfico de influência e obstrução a investigações. Com as investigações em curso e os processos na Justiça contra o ex-presidente, partidos de esquerda já traçam caminhos alternativos à disputa presidencial. Caso o Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4), em Porto Alegre, confirme a sentença de Moro, de julho, o petista pode até ficar inelegível.

O principal ponto de partida das novas investigações são os acordos de colaboração dos executivos da Odebrecht, homologados pelo Supremo Tribunal Federal em janeiro deste ano. As informações colhidas pela força-tarefa da Lava Jato e documentos entregues pelos delatores geraram frentes de apurações em três estados.

Com informações O Estado de São Paulo


Estado de irresponsáveis - Ceará é o estado do Nordeste com mais indenizações no DPVAT por invalidez permanente



Ceará foi o estado da região Nordeste com mais indenizações no DPVAT pagas por invalidez permanente no mês de agosto. Conforme boletim estatístico da Seguradora Líder, responsável pela administração do seguro, foram 2.627 indenizações pagas. O número é 24,92% maior que o registro em agosto de 2016 no Ceará, quando foram contabilizados 2.103 pagamentos. Conforme a seguradora, 27% de todas as indenizações por invalidez pagas em agosto no Nordeste foram para o estado do Ceará.

Nos casos de mortes no trânsito, o Ceará foi o segundo estado nordestino com mais indenizações pagas. Foram 257 pagamentos no mês de agosto. Bahia lidera a lista com 343 pagamentos por morte no trânsito. Pernambuco teve 210. Com relação ao pagamento do seguro por despesas médicas em decorrência de acidentes, o Ceará registrou 249 indenizações. O estado com mais registro foi a Bahia, com 348 pagamentos.

O.B.S - A manchete é nossa


Setembro de 2017 - Por: Emerson Monteiro

Nas parecenças deste chão comum, ouço bem cedo, na distância, o tocar dos sinos e o marulhar das águas que passam. Quanto aprendizado todo dia. As quebradas de cara. Os ditadores da inconsciência que sacodem as velhas ameaças de bomba. Bravatas de ambos os lados na insensatez das gerações. Sofrer de quê, dos males da ausência de luz nos vendavais das vaidades. No entanto, sim, no entanto o quê? Justificar a insatisfação dos momentos na busca das harmonias deste mundo farto do isolamento das outras estrelas e outros planetas longínquos, poetas, profetas, cientistas, santos, vadios, saudosos, abandonados...

Qual querer doutras horas de instantes de menos culpa nas dores dos partos e nos lamentos. Enquanto isso, pássaros voam, fazem ninhos, cantam nas madrugadas; falam do Universo à casa das criaturas humanas. Acordes e sons desesperados; só os olhares aflitos quanto ao que virá depois, depois de quê? Sombras que passam. Desencontros de sentimentos em fúria. Pensamentos. Nuvens de flores. Ah, quanta reivindicação ao poder da infinita vontade.

Deu no saco as histórias surradas das novelas e dos cruzamentos do inesperado com o ausente. Muitas foram as festas, os tronos e reinados diluídos no tempo. Marcas e cicatrizes espalhadas na pele deste solo de tão pouca responsabilidade no uso dos bens da Natureza. Nisso, mudam o clima, as marés, as migrações das aves aos polos. Formigas impacientes carregam as folhas partidas sem saber nem mais a que vão. Trabalho a quê, à sobrevivência de quê? De quem?

Uma série dessas interrogações invade, pois, o teto das angústias dos animais que vagam ali no pasto. Acham que um dia chegarão a algum lugar. Mas seguem assim à força de continuar. Salivam discursos e mordem a carne das línguas. Riem a bandeiras despregadas, vistas turvas e sal debaixo das pálpebras. Vão que vamos todos ao lugar de um dia regressar, mecanismo das inexistências nacionais. Nisso, colher a semente boa de plantar esses dias de setembro de algum dos séculos que esfacelam o presente nas muralhas do futuro.

