xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 03/01/2016 - 04/01/2016 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

30 março 2016

Semana da Misericórdia: alívio espiritual ao corpo fatigado pelo tempo – por Patrícia Mirelly

(Padre Edimilson Neves, Cura da Catedral de Nossa Senhora da Penha, em Crato, e a Ministra Extraordinária da Comunhão, Célia Gomes, fazem visitam aos enfermos na manhã desta terça-feira, dia 29. Foto: Patrícia Mirelly)
As irmãs Maria Iris Ribeiro e Aldemir Correia vivem sozinhas numa casa de corredor estreito, localizada à Rua Pedro II, no Centro do Crato. A única visita que recebem é da vizinha Raimunda Félix da Silva, professora aposentada, que tem a doce obrigação de bater à porta das duas para saber se estão bem.
O olhar ressabiado e o sorriso tímido com que as irmãs recebem o Padre Edimilson Neves, Cura da Catedral de Nossa Senhora da Penha e a Ministra Extraordinária da Comunhão, Célia Gomes, são justificados pela vida solitária numa cidade grande, barulhenta e apressada que rouba momentos significativos, entre eles, a convivência com outras pessoas.
A vizinha, Raimunda Félix, preocupada com a solidão das duas, suspira, como que aliviada, e diz que este é mesmo um momento de misericórdia. “É como se ela se aproximasse ainda mais de nós. As pessoas doentes não podem ir ao encontro de Deus, na Igreja, mas Deus vem até elas através dos ministros e, agora, também através do Padre”.
Mesmo falando pouco, as duas irmãs recebem o sacramento da confissão, acompanham o hino à padroeira do Crato e se inclinam para receber a bênção. O mesmo acontece com Dona Maria Gonçalves da Silva, de 97 anos. Ela não tem boa audição, mas responde cada parte do Pai-Nosso, da Ave-Maria e até arrisca alguns trechos do bendito da “Mãe da Penha”.
(Padre Edimilson Neves confessa a aposentada Aldemir Correia durante a Semana da Misericórdia. Foto: Patrícia Mirelly)
O gesto de visitar os enfermos é parte da programação da Semana da Misericórdia, aberta no último domingo, durante celebração eucarística da Páscoa, na Catedral de Nossa Senhora da Penha.
Na manhã desta terça, dia 29, foram feitas nove visitas aos enfermos residentes nas Ruas Pedro II, Araripe, José de Alencar, Av. Alves Figueiredo, Granjeiro e São João Paulo II, no Centro do Crato. Para o Padre Edimilson, visitar algum doente é, também, uma oportunidade para refletir sobre a vida, além de ser uma das obras de misericórdias. Até a próxima sexta-feira, manhãs e tardes serão reservadas ao cuidado espiritual daqueles que têm o corpo e a alma fatigados pelo tempo.

Diocese de Crato abrirá a 3ª e última Porta Santa com Romaria da Misericórdia

Fonte: Assessoria de Comunicação
 Dom Fernando Panico abrindo a segunda Porta Santa da Diocese de Crato. (Foto: Patrícia Silva)
A Diocese de Crato se prepara para a abertura da 3ª Porta Santa que acontecerá próximo sábado, dia 2 de abril, no Santuário da Divina Misericórdia, em Barro- CE. A cerimônia que iniciará às 8h será presidida pelo Bispo da Diocese de Crato, Dom Fernando Panico, devendo reunir todo o clero diocesano e fiéis das 55 paróquias, que farão neste dia, uma peregrinação até o Santuário realizando a Romaria Diocesana da Misericórdia.
A Porta Santa do Santuário da Divina Misericórdia, idealizada desde o final do ano passado, está sendo feita pelo artista sacro Rubens Furtado Landi, natural de Milagres-CE. Será uma peça em madeira tipo cedro, com sete passagens bíblicas retratando o rosto misericordioso de Jesus e uma extra- bíblica, mostrando a revelação de Jesus a Santa Faustina, apóstola da Misericórdia.
Segundo o Padre Arnaldo Pereira do Nascimento, Reitor do Santuário, a Porta Santa será colocada onde era a antiga porta da Matriz, na entrada principal. Uma outra obra está sendo construída para cerimônia de abertura, é o Coro do Santuário, local onde fica os cantores da celebração.
A primeira Porta Santa da Diocese de Crato foi aberta na Catedral Nossa Senhora da Penha, em Crato, no dia 13 de dezembro de 2015; e a segunda na Basílica Santuário Nossa Senhora das Dores em Juazeiro do Norte, dia 29 de janeiro de 2016, abrindo a Romaria de Nossa Senhora das Candeias.
Ano Santo
O Ano Santo Extraordinário do Jubileu da Misericórdia foi anunciado pelo Papa Francisco no dia 13 de março de 2015, durante uma celebração penitencial em Roma. O acontecimento é, nas palavras do Santo Padre, um “Jubileu Extraordinário que terá como seu centro a misericórdia de Deus”.
Na bula de convocação para o Jubileu, intitulada Misericordiae Vultus, o Papa pediu que cada Diocese abrisse no seu território uma Porta Santa. Essa porta deve ser aberta “ou na Catedral, (…) ou na Concatedral, ou então numa Igreja de significado especial” (MV 3). A Porta Santa da Basílica de São Pedro, em Roma, foi aberta pelo Papa Francisco no dia 8 de dezembro de 2015, na Solenidade da Imaculada Conceição.
Porta Santa
A abertura da Porta Santa marca para a Igreja um tempo de graça e forte apelo a viver a misericórdia com os irmãos. Além disso, para o Santuário local em Barro, marca o início da Festa da Misericórdia 2016.
Na tradição cristã, a Porta Santa é denominada como o próprio Cristo. “Eu sou a porta; quem entra por mim será salvo. Entrará e sairá, e encontrará pastagem” (Jo 10,9). Portanto, passar pela Porta Santa significa ter o objetivo de renovação, um convite para entrar ainda mais no Mistério do Cristo que é o Mistério da Vida.
Assim como na Basílica de São Pedro e nas outras Basílicas Papais em Roma, o fiel que peregrinar até a Porta Santa do Santuário Diocesano receberá indulgências plenárias. Para isso, o cristão também deve estar em união com o Sacramento da Reconciliação e a celebração da Santa Eucaristia.
Liturgia do dia
Neste dia, a liturgia católica, que vive o período pascal, celebra também o aniversário de morte de São João Paulo II, Papa que decretou à igreja a celebração da Festa da Misericórdia no 2º Domingo da Páscoa. Ao instituir esta data para a abertura da Porta, o Santuário foi contemplado com um “Dom Especial” vindo do Vaticano, da Basílica de São Pedro, do último Jubileu no Ano 2000, decretado pelo Papa João Paulo II, que será apresentado aos fiéis na celebração.

QUASE NINGUÉM NOTOU - Câmara aprova MP que abre crédito extra de R$ 37 bilhões para ministérios


O Plenário adiou para amanhã a votação da MP que abre crédito para mais cinco ministérios

A Câmara dos Deputados aprovou hoje (28) a Medida Provisória (MP) 702/15, que abre crédito extraordinário de R$ 37,69 bilhões para os ministérios do Trabalho e Emprego, das Cidades e da Saúde e também para encargos financeiros da União. O Ministério do Trabalho ficará com mais de R$ 10 bilhões. O das Cidades receberá R$ 8,9 bilhões, enquanto que o da Saúde terá um adicional de R$ 2,5 bilhões. Para os encargos financeiros da União, a MP destina R$ 15 bilhões. O texto agora segue para o Senado. O Plenário adiou para amanhã, após acordo de lideranças, a votação da MP que abre crédito extraordinário de R$ 1,47 bilhão para os ministérios da Integração Nacional, da Justiça, da Defesa, da Cultura e do Turismo. A medida tranca a pauta da Casa. Amanhã, as votações da Câmara devem ir até as 19h, uma vez que haverá sessão do Congresso Nacional para deliberar sobre 16 vetos presidenciais apostos a projetos como o que trata da repatriação de recursos no exterior.



Juiz Sérgio Moro nega qualquer finalidade político-partidária


Para Moro, diálogos gravados revelaram tentativa  do ex-presidente Lula de obstrução à Justiça.


O juiz Sérgio Moro pediu desculpas por escrito ao Supremo ao enviar explicações sobre a as investigações contra o ex-presidente Lula. Ele disse que pretendia cumprir o preceito constitucional de dar publicidade, negando qualquer finalidade político-partidária, e que em nenhum momento investigou pessoas com foro privilegiado. Para Moro, os diálogos gravados revelaram tentativa do ex-presidente Lula de obstrução à Justiça, intimidação e tentativas de influenciar indevidamente o Judiciário. Sobre conversa de Lula com a presidente Dilma Rousseff, Sérgio Moro afirmou que o áudio foi divulgado porque o fato de Lula aceitar o cargo de ministro da Casa Civil daria proteção jurídica ao investigado e que, portanto, a questão era relevante para a investigação. Mas que não viu, naquele momento, reflexos para Dilma que justificassem enviar áudios em sigilo para o STF.



