xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 21/09/2015 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

21 setembro 2015

Governo brasileiro amplia política de concessão de vistos a refugiados sírios

refciriosbr

 

Comitê prorroga emissão de visto especial por mais dois anos e cria mecanismos para facilitar permanência de sírios no Brasil

O Comitê Nacional para os Refugiados decidiu prorrogar por mais dois anos a concessão de visto especial para pessoas sírias deslocadas forçadamente pela guerra civil instalada há pelo menos cinco anos no país do Oriente Médio.

A decisão tomada nesta segunda-feira (21) substitui a resolução nº 17 que previa a concessão de vistos especiais somente até esta quarta-feira (23). Com isso, o governo também decidiu por não interrromper a política de concessão de refúgios motivados pela situação de violação dos direitos humanos na Síria.

Arquivo pessoal

Refugiados sírios na Igreja Sagrado Coração de Jesus, em Belo Horizonte

Neste ano, o governo brasileiro já concedeeu visto especial a 7.752 pessoas, sendo a maioria formada por sírios. De acordo com o secretário nacional de Justiça, Beto Vasconcelos, a intenção do governo é a de "manter e ampliar" o acolhimento de pessoas deslocadas forçadamente.

 

Dos 8.530 vistos especiais emitidos pelo Brasil nos últimos dois anos, período em que a resolução nº 17 esteve em vigor, 2.097 são sírios.

O conselho também decidiu formar parcerias com organizações internacionais, entre elas o Alto Comissariado da ONU para Refugiados (Acnur) e a Cruz Vermelha, no sentido de facilitar a documentação para refugiados.

"O ministério de relações exteriores está autorizado a formalizar parcerias com esses organismos internacionais para a melhoria dos processos junto às suas unidades consulares", afirmou Vasconcelos.

As medidas incluem a não exigência de passagem de volta como parte da documentação que deve ser apresentada nos consulados do Brasil em outros países. O governo também decidiu facilitar a emissão de documentação para que os sírios possam permanecer no Brasil de forma legal. "A orientação clara para a Receita Federal é para que ela possa emitir o documento de identidade civil e a emissão de carteira de trabalho aos solicitantes de refúgio no país."

Além disso, o Ministério da Justiça já colocou na internet uma campanha com o objetivo de combater manifestações de xenofobia ou de qualquer tipo de discriminação em relação aos que chegam ao país.

Por Luciana Lima - iG Brasília

Menores respondem por menos de 10% do total de delitos, diz Ipea

maioridade_penaljpg

Pesquisa divulgada hoje (21) pelo  Instituto de Política Econômica Aplicada (Ipea), com base em denúncias apresentadas em 2013 pelo Ministério Público em todo o país, envolvendo delitos praticados por maiores e menores de idade, mostra que os menores respondem por menos de 10% do total de delitos. Nos crimes contra a vida, os menores representam 8% de todas as representações por ato infracional feitas pelo Ministério Público.

O economista Daniel Cerqueira, que divulgou o documento, participou de seminário promovido pelo Ipea sobre a redução da maioridade penal, no Rio de Janeiro, onde afirmou que a melhor estratégia para diminuir a incidência de crimes é por meio da socialização do indivíduo, e não pela punição. “Endurecer simplesmente as leis não funciona. O que funciona, basicamente, é educação, é oportunidade para os jovens”.

A partir de dados do Censo Demográfico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e informações do Ministério da Saúde, o Ipea avaliou se a mudança do estado de maioridade penal teria algum efeito sobre homicídios no Brasil. “Não há nenhum indício disso aqui”. Estudo feito pelo instituto apurou as consequências da existência no Brasil de uma política abrangente de colocar no nível médio educacional todas as pessoas com mais de 15 anos de idade. “O resultado é substancial”, manifestou o economista.

Caso todas as pessoas no país tivessem, pelo menos, o ensino médio, a taxa de homicídios cairia cerca de 42%, indicou. “O que os nossos resultados mostram é que o caminho das oportunidades é pela educação”.

O exercício feito pelo Ipea pegou as características da população brasileira e das vítimas de homicídios no país, como cor, nível educacional, idade, local de residência. Foi feito um modelo probabilístico para entender as variáveis determinantes que explicam a probabilidade de a pessoa ser vítima de homicídio no Brasil.

A partir desse exercício econométrico, os pesquisadores do Ipea criaram um cenário fictício para verificar qual seria a implicação de uma possível mudança das características da população em relação à escolaridade sobre os homicídios.