Sob a forma de governo monárquica o Brasil foi a 4ª maior economia do mundo

(Ao lado, fábrica brasileira em 1880)          
            Durante a primeira metade do século XIX, o Estado imperial investiu pesadamente na melhoria das estradas terrestres e detinha por sua vez, um memorável sistema de portos que possibilitava uma melhor troca comercial e comunicação entre as regiões do país.
            A economia do Brasil era extremamente diversificada no período pós-Independência, mas foi necessário um grande esforço por parte do governo monárquico para realizar a transmutação de sistema econômico puramente escravocrata e colonial para uma economia moderna e capitalista.
Contudo, a monarquia fora capaz de manter até o fim de sua existência o extremamente notável crescimento econômico iniciado com a vinda do então príncipe-regente dom João ao Brasil. Isto foi possível, em parte, graças ao liberalismo adotado pelo regime monárquico, que favorecia a iniciativa privada. Para um país carente de capitais, seria necessário investir o tanto quanto possível nas exportações, buscando alcançar uma balança superavitária. Contudo, tal feito fora complicado pela completa falta de produtos manufaturados no país, que resultou num aumento considerável das importações, criando um déficit contínuo.
            A maior parte das importações eram tecidos, vinhos, sabões, comestíveis, perfumarias, dentre outros. Até a década de 1850, itens como carvão, maquinaria, cimento, ferro, ferramentas e artigos de ferro representavam 11% das importações brasileiras em relação à Grã-Bretanha.  
Mas o processo de industrialização constante do Brasil faria com que este percentual alcançasse 28% em 1889.
O Brasil, ao tornar-se independente em 1822, possuía uma economia voltada para a exportação de matérias-primas (exceto o açúcar que era um derivado industrial já transformado da gramínea da cana). O mercado interno era pequeno, devido à falta de créditos e a quase completa subsistência das cidades, vilas e fazendas do país que se dedicavam à produção de alimentos e a criação de animais.
            Com o passar das décadas em que surgiram novas tecnologias e com o aumento da produtividade interna, as exportações aumentariam consideravelmente, possibilitando alcançar o tão almejado equilíbrio na balança comercial.
            Durante a década de 1820, o açúcar equivalia à cerca de 30%, o algodão 21%, o café 18% e couros e peles 14% do total das exportações, sendo Pernambuco o centro das produções açucareira e algodoeira.
            Apenas vinte anos depois, o café alcançaria 42%, enquanto o açúcar 27%, os couros e peles 9% e o algodão 8% do total das exportações.
Entretanto, isto não significou uma diminuição na produção desses produtos, pelo contrário, mas “refletia uma diferença no crescimento relativo desses setores”.
            Neste período de apenas vinte anos, as “exportações brasileiras dobraram em volume e triplicaram em valor nominal”, enquanto seu valor em libras esterlinas aumentou em 40%.
            Alguns números: PIB Rs 500.000.000.000 (1889), Inflação (IPC) 1% (1822-1889), força de trabalho por ocupação, agricultura, silvicultura, e pesca (80%), manufaturarão, mineração, transporte, e artesanato (7%) e serviços (13%).
 Principais indústrias: Aço, Indústria química, cultural, alimentícia, de bens de consumo, madeireira, mineradora, bélica.
            Exportações Rs 212.592.000,000 (1888), Produtos exportados: café, 61,5%; açúcar, 9,9%; borracha, 8,0%, couros e peles, 3,2%; algodão, 4,2%; outros, 13,2% (1881-1890), Importações Rs 206.099.000,000 (1888).
 Produtos importados: carvão, máquinas, cimento, ferro, utensílios de ferro, tecidos, vinho, sabão, alimentos, perfumes (1850), como podem ver não à números tipo ‘’era sim a quarta economia’’ mas sim comparações, compare os números e tire suas próprias conclusões.

(Fonte: jornal Brasil Imperial)

23 setembro 2017

Revista VEJA -- A crise não é desculpa

Mesmo em meio ao aperto financeiro, alguns estados brasileiros conseguem melhorar seus indicadores de educação, segurança e solidez fiscal 
Por Giovanni Magliano
Em alta - João Pessoa, na Paraíba, o estado nordestino com a melhor nota (Ministério do Turismo/VEJA)

Segurança e solidez fiscal foram os fatores que mais movimentaram o Ranking de Competitividade dos Estados neste ano. Entre os oito estados que mais ganharam ou perderam posições, todos registraram mudanças significativas, e para melhor, em pelo menos uma dessas áreas — a maioria avançou em ambas. O ranking, elaborado desde 2011, teve sua sétima edição divulgada na semana passada. A análise é feita pelo Centro de Liderança Pública (CLP), em parceria com a consultoria Tendências e com a Economist Intelligence Unit, a divisão de pesquisas e análises do grupo que edita a revista inglesa The Economist. Entram na ponderação dos resultados 66 indicadores, divididos em dez pilares: infraestrutura, educação, sustentabilidade social, segurança pública, solidez fiscal, eficiência da máquina pública, capital humano, sustentabilidade ambiental, potencial de mercado e inovação.