MPF entrega documento com mais de 2 milhões de assinaturas anti-corrupção


Representantes do Ministério Público Federal (MPF) entregaram, ontem, simbolicamente, para movimentos sociais as 2,028 milhões de assinaturas de apoio às medidas anticorrupção que foram propostas pelos investigadores da Operação Lava-Jato. Depois, as cerca de 500 pessoas que lotaram o auditório da Procuradoria Geral da República, seguiram até a Câmara dos Deputados a fim de entregar o abaixo-assinado aos membros da Frente Parlamentar de Combate à Corrupção. Para o coordenador da Câmara de Combate à Corrupção do MPF e subprocurador-geral da República, Nicolao Dino, o número de assinaturas em apoio à campanha "10 Medidas contra a Corrupção" representa a vontade da sociedade. Ele disse que o sucesso da campanha se deve ao protagonismo da sociedade. "A campanha só existe e só foi bem-sucedida porque a sociedade civil se engajou, acreditou e participou ativamente", afirmou. Para o subprocurador, a corrupção está presente em todos os países e o diferencial está na maneira como cada país lida com ela. "O Brasil responderá de uma forma bastante significativa. 

Essa campanha 10 Medidas traz um dado a mais, ou seja, é uma tentativa de melhorar, de aperfeiçoar o sistema em um patamar de qualidade, em nível de posição que outros países alcançaram", afirmou Dino. O coordenador da força-tarefa da Operação Lava-Jato em Curitiba e procurador da República, Deltan Dallagnol, esteve presente na cerimônia. Para ele, a sociedade mostrou que está agindo, com ações, contra o problema da corrupção. "O que nós vemos hoje é um movimento de fortalecimento da sociedade civil em que a sociedade está se organizando para encerrar um problema contra o qual nós reclamávamos fazia muito tempo", disse Dallagnol. Para ele, "a sociedade está vendo que reclamar não é suficiente, que não bastam palavras. Nós precisamos agir, precisamos ir além e hoje a sociedade age com propostas construtivas apartidárias que são essas 10 medidas contra a corrupção". O procurador explicou uma das propostas da campanha, que propõe a responsabilização dos partidos políticos.



Choveu em 41 cidades nas 24h




A Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) registrou precipitações em 41 dos 184 municípios do Estado entre as 7 horas de segunda-feira e 7 horas de ontem. A região do Cariri obteve os maiores volumes pluviométricos, com destaque para cidade de Aurora (92 mm), maior chuva do Estado, seguida por Várzea Alegre (60 mm), Iguatu (31 mm), Orós e Ipaumirim (ambos com 29 mm). Todas as regiões do Ceará, excetuando o Maciço do Baturité, tiveram registros de pluviosidade. Na região da Ibiapaba, a maior chuva ocorreu na cidade de Tianguá (12mm). Já na região litorânea, os maiores volumes foram em Granja (18 mm), Itapajé e Eusébio (10 milímetros, cada).

Zona de Convergência

De acordo com as informações da Funceme deve continuar chovendo nas próximas horas no Litoral, devido "à Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), principal sistema indutor de chuvas no Estado do Ceará, no período de fevereiro a maio, no setor norte do Nordeste brasileiro, manter sua atuação próxima ao litoral do estado". A previsão para as próximas 48 horas é de nebulosidade variável com eventos de chuva em todas as regiões do Estado.

Foto: Pachelly Jamacru




28 março 2016

Agência confirma que recebeu R$ 6 mi ilegalmente da campanha de Dilma


A publicitária Danielle Fonteles, dona da agência de comunicação Pepper Interativa, confirmou em acordo de delação premiada que recebeu R$ 6,1 milhões de forma ilegal referentes a serviços prestados à campanha de Dilma Rousseff (PT) em 2010. O valor, segundo ela informou às autoridades, foi pago pela empreiteira Andrade Gutierrez por meio de um contrato celebrado em janeiro de 2010. A versão corrobora pela primeira vez de maneira oficial o teor do depoimento de Otávio Azevedo, ex-presidente da empreiteira, que contou, também em delação, ter pago à Pepper essa quantia a pedido da campanha de Dilma. A presidente tem negado qualquer ilegalidade. Segundo a publicitária, sua empresa bancou despesas da campanha de Dilma em 2010, como pagamento de funcionários do comitê da petista, com recursos repassados à Pepper pela construtora Andrade Gutierrez. Além desses R$ 6,1 milhões pagos por fora, a Pepper recebeu R$ 6,4 milhões oficialmente da campanha da petista. A publicitária afirmou às autoridades que os serviços ligados ao contrato paralelo com a empreiteira foram prestados. A expectativa é que esse trecho da delação seja enviado ao STF (Supremo Tribunal Federal), em razão de Dilma ter foro privilegiado. Daniele Fonteles já prestou alguns depoimentos e o termo de colaboração com as investigações está em fase final de ajustes entre ela, o Ministério Público Federal e o STJ (Superior Tribunal de Justiça). O tesoureiro da campanha presidencial de 2010, José de Filippi Júnior, nega irregularidades. Segundo sua defesa, "tudo foi feito de maneira legal, legítima e não houve fraude" na relação com a Andrade Gutierrez. Segundo a Folha apurou, em um dos capítulos da delação, a dona da Pepper confirma que recebeu R$ 717 mil da empreiteira OAS em 2014, mas diz que o dinheiro foi pago por serviços ligados à campanha do petista Rui Costa ao governo da Bahia, sem ter relação com Dilma. Na campanha daquele ano, a Pepper cuidou da página da presidente no Facebook.

A publicitária disse, em sua colaboração com a Justiça, que foi orientada pelo petista Fernando Pimentel a firmar o contrato de R$ 6,1 milhões com a Andrade Gutierrez para a campanha de 2010. Hoje governador de Minas, Pimentel foi um dos principais coordenadores da primeira fase da campanha presidencial de Dilma naquele ano. Depois, as ordenações de despesas ficaram a cargo da equipe de Antonio Palocci, um dos principais coordenadores da campanha de Dilma na época. Tanto Palocci como Pimentel negam irregularidades nas contas da campanha de Dilma em sua primeira disputa presidencial. A delação premiada da dona da Pepper foi fechada com a Procuradoria-Geral da República em torno da Operação Acrônimo, que apura suspeita de um esquema de desvio de dinheiro público para campanhas políticas do PT. Caberá ao ministro Herman Benjamin, relator da Acrônimo, homologar o acordo com a publicitária. Na negociação com as autoridades, Danielle Fonteles comprometeu-se ainda a entregar informações sobre a atuação de Benedito Rodrigues Oliveira Neto, o Bené, espécie de operador de partidos políticos, sobretudo do PT, na Esplanada. A Operação Acrônimo foi deflagrada em 2015 e apura irregularidades no financiamento e na prestação de contas da campanha de Pimentel ao ao Palácio da Liberdade, em 2014, e eventual favorecimento a empresas com empréstimos do BNDES, subordinado ao Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, pasta que foi comandada pelo governador. 

Fonte: Folha Online



EXCLUSIVO - Bispo do Crato não renunciou, afirma chanceler da diocese.



Em consulta exclusiva do Blog do Crato ao Chanceler da Diocese, Armando Lopes Rafael sobre notícias veiculadas na mídia caririense de que o bispo D. Fernando Panico teria renunciado, assim nos respondeu:

Caro Dihelson:
Nenhuma das versões é verdade.

O que aconteceu é que o Bispo solicitou ao Papa Francisco a nomeação de um bispo-coadjutor para a Diocese de Crato e o Papa aceitou o pedido. Este auxiliar deve ser nomeado nos próximos dias. O bispo coadjutor terá direito à sucessão de Dom Fernando quando este deixar a Diocese de Crato, o que não se sabe quando acontecerá. Dom Fernando está com problemas de saúde, mas a perspectiva é que continue à frente da Diocese até o fim do ano, sendo auxiliado pelo novo bispo-coadjutor...
Aliás ele vai ter de se ausentar por 60 dias para tratamento em Fortaleza. Aguardemos as versões que serão apresentadas (pelos inimigos deles) para esta ausência momentânea....

Armando Lopes Rafael
Chanceler da Diocese de Crato
Foto: Dihelson Mendonça

www.blogdocrato.com - Desde 2005 registrando todo dia a história do Crato para a posteridade



Palavras e apetites - Por: Emerson Monteiro

O domínio das palavras bem vale arte e sabedoria, a sabedoria clássica, sem ser essa dos conversadores inveterados que levam outros na conversa, demagogos interesseiros da política vulgar dos dias humanos. Controlar o instinto de falar para aproveitar o fôlego, preguiça de agir na coerência abandona o valor das palavras de uso certo na hora própria. Enquanto isto, o silêncio acalma e fortalece. Mas quão difícil preservar a compostura e dizer o verbo justo e crescer com ele.

Nos inícios, a humanidade vivia de imagens e sons guturais, espécie de animais aprendizes do que se seguiria. Imagens visuais, desenhos das presenças do contexto das matas, e repetições dos desejos através de gestos sonoros. Palavras, que é bom, nem de longe, nas quebradas e montanhas.

