xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 31/05/2016 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

31 maio 2016

CRATO, CIDADE ENTREGUE ÀS BARATAS !


Vamos falar a verdade: O que já foi o Crato, e em que se tornou o Crato ! Contra fatos, não há argumentos.



Nesta foto de poucos anos atrás, tínhamos um time de futebol que alcançou a primeira divisão do campeonato Cearense, tínhamos uma torcida vibrante, um estádio que funcionava e uma administração que valorizava o esporte. Hoje, a cidade praticamente não tem time de futebol, estádio caindo aos pedaços, está entregue ao descaso, à bandalheira e às fartas denúncias de corrupção com trocentos processos e irregularidades. A cidade em 3 anos involuiu, caminhou para trás como caranguejo, quase nada foi feito, cidade praticamente intransitável dada à quantidade enorme de buracos, não viu uma gota de asfalto nesse tempo. Todos os serviços são deficientes, uma cidade entregue às baratas. QUEM VIU O QUE FOI O CRATO e EM QUE NOSSA CIDADE SE TORNOU...Abandono é a palavra que a define !

Por: Dihelson Mendonça




Realinhar sentimentos - Por: Emerson Monteiro

O desejo forte que impulsiona o coração de encontro aos momentos impõe cuidado extremo nos gestos qual quem busca equilíbrio no fio tênue dos abismos ali embaixo. As disposições do apego, intenso gosto de achar motivos de viver com alegria, exigem lucidez por vezes inatingível aos comuns mortais. Um leque de beleza rara, leves toques de brisa suave nas manhãs, respingos da água do mar numa praia clara de sol aberto, o riso da pessoa amada em nossos braços e sonhos de felicidade que escorrem das lembranças de noites agradáveis, isso tudo significa vontade determinante de amar com sofreguidão as ondas passageiras desta película incessante que denominaram existência.

Porém há que se cuidar demasiadamente de todo detalhe, nas cenas que compõem o fluxo permanente que transcorre pelos dentes das horas e nos alimentam da continuidade. Parar impossível. Conter os gestos da natureza, impossível, conquanto a determinação de obedecer aos passos das circunstâncias significa a única certeza inevitável.

O que resta de permissão ofertada aos microrganismos que somos nós, pequeninos seres diante da infinita misericórdia de Deus... Espaços a preencher de milhões de mimos à sagração da vida, dentro de coração solteiro, argonauta dos destinos.

Nesse momento, cabe, creio, reordenar os sentimentos, trazer ao território da liberdade o pomo da conformação e aproveitar os melhores insumos que a história disponibilizar, no ato da visão providencial. Gostar da festa de viver onde nos encontrarmos, e abraçar de bom grado o mínimo do que chegar ao teto dos apetites, selecionar fiapos e tecer a paz de que se alimenta dos impulsos que a gente exerce... Pisar o próprio corpo do desejo e amar intensamente o que os outros permitem que façamos.

Na pauta desses momentos, traçar rotas reais, invés de amarguras e ilusões transitórias. Firmar pés na rocha da condição humana, sem medo que se interponha o vilão da desonestidade para conosco mesmos, porquanto a exigência virá de plantar a semente fértil da tranquilidade, ainda que diante dos obstáculos circunstanciais. Amar e ser amado com firme sabedoria, no itinerário de saber que somos fruto de nossos únicos gestos.

Brasil real, Brasil verdadeiro: A morte de Dom Pedro II (por Armando Lopes Rafael)

Dom Pedro II na velhice
Dom Pedro II,  faleceu no dia  05 de dezembro de 1891, em  Paris, na França, onde vivia exilado desde que o golpe militar de 15 de novembro de 1889 lhe havia arrebatado o trono e o expulsado do Brasil, juntamente com toda a sua família.
Na hora da sua morte o  relógio marcava  00:35 horas, de uma madrugada fria. O quarto do imperador, no Hotel Bedford, era bem modesto,  pois o antigo Imperador do Brasil vivia quase como um pobre, após ter servido o Brasil por 58 anos, dos quais 10 através na Regência e 48 como um honrado e digno Chefe de Estado.
Este  homem que ainda hoje é considerado “O Maior dos Brasileiros” morreu acometido de grave doença pulmonar.  Dom Pedro II morreu ainda jovem para os padrões atuais. Contava com 66 anos, mas sua aparência era de um homem  muito mais velho. Suas responsabilidades, as preocupações, a vida pública o haviam transformado num homem de aparência muito mais velha do que era realmente.

Em um suspiro final Pedro II disse a todos:
“Deus que me conceda esses últimos desejos –
paz e prosperidade para o Brasil…”

Antes de morrer, Dom Pedro II escrevera um soneto com o título de “Terra do Brasil”. Confira abaixo o poema:

Espavorida agita-se a criança,
De noturnos fantasmas com receio,
Mas se abrigo lhe dá materno seio,
Fecha os doridos olhos e descansa.