Rondônia, na Região Norte, foi uma das boas surpresas do estudo. Além de ser um dos estados menos competitivos na disputa pela atração de investimentos, apresentava deficiências no saneamento básico e nos transportes. Os índices de criminalidade preocupavam, e a qualidade do ensino ficava abaixo da média nacional. Em 2016, o estado foi o pioneiro em fazer uma parceria com o governo federal com o objetivo de estabelecer um plano de desenvolvimento sustentável. Os bons resultados começaram a aparecer. Graças principalmente a avanços em infraestrutura e segurança, Rondônia ganhou cinco posições na nova edição do ranking. O vizinho Acre foi outro destaque positivo: subiu da 25ª para a 19ª posição, sobretudo por causa da melhora em segurança e na solidez das finanças públicas. Na mesma Região Norte está o estado que mais regrediu: o Amapá tombou dez posições no ranking, devido à piora em segurança pública, solidez fiscal e capital humano.
Publicado em VEJA de 27 de setembro de 2017, edição nº 2549

É Primavera... por José Luís Lira (*)

Conforme o calendário, às 17h02min de 22/09, teve início a Primavera 2017 que terminará em 21/12/17, às vésperas do Natal do Senhor. A primavera, conforme o informativo, é a estação que antecede o verão e sucede o inverno. No Hemisfério Sul, onde está localizado o Brasil, esta estação é caracterizada pelo desabrochar das flores e pela elevação da temperatura. Aqui no Ceará somos acostumados ao período chuvoso e ao período seco. Mas, a primavera enche os olhos. Até já fiz poemas sobre a perfeição, beleza e efemeridade da flor, da rosa.

 Então, é primavera! Aqui no Ceará sempre achei que a primavera fosse em maio, mês das mães, das noivas, sempre tão florido por conta das chuvas que terminavam em abril. De certo modo tinham o mesmo sentido. Hoje vejo a primavera em seu mês real, setembro, e um pouco antes que ela chegasse participei de uma palestra interessante intitulada a “Linguagem eterna e apaixonante do livro”, ministrada pelos confrades Lêda Maria Souto e Jeff Peixoto, durante evento da Academia Fortalezense de Letras (da qual fui fundador junto com Matusahila Santiago). As rosas, as flores, sabemos nós, duram pouco, mas, encantam a vida. Ao contrário, o livro permanece por gerações e gerações. Com muita habilidade, os escritores falaram de um amigo comum a palestrantes e ao público presente, o livro impresso.

 Há alguns dias em minhas mãos e merecendo comentários, envolvendo a temática, li, com alegria, o livro “Girassóis maduros”, de Léo Prudêncio. Envolvendo o outono e a primavera, o poeta inicia dizendo que seu verso “parte do silêncio e do voo”. “Observando o silêncio das árvores”, lembra o “velho ipê”, “abrigo de pássaros”, verdadeiro “asilo a céu aberto”. Diz ele, “Expirou o prazo/ da primavera, mas ainda/ há flores em meu jardim”.

Com sensibilidade poética o autor enuncia: “Aqui jaz o silêncio/ a última flor desabrochou/ repara na roseira/ Sinto cheiro de sol/ mas só os girassóis do meu/ quintal se enchem de luz”. Ainda assim, “estrelas/ pousam nos galhos do velho/ carvalho”, em segredo, quem sabe aguardando “o recital que a chuva nos oferta”, pois, ao amanhecer, “a flor orvalheceu”.

Percorrendo os locais da infância, lembro-me dos campos floridos com seus arbustos e flores selvagens que ninguém cultivava, mas, que possuem beleza infinda, lembrando o evangelista Mateus, “Considerai como crescem os lírios do campo; não trabalham nem fiam”. É obra de Deus. E eu, menino, ficava muito feliz porque, na minha cabeça, a natureza se enfeitava para receber o Rei dos Reis, Jesus, fonte de toda a beleza e amor tão necessários dia-a-dia!