Depois, esse animal virou gente e passou a utilizar as fragrâncias nos livros e discursos, então nascia o ser sofisticado de projetos, negócios e calendários eleitorais.

Perpassados corredores, vieram de brinde os apetites gozosos da matéria falando mais alto no íntimo bloco do desejo. Instrumento de apego ao chão, o apetite fornece as justificativas de permanecer ligado ao corpo de matéria e requentar o real instante da separação definitiva de tudo que conhece através nas imagens e sons iniciais.

Fanáticos ainda dos afagos da carne viva que transportam, os antropóides deslizam pela pista do tempo esquecidos de levar em conta o que de essencial existe durante a história que constrói.  O tão sonhado princípio da felicidade larga¬, pois, fora do processo de existir, porquanto o tempo não passa, e nós é que passamos. Até criamos o relógio, o calendário, os almanaques, a fim de enganar a nós mesmos.

Diante, destarte, da velocidade do ar que preenche pulmões e do sangue que alimenta o coração, palavras e apetites dominam a teatro das operações, roendo feito lixas amoladas o intervalo estreito de viver entre os dois mundos, o de dentro e de fora, o de fora e de dentro.

27 março 2016

Para você Refletir ! - Por Maria Otilia

Hoje, domingo de Páscoa, deixo como mensagem para todos os leitores deste maravilhoso blog, um texto que retrata  a lenda da Fênix. E neste momento conturbado que estamos vivendo, precisamos ter acima de tudo muita esperança e como a fênix saber renascer a cada dia. Buscar deixar a cultura do "ódio" de lado e partir para  o senso comum de que todos nós somos capazes de sair de qualquer situação, desde que tenhamos como meta a humildade, senso de equipe,positividade. E não esquecer que a função social de cada um de nós como seres humanos é ser uma pessoa comprometida com um mundo melhor. Boa Leitura e Feliz Páscoa.
                 A LENDA DA FÊNIX

Conta a lenda que a Fênix era uma ave que tinha inúmeras qualidades, cuja a narrativa delas variava dependendo do local. Mesmo assim eram maravilhosas; as cores fortes e quentes das  penas, lágrimas milagrosas que podiam curar feridas, força descomunal capaz de levantar grandes quantidades de peso e etc, etc,... Mas a característica que mais atraia as pessoas era o poder de renascer das cinzas, cuja a combustão do corpo era provocada pela própria Fênix, depois de um longo período de vida. E assim, ressurge uma nova mesma ave, com suas maravilhas, seus superlativos, mas nada mudou, continua sendo a mesma Fênix, com a característica sedutora da eternidade.

Ainda bem que é uma lenda, melhor são as aves reais, assim como os outros seres vivos, são sim mortais, porém ao longo do tempo novas gerações vão se sucedendo, sofrem pequenas modificações, se transformam, enfim, evoluem.

Vídeo: "Phoenix" com Wishbone Ash.


Manifestantes fazem “malhação do Judas” com ex-presidente Lula em Belo Horizonte



Grupo se reuniu na Praça da Assembleia, às 19h. Jararaca com o rosto do petista tem 12m de comprimento

Integrantes dos grupos Patriotas e Sai da Bolha queimaram na noite deste sábado uma grande cobra com o rosto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na Praça da Assembleia, em frente à Avenida Olegário Maciel. O petista foi o Judas escolhido para a tradicional malhação do traidor de Jesus Cristo, no Sábado de Aleluia. Os manifestantes chegaram por volta das 19h em carreata, trazendo trazendo uma jararaca de 12 metros com a cara de Lula amarrada a um dos carros. A figura alegórica foi presa a uma estrutura de metal para a tradicional malhação do Judas. "Pegamos essa cobra no esgoto", gritam enquanto fazem barulho com apitos e cornetas.

(Fonte: jornal "Estado de Minas")


A presidenta(sic) mal informada

A mensagem abaixo bombou na Web. A conferir.
Cara Presidente Dilma,
Senta aqui, querida.
Vamos trocar uma ideia.
Olha, eu entendi que você se sentiu ultrajada com o fato de ter sido flagrada conversando com Lula sobre o estratagema para protegê-lo.
Entendo mesmo.
Mesmo depois do Janot dizer que o grampo não era em você e sim no Lula; mesmo depois de explicarem  que se você não quer ser gravada, deve evitar ligar para investigados, entendo seu ultraje.
Mas, ontem, quando vociferava sobre o ocorrido, você disse:
"...grampeia o Presidente dos Estados Unidos para você ver o que acontece..."
Então.
Aqui você se complicou.
Sério.
É que talvez você não saiba, porque naquela época deveria estar ocupada com outras atividades mais...hmmm..."explosivas", mas os Estados Unidos já tiveram um Presidente grampeado: Richard Nixon.
Entre 1972 e 1974, Nixon comeu o pão que o diabo amassou numa sequência de episódios (muitos envolvendo escutas telefônicas) que revelaram suas evidentes práticas de abuso de poder.
Pegou?
Abuso de poder.
Nada absurdo como nomear um Ministro para protegê-lo da Justiça, porque aí seria demais.
Mas a imprensa marrom e golpista da época provou que ele havia usado o FBI e a CIA para conseguir informações privilegiadas sobre os Democratas. (Falar nisso, é sério que você mandou a ABIN monitorar o Moro?)
O fato é que no caso do Nixon, foi aberto um processo de impeachment e ele acabou renunciando.
Renuncia...Impeachment...
Ring a bell? Hein? Hein?
Enfim.
Então, Presidente, era isso. Me desculpe a pretensão de vir aqui dar conselhos, mas como notei que suas falas nos últimos dias estão mais raivosas, achei que valeria a pena um toque.
Um abraço ...e não me ligue...
 (Postado por Armando Lopes Rafael)

26 março 2016

Esquema de propina da Odebrecht funcionava desde governo Sarney



A 26ª fase da operação Lava Jato expôs, na última terça-feira (22), a existência de um "departamento de propina" na empreiteira Odebrecht, que teria sido utilizado para movimentar altas somas de dinheiro em pagamentos ilícitos para agentes públicos e políticos principalmente em 2014. O esquema, no entanto, pode ser muito mais antigo. Documentos mostram que, durante o mandato presidencial de José Sarney (1985-1990), procedimentos bem semelhantes aos apontados pelos investigadores da Lava Jato envolviam 516 agentes públicos, empresários, empresas, instituições e políticos. Entre eles, há ex-ministros, senadores, deputados, governadores, integrantes de partidos como PSDB, PMDB e PFL (atual DEM).

O UOL teve acesso a quase 400 documentos internos da empreiteira, a maioria datada de 1988, detalhando remessas e propinas a diversos políticos. A documentação estava de posse de uma ex-funcionária da Odebrecht. Como no esquema divulgado pela Lava Jato na terça-feira (22), eram utilizados codinomes para os receptores dos pagamentos e as propinas eram calculadas a partir de percentuais dos valores de obras da empreiteira nas quais os agentes públicos estavam envolvidos. A Odebrecht afirmou "que não se manifestará sobre o tema". Todos os políticos ouvidos negaram qualquer envolvimento em esquema de propinas com a construtora. Na documentação chamada "Livro de Códigos", havia uma lista, batizada de "Relação de Parceiros", que detalha os codinomes de políticos, agentes públicos e empresários relacionados às obras da Odebrecht nas quais teriam atuado. Um dos nomes que aparecem é de Antonio Imbassahy, atual deputado federal pelo PSDB – que tinha o codinome "Almofadinha", e estaria relacionado à obra da barragem de Pedra do Cavalo, na Bahia. Imbassahy presidiu a Desenvale (Companhia do Vale do Paraguaçu) nos anos 1980, quando era filiado ao PFL. A Desenvale foi o órgão público responsável pela obra de Pedra do Cavalo.

Reprodução

Anotações revelam pagamentos de propinas pela Odebrecht desde os anos 80, afirma ex-funcionária
Também do PSDB, Arthur Virgílio, atual prefeito de Manaus, recebe o codinome "Arvir". Do PMDB, são citados Jader Barbalho ("Whisky"), atualmente senador, ligado à obra da BR-163, no Pará, e o ex-ministro de Minas e Energia, senador Edison Lobão ("Sonlo"). Os filhos do ex-presidente José Sarney, Fernando e José Filho, aparecem com os codinomes "Filhão" e "Filhote"; Roseana Sarney, como seu nome de casada, "Roseana Murad", aparece como "Princesa". Na lista, está também o ex-presidente e atualmente senador recém-desfiliado do PTB, Fernando Collor de Mello ("Mel"), relacionado a um emissário submarino construido na década de 1980, quando ele era governador de Alagoas. Há também o nome de Aroldo Cedraz, atual presidente do TCU (Tribunal de Contas da União), de codinome "Toldo" e ligado à obra adutora do Sesal – ele ocupava na época os cargos de presidente da Cerb (Companhia de Engenharia Rural da Bahia) e de secretário de Recursos Hídricos e Irrigação da Bahia. O já falecido ex-deputado federal e governador do Mato Grosso, Dante Oliveira (1952-2006), que ficou famoso como o autor do projeto que pedia eleições diretas para presidente nos anos 1980, tinha o apelido "Ceguinho" e estaria relacionado a obras de canais em Cuiabá, cidade onde foi prefeito por três mandatos.


