xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 21/05/2016 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

21 maio 2016

Coisas da República: “Não adianta o Brasil ter embaixada sem água e telefone”, diz Ricupero.

Fonte: BBC BRASIL.com

Amigo de longa data de José Serra, o ex-secretário geral da Unctad (o órgão da ONU para comércio e desenvolvimento) Rubens Ricupero diz que "conversou bastante" com o novo chanceler quando este foi convidado a assumir o Ministério de Relações Exteriores pelo presidente interino Michel Temer. "Procuramos - eu e (o ex-ministro do Desenvolvimento) Sergio Amaral - dar a ele (Serra) um pouco de nossa percepção da situação (das relações exteriores brasileiras)", diz o diplomata aposentado. 

Ricupero, que também foi ministro da Fazenda do governo Itamar Franco e embaixador em Washington, nega que haja contradição no fato de Serra prometer uma "desideologização" da diplomacia brasileira e, ao mesmo tempo, enfatizar as relações com países de governos mais liberais, como a Argentina de Mauricio Macri. Para ele, fechar representações em outros países em um contexto de escassez de recursos é uma questão de "bom senso". "De que adianta ter um número enorme de embaixadas e não ter dinheiro para pagar sequer o aluguel, água ou telefone?" 

E o atual governo não precisa se preocupar com sua legitimidade no exterior, diz Ricúpero. "No fundo, a reputação que este governo vai ter fora e dentro do Brasil dependerá de como ele enfrentar os problemas da economia e outras áreas. Ou seja, se vai acertar ou não", diz.

Postado por Armando Lopes Rafael


Comentário do postador: 

   No Império, a diplomacia brasileira era uma das primeiras do mundo, tendo o Imperador Dom Pedro II sido árbitro em questões da França, Alemanha e Itália. Dom Pedro II era considerado a segunda autoridade moral daqueles tempos, depois do Papa. 
   Ademais, o Parlamento do Império ombreava com o da Inglaterra. O nosso Imperador D. Pedro II, sempre se destacou pela diplomacia sendo arbitro em vários países, a nossa marinha era a 2º marinha de guerra do mundo, o Brasil era tido como um país de 1º mundo junto com a Inglaterra, Estados Unidos, França e Alemanha. 
   Por esses motivos e levando em conta o caos –em todos os sentidos em que vive o Brasil hoje – podemos afirmar, sem medo de errar, que saímos da Monarquia para entrar na Anarquia.

Documentos raros da história de Crato (por Armando Lopes Rafael)

Cópia da Escritura de Doação do terreno para edificação do Seminário Diocesano São José, conservada no 1º Cartório da Comarca de Crato