É primavera. Começamos os meses terminados com “bro” que irão até dezembro. Dizemos, aqui no Ceará, os meses mais quentes; mas, também os dois meses que preparam a festa do Natal do Senhor, o nascimento de Jesus. E por falar em Menino Jesus, lembrei-me, de logo da Santa Teresinha do Menino Jesus e da Sagrada Face, cuja festa se celebra em 1º/10. Ela prometeu-nos uma chuva de rosas e se constitui a flor mais linda e bela da Ordem do Carmelo. A primavera não é apenas uma estação temporal, mas, também, de nossa própria vida. Então, incorporemos a beleza desse momento e busquemos a felicidade, pois, como dizia Drummond, “felicidade é um estado de espírito transitório por natureza”.

(*) José Luís Lira é advogado e professor do curso de Direito da Universidade Vale do Acarau–UVA, de Sobral (CE). Doutor em Direito e Mestre em Direito Constitucional pela Universidade de Lomas de Zamora (Argentina) e Pós-Doutor em Direito pela Universidade Federal de Messina (Itália). É Jornalista profissional. Historiador e memorialista com váários livros publicados. Pertence a diversas entidades científicas e culturais brasileiras.

22 setembro 2017

Coreia do Norte diz que irá considerar teste de bomba de hidrogênio no Pacífico



A Coreia do Norte disse nesta sexta-feira que pode testar uma bomba de hidrogênio sobre o oceano Pacífico, depois que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se comprometeu a destruir o recluso país, e o líder norte-coreano, Kim Jong Un, prometeu fazer com que Trump pague caro por suas ameaças.

Kim não especificou qual ação tomaria contra os Estados Unidos ou Trump, com quem tem trocado insultos nas últimas semanas. Desta vez, Kim chamou Trump de "perturbado". O ministro de Relações Exteriores de Kim, Ri Yong Ho, disse em comentários televisionados que a Coreia do Norte irá considerar o teste de uma bomba de hidrogênio de escala sem precedentes sobre o oceano Pacífico. Ri, que estava falando com repórteres em Nova York antes de um pronunciamento planejado para essa semana, também disse que não conhece os pensamentos exatos de Kim.

Por Christine Kim e Steve Holland

SEUL/NOVA YORK (Reuters)


Justiça do Ceará promove leilão de bens penhorados no Cariri


A Justiça do Trabalho do Ceará fará mais um leilão. Será no próximo dia 27, em Juazeiro do Norte (Região do Cariri). Os bens penhorados são de processos em curso nas três varas do trabalho dessa banda do Estado. Tudo está avaliado no valor total de R$ 8.599.072,01. A quantia arrecadada servirá para pagar dívidas trabalhistas. O leilão acontecerá no Fórum Trabalhista Desembargador Paulo da Silva Porto, às 9 horas.

Dos 25 lotes disponíveis, a maioria é de maquinário para empresas dos ramos industrial e comercial. São equipamentos, mobília e aparelhos para laboratório, escritório, padaria, restaurante, indústria de borracha e de construção civil. Entre os bens móveis, está o item mais barato do leilão: três máquinas de costura Singer, avaliadas em R$ 900. O lote pode ser arrematado com lances a partir de R$ 315.

O item de maior valor do leilão é um imóvel de 9,66 mil metros quadrados, localizado no Crato. No terreno estão construídos cinco galpões industriais, quatro salas de escritório e poço profundo de água mineral. O bem está avaliado em cerca de R$ 5 milhões e tem lance mínimo de R$ 2,77 milhões. No leilão há também outros 8 lotes com imóveis, entre terrenos e casas, nos municípios de Aurora, Barbalha, Crato e Juazeiro do Norte.

Seis lotes de veículos estão disponíveis no leilão. São dois caminhões, um micro-ônibus e três motos, entre elas uma Honda Bros NXR, ano 2013, zero quilômetro, avaliada em R$ 9,9 mil. Ela pode ser arrematada com lances a partir de R$ 4,4 mil. Há também no leilão um lote com pneus novos para motocicletas.

Para participar do leilão, é necessário comparecer ao local do evento portando documento de identificação pessoal, ou ainda ofertar lances pela internet, através do site do leiloeiro, no qual o interessado deve estar cadastrado com antecedência mínima de 48 horas.

SERVIÇO

*Fórum Trabalhista Desembargador Paulo da Silva Porto – Rua Rafael Malzoni, 761, São José – Juazeiro do Norte


DIABÉTICOS VIVEM DRAMA NA CIDADE DO CRATO



A cada dia pior, a saúde do Crato vai andando aos trancos e barrancos. As reclamações são as mais variadas possíveis, desde a falta de atendimento e também de medicamentos.