"Esquema sempre existiu, sempre foi esse"

"O esquema naquela época era mais ou menos como esse divulgado essa semana, só não tão organizado assim. Esse esquema de propina, de fraudar licitações, sempre existiu na empresa. Aliás em todas as grandes, o esquema sempre foi esse", explica Conceição Andrade, ex-funcionária da empresa e que trabalhou no departamento responsável pelos pagamentos – a antecessora de Maria Lúcia Tavares, que delatou o esquema atual na Lava Jato. "Eram porcentagens de valores das obras. Era feito o fechamento, e determinava um percentual. A partir daí ocorria o superfaturamento e o pagamento. Tudo isso era feito através de transações bancárias e dinheiro. É bem semelhante ao que foi divulgado na Lava Jato, mas hoje tem um departamento específico para isso. Naquela época era feito em nível de gerência, mas acredito que tenha funcionado em diretoria e presidência também", completa Conceição.

Reprodução/UOL

Lista com 516 nomes cita políticos, a exemplo do senador Edison Lobão (PMDB-MA)
"Quando fui demitida e peguei os pertences pessoais, esses documentos estavam no meio da caixa, acabaram vindo junto. As pessoas recomendaram que me desfizesse, mas achei bom guardar. É preciso traçar um paralelo, mostrar que isso é antigo. Alguns desses crimes podem até estar prescritos, mas isso tudo mostra que o esquema vem de bem antes. A saída é reforma, não é demonizar o PT", explica a ex-funcionária.
Investigação
Em 2015, Conceição encaminhou toda a documentação detalhando as propinas para o deputado federal Jorge Solla (PT-BA). Solla apresentou tudo em dois âmbitos: na Polícia Federal e na CPI da Petrobras. Os documentos foram entregues ao delegado Bráulio Galloni, que, por sua vez, remeteu tudo para Curitiba, sede da força-tarefa da Lava Jato. Atualmente, estão na Delegacia de Repressão a Crimes Financeiros da Polícia Federal.


Outro Lado
O deputado federal Antonio Imbassahy afirmou que é "um despropósito" a menção ao seu nome na "Relação de Parceiros" da Odebrecht. "Como homem público sempre tive uma relação baseada na decência com a Odebrecht e com qualquer empresa."

O prefeito de Manaus, Artur Virgílio Neto, enviou nota ao UOL, na qual afirma:

"Meu pai, que tinha nome igual ao meu, era, nessa época, um simples senador cassado. Eu era um ex-deputado, prefeito de Manaus entre 1989 e 1992, distante dos governos federais desse período, que nunca se relacionou com a empresa Odebrecht. Não fui e não sou parceiro de empresas e, em meio a esse charco todo, sempre me mantive nos limites da seriedade pública. Considero no mínimo precipitada a formulação da pergunta sobre "propina". Equivaleria a eu perguntar ao jornalista se ele vende opinião em matérias ou artigos. Perdoe-me a dureza, mas sou cioso do patrimônio de honradez que herdei e que transmito aos meus filhos. Desviar o foco dessa lama que vem cobrindo o Brasil pode terminar servindo de válvula de escape para os que têm culpa real nos desmandos éticos que desmoralizam o Brasil. Nos meus dois mandatos de prefeito, não houve nenhuma obra dessa empresa [Odebrecht]. Espero, sinceramente, que um veículo do peso e da respeitabilidade de vocês saiba respeitar a honra de quem a possui."

Advogado responde por Lobão e Sarney
O advogado criminalista Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, negou que seus clientes, o senador Edison Lobão (PMDB-MA) e a ex-governadora Roseana Sarney, tenham cometido qualquer ato ilícito. "O Brasil passa por um momento de criminalização da política. Isto é muito grave. Vamos afastar da atividade política, que é essencial para qualquer país, as pessoas de bem. E a delação passou a ser prova para incriminar, sem sequer investigar. Um país punitivo não serve para a democracia. A palavra do delator normalmente é falsa e estranhamente seletiva." O senador Fernando Collor, por meio de sua assessoria de imprensa, negou que tenha recebido "contribuições de empresas que não fossem legítimas doações de campanha" e afirmou que não se manifestará "sobre listagem apócrifa". O UOL ligou para os telefones do senador Jader Barbalho (PMDB-PA) e de seus assessores, mas ninguém atendeu aos telefonemas. A assessoria do TCU não respondeu aos questionamentos da reportagem. O UOL não conseguiu contato com Fernando Sarney e José Sarney Filho.

Fonte: UOL



Coisas desta república surrealista do Brasil


Para medir o que pensa a opinião pública, basta ler o que a mídia publica. Neste sábado, 26, eis alguns tópicos que mostram não somente a indignação, mas, também o humor do povo brasileiro com o descalabro administrativo do nosso País.

1)    Comissão Organizadora do troféu “Homem Sem Visão” oficializa cinco candidaturas para o ganhador da versão 2016
Fonte: Site VEJA



Ao fim da reunião realizada nesta quarta-feira, a Comissão Organizadora do Prêmio Homem sem Visão divulgou o seguinte comunicado:
Senhores Leitores-Eleitores:
Os integrantes desta egrégia comissão oficializaram nesta tarde o registro do primeiro lote de candidaturas ao título de Homem sem Visão de Março. O prazo para novas inscrições será encerrado no dia 27, domingo. Até lá, os comentaristas podem lançar outros nomes. Na segunda-feira, 28, serão publicadas as fichas resumidas de todos os concorrentes e começará a votação na enquete que no dia 31, quinta-feira, apontará o ganhador do troféu do mês. Lembramos que não poderão participar da eleição os campeões de janeiro (Luís Roberto Barroso) e fevereiro (Rui Falcão), já com vaga assegurada na finalíssima de dezembro. A intensa movimentação de simpatizantes de campeões como Teori Zavascki avisa que o número de participantes da eleição vai crescer. Por enquanto, cinco feras estão em aquecimento para a briga de foice:

EDUARDO PAES. Prefeito do Rio, filiado ao PMDB até o presente momento, consultor de Lula para assuntos rurais e urbanista especializado em determinar quais cidades combinam com ricos e quais rimam com pobres.
EUGÊNIO ARAGÃO. Ministro da Justiça, ex-adepto do Santo Daime convertido ao catolicismo não-praticante e dono de um olfato tão apurado que lhe permite ver qualquer coisa não com os olhos, mas pelo cheiro.
JANDIRA FEGHALI. Deputada federal do PCdoB do Rio de Janeiro e repórter de TV cuja carreira acabou na estreia por divulgar com muita segurança informações desmentidas pelo que está ocorrendo às suas costas.
JAQUES WAGNER. Ex-chefe da Casa Civil obrigado a ceder a Lula o gabinete que Lula não pode ocupar, rebaixado a chefe do Gabinete Pessoal da Presidenta e parceiro de Rui Falcão em conversas grampeadas.
MARISA LETÍCIA LULA DA SILVA: Ex-primeira-dama oficial, comentarista de panelaços, reformadora de triplex, paisagista de sítios e autora do Manual de Etiqueta e Boas Maneiras para Filhos de Presidente da República.
Era o que tínhamos a informar. Como sempre, que vença o pior!

2. A imprensa estrangeira descobriu que caiu no conto do Brasil Maravilha, aplicado pelo bando de incapazes capazes de tudo

3.O “Brasil sem Miséria” de Dilma já fabricou quase 10 milhões de desempregados – por Augusto Nunes (*)

Dilma Rousseff, a presidente oficial, só pensa em escapar do impeachment. Lula, o presidente de fato, só pensa em escapar da cadeia. Os ministros, esses não sabem o que é pensar. Na terra arrasada pela corrupção e pela incompetência, multidões de vítimas do lulopetismo hegemônica só pensam na própria sobrevivência.
No país à deriva, o que está péssimo sempre pode piorar. Nesta quinta-feira, o IBGE confessou que já são 9,6 milhões os brasileiros desempregados pela crise econômica que Lula pariu e Dilma criou. Essa imensidão de gente sem salário atesta que o “Brasil sem Miséria” é um gigantesco viveiro de flagelados em acelerada expansão. O IBGE também reconheceu que passam de 13 milhões os analfabetos com mais de 15 anos. A “Pátria Educadora” é outra fraude concebida pela Era da Canalhice ─ que precisa acabar antes que acabe o Brasil.

(*) Augusto Nunes é jornalista
(tópicos selecionados por Armando Lopes Rafael)


25 março 2016

Manhãs de sol intenso - Por: Emerson Monteiro


Quando as emoções chegaram junto trouxeram os pensamentos a cobrir de sombras que inundam de silêncio deste dia, nessa hora o vazio das tantas mobilizações que sacodem a floresta e viram metais retorcidos e poeira, e escuras fumaças. Claro que o amor vale a pena, alimenta de vida as sonoras gargalhadas adormecida em sonhos. Virá, sim, o dia como velhas fotografias amareladas de quem gostava tanto de amar os momentos. Pensamentos no entanto aos milhões de impacientes roteiros de festas que rumorejavam de conversas ali na solidão das portas fechadas da pessoa ainda fora da presença verdadeira do senso e da justiça real.

