xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 22/09/2016 | Blog do Crato
.

VÍDEO - Em breve, estaremos de volta com as novas transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, alguns programas ao vivo ). O modelo será mais ou menos como no vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos em que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

22 setembro 2016

Vastidão das estradas - Por: Emerson Monteiro

Ver aspectos bons ainda que ante as crises. Salvar aparências mesmo que tudo pareça sumir. Passear diante das metralhas enquanto portas fecharam e a luz insiste nascer de corações. Mas há, em tudo, um foco, uma semente, no miolo dessa humana condição. O lado em que escolhermos caminhar nas longas estradas desse chão. O direito de ser feliz apesar das limitações, do desespero e da dor.

Tal opção só depende das nossas escolhas. Determinar em qual eixo de interesse gira o plano da existência. Sob que farol se ilumina o transe desta vida. Afirmar o desejo de sonhar ainda que dentro das fraquezas. Agir sobre todos os impedimentos e carências.

Tomar a pulso viver os dramas e superá-los a qualquer custo, eis a resposta. Que somos pequenos, relativos, cabe colher os frutos da história. Tratar dos elementos que contenham a vontade, porém aceitando achar a porta que nos leve ao raiar dos novos dias. Viver, sobretudo.

Seguir as lições mil de líderes que chegaram aos extremos da lamúria e escaparam de forma exemplar. Definir a sorte dos passos, invés de sentar à beira do caminho e chorar o desespero. Esperar o melhor dos dias que virão. Admitir a existência de valores maiores que os apelos da derrota. Erguer olhos aos motivos heroicos da esperança.

Nessas manhãs quando viver impõe contenção e coragem, há que buscar a transcendência do Ser. Alimentar a salvação das horas amargas e descobrir alternativas de elaborar práticas sadias. Trabalhar a força que vem de dentro, amar o tanto necessário à libertação.

Afinal, quantas vitórias nos aguardam no caminhar dos passos. Provas disso já tivemos inúmeras vezes. Quanta festa organizamos em comemoração às conquistas pessoais e familiares, coletivas, solidárias, inimagináveis.

Tratemos, por isso, de sustentar a barra dos impasses e vencer os instintos negativos em prol da valentia de construir o que seja saudável, do bom e do melhor em novos tempos.


Edições Anteriores:

Setembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30