Os distritos como Ponta da Serra estão sofrendo e vendo o povo a míngua, pois atendimento tem quantidade marcada e a população só pode ser atendida parte do dia já que o posto vive mais fechado do que aberto segundos os moradores do Distrito. Os exames que deveria ser feitos com celeridade, demoram mais de três (03) meses e quando feito para ser entregue é uma eternidade. Para não fugir do padrão desorganização e falta de zelo com o povo, ou melhor, com a vida humana do povo Cratense, falta insulina e os diabéticos vão sofrendo e se não quiserem morrer a míngua precisam se virar de qualquer jeito. Nem mesmo as ordens judiciais estão sendo cumpridas, segundo entrevista presidente da Associação dos Diabéticos do Cariri Edson Saraiva.

Sinais e Sintomas

O desencadeamento de diabetes tipo 1 é geralmente repentino e dramático e pode incluir sintomas como:

Sede excessiva
Rápida perda de peso
Fome exagerada
Cansaço inexplicável
Muita vontade de urinar
Má cicatrização
Visão embaçada
Falta de interesse e de concentração
Vômitos e dores estomacais, frequentemente diagnosticados como gripe.

Os mesmos sintomas acima podem também ocorrer em pessoas com diabetes tipo 2, mas geralmente são menos evidentes. Em crianças com diabetes tipo 2, estes sintomas podem ser moderados ou até mesmo ausentes. No caso do diabetes tipo 1, estes sintomas surgem de forma abrupta e às vezes podem demorar a ser identificados. Já no diabetes tipo 2, esses sintomas podem ser mais moderados ou até mesmo inexistentes. Não se sabe ao certo por que as pessoas desenvolvem o diabetes tipo 1. Sabe-se que há casos em que algumas pessoas nascem com genes que as predispõem à doença, mas outras têm os mesmos genes e não têm diabetes. Outro dado é que, no geral, o diabetes tipo 1 é mais freqüente em pessoas com menos de 35 anos, mas vale lembrar que ela pode surgir em qualquer idade.

Fonte: Fábio Lemos
Via Blog do Crato



Faltam poucos dias para o desligamento do sinal analógico em algumas cidades da região do Cariri


Após 27/9, o sinal digital será única forma de assistir à programação da TV aberta na região. Verifique se tem direito ao kit gratuito ligando 147 ou acessando sejadigital.com.br/kit

Para continuar assistindo à programação da TV aberta após o dia 27 de setembro, data em que o sinal analógico de TV será desligado em Juazeiro do Norte e em outros 4 municípios da região do Cariri, basta verificar se a sua antena já é digital e se o seu televisor precisa de um conversor. As famílias inscritas em programas sociais do Governo Federal que ainda não retiraram seu kit gratuito devem realizar o agendamento o quanto antes. Basta ligar para 147 (ligação gratuita) ou acessar www.sejadigital.com.br/kit e escolher o melhor local, data e horário. Além de retirar os equipamentos, é importante realizar a instalação para vivenciar a experiência com a TV digital.

Sobre a Seja Digital

A Seja Digital (EAD - Entidade Administradora da Digitalização de Canais TV e RTV) é uma instituição não governamental e sem fins lucrativos, responsável por operacionalizar a migração do sinal analógico para o sinal digital da televisão no Brasil. Criada por determinação da Anatel, tem como missão garantir que a população tenha acesso à TV Digital, oferecendo suporte didático, desenvolvendo campanhas de comunicação e mobilização social e distribuindo kits para TV digital para as famílias cadastradas em programas sociais do Governo Federal. Também tem como objetivos aferir a adoção do sinal de TV digital, remanejar os canais nas frequências e garantir a convivência sem interferência dos sinais da TV e 4G após o desligamento do sinal analógico. Esse processo teve início em abril de 2015 e, de acordo com cronograma definido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, mais de 1300 municípios terão o sinal analógico desligado até 2018.




Circuito de Corridas e Caminhada Sesc chega ao Crato


O Sistema Fecomécio-CE, por meio do Sesc*, realiza neste domingo (24/9) mais uma edição do Circuito de Corridas e Caminhada Sesc, na cidade do Crato. Cerca de 1.500 pessoas devem participar da prova nas modalidades Corrida e Caminhada.