Houvesse mais perguntas a respeito do firmamento e suas cores magistrais, e respostas mesmas nem um pouco qualquer haveria. E perguntar das consciências limpas de quem pudesse dormir em paz, sem carecer de angústias e tristezas no que diz respeito aos acertos e desacertos das transações cotidianas. Dormir à busca dos sinais reveladores nas aventuras do espírito a caminho da libertação, mas saber o quanto de prisões ainda retinham a fome da luz. Os vícios, hábitos e limitações. Desejos e vontades. A distância imensa entre o dois e o um que dói e alimenta o tempo de permanência neste mundo. Os comprometimentos sombrios e os comprometidos iluminados que conduzem o rebanho nas trilhas do depois. O funcionamento permanente da máquina da revelação, que tanto confunde e atormenta os gestos humanos durante largo período.

Entregues, pois, a si mesmos pela força da natureza original de se saber vivente, os artesões da fé organizam o palco de onde seguirão a novas estações, a deixar aqui só saudades e esperança, matérias primas da continuação em outras histórias. As dores cicatrizarão, os erros serão lavados da alma à medida dos arrependimentos. Ninguém permanece eternamente na ilusão, certeza certa e justa de controlar o desespero por vezes agressivo, nas horas do reconhecimento. Mágoas e remorsos um dia sumirão de tudo e haverá leveza nas circunstâncias em volta. Assim virá a solidariedade, a fraternidade, o amor verdadeiro, que tantos buscávamos nas responsabilidades que um dia receberam a cumprir, porém com fidelidade.

Juiz Sérgio Moro é considerado pela revista “Fortune” o 13º maior líder mundial


Leia também a lista com os outros 49 nomes, que inclui o papa Francisco (4º), a premiê alemã Angela Merkel (2ª) e o fundador da Amazon, Jeff Bezos

(
foto: STF/SCO )
O juiz federal Sérgio Moro, que conduz as ações da Operação Lava Jato, é considerado pela revista norte-americana Fortune como o 13º principal líder mundial em lista de 50 nomes que inclui também o papa Francisco (4º), a premiê alemã Angela Merkel (2ª) e o fundador da Amazon, Jeff Bezos (1º). O juiz paranaense aparece logo à frente do vocalista do U2, Bono Vox (14º), e dos astros da NBA Stephen Curry e Steve Kerr (15º). Além disso, Moro está melhor do que o presidente da Argentina, Mauricio Macri (26º), e o apresentador americano John Oliver (30º).

Abaixo a lista completa da "Fortune":

1 - Jeff Bezos
2 - Angela Merkel
3 - Aung San Suu Kyi
4 - Papa Francisco
5 - Tim Cook
6 - John Legend
7 - Christiana Figueres
8 - Paul Ryan
9 - Ruth Bader Gingsburg
10 - Sheikh Hasina
11 - Nick Saban
12 - Huateng 'Pony' Ma
13 - Sergio Moro
14 - Bono
15 - Stephen Curry e Steve Kerr
16 - Bryan Stevenson
17 - Nikki Haley
18 - Lin-Manuel Miranda
19 - Marvin Ellison
20 - Reshma Saujani
21 - Larry Fink
22 - Scott Kelly e Mikhail Kornienko
23 - David Miliband
24 - Anna Maria Chávez
25 - Carla Hayden
26 - Mauricio Macri
27 - Alicia Garza, Patrisse Cullors e Opal Tometi
28 - Chai Jing
29 - Moncef Slaoui
30 - John Oliver
31 - Marc Edwards
32 - Arthur Brooks
33 - Rosie Batty
34 - Kristen Griest e Shaye Haver
35 - Denis Mukwege
36 - Christine Lagarde
37 - Marc Benioff
38 - Gina Raimondo
39 - Amina Mohammed
40 - Domenico Lucano
41 - Melinda Gates e Susan Desmond-Hellman
42 - Arvind Kejriwal
43 - Jorge Ramos
44 - Michael Froman
45 - Mina Guli
46 - Ramón Mendéz
47 - Bright Simons
48 - Justin Trudeau
49 - Clarence Rewcastle Brown
50 - Tshering Tobgay


É risível... mas é verdade –– Lula tem plano secreto para evitar prisão: pedir asilo à Itália

Ex-presidente e aliados estudam requerer que país europeu o receba como perseguido político. Itália foi escolhida porque sua família tem dupla cidadania

Fonte: revista VEJA desta semana


GUERRA NA JUSTIÇA - O ex-presidente: sua nomeação para a Casa Civil deflagrou uma guerra na Justiça. Por enquanto, nada de ministério(Ricardo Stuckert/Instituto Lula/VEJA)

Numa crise que já revelou tramas e enredos antes inimagináveis, nada mais parece capaz de provocar surpresa nem espanto - e, no entanto, surpresa e espanto insistem em aparecer. Nos últimos dias, VEJA apurou o fio da meada que leva a um plano secreto destinado a tirar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva do Brasil, caso sua prisão seja decretada. O plano prevê que Lula pediria asilo a uma embaixada, de preferência a da Itália, depois de negociar uma espécie de salvo-conduto no Congresso, que lhe daria permissão para deslocar-se da embaixada até o aeroporto sem ser detido - e, do aeroporto, voaria para o país do asilo. A cronologia do plano, de acordo com os detalhes que VEJA conseguiu levantar, é narrada na reportagem de capa de VEJA desta semana.



Saudado pelos fiéis, Dom Fernando preside Missa dos Santos Óleos na Catedral da Sé – Por: Patrícia Mirelly


Ainda em recuperação de cirurgia recém feita, o Bispo Diocesano de Crato, Dom Fernando Panico, presidiu a Santa Missa da Unidade, também chamada de Santos Óleos, na manhã desta quinta-feira Santa, na Catedral de Nossa Senhora da Penha, em Crato. Dom Fernando ainda retornará para Fortaleza para dar continuidade ao tratamento, agoram de forma complementar. A aparição do Bispo fez ecoar calorosa salva de palmas pelos fiéis ali presentes. Ele retribuiu a saudação com sorrisos e acenos, enquanto caminhava até o altar, acompanhando o cortejo processional. Na homilia, a assembleia, composta pelo clero diocesano, religiosos e religiosas, agentes de pastorais e demais fiéis, acompanhou atentamente as palavras proferidas por Dom Fernando.

Procissão de entrada. (Foto: Patrícia Silva)

Para Tatiana Oliveira, pertencente à Comunidade Missão Resgate, a presença do pastor diocesano é um sinal da fidelidade de Deus ao povo da Diocese de Crato. “Essa presença do nosso Bispo alegra e renova a nossa fé, nós que somos conduzidos por ele na Igreja aqui da Diocese. Nosso coração transborda de alegria, louva e agradece a Deus por este momento tão especial que nós vivemos”, conta.
Em sua fala Dom Fernando saudou os sacerdotes ali presentes, sobretudo, os que celebravam cinco e dez anos de ordenação presbiteral, de modo especial, Monsenhor Ágio, no auge de seus 98 anos de idade. Também agradeceu aos fiéis pelas orações, mensagens e demonstrações de afetos filiais e fraternos a ele manifestados quando teve de se ausentar de suas atividades pastorais para tratar da saúde. Enquanto falava, palmas ainda mais fervorosas ecoaram na Igreja Catedral.
“Estamos reunidos para celebrar, juntos, o dia em que Jesus instituiu o sacerdócio ministerial. Estou feliz por mais este nosso novo encontro. Agradeço a todos pela solidariedade, orações e carinho para comigo nos últimos trinta dias que muito me consolaram. Continuem a rezar por mim”, pediu. Aos padres, tornou a dirigir a palavra, recomendando que estes procurem dar mais atenção às dores e inquietações trazidas no coração dos fiéis, quer sejam ditas no confessionário ou fora dele.

Crato ganhará em breve um Bispo Coadjutor

Em carta enviada ao Papa Francisco, Dom Fernando solicitou a nomeação de  um Bispo Coadjutor (que tem direito automático à sucessão do bispo em caso de afastamento deste) para “somar forças no pastoreio”. O Papa Francisco já acolheu o pedido de Dom Fernando e nos próximos dias este bispo coadjutor deverá ser nomeado para a Diocese de Crato.