   “Estado do Ceará, Cidade do Crato, 1º Cartório, 1º Tabelião José Bezerra de Britto por nomeação legal etc.
   Certifico, a requerimento verbal do padre Joviniano Barreto, pela reitoria do Seminário do Crato, que, revendo os livros de Notas a meu cargo, em um delles encontrei de fls. 74 v usque 76 v a escriptura do teor seguinte: “Escriptura de doação que fazem o Coronel Antônio Luiz Alves Pequeno e sua mulher Dona Maria Pinto Nogueira Pequeno de um terreno no alto denominado Grangeiro ao Excellentíssimo Senhor Dom Luiz Antônio dos Santos, Bispo Diocesano para a edificação do Seminário no valor de tresentos mil réis.
   Saibam quantos este publico instrumento de escriptura de doação virem que no anno do Nascimento de Nosso Senhor Jesus Christo de mil e oitocentos e setenta e cinco aos dois dias do mês de Junho do dito anno, nesta Cidade do Crato, no Palacio Episcopal do Excellentissimo Senhor Dom Luiz Antonio dos Santos, Bispo desta Diocese, onde eu Tabellião, por me ser esta escriptura distribuída, fui vindo, ahi presentes partes, de uma como doadores o coronel Antonio Luiz Alves Pequeno e sua mulher Dona Maria Pinto Nogueira Pequeno, moradores nesta Cidade e da outra como doado o mesmo Excellentissimo Bispo Diocesano Dom Luiz Antonio dos Santos, um e outro conhecidos de mim pelos próprios, do que dou fé, por eles Coronel Antonio Luiz Alves Pequeno e sua mulher Dona Maria Pinto Nogueira Pequeno foi dito, em presença das duas testemunhas abaixo nomeadas e assignadas, que sendo Senhores e possuidores de um terreno foreiro à Camara Municipal desta Cidade, além do Rio que corre parallelo ao mesmo, conhecido outrora por Alto do Grangeiro e hoje por alto de São José, fazem doação da parte dele ao Excellentissimo Senhor Bispo Diocesano Dom Luiz Antonio dos Santos, com os limites e confrontações seguintes: – comprehenderá a doação o terreno em que se acha começada a edificação do Seminario na linha de norte à sul e mais vinte e cinco braças para cada lado, – digo, cada um dos lados desse edifício, e oitenta e cinco braças de fundo correspondentes a extensão do terreno acima designado, que para a frente se estenderá até onde chegar os limites dos doadores; e bem assim a serventia das aguas de uma levada que ali possuem os doadores provinda do Rio Batateira, dos quaes se reservam o direito de disporem, quando não forem necessárias aquella serventia, sendo a presente doação feita no valor de tresentos mil réis, proporcionada ao do dito terreno, para o fim de nelle fundar-se – o Seminario de São José que hoje se acha inaugurado e em effectivo serviço, digo, effectivo exercício sob os auspicios do mesmo Excellentissimo Senhor Bispo Diocesano Dom Luiz Antonio dos Santos, pelo que desde já transferem ao doado todo domínio, direito acção e posse do dito terreno e aguas, protestando por si e seus herdeiros a fazer em todo o tempo, por firme valiosa a presente doação. E logo pelo Doado me forão apresentados os conhecimentos dos teores seguintes. – Numero Setenta e Sete – Collectoria do Municipio do Crato – Imposto de transmissão de propriedade – Exercicio de mil oitocentos e setenta e quatro – mil e oitocentos e setenta e cinco – A folha do livro de receita fica lançada em debito ao actual Collector a quantia de desoito mil réis que pagou o Excellentissimo Senhor Dom Luiz Antonio dos Santos do imposto de transmissão de propriedade na rasão de seis por cento, correspondente a quantia de trezentos mil réis, importância por que lhe doou o Coronel Antonio Luiz Alves Pequeno e sua mulher em terreno no alto do Grangeiro para a edificação do Seminario. Collectoria das Rendas do Municipio da Cidade do Crato em dois de junho de mil e oitocentos e setenta e cinco – O Collector Juvenal – O escrivão – Alcantara Lima –. Soares Barbosa Prezidente – Numero dez – Recebedoria Municipal do Crato – as folhas do livro de receita e despesas fica debitado o actual Procurador pela quantia de Réis – sete mil e quinhentos, que pagou o Excellentissimo Senhor Dom Luiz Antonio dos Santos de laudêmio correspondente a quantia de tresentos mil réis, importância por que lhe doou o Coronel Antonio Luiz Alves Pequeno  e sua mulher em terreno no alto do Grangeiro para edificação do Seminario. Em dois de junho de mil oitocentos e setenta e cinco – o Procurador da Comarca – Antonio Joaquim – Era o que se continha em ditos conhecimentos, a cujos originaes, que ficão archivados, me reporto. Depois de escripta esta, eu Tabellião a li em presença das partes, que reciprocamente a outhorgarão com as testemunhas a tudo presentes Fenelon Bomilcar da Cunha e Belisario Bruno de Carvalho. – Eu Gonçalo de Lavor Paz Barreto, primeiro Tabellião desta Cidade, que a escrevi e assignei em publico com a assinatura de que uso. Antonio Luiz Alves Pequeno, Maria Pinto Nogueira Pequeno, + Luiz, Bispo do Ceará, Fenelon Bomilcar da Cunha, Belisario Bruno de Carvalho. Em testemunho de verdade (o signal publico, o 1º Tab.Pº, Gonçalo de Lavor Paz Barreto. Está conforme o original e respeitada a orthographia. Dou fé. 21-3-925.
                   Em testº. J.B. Reverendo. –  1º Tm.Intº.
José Bezerra de Brito”
Estava selada com duas estampilhas de seiscentos réis e devidamente inutilizadas.
(Fonte da transcrição acima: Album Histórico do Seminário Episcopal de Crato, 1925).
Postado por Armando Lopes Rafael

Notícias & comentários de Armando Rafael

 Cel. Antônio Luís Alves Pequeno, o 2º com este nome, um homem bom!