Maioridade penal

A técnica de Planejamento e Pesquisa do Ipea, Enid Rocha Andrade da Silva, autora de estudo anterior sobre a redução da maioridade penal, divulgado em junho passado, defendeu a necessidade de se fortalecer a legislação existente no país sobre o tratamento para menores infratores.

“Qualquer mudança deve ocorrer dentro dessa legislação”, disse. Segundo ela, as mudanças que preveem aumentar o tempo de internação como medida especial dentro do Estatuto da Criança e do Adolescente são uma opção melhor do que a Proposta de Emenda Constitucional 171/1993 que “coloca os meninos no sistema prisional de adulto”. A PEC 171 altera o artigo 228 da Constituição Federal e visa reduzir de 18 para 16 anos a idade mínima para a responsabilização penal. Ela foi aprovada pela Câmara dos Deputados e está no Senado para votação.

A pesquisa de junho do Ipea traça um retrato dos adolescentes que estão privados de liberdade, o tipo de delito praticado, onde eles se encontram no Brasil. “O que a gente viu é que o perfil do adolescente em conflito com a lei é de exclusão social. São menores que vivem em famílias muito pobres, com até um quarto de salário mínimo 'per capita' (por habitante) e quando cometeram o delito, eles não trabalhavam nem estudavam, não haviam concluído o ensino fundamental”. Cerca de 70% dos adolescentes tinham entre 16 e 18 anos de idade.

De acordo com a pesquisa, esse mundo tem predomínio masculino: quase 85% desses adolescentes são meninos. Quando cometeram o delito, esses meninos e meninas usavam drogas, principalmente maconha e 'crack'. Enid informou que quando a pesquisa foi efetuada, em 2013, havia 23 mil adolescentes cumprindo medidas socioeducativas de privação de liberdade no país, que são as medidas em meio fechado, englobando internação, semiliberdade ou medida provisória em que eles ficam apreendidos por 45 dias.

A maior parte dos 23 mil adolescentes abrangidos pela pesquisa, ou o correspondente a 75% do total, estavam concentrados nas regiões Sudeste e Nordeste. A maior parte dos delitos praticados envolvia fruto, roubo e ligação com o tráfico. Apenas 14%, ou 3,2 mil, haviam cometido delitos contra a vida, que são homicídio, estupro e lesão corporal.

Na nota técnica, o Ipea criticou o mito da impunidade e mostrou que o Estatuto da Criança e do Adolescente, ao prever as medidas de internação, destaca que a medida mais severa, que é a internação, deve ser aplicada somente em flagrante delito e de crimes que atentam contra a vida. “Se a gente fosse seguir essa recomendação do estatuto, não teria esses 23 mil adolescentes privados de liberdade, cumprindo a medida mais severa e, sim, aqueles 14% que cometeram delitos que atentam contra a vida”, argumentou a pesquisadora.

A pesquisa aponta ainda que, dentro do sistema único de assistência social, por exemplo, está sendo estruturado um caminho novo, já com avanços em vários municípios, que é a medida socioeducativa em meio aberto englobando a prestação de serviços para a comunidade e a liberdade assistida. Enid Rocha considerou que esse é um caminho para que o Judiciário aplicasse mais medidas em meio aberto para os delitos que não justificassem internação ou privação de liberdade.

Racismo e encarceramento

O historiador Fransergio Goulart, do Movimento contra a Redução da Maioridade Penal, disse à Agência Brasil que a proposta de redução da maioridade penal é uma ação que potencializa a questão do racismo e o encarceramento da população negra e pobre do país

Goulart disse que foi retomado um trabalho de rodas de conversa e ocupação de espaços públicos nas favelas e periferias com o objetivo de informar a população e mobilizar as pessoas na luta contra a aprovação da PEC 171. “A gente está fazendo um trabalho de divulgar para a população, embora tardiamente”, manifestou. O movimento está monitorando e acompanhando o processo no Senado que, por enquanto, parece ser positivo para os militantes. Recentes levantamentos indicam que entre 65% e 70% dos senadores se mostram contrários à redução da maioridade penal, informou Goulart.