Fonte: Site da Diocese de Crato
   

24 março 2016

Para Você Refletir ! - Por Maria Otilia

Nestes últimos dias fomos surpreendidos através da mídia, de mais um atentado terrorista.Infelizmente muitas pessoas inocentes que se encontravam no aeroporto, em Bruxelas, passaram momentos de terror, com um grande número de mortos e feridos.O mundo atualmente vive uma cultura do  ódio, da intolerância religiosa, da intolerância relacionada as questões de gênero, racial e do abuso de poder. O mundo avançou em tecnologia. nas descobertas científicas, mas recuou em relação a convivência harmoniosa entre seus povos.Precisamos fazer uma reflexão desta problemática, a partir do nosso próprio comportamento com ser humano, de como   aceitamos tudo aquilo que não está de acordo com as nossas convicções.Na maioria das vezes nos comportamos como verdadeiros "reacionários",ignorando as convicções do outro. Vamos fazer uma leitura da fábula postada abaixo, que trata da intolerância. Boa leitura.
 
O TIGRE, O  PAVÃO E  O  RATO: UMA FÁBULA SOBRE  A  INTOLERÂNCIA  E  O INDIVIDUALISMO

Conta-se que na famosa arca de Noé, em meio ao dilúvio que quase destruiu a vida na Terra, animais muito diferentes tiveram que conviver em caráter especial, e pela emergência da situação em si, que ameaçava a permanência de todas as espécies, animais que jamais travariam contato entre si na vida real , por um curto espaço de tempo iniciaram um tipo de "conhecimento" e "relação". Assim ocorreu com o grupo localizado bem na popa da arca, e que era constituído por um casal de tigres, de pavões e de ratos.
O Tigre, durante todo o percurso da arca pelas tenebrosas águas do diluvio, permanecia em total silêncio, apenas observando à tudo e à todos , tentando conter seus instintos predadores. Na verdade, este comportamento "observador", não lhe era de todo estranho , visto lembrar-se das savanas onde já vivera e onde costumava permanecer à espreita , protegendo sua prole em seu território , garantindo assim a sobrevivência de sua espécie . Apesar de solitário, o animal em questão tinha gravado em seu DNA a tendência irreparável de ser protetor dos indefesos , o que lhe fêz receber uma justa homenagem de todos os animais da Terra : pouco antes do dilúvio, recebera uma condecoração como SÍMBOLO DA LUTA PELA CONSERVAÇÃO DAS ESPÉCIES.
Enquanto a chuva caía copiosamente e Noé(nosso bravo defensor da vida terrestre) tentava amarrar as cordas e endireitar o leme evitando a adernarem da embarcação,na popa outros problemas aconteciam.Os ratos, que originalmente eram apenas um casal, depressa multiplicaram-se , de tal sorte que em curto espaço de tempo a comida passou a lhes faltar, e passaram a objetivar a comida de outras espécies. O Tigre lhes observava com olhar de âmbar e em determinado momento não lhe passou desapercebido um curioso fato: um dos ratos fuçava a comida do Pavão porem aguardava que outro viesse e comesse primeiro. Numa das vezes a comida estava estragada e , o rato que se alimentara primeiro morrera instantaneamente. Os demais deixaram-no morrendo à mingua e sozinho e partiram para cima da comida de outras aves.O Tigre achou este comportamento tão estranho e tão individualista, mas permanecia em total silêncio , só anotando suas impressões em sua caixa de memória felídea.Individualismo?_pensava ... Como podem sobreviver os ratos em tanta quantidade se não têm nenhum sentimento de solidariedade com os ratos de sua espécie? Porem nem bem acabara de assim pensar, percebeu que a barbárie estava ainda por acontecer: como faltava comida na nau insensata de Noé, os ratos passaram a devorar-se entre si! E, para piorar, haviam contaminado com suas fezes e suas pulgas , os parcos alimentos de outras aves.E o Tigre ainda em silêncio, trabalhava contra seus instintos, pois desejava na verdade devorar toda aquela parafernália roedora e acabar com a peste que rondava a embarcação e ameaçava o grupo, , mas algo lhe dizia que prudência e inteligência eram a herança de seus antepassados , a que ele não poderia jamais relegar. E, apesar da intolerância do Rato contra seus próprios pares, o Tigre, num misto de perplexidade e impotência momentânea, limitava-se apenas a anotar tudo em sua caixa anêmica através de seus olhos penetrantes.
Ocorre que lá pelo trigésimo dia da epopeia, um alvoroço acordou de sobressalto à todos da arca e , mais uma vez, a confusão vinha da popa :uma ave que possuía um lindo rabo em leque, de colorido exuberante , num profundo azulado entremeado com amarelo , branco e verde, gritava de modo ensurdecedor.Bem que o Tigre já havia percebido aquela ave bela por fora , agitar-se de modo pedante à sua frente, fazendo-lhe caras e bocas e esfregando a cauda aberta em leque em seu focinho para provocar-lhe.Mas naquela manhã de chuva bárbara, um fato inusitado chamou mais a atenção do Tigre: o Pavão(este era o nome da ave histérica) gritava de modo ensurdecedor e seus gritos penetravam a noite ,tirando o sono de todos os animais .. Era autoritária a ave azul e, apesar de belíssima, prosseguia ameaçando com bicadas quem se aproximava do que ela determinara como sendo seu território. Aliás, o Pavão achava que da popa à proa tudo lhe pertencia: as parcas comidas dos ratos, a carne dada ao Tigre ,as comidas de outros bichos, a comida de Noé, a agua dos bebedouros e os cantos de descanso e a própria arca em si..Tudo ,segundo sua ordem e "autoridade" lhe pertencia e os ratos corriam assustados, abaixavam a cabeça e se resignavam , enquanto ouviam aqueles gritos estridentes. Gritava o Pavao exigindo atenção só para si, e zombava dos diferentes animais, por conta de suas diversas cores, seus tamanhos por vezes desengonçados e do modo como se comportavam . Sentia-se o melhor, o mais bem formado, o perfeito e todos os diferentes lhe causavam repugnãncia e agressividade. Pensava o Rato e sua família mudarem-se para a proa, infectando a água dos animais que lá habitavam, quando subitamente o Tigre rugiu tão alto e tão forte que o vento parou de soprar e a chuva deu uma trégua , como que respeitando a autoridade máxima do Tigre.
No silêncio que se seguiu ao rugido, onde até Noé parou seu trabalho assustado, o Tigre pela primeira vez dirigiu sua palavra aos tripulantes da arca,em um timbre africano de barítono dizendo-lhes:
- Há um longo caminho a percorrermos juntos, até que todo o dilúvio se acabe.Se os ratos continuarem devorando-se e contaminando agua e alimentos de todos e se o Pavão continuar em sua empreitada imperialista e individualista, afastando os legítimos representantes de cada espécie, não chegaremos vivos a lugar algum. Tolerarei os ratos infectos e canibais e os Pavão histérico e territorialista, farei ouvidos de mercador e vista cega às arbitrariedades , à futilidade do Pavão e a peste engendrada em cada rato, porem que fique claro que não medirei esforços para defender à todos os animais desta arca, que necessitam chegar sãos e salvos ao fim desta jornada, para que o mundo seja um mundo de fato e de direito, com diversidade, com democracia no coexistir das diferenças , com a necessidade vital de solidariedade entre as espécies e a exortação da vida em grupo, como bem mais preciosos que Deus nos deu.
E dizendo isso, pegou o Pavão pelo pescoço e colocou-o num poleiro e empurrando o Rato para sua toca, determinou que cada um ficasse a partir daquele dia em seus devidos lugares, sob pena de que seus instintos predadores não serem mais contidos e ele devorasse os desordeiros.
A chuva principiou a cair, e o Tigre voltou ao seu lugar.Recostou levemente sua cabeça na leoa e adormeceu. Noé seguiu endireitando o leme da história, e os animais seguiram viagem, até que numa manhã de primavera a inundação terminou e os habitantes da arca desceram finalmente à terra firme, sãos, salvos e em total liberdade.
Autor desconhecido.

Crato mantém tradições da Semana Santa

Fonte: Catedral de Nossa Senhora da Penha
Como parte da programação da Semana Santa, na Diocese de Crato, foi realizada, na noite desta terça-feira, dia 22, a tradicional  Procissão do Encontro.

    A imagem do Senhor dos Passos, levada pelos homens, saiu do Santuário Eucarístico e percorreu as ruas do Centro do Crato para encontrar a imagem de Nossa Senhora das Dores, que saiu da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, no bairro Pimenta, levada pelas mulheres. A procissão recordou o doloroso momento em que a Virgem Maria encontra Seu Filho Divino carregando a cruz no caminho do Calvário. Depois, foi proclamado o tradicionalmente “Sermão do Encontro” pelo padre Acúrcio de Oliveira Barros, vigário paroquial da catedral. Ele lembrou a importância dos acontecimentos da Paixão do Senhor para a conversão pessoal e para bem celebrar a Páscoa. “O Senhor nos chama a olhar nos Seus olhos carregados de sofrimentos pelo peso dos nossos pecados, mostrando, de tal forma, a salvação por intermédio da sua cruz”, afirmou. A semana Santa, na Catedral de Nossa Senhora da Penha, terá continuidade com  outras celebrações que serão realizadas nesta quinta-feira (dia 24), sexta-feira (dia 25), sábado (dia 26) e domingo (dia 27).

