xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> A jumenta de Balaão - Por: Emerson Monteiro | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

18 novembro 2016

A jumenta de Balaão - Por: Emerson Monteiro

Na madrugada bem cedo, ele arriou o animal. Via-se pressionado pelos emissários do rei dos moabitas, Balaque, filho de Sefor, que lhe reconhecera a força profética para amaldiçoar os israelitas espalhados, vagando sem rumo entre as nações do deserto.

Claro que Balaão nunca desejara agir daquele modo, porquanto estimava o povo de Israel, sabendo-o abençoado por Deus. Contudo também desejava permanecer vivo nessa história.

Há pouco, de noite, escutara na consciência que seguisse, no entanto para falar, sim, as palavras que Deus mandasse.  

Quando a caminho acompanhado de dois servos surge-lhes na frente um anjo do Senhor armado de reluzente espada, só visto pela jumenta, que por isso arrastava seu dono noutra direção, acuada que ficara ante a inesperada visagem. De nada serviu mudar de lugar, pois o anjo correu e, outra vez, interceptou-lhe a montaria, que agora forçava as pernas de Balaão de encontro aos arbustos de uva quando prosseguia bloqueada pela imagem que avistava. Sem compreender aquilo, aborrecido, insistente, o profeta espancava e constrangia as ancas do pobre animal, querendo-o, a qualquer custo, de volta ao trecho da jornada. Alternativa não restou; a jumenta dobrou-se exausta sob peso do homem furioso, que mais ainda lhe vergastava, a ponto de ela chegar a falar:

- Que é que ti fiz, Balaão, para merecer tanto castigo?

- Perdeste o respeito comigo - revidou surpreso o cavaleiro, após aplicar sucessivas camadas de cipó na jumenta.

- Possuísse aqui instrumento de corte e te mataria agora mesmo.    

- Não sou eu tua montaria há quanto tempo? Que outras desfeitas te fiz até hoje? - seguiu questionando o animal exausto.

Nesse momento, Balaão, envergonhado, de cara no chão, notou a visão do anjo de espada em punho a lhe dizer:

- Por três vezes marcou esse bicho, enquanto eu bloqueio sua estrada para que não contraries a minha vontade. Houvesses continuado e serias eliminado por desobediência, em vez de a jumenta por ti ameaçada e que salvou tua vida recusando passar contra mim.

Ainda querendo retornar, em sinal de arrependimento, porém, sob a determinação do anjo Balaão prosseguiu a viagem. Cumpriria uma missão bem contrária à que lhe impunha o rei:

- Vai com esses homens, mas falarás o que eu disser.

Tal modo aconteceu naqueles primórdios da história de Israel, de acordo com o livro bíblico de Números (22, 20-35).

0 comentários:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.


Edições Anteriores:

Maio ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31