Os coronéis de Crato 1
Há uma vazio na historiografia do Crato! De uma maneira geral os coronéis de Crato foram homens bons, progressistas, e mesmo quando brigaram entre si não mandaram matar os desafetos como acontecia com outros coronéis nordestinos... Até agora nenhum historiador escreveu sobre os coronéis Antônio Luís Alves Pequeno. Houve três coronéis com o nome de Antônio Luís Alves Pequeno, avô, filho e neto. O segundo deles, sem desmerecer os outros dois, foi um homem extraordinário! Sua biografia bem merece uma tese de doutorado...

Os coronéis de Crato 2
Este coronel era um abastado comerciante com matrícula no Tribunal do Comércio de Recife. Para a capital pernambucana ele viajava costumeiramente indo de cavalo até Aracati ou Fortaleza. De lá pegava um navio com destino a Recife, à época o maior empório comercial do Norte do Brasil, onde comprava mercadorias para abastecer sua loja, a maior de Crato. As mercadorias vinham pelo mar de Recife até Aracati. Desta cidade – em carros de boi, que atravessavam todo o Ceará – seguiam em direção a Crato.  


Os coronéis de Crato 3
O coronel Antônio Luís vendia muitos produtos na sua loja, dentre eles: tecidos, livros, ferragens, remédios, louças, charutos, rapé, vinhos, remédios e até manteiga que vinha acondicionada em barris. Graças à hospitalidade que o abastado coronel ofereceu ao Bispo do Ceará, nas vezes em que este visitou Crato surgiu entre os dois um clima recíproco de admiração e respeito. Mais do que isso, viraram compadres e amigos. Basta lembrar a atuação do coronel, junto ao bispo, em favor do seminarista Cícero Romão Batista, este afilhado de crisma de Antônio Luís. Quando ficou órfão do pai, em 1862, o jovem Cícero Romão Batista teve de interromper seus estudos, no Colégio do Padre Rolim, em Cajazeiras (PB). Retornando a Crato, Cícero, então com dezoito anos, acompanhou as dificuldades financeiras da mãe viúva e das duas irmãs órfãs de pai.

Os coronéis de Crato 4
A partir daí, o coronel Antônio Luís tomou sob sua proteção os estudos do afilhado. Em 1864 o jovem Cícero Romão Batista foi matriculado no Seminário da Prainha, em Fortaleza. Como a família de Cícero não dispunha de recursos financeiros para pagar as despesas com o estudo, o coronel Antônio Luís conseguiu com Dom Luís que seu afilhado fosse matriculado gratuitamente. Entretanto, já em 1868, o reitor do Seminário, o padre francês Pedro Chevalier, resolveu dispensar o seminarista Cícero, taxando-o de aluno fraco em teologia, além de dado à leitura de obras de ocultismo.  Mas, oficialmente, a desculpa para a dispensa de Cícero foi a falta de recursos do Seminário, para manter o estudante gratuitamente.

Os coronéis de Crato 5
Segundo Nertan Macedo: “O coronel Antônio Luís montou no seu cavalo e atravessou o sertão do Ceará para garantir a educação do afilhado. Cícero pôde, então, passar à condição de pensionista e concluir o curso. Em novembro de 1870, o reitor Pedro Chevalier fazia ver a Dom Luís Antônio dos Santos que Cícero não estava em condições de ser ordenado, alegando tratar-se de um moço teimoso e dado a visões do outro mundo. Mas o prestígio do padrinho, junto ao bispo, valeu-lhe, mais uma vez, e Cícero, no dia 30 de novembro de 1870, recebia a ordem do presbiteriato, voltando para Crato, a fim de ensinar latim, na escola do primo José Joaquim”.

20 anos do clássico de Rosemberg Cariry

O filme “Corisco & Dadá” do cineasta caririense Rosemberg Cariry completou 20 anos de produzido. Pena que este filme, considerado “um clássico” da Sétima Arte não seja disponibilizado para compra através de DVD. Para não dizer que os vinte anos de “Corisco & Dadá” vai passar totalmente em branco, na 26ª edição do Cine Ceará–Festival Ibero-americano de Cinema (que será realizado em Fortaleza entre 16 e 22 do próximo mês de junho) será exibida uma versão desta película, copiada do original, mas em cópia digital, remasterizada e com o som totalmente restaurado... Menos mal! Uma curiosidade: entre os atores deste filme estão os cratenses: Abidoral Jamacaru, Nemésio Barbosa, Luiz Carlos Salatiel e Fernando Piancó.