Para Goulart, a única saída é o Supremo Tribunal Federal (STF), cuja composição hoje mostra que a maioria dos ministros já escreveu textos com posições contrárias à proposta de redução da maioridade penal. “A gente tem uma avaliação bem positiva disso”. Acrescentou que a redução é uma das agendas do movimento que pretende dar seguimento ao diálogo com o povo, ocupando espaços públicos nas ruas. Goulart salientou que a redução da maioridade penal não resolve os problemas de violência e de insegurança no país. “De maneira nenhuma”.

Arrastões

A respeito dos arrastões registrados durante o fim de semana, na zona sul do Rio de Janeiro, o economista do Ipea, Daniel Cerqueira, apoiou a Defensoria Pública que determinou à polícia a apreensão de menores somente em caso de flagrante. “A gente tem que aprender no Brasil a cumprir a lei e a lei diz que a gente não pode simplesmente discriminar as pessoas por raça, por credo ou por 'status' socioeconômico e levá-las à delegacia a não ser que tenha alguma evidência de que algo aconteceu”,

Cerqueira advertiu que isso não impede que sejam feitas revistas em ônibus e um processo natural de apuração dos fatos. Não se pode, acrescentou, colocar a culpa na polícia pelos problemas sociais que estão ocorrendo no país. “A polícia tem que atuar, a Justiça tem que atuar, mas tudo com muita calma e dentro da lei”.

Sobre a  PEC 171, Cerqueira disse que pelos cálculos do Ipea e pelas evidências em outros países e no próprio Brasil, a redução da maioridade penal não teria nenhum efeito. O único efeito, enfatizou, é capitalizar os votos de parlamentares que defendem essa bandeira. “Em termos práticos, não tem nenhum efeito”.

Editor Maria Claudia

Agência Brasil

Venezuela e Colômbia chegam a acordo para resolver crise na fronteira

 

Os presidentes da Venezuela, Nicolás Maduro, e da Colômbia, Juan Manuel Santos, se reuniram hoje (21) pela primeira vez desde o início da crise na fronteira entre os dois países. A crise já dura um mês e fez com que cerca de 20 mil colombianos, que viviam em território venezuelano, deixassem o país.

unasul

Os presidentes da Venezuela, Nicolás Maduro, e da Colômbia, Juan Manuel Santos, se reuniram hoje (21) pela primeira vez desde o início da crise na fronteira entre os dois países. A crise já dura um mês e fez com que cerca de 20 mil colombianos que viviam Divulgação/Unasul

No final do encontro, na capital do Equador, Quito, os dois governos anunciaram a decisão de normalizar imediatamente as relações diplomáticas; de investigar denúncias de ambas partes e de fazer uma reunião ministerial na capital venezuelana, Caracas, na próxima quarta-feira (23), para encontrar formas de combater o contrabando e narcotráfico na região.

Tanto Maduro quanto Santos manifestaram a intenção de se reunir, o que foi possível com a ajuda e a participação dos presidentes do Equador, Rafael Correa, e do Uruguai, Tabaré Vasquez. O Equador exerce a presidência pró-tempore da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac) e o Uruguai o da União de Nações Sul-americanas (Unasul), daí a iniciativa de Correa e Tabaré Vasquez para que os dois presidentes se encontrassem.

Os quatro presidentes manifestaram sua satisfação com o que consideram ser um diálogo “construtivo”. Ficou acertado que os embaixadores da Colômbia, em Caracas, e da Venezuela, em Bogotá, deverão voltar a seus postos, normalizando as relações diplomáticas.

A crise foi desencadeada no dia 19 de agosto depois de uma emboscada a três militares venezuelanos, que patrulhavam a fronteira, para impedir o contrabando de alimentos e combustível. Além dos militares, um civil venezuelano foi ferido por homens armados que fugiram de moto.

Maduro atribuiu o ataque a “paramilitares” colombianos que, segundo ele, protegem o milionário negócio do contrabando, e mandou fechar parte da fronteira. Cerca de mil colombianos, vivendo ilegalmente na Venezuela, foram deportados.

Desde então, a tensão só aumentou, apesar dos chanceleres dos dois países terem se reunido duas vezes. Colômbia chamou seu embaixador em Caracas “para consultas” e Venezuela fez o mesmo com o seu representante em Bogotá.

Em um mês, Maduro estendeu o “estado de exceção” a 23 municípios fronteiriços e cerca de 20 mil colombianos deixaram a Venezuela, temendo ser expulsos. O Ministério da Defesa colombiano acusou aviões venezuelanos de violarem seu espaço aéreo, o que foi negado pela Venezuela.