Perdida é para mim toda a esperança
De volver ao Brasil; de lá me veio
Um pugilo de terra; e neste creio
Brando será meu sono e sem tardança...

Qual o infante a dormir em peito amigo,
Tristes sombras varrendo da memória,
ó doce Pátria, sonharei contigo!

E entre visões de paz, de luz, de glória,
Sereno aguardarei no meu jazigo
A justiça de Deus na voz da história!

o0o   o0o    o0o
Proféticas palavras! (texto e postagem: Armando Lopes Rafael






No tempo dos Coronéis‏ - Parte II - Por: Valdemir Correia de Sousa


Na semana passada escrevi um artigo sobre os coronéis Adauto e Humberto Bezerra. Como o assunto era extenso, dividi em dois, e falei mais sobre o coronel Adauto, e deixei para encerrar com assuntos  relativos mais ao coronel Humberto. Os dois são iguais, e quem não os conhece bem, muitas vezes fica em dúvida. Falei que os coronéis tanto cresceram politicamente, como também se dedicaram ao setor produtivo, comercial e financeiro. Como o leque era grande, fizeram uma divisão  de  atividades, ficando o setor comercial de algodão os quais eram líderes aqui na região com o Dr. Ivan, com o cunhado Aderson, e o sobrinho Rommel. Mesmo com o grande progresso causado pelo algodão, veio a praga do bicudo, e em todo o nordeste o cultivo do ouro branco foi extinto, encerrando a atividade algodoeira. Então, o Grupo Bezerra de Menezes, entrou no ramo financeiro, primeiro comprando o Banco do Juazeiro, depois o Banco do Cariri em Crato; e posteriormente, o Banco de Credito Comercial em Fortaleza, os quais juntos formaram o BIC, ou Banco Industrial e Comercial. Primeiro fortaleza, depois veio Recife, Manaus, Salvador, Rio, São Paulo, mais outras filiais, tendo a matriz passado para São Paulo. Como tinha uma razoável quantidade de ações advindas do banco de credito comercial, fui convidado para quase todas as inaugurações onde o banco era inaugurado. O Coronel Adauto ficou mais dedicado à política, e o coronel Humberto, mais ligado ao banco. Mesmo assim, o gabinete dos dois eram contíguos, na Rua Barão do Rio Branco, onde tratavam de negócios, e também de política. 


Acima: Coronéis Adauto e Humberto Bezerra ( Fonte: O Povo )

Cada inauguração era uma festa, e me lembro bem que em Salvador, quem foi inaugurar foi o celebre A.C.M, que era o governador da Bahia, o o whiskey correu solto até altas horas. depois fomos ainda para o bar do hotel da Bahia e encerramos a festa com champagne. Em Manaus, um empresário local ofereceu um iate para os coronéis conhecerem o rio amazonas. Fui convidado pelos mesmos para  acompanhá-los, e muito que fui. Lá pras tantas, no meio do rio, apareceu um garçom com uma bandeja de salgados e refrigerantes. Então eu perguntei se não tinha alguma bebida ao que o garçom respondeu negativamente. Como sou prevenido, levava na minha mochila, uma garrafa de Old Parr. pedi gelo, o garçom trouxe e fizemos a festa. Em São Paulo, o banco ficava na rua São Bento. Fomos até o largo, e o resto do caminho era a pé. 

Estava caindo uma pequena garoa. Tinha uma turma trabalhando fazendo um conserto no calçamento. Paulo Maluf era o prefeito, e ia na frente da comitiva. Paramos. então e Maluf perguntou ao operário que estava no fundo do poço: "Amigo, de onde você é ?. O operário olhou para cima e sem conhecer, ninguém respondeu: "Sou do juazeiro do padre Cícero". Aí Paulo Maluf perguntou: "Em quem você vota lá no juazeiro?" E o operário respondeu de cara: "voto nos Bezerra e  não abro". Paulo Maluf então disse.."Moço veja quem está aqui". O operário levantou a vista, arregalou os olhos e disse: "Coronel Adauto é o senhor?" "sim" Eespondeu Adauto. Aí o operário disse:. "Coronel, me arranje um emprego que preste, pois este está me matando". ai Adauto disse.."Paulo resolva este problema aí". Paulo Maluf meteu a mão no bolso, tirou um cartão o disse.."Vá me procurar amanhã, que vou resolver seu caso". E assim foram muitas outras coisas que aconteceram nas inaugurações. Quando fui abrir minha loja em fortaleza passei pela Floriano Peixoto, e tinha um prédio com a placa "aluga-se". Liguei para o número, um senhor de  nome Alber atendeu. Perguntei quanto era o preço do aluguel, e ele disse que já tinha alugado. Meio chateado, fui la para o BIC, e tratei o caso ao coronel Humberto; Ele ouviu e disse... Lúcia ligue aí para o Alber. Ela ligou e passou o telefone para o  coronel. Alber, boa tarde. Aqui é o Humberto. Olha, eu estou mandando um amigo passar aí na sua casa pegar a chave daquele prédio da Floriano. O que? Já alugou? Bem o meu amigo está  passando aí para pegar a chave. 


