xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 05/11/2016 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

05 novembro 2016

A divina conformação - Por: Emerson Monteiro

Na Palestina, depois que Jesus fora crucificado e as coisas pareciam retornar à normalidade antiga, João, um dos apóstolos, não encontrava canto, qual dizem dos que enfrentam sem aceitar as situações limite.

Durante semanas, sua vida era só de amarguras, sofrimento por cima de sofrimento. Aquela ferida aberta com a perda do Mestre parecia crescer cada dia um pouco mais. Aonde seguisse, levava saudade imensa da divina presença, fugindo dele o gosto de viver, e ninguém conseguia consolá-lo. Tornara-se, por isso, preocupação de amigos e familiares.

Alguém lembrou, então, Maria de Nazaré, de quem devessem esperar palavras de conforto, pois ela revelara exemplo superior de resignação face à inominável tragédia que vitimava os seguidores do Mestre.

Incontinenti, viajou João ao lugar em que morava Nossa Senhora. 

Depois de uma demorada conversação, a santa mulher indicaria que ele chegasse às imediações do Mar da Galileia, porquanto, nas suas margens acharia o motivo suficiente de recobrar as forças e a firmeza de tocar seus dias.

João aceitou o conselho. Buscou as praias daquele mar, onde permaneceu durante algum tempo. Relembrara ali os passeios felizes de vezes anteriores, absorto, porém, no transe da dor inominável. Certa tarde, preso à beleza das águas, se deixava inundar em gratas recordações quando avistou, deslizando na sua direção, sobre o espelho fino das ondas, o vulto magnânimo de Jesus. 

Nesse momento, um perfume de incenso raro imantava os ares, idêntico ao que experimentara próximo da cova em que antes depositaram o santo corpo do Nazareno, lá nas proximidades de Jerusalém.

Perante o suave fragor quis esmorecer, pungido sob o peso das emoções que lhe tomavam o íntimo, raro instante. Fechou os olhos em fervorosa contrição, e ouviu nos refolhos da alma lacerada, translúcida, a voz do Verbo de Deus:

– Estimado João, jamais queira imaginar que habito longínquas paragens, longe que fosse dos que amo. Sempre saiba, quando alguém me chamar com sinceridade, ao seu lado estarei, no universo dos verdadeiros sentimentos, acima de qualquer obstáculo, pois não há distância entre os que de verdade se amarem.

Desde esse dia, tocado nos eflúvios de revelação inesquecível, o apóstolo se entregou abençoado à força da mais sublime conformação, no ponto de transmitir à Humanidade os ensinos sagrados da missão que Deus lhe confiara. 

Opinião pública no Brasil (Cartas de leitores publicadas nos jornais deste sábado)


Corrupção e castigo (no Irã) – por Mário Pallazini
O ex-procurador-geral de Teerã, Saed Mortazavi, foi condenado a 70 chibatadas por "desvios de bens públicos" e a 65 chibatadas por "negligência e desperdício de bens públicos". Lá, a lei é severa contra corruptos e corruptores.
Aqui, no Brasil, tratam com magnanimidade os grandes corruptos da história do País. Roubam bilhões, fazem uma delação premiada, reduzem-se as penas e boa parte deles vai para casa gozar fora das grades de uma vida nababesca e feliz com o dinheiro surrupiado do Estado - dinheiro que, se aplicado na área do social (saúde principalmente), salvaria milhares de vidas   que são ceifadas por falta de atendimento adequado na rede pública. E alguns dizem ainda que este é o país do futuro. Quando?
E-mail: mpallazini@hotmail.com

O déficit público no mês de setembro – por Paulo Panossian
O Banco Central (BC), ao divulgar o déficit fiscal nas contas públicas - incluindo União, Estados e municípios - no mês de setembro, de R$ 26 bilhões e 64 milhões de reais, ante R$ 7 bilhões de déficit em 2015, ou seja, o pior resultado para o mês desde 2001, ratifica que a nossa economia continua em recessão pelo segundo ano consecutivo, e a arrecadação de impostos continua em queda.
No acumulado dos nove meses deste ano, o déficit já atingiu R$ 85,5 bilhões. E, nos últimos 12 meses, R$ 188,32 bilhões.   Mas é bom ressaltar que o déficit público projetado pela equipe econômica para este ano, de R$ 170,5 bilhões, não deve ser ultrapassado, como garante o governo, já que também teremos a entrada de recursos ainda não contabilizados da repatriação de ativos do exterior. Um refresco, em meio à tempestade desta impiedosa recessão econômica.
E-mail: paulopanossian@hotmail.com

Baderna instalada – por Elias Skaf
Ocupação de escolas, interdição de vias nos protestos, quebra-quebra, greve em serviços essenciais, etc. Esse é o retrato de um governo sem pulso. A democracia parte do pressuposto de que temos de respeitar o direito dos outros e cumprir os nossos deveres. Este governo teme críticas e fica inerte diante dos abusos. Ajam, senhores. ministros da Justiça, da Educação, Polícias Federal, Civil, Militar e demais responsáveis pela ordem pública. Quem não respeita o direito alheio tem de ser preso e responder por isso, seja menor ou maior de idade. Ninguém está acima da lei.
E-mail: eskaf@hotmail.com 

Quem são os “ocupantes” das escolas e reitorias das universiades – por Milan Trsic
Nunca vou esquecer. Era dia de ocupação da Reitoria da USP. Um elegante carro importado estaciona numa das poucas vagas disponíveis. Desce um aluno, de jeans e tênis, põe a mochila no ombro e caminha para assumir seu posto de revolucionário ocupante. Podem ter a certeza de que os ocupantes de hoje têm seu futuro assegurado e não dependem de um Enem qualquer.
E-mail: cra612@gmail.com 

Loucos por um “mártir”  – por Pedro L. Bicudo
O que os partidos ditos da esquerda querem mesmo é um cadáver de estudante, assim teriam um mártir para insuflar o povo contra o governo. Até o momento só conseguiram um pouco de sangue contaminado por drogas, mas se houver desocupação à força esse cadáver sempre pode ser “fabricado”.
E-mail: plbicudo@gmail.com

Edições Anteriores:

Abril ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30