xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 24/10/2016 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

24 outubro 2016

CRUZ VERMELHA BRASILEIRA E ANSV REALIZARAM AÇÕES NA SEMANA DA CRIANCA NO CARIRI





Durante a semana do dia 17 a 19 de Outubro desse ano a Cruz Vermelha Brasileira- Cordenacao do Cariri e ANSV ( Associação Nacional para Salvar Vidas) realizaram diversas ações humanitárias na região do Cariri e Centro Sul em comemoração as festividades do dia da Criança. Mais de 300 crianças do projeto ONG Casa Mãe em Várzea Alegre foram beneficiadas com brinquedos num momento de muita alegria. Os alunos da APAE de Juazeiro do Norte também foram agraciados com diversos brinquedos doados pelas instituições. A Associação Casa Esperança e Vida de Assistência a pessoas com câncer no município de Barbalha foi beneficiada com vários produtos como camas, televisão, fogão, cadeiras, ar condicionado.  "Temos uma grande parceria com o Kariri da Sorte Cap que nos possibilita realizar grandes doações", disse Sangiorgy Ribeiro, coordenador regional da Cruz Vermelha no Carriri. A diretora da ANSV Cinthia Polliane, que veio do Rio de Janeiro para as ações, afirmou que "foram momentos gratificantes que mostram a importância da ANSV, CVB e Kariri da Sorte na construção de melhores condições as pessoas necessitadas. Durante a ação foram doadas diversas cadeiras de Rodas e fraldas geriatricas nas cidades de Crato, Juazeiro e Barbalha





Fonte: Assessoria da Cruz Vermelha


O Crato em ruínas - Mais uma fachada histórica foi abaixo - Por: Dihelson Mendonça


Crimes perpetrados à luz do dia 


Não é de hoje que qualquer pessoa sensata e que se preocupa com o bem-estar da nossa cidade vê a decadência em que o Crato tem mergulhado nos últimos anos, em todos os sentidos imagináveis e inimagináveis. Seja na falta de iniciativas para o crescimento, em que tivemos aí um crescimento ZERO nos últimos quatro anos, seja pelo lixo espalhado por nossas ruas, seja na falta de infraestrutura da cidade, no descaso reinante, e na própria falta de governo que se faz sentir, em que se percebe que há um verdadeiro desmonte daquela que já foi considerada a "capital da cultura caririense". É com muito pesar que publico a notícia de mais uma atrocidade cometida no Crato. Mais uma fachada histórica ( Uma das últimas ) sucumbe ante a falta de pessoas compromissadas em defender o patrimônio histórico, e o legado de uma cidade que é o berço do Cariri. E vejam só a cara-de-pau com que as coisas são feitas: Abertamente, à vista de todos. Aparentemente, ao contrário da época do saudoso ex-prefeito Alexandre Arraes, Crato não dispõe hoje de muitos "homens de boa vontade", aqueles que verdadeiramente querem e trabalham pelo bem da cidade. Além viver o pior período da sua história recente, é não ver como poderemos sair do fundo do abismo em que nos encontramos, porque os políticos não são compromissados com as causas populares, e o próprio povo do Crato ainda não acordou para a realidade e para a consciência de que tudo o que acontece é o reflexo do seu voto; Do poder do voto. Votam em "fenômenos", em "salvadores da pátria" que acabam se revelando traidores do povo. Fico triste quando percebo que as novas gerações não possuem mais o amor que nós de outra geração nutrimos pelo Crato. Para alguns, tanto faz ter nascido aqui, como em qualquer outra parte do mundo. Não está sendo mais ensinado pelos pais o amor à sua terra, às suas raízes, ao legado daqueles que deixaram sua marca nos caminhos infindáveis da história. Ficamos diante disso tudo, de luto por mais este absurdo, dos muitos que têm acontecido no Crato, onde praticamente não existe preservação do seu patrimônio histórico, não existe governo e não existe qualquer conscientização da população para um futuro melhor.

Por: Dihelson Mendonça 
Foto: Kaika Luiz




Os deuses de barro - Por: Emerson Monteiro

De comum existe uma idolatria dominante nos costumes individuais. Nesse patamar habitam inúmeros patronos da aventura humana. Espécie de escolha permanente, as pessoas postam fichas em valores particulares, com isso encontrando respostas parciais ao grande sentido de existir. Os exemplos variam ao infinito, desde apegos frios a vícios prejudiciais à saúde, quais drogas, alcoólicos, doces, frituras, carnes, refrigerantes, às dependências excessivas a clubes de futebol, sexo, violência, manias e fanatismos vários. Onde está o teu tesouro, aí está teu coração, afirmou Jesus de Nazaré.

Diante, pois, da gama desordenada dos instrumentos que oferece a sociedade global desses tempos, surgiram os meios de comunicação portáteis denominados celulares, ora promovidos a computadores de bolso, brinquedo por vezes nocivo enquanto não encaminhados aos níveis de peças eficazes e valiosas de produção e cultura.

Mas a cada um de acordo com o merecimento, lei infalível da justiça superior; nem sempre os usuários dispõem da consciência desenvolvida a utilizar com sabedoria os recursos da civilização. O que poderia servir de equipamento de aproximação sadia entre os seres humanos incorre no grave risco de reunir escórias e destruir a boa comunicação, arrastando consigo, inclusive, conquistas morais imprescindíveis à boa convivência.

Nisso afloram as limitações do momento, fase intermediária que requer maior consciência. quando solitários agem dentro de princípios éticos desnecessários. A ausência é atrevida, qual diz o saber popular. E na conta de utilizar o instrumento poderoso da comunicação de forma a ocorrerem as audácias da clandestinidade. Quantos e quantos atentados ao pudor vêm sendo cometidos nas tais situações de isolamento. O que ninguém imaginaria, afloram instintos e perversões, gerando maldades multiplicadas.

O que antes dar-se-ia apenas esporadicamente no escuro das solidões, agora impera também nos presídios e nas masmorras, provocando o poder das trevas entre os repastos da cidadania permitida. São deuses eletrônicos que investem contra o inventor, alarme rude e interrogativo das novas esfinges: Decifra-me ou te devoro.


Edições Anteriores:

Abril ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30