Me humilha que eu gosto: para Obama, Maurício Macri devolve à Argentina papel de líder regional


Presidente americano se disse impressionado com a política econômica e externa implementada pelo argentino “em apenas 100 dias” 

Após 12 anos de má relação entre EUA e Argentina, o presidente americano, Barack Obama, selou nesta quarta-feira, 23, na Casa Rosada mais do que uma reaproximação protocolar. Ele se disse impressionado com a política econômica e externa implementada pelo argentino Mauricio Macri "em apenas 100 dias" e o alçou a exemplo de líder para a região e o mundo.
Eleito por uma coalizão de centro-direita, o argentino assumiu o poder em 10 de dezembro, eliminou a maior parte dos impostos a exportações, reduziu travas a importações e aliviou rígido controle cambial do kirchnerismo. Como consequência, enfrenta uma inflação em alta (4,3% em fevereiro, 32% nos últimos 12 meses). "Fico triste que só teremos 9 meses de governo simultâneo. Eu estou deixando o meu mandato e Macri está começando o dele. Argentina está retomando seu papel de líder na região e no mundo", afirmou o americano, depois de ser chamado de "inspiração" pelo colega Argentino. Ambos fecharam acordos na área de combate ao narcotráfico, energia limpa e segurança.
Na Argentina, presidente dos EUA foi questionado sobre situação brasileira. Obama disse que não discutiu o tema "extensivamente" com Macri, mas que ambos esperam que o Brasil resolva "de forma eficaz" a questão. Obama disse que democracia do Brasil é madura e que quer país forte.

Fonte: "O Estado de S.Paulo"


É o mundo todo... Em editorial, “The Economist” pede renúncia de Dilma por “tentativa grosseira de impedir Justiça”




 Capa da “Economist” que pede a renúncia de Dilma (em tradução livre: "tira o time de campo, presidenta)
A publicação britânica diz que a troca na presidência da República abriria caminho para um "novo começo" no Brasil

Londres - A revista britânica The Economist defende em editorial que é hora de a presidente Dilma Rousseff deixar o cargo. A escolha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para a Casa Civil foi uma "tentativa grosseira de impedir o curso da Justiça", diz o editorial que será publicado na nova edição que chega às bancas neste fim de semana. Por isso, Dilma está inapta a permanecer na Presidência, argumenta o texto. A publicação diz que a troca na presidência da República abriria caminho para um "novo começo" no Brasil. "A indicação de Lula parece uma tentativa grosseira de impedir o curso da Justiça. Mesmo que isso não fosse sua intenção, esse seria o efeito. Esse foi o momento em que a presidente escolheu os limitados interesses da sua tribo política por cima do Estado de Direito", diz o editorial que tem o título "Hora de ir". "Assim, ela tornou-se inapta a permanecer como presidente", cita o editorial que defende que "a presidente manchada deveria renunciar agora".

Fonte: “O Estado de S. Paulo” 


23 março 2016

Carta de Reconciliação da Igreja com o Padre Cícero -- por Luitgarde Barros (*)


Tenho refletido muito sobre o ambiente de regozijo com a Reconciliação, que conduziu o retrato do Padre Cícero ao interior da igreja onde foi batizado e celebrou sua primeira missa como sacerdote.

Pensar no Padre Cícero para mim é  evocar  o  grande  juazeirense  Padre Azarias Sobreira e seu inigualável livro sobre a história do Nordeste e de sua igreja – O Patriarca de Juazeiro. Seus inesquecíveis depoimentos me tocam. Lembram-me sua firmeza de caráter e, indagado,  a resposta que me deu sobre a possibilidade de algum dia ter tido dúvidas  pela  escolha do sacerdócio católico, quando me afirmou muito ter sofrido e pedido a Deus o “milagre de um sinal de que esta é sua Igreja”, acossado como sempre viveu pela descoberta dos erros da hierarquia da igreja cearense em relação ao Padre Cícero.
Este milagre aconteceu, dando-lhe o júbilo  de ver a  ascensão de João XXIII (Cardeal Roncalli) ao Papado, e a abertura do Concílio Vaticano II (11/02/1962), a primeira grande reforma da Igreja proposta por um membro da hierarquia sacerdotal. Antes,  as grandes reformas tinham sido propostas por leigos, como Francisco de Assis em 1209, opondo a pobreza aos exorbitantes tesouros e opulências do poder papal, enfim proclamando a “regra dos menores”   em  rejeição aos bens materiais. Longo foi o caminho da Igreja cristã primitiva nos seus primeiros três séculos de helenização para se adaptar à  paideia  grega de conciliação entre os poderes do mundo, até que no quarto século (313) o imperador Constantino suspendesse  a  perseguição ao cristianismo, tornando-se ele próprio cristão, atraindo para fortalecimento de seu poder todos os cristãos do Império Romano. Em 325 Constantino convoca o I Concilio de Niceia, do qual participaram cerca de 300 bispos  cristãos, no qual  se proclama a unidade  política do Império e a Doutrina da Trindade.  Para a expansão do cristianismo, Constantino  transfere a capital do Império para Constantinopla em 330. Antes de morrer havia estabelecido a existência de livros canônicos e livros apócrifos.
 Nos séculos seguintes a Igreja vai substituindo o desapego material pelo luxo, separa-se da Igreja Ortodoxa do Oriente, tornando-se  a Igreja Romana  a principal força do Ocidente, com centralidade na Europa.. A história do crescimento do viés de riqueza do papado é também a história da reação dos “franciscanos espirituais” ao crescente poder econômico-político da instituição dirigente do catolicismo ocidental. A resistência dos “espirituais” crescia com a adesão maciça de cristãos a seus princípios, até à ideia da pobreza de Cristo, que atingia a ordem social daquele tempo. Desde Bonifácio VIII os franciscanos espirituais foram condenados: em 1311, 1317, 1322 e 1323. Essa repressão é respondida  pelo mais contestador dos  pensadores franciscanos, Guilherme de Ockham, que  escreveu sobre o principal problema político de seu tempo, referindo-se ao papa João XXII: “o poder do papa, o seu direito de determinar os caminhos e os limites da vida espiritual, o seu direito de intervir nas questões temporais, o seu direito inquestionável  de propriedade e o seu direito de ter a sua autoridade inalcançável pelos outros poderes”.

A alegria do Padre Azarias em 1973 era poder ter assistido, mais de  seiscentos anos após a luta  dos franciscanos espirituais, a retomada de suas teses por João  XXIII no Concílio Vaticano II (11/02/1962), cujos temas centrais foram a Misericórdia e o voltar-se a Igreja para os pobres. João XXIII demonstrou preocupações com temas  como a pobreza de Cristo, elemento basilar do mundo beato, do qual Padre Azarias foi o maior divulgador e defensor, principalmente das práticas de seu criador – Padre Mestre Ibiapina.

 Imagino seu entusiasmo se estivesse assistindo a atuação de um cardeal latino-americano, jesuíta Jorge Mario Bergoglio que, eleito papa após a renúncia  de  Bento II, escolhe a nominação de papa Francisco, preocupado com a pobreza e a violência no planeta,  preconizando uma Igreja voltada para esses problemas concretos nas atuais dinâmicas do mundo contemporâneo.
Evocando teses caras a João XXIII, como Evangelho dos pobres e uma Igreja Pastoral,  Francisco publica  “Evangelii Gaudium” e convoca o Sínodo da Família em 2014 e 2015, quando são expostos  conflitos internos da Igreja Romana contemporânea, num mundo em crise econômica e de valores, marcado por extrema violência e aparecimento de novos protagonistas na cena internacional de disputa do poder hegemônico num  momento de diminuição da importância da Europa. Para seu papado, convoca titulados e experientes participantes de cargos como o Cardeal- presbítero de 83 anos de idade Walter Kasper (membro da Congregação para as Igrejas Orientais, do Pontifício Conselho para a Cultura, Congregação para a Doutrina da Fé, Supremo Tribunal da Assinatura Apostólica,  Supremo Tribunal da Assinatura Apostólica e Pontifício Conselho para os Textos Legislativos) e o respeitado diplomata Pietro Card. Parolin seu Secretário de Estado. Francisco empreende a dificílima tarefa de reforma do papado, objetivando  principalmente efetivar  a Descentralização do poder decisório entre Bispados nacionais e regionais. Isto é expresso pela criação de um estatuto das conferências episcopais, com o Evangelho dos pobres, ouvindo o “sensus fidei do povo”, como propusera João XXIII. 

