xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 26/02/2016 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

26 fevereiro 2016

A flor atirada - Por: Emerson Monteiro

A história de um místico árabe conta que enquanto se via apedrejado em sacrifício das práticas religiosas que professava, contrárias que foram à tradição dos poderosos, ele observou cair aos seus pés bela flor atirada junto com as pedras da turba ensandecida. Até ali resistira com altivez aos gestos rudes da multidão formada de criaturas ignorantes no trato com a mensagem salvadora que oferecera.

Nessa hora, contudo, sentiu fraquejarem as forças, e viu-se rendido dominado de pranto convulso. Daqueles despreparados, que exercitavam instintos vingativos, outra atitude jamais esperaria além de jogarem pedras para ferir corpos e eliminarem existências físicas. De quem jogara a flor, porém, que, então, demonstrava conhecer algo mais a propósito dos ensinos e das práticas fiéis, aguardava maior sinceridade, no mínimo saindo na defesa dos ideais superiores. Negara, fraquejara, isto sim.

Às vezes sentimentos de nostalgia sujeitam atingir pessoas que sentem a força da autenticidade, ainda que distingam o tanto que lhes resta de chegarem às relíquias sagradas, assunto principal dos religiosos.

Existem situações em que discípulos deixam de lado a prática do Amor para aceitar fugas de lazer, esportes, vícios e acomodação. Nisso, esquecem a coerência e os pressupostos que adotam em nome do caminho de Deus, demonstração de abandono e pouca sinceridade interior que deixam patentear.

Aquele que jogou a flor no instante no martírio do árabe lapidado, mesmo que pretendesse cumprir gesto de solidariedade e reconhecimento na hora extrema do testemunho, permaneceu vinculado às sombras da covardia, sabedor de conceitos, no entanto sem praticá-los de verdade.

Não poucos agem de qual jeito, motivo, inclusive, da parábola do festim de bodas contada por Jesus, dos muitos chamados e poucos os escolhidos. Chamados às hostes do Bem todos somos. Raros, talvez raríssimos, exercitam a feliz oportunidade, razão das dores de saber o quanto adiante ainda sofrerão presos àas malhas pegajosas de transes imediatos.

Invés de jogar flores nas homenagens tardias, caberá cultivá-las no íntimo do coração e exalar o justo perfume através dos campos do dever.

Tribunal de Justiça nega que Samuel Araripe faça parte de processo ou condenação apontado por jornal, e emite documento.


"É tudo mentira", afirma o ex-prefeito, em relação a matéria veiculada em jornal local.



Circulou na última semana num jornal caririense, a notícia de que o ex-prefeito do Crato, Samuel Araripe havia sido condenado em ação referente a contas do exercício de 2012. A notícia foi imediatamente negada pelo ex-gestor, ao prestar esclarecimentos em estações de rádio do Cariri. A pedido de sua equipe jurídica, o Tribunal de Justiça emitiu na última quarta-feira ( 24 ), um documento negando que o mesmo faça parte de qualquer processo judicial e que pese sobre ele qualquer condenação. Diante da atitude do Tribunal em negar a notícia, que no caso, é mentirosa, cogita-se se esta possa haver sido plantada deliberadamente com a intenção de minar uma possível candidatura do ex-prefeito à prefeitura do Crato. Samuel Araripe, embora não haja confirmado nem negado que sairá candidato nas próximas eleições, pela sua história política, representaria uma forte concorrência, e portanto, um alvo fácil para calúnias dos que temem uma possível reeleição sua. Recentemente foi publicado que as contas referentes aos exercícios de 2005, 2006, 2007, 2008, 2009, 2010 e 2011 encontram-se aprovadas, restando em análise apenas o exercício de 2012, último ano da sua administração.

Documento comprobatório:


As perguntas que ficam após este episódio são:

01 - Se a matéria do jornal foi paga, se alguém pagou e quanto havia sido pago para que se plantasse a mentira no jornal, ou seja, se o jornal recebeu algum valor para publicar uma notícia mentirosa e a mando de quem ?

02 - Qual ação o ex-prefeito pretende tomar em relação ao jornal, por propagar mentiras envolvendo o poder judiciário.

Uma coisa é certa, no final das contas, a verdade sempre aparece !

www.blogdocrato.com





Edições Anteriores:

Abril ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30