xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> As agruras do amor romântico - Por: Emerson Monteiro | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

03 outubro 2016

As agruras do amor romântico - Por: Emerson Monteiro



As infinitas formas de amar circulam pela órbita dos corações. Houvesse uma paleta com todas as cores existentes, inclusive que não capta a visão humana, e resultaria essa chance de pintar o quadro de todas as possibilidades do amor que vadeiam livres nos céus do sentimento. Desde o amor mais vagabundo, que de amor nada apresenta de justo e concreto, até sublimidades inigualáveis dos voos siderais, viagens maravilhosas. Desde as sandices do desespero de querer a pulso o objeto de amar à santidade suprema do amor verdadeiro. Do zero à totalidade platônica do amor sem mácula. Do amor usurpado ao amor justo, merecido Tudo em tudo, por conta do exercício da liberdade dos seres inteligentes.

Conceitos estes somam realização com imaginação, e os fenômenos da busca de satisfazer o desejo de amar cobrem o mundo inteiro. Daí os acontecimentos do decorrer dessa aventura por vezes palco de tragédias e doutras a alegria, porquanto amar significa a causa principal de estar aqui neste mundo.

Ninguém, no sentido amplo desse termo, atravessará a ponte das vidas sem que exerça a função de amar e ser amado. Ninguém, pois, fugirá ao destino de amar, vez que amar e viver são duas faces de uma só individualidade. De uma, o instinto, da outra, o sentido da plenitude. Afinal viver e amar nascerão do órgão essencial à existência, o palco do coração na carne, onde palpita o mesmo coração espiritual da libertação.

Uns amam objetos, instintos, apetites, apegos animais. Já outros investem a qualidade da existência em valores maiores, puros, nobres, da dignidade definitiva. São as taras da guerra material, de um dos lados, e o esforço da real felicidade mística em atividade.

Ainda que longe dos programas honestos da imortalidade, sonho perene de realização das almas, seguem os louvores de toda essa gente que precisa ser amado, que ama e exercita internas camadas do Ser. Amar, por isso, qual justificativa única de pisar os próprios passos, motiva a causa origem do que conhecemos sob o nome de Deus, Deus do amor, que está no coração a ponto de trazer a descoberta de amar na Consciência.

0 comentários:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.


Edições Anteriores:

Maio ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31