Qual a mais importante  instituição do Cariri?
Sem nenhuma dúvida é a Diocese de Crato. Com uma população estimada pelo IBGE em 1.025.000 (um milhão e vinte e cinco mil) habitantes e uma extensão territorial de 17.984 Km2, a Diocese de Crato abrange 32 municípios que abrigam 55 paróquias já instaladas e mais duas que estão em estudo para serem criadas em Juazeiro do Norte. Com sede em Crato, a diocese tem abrangência nos seguintes municípios: Abaiara, Altaneira, Antonina do Norte, Araripe, Assaré, Aurora, Baixio, Barbalha, Barro, Brejo Santo, Campos Sales, Caririaçu, Farias Brito, Grangeiro, Ipaumirim, Jardim, Jati, Juazeiro do Norte, Lavras da Mangabeira, Mauriti, Milagres, Missão Velha, Nova Olinda, Penaforte, Potengi, Porteiras, Salitre, Santana do Cariri, Várzea Alegre, Tarrafas e Umari.

 Além do mais
A Diocese de Crato conta com um braço social – a Fundação Padre Ibiapina – mantenedora do Hospital São Francisco de Assis (atualmente cedido em comodato à Sociedade Beneficente São Camilo, de São Paulo), o primeiro hospital a ser criado no Sul do Ceará, na década 40 do século passado. A Fundação Padre Ibiapina mantém também 03 colégios de ensino fundamental/médio e 01 (uma) emissora da rádio AM, a Rádio Educadora do Cariri.

O Brasil está no “volume morto”
Afastada, constitucionalmente, da Presidência da República – pela Câmara dos Deputados e Senado Federal – “Madre Dilma de Calcutá” vem repetindo as mentiras de sempre: que o impeachment é golpe; que ela é uma vítima; e outras baboseiras! E sempre encerra dizendo:  “O que está em jogo são as conquistas dos últimos 13 anos”. Por conquistas ela deve estar se referindo aos dois últimos governos, os mais corruptos da história do Brasil, que deixou um rombo nas contas públicos – só em 2016 –  de R$ 170 bilhões. Conquistas como os escândalos,  do “mensalão”, do “petrolão”, da destruição da Petrobrás, dos milhões de dólares das propinas, dos 11 milhões de desempregados, da destruição da saúde, da moralidade e da ética pública; da volta da inflação e do destroço da nossa economia...

Limpeza no Itamaraty
O novo governo brasileiro não precisa mudar apenas a área socioeconômica dos governos do PT. Esses governos, nos últimos 13 anos, dilaceraram a imagem do País, no exterior, apoiando e financiando regimes ditatoriais e autocráticos que perseguem a imprensa, destroem o patrimônio privado e prendem seus opositores. Nos (des)governos Lula–Dilma, o Itamaraty serviu apenas como porta voz do “Foro de São Paulo”, versão latino-americana das Internacionais Comunistas, dos tempos da finada União Soviética. Nossa política externa, nos últimos tempos, serviu para defender a ditadura de Cuba e os governichos esquerdistas bolivarianos. Embaixadas e consulados não pagaram os alugués e estão com os telefones cortados. O povo exige a reinserção do Brasil na mentalidade do século 21. Quer uma diplomacia madura e sintonizada com o Primeiro Mundo, do qual o Brasil está divorciado desde 2003, início do lulopetismo...

Curtas

– A verdade é esta – Dona Dilma se elegeu com mentiras e saiu mentindo e continua a mentir. Foi colocada fora da presidência por pedaladas fiscais, decretos insconstitucionais e porque, no conjunto da obra, é uma incompetente. Ou seria incompetenta? A “presidenta” terá seis meses para provar que é inocente. Ou é “inocenta”?

– No mais – Resta a Dilma agora conferir se é verdade (como apregoava Lula) que palestra de ex-presidente rende um dinheirão. Alguém se habilita para ouvir palestras  (pense na fluência oratória) da ex-gerentona?

– Ordem e Progresso? – Vá lá, o governo Michel Temer não é nenhuma Brastemp, mas já aliviou alguma coisa... O Banco Morgan – considerando um cenário menos turbulento se comparado aos tempos de dona Dilma – melhorou as previsões de desempenho do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil e reduziu as estimativas de juros e inflação.

Aliás, depois de 13 anos (sempre 13)  de “nós e eles”, é bom ouvir um presidente da República falar em respeito, trabalho e união para o Brasil...
             

Edições Anteriores:

Abril ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30