Preocupado com escândalos na Igreja, Bergoglio se preocupa com a escassez de vocações  sacerdotais, mas clama  por “fervor apostólico religioso”, enquanto expande para a Ásia a Evangelização. Preocupado com a moral religiosa, incrementa maior rigor na seleção de seminaristas, elencando a fragilidade de motivações como busca de  formas de poder,  de glória humana ou bem estar econômico e insegurança afetiva. Como característica de uma Igreja Pastoral, recomenda criatividade das Igrejas locais na escuta dos principais problemas que angustiam os cristãos em cada país, em cada  região.  Enfim, recomenda a Igreja atenta aos clamores de seu povo, à fé e à moral cristã, na construção de uma verdadeira Igreja Mundial.
Para quem vive ou estuda as romarias de Juazeiro,  é como se aí  se encontrasse  a ideia, emanada do mundo beato, de que  a pobreza de Cristo irmanava-o com todos os romeiros do Padre Cícero e da Mãe das Dores, numa piedade cristã que o tempo, mesmo com todas as incertezas desse “vale de lágrimas” contemporâneo, só tem feito multiplicar.
Reconciliando a Igreja  com o Padre Cícero, o Papa Francisco supera a proposta de Ratzinger de “reabilitação histórica” deste que é o maior guia do povo nordestino, tendo vivido  para que o catolicismo seja educação, forma de vida, consolo dos aflitos, força dos necessitados,  respeito aos 10 mandamentos da lei de Deus, fé em Nossa Senhora das Dores, misericórdia,  exaltação do trabalho no exemplo de São José Carpinteiro, resistência ao sofrimento e o perdão divino.
Constituindo a categoria “homem de bem”, para designar seus seguidores que o ajudaram no “ciclópico trabalho”( Sic Azarias Sobreira) de soerguimento da vida nos sertões do Nordeste - com a palavra do evangelho, o trabalho e a oração, Ibiapina fundiu em seu programa missionário os preceitos de São Bento e São Francisco de Assis, este último a principal evocação de Bergoglio.
 Em sua concepção de autonomia da Igreja local para suas práticas pastorais, Francisco  destacou  na América Central o sacrifício de Dom Romero em El Salvador e, na América Latina,  a obra de Padre Cícero no Juazeiro do Norte, último testemunho do Mundo Beato em  seu possível histórico no seio de uma Igreja em transformação.
Procurando fragmentar o poder de dominação do Vaticano, o atual papa pratica o ecumenismo proposto por João XXIII e, como aquele, procura a Conciliação entre todas as denominações cristãs, superando quase milenares dissensões, com o objetivo de colocar  a Igreja cristã como Mediadora num tempo em que um por cento (1%) da população mundial detém noventa e nove por cento (99%) da riqueza dos bilhões restantes dos filhos de Deus.

No mundo estritamente político-econômico - partidos políticos, empresas e potências bélicas fazem Acordos e instalam a barbárie do saque à natureza na exploração de nióbio, coltran,  petróleo, gás, tráfico de armas e drogas, com a consequência da morte ou expulsão  de milhões de seres humanos de suas terras de origem, prenunciando-se, pela potência destrutiva  dos métodos  utilizados nessas guerras, até o desaparecimento da espécie humana.
Na busca de paz para a humanidade as Igrejas Cristãs fazem Reconciliação.
  
(*) Luitgarde Oliveira Cavalcanti Barros é Doutora em Ciências Sociais e Professora aposentada da UFRJ e da UERJ


Grupo Odebrecht diz em nota que pretende colaborar com a Lava Jato


Acordos devem envolver delação de executivos e acordo de leniência. Ministério Público Federal informou que não ainda existem acordos.

O Grupo Odebrecht anunciou, nesta terça-feira (22), que decidiu colaborar com a investigação sediada em Curitiba da Operação Lava Jato. Além de um acordo de leniência já em curso com a Controladoria Geral da União (CGU), todos os executivos da empreiteira concordaram em fazer acordos de delação premiada, que, em nota, a empresa chama de "colaboração definitiva". Ainda que não cite nomes, a decisão inclui também o ex-presidente do grupo, Marcelo Odebrecht, preso desde junho de 2015. A informação foi noticiada com exclusividade pelo Jornal Nacional.  A empresa não entrou em detalhes sobre a delação. Por essa razão, a Odebrecht não entrou em detalhes na nota emitida nesta segunda-feira.

A decisão foi anunciada no mesmo dia em que a 26ª fase da Operação Lava Jato cumpriu mandados de busca e apreensão e prisões de pessoas ligadas ao grupo. A Polícia Federal (PF) sustenta que a empresa mantinha um “Setor de Operações Estruturadas” que servia como uma contabilidade paralela para o pagamento de propina. Embora a nota não cite nomes, a TV Globo apurou que a decisão inclui o presidente afastado do grupo, Marcelo Odebrecht, preso desde junho de 2015. Ele já foi condenado a 19 anos e quatro meses de prisão em um processo da Lava Jato, pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa e responde a mais uma ação criminal por corrupção. Cabe ao Ministério Público Federal (MPF) avaliar as vantagens de selar, ou não esses acordos com a empresa e os executivos. O órgão informou que não existem acordos de colaboração fechados com executivos da Odebrecht.  Informou ainda que terão prioridade acordos de delação que se revelarem mais importantes para o interesse público. Os acordos de delação precisam, por lei, ser sigilosos. Na nota emitida, a Odebrecht informou que os acionistas e os executivos “decidiram por uma colaboração definitiva” com as investigações da Lava Jato. Afirmou ainda que espera que os esclarecimentos da colaboração contribuam com a Justiça Brasileira, e prometeu adotar novas práticas de relacionamento com a esfera pública. O pronunciamento diz ainda que a Odebrecht não tem “responsabilidade dominante” sobre os fatos apurados pela Lava Jato, mas que eles revelam a “existência de um sistema ilegal e ilegítimo de financiamento partidário-eleitoral do país”. Marcelo Bahia Odebrecht, presidente da holding Odebrecht S.A, participou da CPI da Petrobras, em Curitiba, nesta terça-deira (1º) 

"Dedurar"

Em setembro de 2015, Marcelo Odebrecht  negou aos deputados da CPI da Petrobras a possibilidade de assinar acordo de delação premiada. “Para alguém dedurar, ele precisa ter o que dedurar. Isso não ocorre aqui", disse. Odebrecht disse ainda que tinha valores dos quais não abriria mão, citando uma briga entre suas filhas. "Eu talvez brigasse mais com quem dedurou do que aquela que fez o fato”, afirmou.

Processos

Marcelo Odebrecht, Marcio Faria da Silva, Rogério Santos de Araújo, César Ramos Rocha e Alexandrino Alencar foram condenados em ação que apurou crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa na Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), na Refinaria Abreu e Lima (RNEST) e no Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj). As penas deles variaram de 13 anos e seis meses de prisão até 19 anos e quatro meses. Relembre. No processo que ainda tramita na primeira instância da Justiça Federal, Marcelo Odebrecht, Marcio Faria da Silva, Rogério Santos Araújo, e César Ramos Rocha respondem por corrupção. Os contratos investigados são relacionados aos projetos de terraplenagem no Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj) e na Refinaria Abreu de Lima (RNEST); à Unidade de Processamento de Condensado de Gás Natural (UPCGN II e III) do Terminal de Cabiunas (Tecab); à Tocha e Gasoduto de Cabiunas; e às plataformas P-59; P-60, na Bahia.

22/03/2016 - Executivos da Odebrecht são escoltados por policiais federais ao deixar a sede da Polícia Federal, em São Paulo, durante transferência para Curitiba   (Foto: Paulo Whitaker/Reuters)
Executivos da Odebrecht foram presos na 26ª fase
da Lava Jato (Foto: Paulo Whitaker/Reuters)

26ª fase

A força-tarefa da Lava Jato afirmou nesta terça-feira que a Odebrecht tinha uma estrutura profissional de pagamento de propina em dinheiro no Brasil. A empresa, ainda conforme a investigação, tinha funcionários dedicados a uma espécie de contabilidade paralela que visava pagamentos ilícitos. A área era chamada de "Setor de Operações Estruturadas". O Ministério Público Federal (MPF) afirma que os pagamentos feitos pela Odebrecht estão atrelados a diversas obras e serviços federais e também a governos estaduais e municipais. Dentre elas está a construção da Arena Corinthians, segundo o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima. A estimativa é de, ao menos, R$ 66 milhões em propina distribuída entre 25 a 30 pessoas. Este valor, segundo a Polícia Federal (PF), estava disponível em apenas uma das contas identificada como pertecente à contabilidade paralela da empresa. Além do estádio, a operação também investiga irregularidades no Canal do Sertão, na Supervias, no Aeroporto de Goiânia e na Trensurb, do Rio Grande do Sul. Foram expedidos 110 mandados judiciais nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Bahia, Piauí, Minas Gerais, Pernambuco e no Distrito Federal. A atual fase foi batizada de Xepa.

Esta nova fase foi embasada na delação premiada de Maria Lúcia Tavares, ex-funcionária da Odebrecht, que trabalhava no Setor de Operações Estruturadas. Ela havia sido presa na 23ª fase da operação e decidiu colaborar com as investigações. Segundo os depoimentos, ela era responsável por repassar as informações das planilhas de pagamentos paralelos para os entregadores, e depois receber deles os extratos para fazer a conferência com as planilhas que recebia. As planilhas geradas a cada semana continham nome de obras, codinomes dos beneficiários dos pagamentos, os números das requisições e os nomes de quem era os responsáveis pelas solicitações. Cabia à delatora somar os valores que deveriam ser entregues em cada uma das cidades indicadas na planilha para verificar quanto seria preciso disponibilizar.

Fonte: G1




Edições Anteriores:

Maio ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31