Agência Brasil|

Fundir ministérios da Educação e da Cultura seria retrocesso, diz Juca Ferreira

 

jucaferreira

O ministro da Cultura, Juca Ferreira, disse hoje (21) que seria um retrocesso uma eventual fusão entre os ministérios da Educação e da Cultura, como chegou a ser especulado nos meios políticos nas últimas semanas. O ministro informou que não recebeu nenhuma sinalização da presidenta Dilma sobre uma possível fusão de sua pasta com a da Educação.

O ministro da Cultura, Juca Ferreira, participou na noite desta segunda-feira (21) da cerimônia de abertura do Seminário Internacional Cultura e Desenvolvimento, no Rio Fernando Frazão/Agência Brasil

“Ela não sinalizou e, por não ter sinalizado, eu não acredito que vá haver. É um rumor que até tem uma base, alguém propôs, mas não acredito nessa possibilidade de fusão. Seria um retrocesso muito grande”, afirmou Juca aos jornalistas, antes do início do evento.

O ministro participou na noite desta segunda-feira da cerimônia de abertura do Seminário Internacional Cultura e Desenvolvimento, que contou com a presença da diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco), Irina Bokova.

Ele explicou que a Cultura tem particularidades que precisam de um gerenciamento próprio e que a pasta não se fortaleceria se fosse fundida com a da Educação. “Sob o ponto de vista gerencial e administrativo, é importante que funcionem separado, porque têm as tecnologias de patrimônio, as tecnologias de museus, toda a vida do mundo artístico que precisa ser agilizada e as questões do campo da cultura popular. Se você funde, reduz a capacidade do Estado de tratar com a profundidade que a área cultural merece. Eu não acredito e não recomendo que se leve adiante essa ideia.”

Juca citou dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), que demonstram a distância que os brasileiros ainda têm dos equipamentos e instrumentos culturais. “Os dados detectados pelo IBGE e pelo Ipea é que pouco mais de 5% dos brasileiros entraram alguma vez em um museu, só 13% vão ao cinema e [os brasileiros leem] só 1,7 livro per capita por ano”.

De acordo com o ministro da Cultura, o país tem um deficit grande nessa área e que é preciso avançar muito, porque a cultura qualifica as relações sociais, permite a vida democrática, pois educa as pessoas a conviverem com o outro e não transformarem diferença em ódio. “Ela tem um papel de articular todas as outras dimensões da vida pública”, afirmou.

Juca Ferreira disse também que não acredita, em sua avaliação pessoal, que a reforma ministerial vá atingir os ministérios ligados aos programas sociais do governo. “Eu não acredito que os ministérios da área social sejam atingidos, porque eles têm uma força simbólica grande, de sinalizar que o Estado apoia a justiça social, igualdade, o combate ao racismo e à discriminação, apoia a luta das mulheres por direitos iguais e pelo desenvolvimento cultural. Então eu acredito que, mesmo com todas as dificuldades, é importante estrategicamente manter, e creio que o governo vá manter.”

As mesas de debate do seminário serão transmitidas ao vivo pela página do Ministério da Cultura na internet. O evento ocorre até quarta-feira (23).

Agência Brasil

Caixa eleva juros de financiamento da casa própria pela terceira vez no ano

casa

Os mutuários que assinarem contratos com a Caixa Econômica Federal a partir de outubro pagarão mais caro pelo financiamento da casa própria. Pela terceira vez no ano, o banco reajustou os juros das linhas de crédito habitacional. Os contratos já assinados não serão afetados.

As novas taxas variam conforme o grau de relacionamento do cliente com a Caixa. Para correntistas do banco e servidores públicos que financiam imóveis pelo Sistema Financeiro Habitacional, a taxa subiu meio ponto percentual, de 8,8% a 9,3% ao ano para 9,3% a 9,8% por ano.

Para quem não é correntista da Caixa, os juros subirão de 9,45% para 9,9% ao ano. O SFH financia imóveis de até R$ 650 mil ou R$ 750 mil, dependendo da localidade, com recursos da caderneta de poupança.

Os financiamentos do Sistema Financeiro Imobiliário, destinado a imóveis acima de R$ 650 mil ou de R$ 750 mil, dependendo da localidade, também ficarão mais caros.

