xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 01/01/2016 | Blog do Crato
.

VÍDEO - Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

01 janeiro 2016

Alegria de sonho - Por: Emerson Monteiro

Leve, suave, sem chances de mudar jamais pois além das possibilidades possíveis das fragilidades deste chão, essa alegria de sonho que toca o coração da gente e mostra meios de chegar aos fins da madrugada de peito lavado. Alegria que já nasce avisando da singeleza de depois dos sonhos irreais do crivo racional que ficaram lá atrás. Direito enorme de probabilidades que vem puro das mãos do Criador, abençoada no perfume das florestas em flor, essa vontade qualificada que só indica felicidade.

As crianças, por exemplo, agem livres das impurezas do cascalho, e elas falam nisso, da grandeza maior dos corações. Qualidade indizível das fotografias bonitas, o horizonte muda de cor ao sabor da verdade suprema, independente dos fatores materiais em queda. O sonho no sonho, a pureza dos sorrisos de quem ama sem o interesse apenas imediato da carne.

Encontrar em si a origem do sentimento e produzir a satisfação de toda necessidade. Conhecer de dentro meandros e soluções imaginárias, rimas ricas de água pura. Aceitar assim o equilíbrio qual razão fundamental da existência e ouvir os pássaros das tardes mais silenciosas, mensageiros intermitentes de horas calmas e segredos azuis.

Sair daqui e correr léguas de achar parágrafos que ofereçam paz. Alimentar o sonhador em forma de seguidor do Bem, na entrega total a mundos transcendentais da vida, palmas abertas e almas que se aceitem criadas no projeto do bom viver. Caminhar confiante no destino que seguirá os surdos passos.

Quantos disso ouvirão o decorrer das aventuras errantes do espírito através dos tempos, o Senhor saberá de tudo. Porém existirá sentimento puro no furor das tempestades que vasculham a história diante no caldeirão das almas mortas. E fugir sem ter aonde representará o clímax desse mistério.

Disso, dos sonhos resolvidos, serenos e definidores de opções de entrega ao tapete mágico dos filmes de final feliz, há um gosto inigualável dos alimentos sadios na paz inextinguível das emoções do movimento eterno.

Mais um livro sobre o Imperador Dom Pedro I (por Armando Lopes Rafael)


 Das mãos de José Peixoto Júnior, escritor e poeta, residente em Brasília – amigo e confrade do Instituto Cultural do Cariri – recebi, aqui em Crato, nos últimos dias de 2015, um excelente presente: o livro “D.Pedro– a história não contada, o homem revelado por cartas e documentos inéditos”. Trata-se da melhor biografia que já li sobre o primeiro Imperador do Brasil, Dom Pedro I. Um volume com 429 páginas,lidas praticamente em dois dias, em meio aos afazeres do cotidiano. Escrito pelo historiador Paulo Rezzutti, autor de alguns livros biográficos, um paulista jovem que é também arquiteto e escritor, o livro "D. Pedro” adentrou fundo na vida daquele que é um dos mais importantes protagonistas da história do Brasil.
     Paulo Rezutti se houve muito bem nesta nova obra! Como consta na apresentação do livro: “Em lugar da caricatura que tomou conta do imaginário nacional, o autor nos apresenta o homem por trás do imperador, com todas as contradições e riqueza de personalidade que o transformam em um dos personagens mais interessantes da nossa história – um homem que, para além das muitas amantes, dos filhos ilegítimos e da fama de turrão, nos deixou como legado uma história de sacrifícios em prol da unidade nacional; um homem repleto de defeitos morais e contradições políticas, mas que esteve ligado a grandes passagens da história do liberalismo mundial, e que, acima de tudo, viveu uma vida intensa e repleta de humanidade”.
        Depois que li este livro cheguei à conclusão de que a imagem que me foi passada nas escolas sobre Dom Pedro I não era verdadeira. Hoje posso acreditar que Pedro I foi um rei democrata (em dois países de dois continentes), um homem franco, leal, músico, Príncipe Cavaleiro, versátil, que não se prendia à burocracia ou assessores, viril, temente a Deus e profundamente devotado aos filhos, os legítimos e ilegítimos.
         Tratava-se, na verdade, de um homem corajoso, íntegro, decente, sem máscaras, extremamente humano, cujo valor ainda será conhecido e ampliado pelos anos futuros. Quem viver verá...

Um Feliz Ano Novo a todos os leitores do BLOG DO CRATO !



Meus queridos amigos, nesta data importante que representa a transição e a renovação para um novo tempo, eu quero desejar a todas as pessoas que acompanham o Blog do Crato e todos os sites que administro, muita Saúde, Paz, Alegrias, e grandes realizações no ano que se inicia. Que a partir de agora, nossa vida se renove, e que neste ano possamos ser mais felizes, e que nossos projetos e sonhos mais importantes possam se tornar realidade. Sabemos que não basta apenas "esperar" que isto aconteça, como quem espera que caia tudo do céu. É preciso correr atrás. Que tenhamos a energia, a força de vontade, a motivação para isto. Sejamos neste ano o nosso próprio milagre, e que possamos ser a inspiração, o exemplo para que outras pessoas também possam realizar os seus próprios anseios. Desejo boa sorte a todos nós nesta caminhada rumo ao sucesso ! Um Feliz 2016.

www.blogdocrato.com
Desde 2005 registrando todo dia a história do Crato para a posteridade

Dihelson Mendonça






Radialista caririense é agredido e ameaçado de morte por pistoleiros.