A Corrida tem um trajeto de 8km, com largada às 7h, passando pela Avenida José Alves de Figueiredo; Avenida Perimetral Dom Francisco; Avenida Padre Cícero. As inscrições foram realizadas pelo site do Sesc no mês de agosto. A entrega do kit corredor (camisa, chip e numeração) será realizada no dia 23/9, de 8h às 18h, na própria Unidade Sesc Crato.

A Caminhada tem trajeto de 3km, com início logo após a largada da corrida e os atletas percorrem as principais ruas do Centro para concluir a prova. O kit do participante será entregue no mesmo dia da prova, mediante a apresentação do comprovante de inscrição.  
 Ambas as provas têm largada e chegada na Unidade Crato do Sesc. A idade mínima para participação é de 18 anos. As categorias são divididas por idade, com divisão especial para comerciários e cadeirantes. Todas elas são separadas ainda por gênero, masculino e feminino. A solenidade de premiação acontece depois da chegada de todos os atletas, com a apresentação da Banda Municipal do Crato.

Sobre o Circuito de Corridas e Caminhada Sesc
Realizado há 33 anos, o Circuito de Corridas e Caminhada Sesc tem por objetivo incentivar a prática da atividade física, promovendo a melhoria da qualidade de vida.
  
SERVIÇO
Circuito de Corridas e Caminhada Sesc

Etapa Crato
Local: Unidade do Sesc Crato (Rua André Cartaxo, 443)
Provas: 24/9
Horários: 7h (corrida), 7h15 (caminhada)
Informações: (88) 3523.4444




Novelas da Rede Globo confundem a cabeça do brasileiro -- por Armando Lopes Rafael

Estão chegando ao fim as novelas "Mundo Novo" e "Os dias eram assim"
   Num país onde a maioria da população é composta por analfabetos–genuínos (aquele que não sabe ler nem escrever) e por analfabetos-funcionais (a incapacidade que acomete uma pessoa que estudou pouco e não compreende textos simples), os folhetins ditos “históricos” da Rede Globo confundem, ainda mais, nosso povo quando o assunto é a verdadeira história desta nação.
   Lembro-me de uma cena emblemática. Em maio último, durante o medíocre programa do ‘Faustão’, Silvio de Abreu – ator, diretor, roteirista e autor de telenovelas e telesséries da Rede Globo – falou sobre pesquisas feitas por aquela emissora. Abordando duas novas novela da Globo (duas tramas históricas misturando fatos reais à ficção, que ainda estão no ar (Novo Mundo e Os Dias Eram Assim) ele informou que – segundo as pesquisas – a maioria dos espectadores desconhece o que foi a chamada “ditadura militar”. E também acha que foi Dom Pedro I quem descobriu o Brasil. Coisa comum, aliás, na mentalidade dessa massa ignara. A mesma que ao votar em presidente da república e governador, sempre prefere o candidato da propaganda mais enganosa.
     Voltando a manipulação dos nossos fatos históricos pela poderosa Rede Globo. Lembro-me de outro acontecimento sobre este tema, agora na área dos livros didáticos.  O jornalista Ali Kamel, diretor de jornalismo da rede Globo, publicou em 2009, interessante artigo no jornal O Globo. Reproduzo a seguir o comentário feito por Hélio Gurovitz, Diretor de Redação da revista Época, acerca do artigo de Ali Kamel. A conferir:
“Kamel expôs trechos de um livro de História que, por cinco anos, foi recomendado pelo Ministério da Educação. O livro ensina uma História tendenciosa, maniqueísta e estereotipada. Na hora de abordar as revoluções chinesa e cubana, sobram elogios – e nada dos crimes perpetrados por Mao ou Fidel. O socialismo é apresentado como regime “do bem”, enquanto o capitalismo é satanizado como promotor de “injustiça social”. Todos os personagens e fatos históricos são vistos de forma anacrônica, sob o prisma ideológico da esquerda. 
Numa democracia, é direito de qualquer um pensar, escrever e publicar o que quiser sobre o que quer que seja. É um absurdo, porém, um Estado democrático que vive no sistema capitalista endossar, por meio de sua política de compras, uma visão de mundo que absolve criminosos, condena a geração de riqueza e quer ensinar a nossas crianças uma História simplificada e deturpada. Todo governo deve encarar a educação como prioridade. Mas nunca, para parafrasear Orwell, como uma forma de controlar o passado, apenas para continuar a manter o poder no futuro”. 
 Infelizmente é isso que vem fazendo também os folhetins da Rede Globo, excelentes aliados dos professores marxistas que proliferam nas universidades públicas brasileiras, financiadas com nosso dinheiro de contribuintes.