A taxa para correntistas da Caixa e para servidores públicos passarão de 10,2% a 10,7% ao ano para 10,5% a 11,2% ao ano. Para mutuários sem conta na Caixa, a taxa aumentará de 11% para 11,5% ao ano. Para os imóveis comerciais, os juros subirão de 12% para 14% ao ano.

Em comunicado, a Caixa informou que o aumento da taxa Selic – juros básicos da economia – foi o responsável pela alta. Atualmente, a Selic, que serve de base para as demais taxas de juros da economia, está em 14,25% ao ano, depois de ter sido reajustada por sete vezes seguidas desde outubro do ano passado.

Segundo o banco, apenas os juros do Programa Minha Casa, Minha Vida – destinado a famílias de baixa renda – não sofreram aumento.

(Agência Brasil)

Eduardo Cunha: Derrubar veto do reajuste do Judiciário “é colocar mais gasolina na fogueira”

eduardo-cunha_1491947-625x360

“O presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse hoje (21) que a votação do veto presidencial ao reajuste dos servidores do Poder Judiciário é um assunto preocupante em período de ajuste fiscal. De acordo com o deputado, até o adiamento da votação de amanhã (22) para outro momento poderia ser uma saída. ”Concretamente, não se deve derrubar esse veto. Seria uma atitude de colocar mais gasolina na fogueira, de acender fósforo em tanque de gasolina. Eu não sou partidário disso”, afirmou.

Conforme Eduardo Cunha, o ideal seria até não votar os vetos nesta terça-feira, mas, segundo ele, o adiamento da votação poderia levar a outro tipo de problema, que seria o acúmulo de matérias para serem apreciadas pelo Congresso. “Não se pode votar LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) e o Orçamento se não decidir os vetos”, disse.

Para o presidente da Câmara, a situação das votações dos vetos está mudando. “Sinceramente, acho que se fosse [a votação] há duas semanas derrubava-se [o veto]. Hoje, não vejo assim. Até líderes da oposição estão mais comedidos a respeito do assunto.”

Eduardo Cunha acrescentou que, à medida que o governo vem com déficit [no Orçamento], “não tem sentido a gente recriminar as propostas de criação de impostos e ajudar a criar despesas”.

A votação do veto do reajuste nos salários do Judiciário em até 78,56 %, considerado o mais polêmico, é um dos 32 vetos da pauta de votações da sessão do Congresso Nacional, marcada para amanhã. a partir das 19 horas. Desde que a presidenta Dilma Rousseff vetou o reajuste, todas as terças e quartas-feiras servidores do Judiciário lotam as dependências da Câmara e do Senado, com cartazes para pressionar parlamentares.”

(Agência Brasil)

Governador sanciona lei que cria Programa de Pesquisa em Ciências Ambientais

ca

Novos pesquisadores para fomentar o desenvolvimento tecnológico e o conhecimento sobre o Semiárido Brasileiro, como forma de subsidiar a formulação de políticas públicas, diretrizes e estratégias voltadas para o uso racional e sustentável dos recursos naturais. A lei que vai permitir a contratação desses novos bolsistas de ensino médio e superior para participar do Programa de Pesquisa em Ciências Ambientais (PPCA), que inclui Meteorologia e seus impactos no setores de Recursos Hídricos, Agricultura e Energias, foi sancionada nesta segunda-feira (21) pelo governador Camilo Santana.

O PPCA será executado pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), com acompanhamento e supervisão de um Grupo de Trabalho instituído por portaria do Secretário dos Recursos Hídricos, Francisco Teixeira. Uma das principais atividades do Programa será desenvolver e introduzir novas metodologias e soluções tecnológicas no monitoramento e difusão da informação de tempo e climas e seus impactos nos setores produtivos, ajudando assim no maior controle do uso dos recursos hídricos especialmente em anos de estiagem.

"As bolsas de estudo irão agregar profissionais capacitados, reforçando a equipe envolvida nos projetos da Funceme, focados no entendimento de questões de interesse do Estado nesses setores. Iremos envolver tanto profissionais recém formados como experientes, para que o programa sirva também como capacitação de recursos humanos. No curso do prazo do projeto, eles vão ganhar experiência nas áreas em que estão trabalhando", explica o presidente da Funceme, Eduardo Sávio Martins.