Na última quarta-feira, dia 30 de dezembro, o radialista Ranilson Silva ( na foto ), da cidade de Nova Olinda-CE foi abordado por quatro indivíduos encapuzados, ocupando duas motos, quando chegava em sua residência, no bairro Antônia Domingos, à cerca de 1km do centro da cidade. Um deles, usando-se de uma pistola, o fez parar. Um dos comparsas agrediu o radialista com socos e empurrões, dizendo que "ele tem de calar a boca", sob pena de perder a vida.  De acordo com a vítima, os pistoleiros deixaram claro que se tratava de um "aviso" e que caso o repórter continue "falando besteira na estação de rádio", os mesmos voltariam para matá-lo. Depois do ocorrido, os homens empreenderam fuga, tomando rumo ignorado. 

O radialista solicitou o apoio da polícia militar, que imediatamente efetuou diligências por toda a cidade, a fim de identificar as motos, que tiveram somente uma das características anotadas pela vítima, que disse ser uma modelo hornet vermelha, mas nada foi encontrado. Depois do fato, o radialista foi até o estúdio da rádio Nova Olinda FM aonde trabalha há 18 anos, e apresentou normalmente o seu programa diário. Durante o programa, o radialista classificou o caso como uma tentativa "em vão" de tentar calar a sua voz e prometeu aos ouvintes que vai se manter firme na função de informar aos seus ouvintes, sem ter o medo de falar a verdade e sem se rebaixar às chantagens de quem usa o poder e o dinheiro para tentar intimida- lo. O radialista Ranilson Silva é profissional habilitado em radialismo desde 2003. É estudante de jornalismo pela Universidade Federal do Cariri e formando em Direito pela Facilidade Paraíso.

www.blogdocrato.com
Com informações do radialista Ranilson Silva








A Bandeira do Ceará -- por Armando Lopes Rafael

1º fato: A bandeira do Ceará  foi inspirada na bandeira do Brasil Imperial
 Acima, a bandeira do Brasil da monarquia constitucional (1822-1889)
A bandeira do Brasil Império foi criada por inspiração do Imperador Dom Pedro I. Este escolheu o verde (cor da Casa Real dos Bragança) e o amarelo (cor da Casa dos Habsburgo, da Imperatriz Leopoldina). Coube ao pintor Debret fazer o desenho da bela bandeira verde-ouro, que continua a ser o nosso maior símbolo pátrio.
2º fato: O golpe militar que impôs a República tentou mudar a bandeira do Brasil, mas foi forçado a voltar atrás.
Após o golpe militar de 15 de novembro de 1889 – que nos impôs, sem consulta ao povo, o regime republicano – foi criada uma nova bandeira para o Brasil. Esta, se constituía numa imitação barata da norte-americana. Era composta de listas horizontais verdes e amarelas, e um quadrado azul – na parte esquerda de cima – com estrelas brancas a representar os Estados, antigas Províncias. A reação à nova bandeira republicana foi tão negativa junto à população do Rio de Janeiro, que as novas autoridades republicanas, após quatro dias, voltaram atrás. Resolveram manter a bandeira do Brasil Monárquico, substituindo apenas o belíssimo escudo imperial por uma esfera azul, cortada com a frase positivista Ordem e Progresso.
3º fato: Como surgiu a bandeira do Ceará

Dos atuais pavilhões dos estados brasileiros, o único a lembrar a Bandeira da Monarquia é o do Ceará. Tudo surgiu assim: o comerciante fortalezense João Tibúrcio Albano tinha por hábito – no início do século passado – hastear, nas datas importantes, a bandeira do Maranhão, terra da sua esposa. Como cearense João Tibúrcio Albano ficava frustrado, pois seu torrão natal ainda não possuía uma bandeira oficial. Um dia, teve a ideia de adaptar as armas (escudo oficial) do Ceará numa bandeira brasileira. Para tanto, mudou a cor da esfera. Tirou o azul com estrelas do pavilhão brasileiro e substituindo-o pela cor branca.
Consta no Anuário do Ceará: “por muito tempo a bandeira idealizada por João Tibúrcio Albano serviu de modelo a muitas outras que tremularam nas sacadas dos nossos educandários. Só em 1922 o Presidente Justiniano de Serpa assinava decreto instituindo o pavilhão cearense, determinando fosse este formado do retângulo verde e o losango amarelo da bandeira nacional, tendo ao centro um circulo branco em meio do qual deveria situar-se o escudo do Ceará”.
Em 1967 o Governador Plácido Castelo assinou a Lei 8.889 que definia a composição da bandeira do Ceará.
A história do Estado do Ceará  tem fatos históricos interessantes!
A exemplo da Consagração do Ceará ao Sagrado Coração de Jesus, feita por iniciativa do nosso primeiro bispo, Dom Luiz Antônio dos Santos, com anuência das mais altas autoridades civis e militares da então Província, em 15 de setembro de 1878. Diferente de outros estados nordestinos o Ceará tem se caracterizado pelas ações da sua população católica. Talvez por isso, apesar da desorganização, incompetência, roubalheira e insânia que varre o Brasil nos últimos trezes anos, o Ceará – terra de gente religiosa e pacífica – continua a trilhar os caminhos da civilização cristã.
Texto e postagem: Armando Lopes Rafael

Edições Anteriores:

Setembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30