Faça sua denúncia, reivindicação ou elogio pelo E-mail ou whatsapp !


Sempre lembrando que você pode enviar a sua crônica, artigo, sugestão de pauta, notícias da assessoria de imprensa, etc, para nosso e-mail e whatsapp.




Faça a sua denúncia, reivindicação, envie sua crônica - Nosso e-mail: blogdocrato@hotmail.com - Nosso whatsapp exclusivo para notícias: 088-9-9300-4161

Dihelson Mendonça
BLOG DO CRATO - Ano 12.
WebTV Chapada do Araripe
Webradio Chapada do Araripe





Já estava com saudades, depois do tenebroso inverno ! - Carta aos leitores do Blog do Crato - Por: Dihelson Mendonça



Bom dia, gente linda do Crato ! - Eu sempre soube que a rotina destrói a vida de uma pessoa, causando-lhe enfermidades físicas e emocionais, aborrecimentos, além de não se poder gozar a vida em toda a sua plenitude. Desde 2015, nossos leitores devem ter observado a minha luta em tentar permanecer à frente do Blog do Crato e nem sempre conseguindo todo dia reunir as matérias como venho fazendo desde 2005. Até ali foram longos 10 anos passando as madrugadas inteiramente acordadas à cata de notícias para manter os Cratenses informados sobre o que acontece na sua cidade, no Estado e no mundo. 

Sempre estivemos no topo das visitas e até hoje, mesmo com todos os novos sites de notícias que aparecerem no cariri, temos uma grande base de leitores. Na verdade, somente na página do Blog do Crato no Facebook, ( Que é apenas uma entre 10 outras ), há quase 25 mil inscritos para receber aquilo que publicamos diariamente. É algo muito importante, considerando-se que nenhum blog nem site do Cariri atingiu metade dessa marca. Também pudera, estamos aí há 12 anos, e sempre inovando. 

O projeto da WebTV Chapada do Araripe, que começou as atividades em 2007, ganhou muito terreno em 2012, 2013, 2014 teve de dar um tempo em 2015 devido a um problema de saúde: Uma enfermidade que atacou as retinas, e impedia/impede que eu possa trabalhar próximo às telas de computadores editando vídeos, tendo passado maus bocados em 2015 e 2016, mas graças a um tratamento novo, voltei a enxergar muito bem, quase como antes, e estava com saudades desses nossos bate-papos virtuais e dos nossos programas de TV. Olha, eu nem vou contar tudo que pretendo, porque às vezes a gente divulga, espalha, e nada acontece, essa foi uma lição que também aprendi nos últimos tempos, e que a coisa mais difícil que existe, não é criar um grande projeto. Sempre digo aos que estão começando na vida, que o mais difícil é perseverar, é conseguir manter o ritmo sempre e sempre. É bem verdade que quem faz um, faz um cento. E fizemos mais de 100 programas de TV até agora. Pretendo voltar em breve ( Talvez hoje ? rsrs ) a fazer programas, mas agora, não apenas voltados à "Vila Real do Crato", mas tendo o mundo como plano de fundo e os mistérios da vida. E uma grande novidade são as transmissões ao vivo, possibilitadas pelos modernos telefones celulares, que permitem que se entre ao vivo de qualquer lugar, para o Facebook. 

Portanto, estou na ativa novamente. Estes dias têm sido de preparação, de mexer nas antigas máquinas, nos cabos, limpando todo o equipamento, e sinceramente espero, com muita humildade, que eu possa dar conta dos inúmeros projetos que tenho em mente. Fazer TV é uma coisa complicada, como sempre digo, que não é possível individualmente. Tem que ter uma fabulosa equipe. Repito: Uma fabulosa equipe. Senão, se faz um programa, e não se tem mais forças, coragem, para fazer outros, porque é muito cansativa a edição, a reportagem, os cortes, a publicação: É negócio de doido ! rsrs - Mas eu sempre fui conhecido pela minha teimosia, mais do que outra coisa. E nunca nada do que eu quis fazer, eu não tenha conseguido, estudado, descoberto, feito cursos, virado noites de sono, dormido a cada 3 dias...é o preço de quem quer realmente ver algo feito. O extremo perfeccionismo tem de dar lugar ao mais sensato, para que os projetos se tornem realidade. 