 

Sabrina Lima
Gestora de Célula/Secretarias

Coordenadoria de Imprensa da Casa Civil

Intercâmbio: Centro de Educação à distância recebe comitiva de educadores do Mercosul

interc

O Centro de Educação a Distância do Ceará (CED) promoverá, na terça-feira (22), o I Seminário Internacional de Educação, que contará com a participação de professores e pesquisadores da Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai. A iniciativa faz parte das ‘Pasantías de Intercâmbio Regional’ do Programa de Apoio Educacional do Mercosul (PASEM), que visa compartilhar experiências inovadoras na formação de professores nos países participantes.

Com o tema ‘A Integração Regional e troca de experiências do Mercosul com o Ceará/Sobral’, o seminário será realizado no CED, das 14h às 18h, abordando inovação pedagógica, tecnologia educacional, formação de professores e experiências inovadoras desenvolvidas no Município e pelo CED na área de Educação, que são referências internacionais. Para participar do Seminário aberto ao público, basta se inscrever gratuitamente no link https://goo.gl/3ZWvGw. O evento também será transmitido ao vivo pela internet, no canal do CED https://www.youtube.com/cedceara

De acordo com o diretor do CED, Prof. Dr. Herbert Lima, “o seminário será um fórum privilegiado e inédito para oportunizar também um intercâmbio pedagógico, tecnológico e educacional com ênfase na integração regional no Mercosul através da inovação educacional, formação de professores e a educação a distância".

A comitiva de doze pesquisadores do MERCOSUL permanecerá no Ceará até o dia 30 de setembro, visitando escolas e conhecendo experiências educacionais de Sobral, Tianguá, Jijoca de Jericoacoara, Canoa Quebrada e Fortaleza, no Ceará. O evento é promovido pelo CED/SEDUC em parceria com a Universidade Federal do Ceará e a Prefeitura de Sobral.

Sobre o PASEM

O Programa de Apoio ao Setor Educacional do Mercosul (PASEM) visa contribuir para melhoria da qualidade da educação por meio do fortalecimento da formação profissional docente na Argentina, no Brasil, no Paraguai e no Uruguai. A iniciativa é uma ação conjunta do Mercosul e União Europeia e demonstra o papel central que a educação ocupa nos processos de integração da região.

Outras informações:
(88) 3695.1950
www.ced.seduc.ce.gov.br
www.ced.virtual.ufc.br
cedceara.blogspot.com.br

 

Jacqueline Cavalcante
Assessora de Imprensa da Secretaria da Educação

Hospital Regional do Cariri reduz óbitos por AVC e evita sequelas

 

HRC_fachada_2014A unidade de AVC agudo do Hospital Regional do Cariri, da rede pública do Governo do Estado, em Juazeiro do Norte, realizou 1.594 atendimentos, em dois anos e cinco meses de funcionamento. Do total de atendimentos, 31% dos pacientes retornam para casa após passar pela unidade, 61% dão sequência ao tratamento na Unidade de Cuidados Especiais (UCE), 2,6% são encaminhados para UTI e apenas 3% vão a óbito. Segundo o coordenador da Unidade de AVC do HRC, Gustavo Vieira, médico neurologista, 51,6% dos pacientes são do sexo masculino e 48,4% são mulheres, com idade média de 69 anos.

Entre os fatores principais de risco que contribuem para o AVC estão: hipertensão arterial, diabetes e obesidade, como também o uso de álcool e de cigarro. De acordo com Gustavo Vieira, a criação da unidade de AVC na região do Cariri, projeto de descentralização do Programa de Atenção Integral e Integrada ao AVC no Ceará, tem reduzido de maneira significativa o número de óbitos. “Para que o AVC deixe de ser a BANNER SOS AVC APP SITEdoença que mais mata no Ceará e no Brasil, é preciso que exista uma rede de atendimento. Com a criação da unidade no Cariri, a pessoa que está tendo um AVC tem acesso a exames como a tomografia, à medicação trombolítico (remédio para tomar na fase aguda do AVC) e na sequência, a reintegração desse paciente na sociedade”, afirma o neurologista Gustavo Vieira.