Acima: Foto de cartaz de campanha política de Adauto Bezerra nos anos 70


Acima: Capa da revista O POVO Cariri, com reportagem sobre Adauto Bezerra


Cheguei na casa, o Sr. Alber, que estava brabo, jogou a chave na minha cara disse um bocado de desaforo. Então seu alber, acho que o Sr.deverá dizer isto ao coronel, pois eu estou apenas cumprindo ordens. "Não quero conversa, leve a chave e nunca mais me apareça". Tornou-se um grande amigo meu, e passei 25 anos sendo seu inquilino. Devo muito aos coronéis, dos quais ouvi muitos conselhos, sempre para o bem. Hoje com a idade já avançada, vejo nos mesmos  uma fortaleza, e uma jovialidade tão grande que a todos surpreende, e ao completarem 90 anos peço a Deus que os protejam,  e que ainda tenham muitos aniversários a comemorar.


Valdemir Correia de Sousa, e família
Crato-CE

www.blogdocrato.com
Desde 2005 registrando todo dia a história do Crato para a posteridade





Coisas da República: Com Dilma Roussef, Brasil tem “pior governo do mundo”, segundo relatório de competitividade

Fonte: Agência EFE/VEJA
País aparece em último lugar no mundo nos quesitos transparência, burocracia, corrupção e condições para a entrada de capitais, que compõem ranking do Centro Mundial da Competitividade
 O Palácio do Planalto, em Brasília, sede do governo brasileiro; segundo diretor do Centro Mundial de Competitividade, 'é possível crescer, mas se o governo não faz seu trabalho, que é ter uma boa regulação e ser transparente, o país fracassa'(VEJA.com/VEJA)
O relatório anual do Centro Mundial da competitividaede (CMC) divulgado nesta segunda-feira evidenciou as dificuldades que a América Latina enfrenta para avançar nesse tema. O documento expressou uma preocupação especial com o Brasil, que ocupa um dos últimos lugares no ranking de países mais competitivos. O levantamento divulgado nesta segunda considerou dados de 2015, quando o país ainda era comandado pela agora presidente afastada Dilma Rousseff.
Dos 61 países que estão na classificação, liderada por Hong Kong, o Chile é o único país latino-americano que está entre os primeiros 40 colocados, em 36º - uma posição abaixo da que havia conseguido no ano passado. Os outros seis países da região mencionados no documento estão nas últimas vinte posições.
O segundo país latino-americano mais bem colocado é o México, em 45º, seguido de Colômbia (51º), Peru (54º) e Argentina (55º). O Brasil, que perdeu um posto em relação ao ano passado, aparece em 57º, e a Venezuela fecha a lista, em 61º.
"O Brasil tem neste ano o pior governo do mundo, pior que o da Venezuela, que o da Mongólia ou da Ucrânia", afirmou à agência EFE o diretor do CMC, Arturo Bris, em referência à avaliação feita no relatório sobre a eficiência dos governos.
Nesse indicador, especificou Bris, o Brasil está no último lugar entre todos os países. O país apareceu no 58º posto em 2014, passou ao 60º em 2015 e agora está em 61º, que é o último.
"O Brasil está na lanterna em transparência, burocracia, corrupção, em barreiras à entrada de capitais, à criação de empresas, pelo número de dias para criar uma empresa. É um desastre institucional", criticou o responsável pelo CMC.
Bris afirmou que o caso do Brasil mostra que o crescimento econômico "não é condição suficiente para a competitividade". "É possível crescer, mas se o governo não faz seu trabalho, que é ter uma boa regulação e ser transparente, então o país fracassa", ressaltou.
Prejuízo de gerações - O Brasil levará "gerações" para se recuperar, previu Bris, ao detalhar que, além dos problemas relacionados com suas instituições, enfrenta um déficit de infraestruturas físicas e carências graves em educação e serviços de saúde.
De acordo com análise que acompanha o ranking, os setores públicos dos países latino-americanos em geral são um "empecilho" para suas economias. Ainda segundo o relatório, a América Latina é uma região onde há carência das qualidades dos países que estão nas primeiras vinte posições: uma legislação favorável para os negócios e os investimentos, infraestruturas físicas e intangíveis (educação e sistemas de saúde) e instituições inclusivas.
"Atualmente, nenhuma das economias latino-americanas está perto de possuir essas qualidades da maneira necessária para progredir no ranking", comentou Bris.
(Com EFE)
Postado por Armando Lopes Rafael

Edições Anteriores:

Abril ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30