Vamos ver no que dá. Muita gente me cobra nas ruas: Cadê os programas ? Cadê as reportagens ? E com meus pobres olhos, eu mal podia enxergá-las, agora, com o novo tratamento, estou muito bem, e uma tela de 55 polegadas como monitor principal ( rsrs ). Mas a medicina vai se desenvolvendo, novos tratamentos vão surgindo, já existe um nos Estados Unidos que tem melhorado muito essa condição. 

Por isso eu resolvi escrever essas poucas linhas para dizer que eu estava com muita saudade de todos os nosso amigos, leitores, comentaristas, escritores, tava com saudade de mexer nos códigos-fonte dos programas, de me envolver com a tecnologia, que está cada vez mais desenvolvida, e nisso tudo, vamos ver o que é humanamente possível fazer. Creio que coisas boas virão. Quero agradecer especialmente ao Valdemir Correia de Sousa, que é um grande amigo do Blog do Crato, agradeço também aos meus ilustres parceiros administradores: Armando Rafael, Emerson Monteiro, Carlos Rafael Dias, e a várias outras pessoas que mantém a sangue e a ferro este site. Não é moleza, hein ?

Ah, e antes que eu me esqueça, além do nosso tradicional e-mail de contatos, estou disponibilizando um número de whatsapp e um tablet exclusivamente para atender as mensagens, notícias, denúncias, solicitações, elogios, contato, enfim, que alguém deseje fazer conosco. 

Entre em contato. Conte para mim como está o Crato. Eu não sei nada sobre o Crato. Está 1000 maravilhas ? Está ruim ? Que tal a nova administração, tem se esforçado para cumprir os compromissos ? O que voês estão achando do novo Governador Camilo Santana ? E esse problema entre os Estados Unidos e a Coréia do Norte, será que vai dar em alguma coisa mais grave ? Mas não importa o que eu penso. Eu quero saber o que VOCÊ pensa sobre tudo isso. 

Escreva para mim:  088-9-9300-4161
O.B.S - Este número é apenas para mensagens, não para ligações telefônicas. Meus números telefônicos são outros. Este aí é apenas do trabalho, mas é exclusivo e sua identidade será preservada, porque é um direito que assiste a fonte.

Um forte abraço,

Dihelson Mendonça
BLOG DO CRATO - Desde 2005 registrando todo dia a História do Crato para a posteridade.




Na ONU, premiê do Japão diz que tempo de diálogo com a Coreia do Norte acabou


Nações Unidas, 20 set (EFE).- O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, pediu nesta quarta-feira, em discurso na Assembleia-Geral da ONU, mais ação e pressão sobre a Coreia do Norte para que o regime de Kim Jong-un encerre seu programa no nuclear, mas alertou que o tempo de diálogo com Pyongyang acabou.

"O que faz falta não é o diálogo, mas sim a pressão. Apoiamos de maneira consistente a postura dos Estados Unidos. Todas as opções estão sobre a mesa. Não há mais tempo", alertou Abe. O primeiro-ministro japonês denunciou a "gravidade sem precedentes" das ameaças feitas pelo regime norte-coreano, que realizou nos últimos meses vários testes nucleares e de lançamentos de mísseis. Para Abe, agir sobre o tema é uma "questão de urgência". Abe destacou que não foi a ausência de diálogo com Pyongyang que levou a essa situação. Na avaliação do primeiro-ministro, a Coreia do Norte nunca teve intenção de abandonar suas ambições nucleares, uma postura que ficou evidenciada após as ações mais recentes. O último míssil lançado pela Coreia do Norte sobrevoou o território do Japão. Após essa provocação, o Conselho de Segurança da ONU impôs, de maneira unânime, uma série de firmes sanções contra o regime de Kim Jong-un. O primeiro-ministro indicou que essa resolução é "apenas o princípio" e pediu união à comunidade internacional para que a Coreia do Norte mude de atitude.

A tensão pelos testes da Coreia do Norte é um dos temas prioritários da Assembleia-Geral da ONU. Ontem, o presidente dos EUA, Donald Trump, ameaçou "destruir" o país se isso for necessário para defender o território americano e de seus aliados. EFE

Via Blog do Crato







Edições Anteriores:

Setembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30