O tratamento trombolítico diminui em 18% os níveis de mortalidade e 36% na morbidade. O uso do medicamento só pode deve ser feito até quatro horas e meia após o AVC e o tempo do início dos sintomas até a chegada no HRC, em média, são de 10h. Gustavo Vieira acredita que esse tempo pode diminuir com o auxílio tecnológico do "SOS AVC", um dispositivo criado pelo Comitê Especial de Controle ao AVC no Ceará em parceria com o Hospital Albert Einsten, em São Paulo e disponível de forma gratuita para aparelhos celulares com os sistemas iOS e Android.

banner avc hrc aposentada maria72Atualmente, a unidade de AVC do HRC atende 30 pacientes vítimas de AVC isquêmico. Um deles é a aposentada Maria de Jesus dos Santos, 72 anos. Moradora de Juazeiro do Norte. Ela conta que a agilidade no atendimento contribuiu para a rápida melhora. “Estou internada há dez dias. Quando cheguei aqui estava sem sentir uma das pernas e com muitas dores na outra. Hoje, estou muito bem, já comecei a sentir a perna novamente e consigo dar alguns passos com uma pessoa me ajudando. Acho que se tivesse que ser levada para outro lugar como Fortaleza, que fica muito longe, minha recuperação teria sido mais demorada”, disse Maria de Jesus.

O neurologista e coordenador da unidade de AVC do HRC destaca a importância em ficar atento aos principias sintomas dessa doença silenciosa que pode atingir qualquer pessoa, inclusive crianças. "A orientação é simples: pedir para a pessoa com suspeita de AVC fazer o teste utilizando as letras da palavra SAMU. Para o “S”, pedir para a pessoa dar um sorriso. Se o sorriso sair torto ou se a boca entortar para um dos lados, pode ser um AVC. Para a letra “A” peça para dar um abraço. Se a pessoa tiver dificuldade para levantar ou após levantar os dois um deles cair, pode ser um AVC. Para a letra “M” basta pedir que diga uma mensagem, uma frase. Caso negativo, a pessoa pode estar sofrendo um AVC. Por último, vem a letra “U”, que significa urgente, é ligar para o SAMU 192.

O HRC, primeiro hospital no interior construído pelo GOPverno do Estado, e primeiro do Nordeste e Centro-Oeste, com mais de 200 leitos, a receber o título de Acreditado nível II, pela qualidade na assistência oferecida e pela segurança do paciente,.dispõe de 10 leitos na unidade de AVC agudo e 29 leitos para cuidados ao AVC crônico. Além de dois neurologistas, a unidade de AVC do HRC conta com sete médicos clínicos, cinco enfermeiros, doze técnicos de enfermagem, dois fisioterapeutas, nutricionista,  fonoaudiólogo e assistente social.

 

Assessoria de Imprensa do Hospital Regional do Cariri

Médico é preso sem registro

medicina2

Baturité. Na tarde do último sábado (19), Ricardson Rolim Ricarte Júnior, 33, foi preso pela Polícia Civil da Regional de Baturité em flagrante. Segundo o apurado pela Polícia, desde abril de 2014 ele estava exercendo a Medicina ilegalmente no Hospital Municipal de Itapiúna como plantonista de Clínica Geral, utilizando o registro profissional (CRM) do pai, médico de mesmo nome, conhecido no município de Iguatu.

Formado em Medicina na Bolívia, Ricardson não teve o diploma aprovado no Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedido por Instituição de Educação Superior Estrangeira (Revalida). Ele responderá por falsidade ideológica e por exercício ilegal da Medicina e por falsidade ideológica.

Segundo Ricardo Pinheiro, titular da delegacia de Baturité, ele pode ter escolhido Itapiúna, um município mais distante de sua residência, para evitar suspeitas. Durante a abordagem da Polícia, quando solicitados os seus documentos, entregou apenas a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), depois disse que esqueceu o CRM, até confessar o uso do registro do pai.

A Prefeitura de Itapiúna lamentou publicamente o ocorrido. "Foi uma ação isolada dele, e o município não teve nenhum comprometimento com a irregularidade" disse Lígia Leão, titular da Secretaria de Saúde do Município. Segundo ela, Ricardson também trabalhava atendendo em outros municípios. Garantiu, ainda, que a Prefeitura está contratando um novo profissional e que o hospital não ficará sem médico.

Conforme a presidente do Sindicato dos Médicos do Estado do Ceará, Mayra Pinheiro, o exame, aplicado anualmente pelo Conselho Regional de Medicina do Estado do Ceará (Cremec), comprova a proficiência de estrangeiros e diplomados no exterior.

Após a institucionalização do programa Mais Médicos, entretanto, o Revalida deixou de ser obrigatório e por isso, não há um controle de quantas pessoas exercem a profissão sem estarem regularizados pelo Revalida. A médica ressalta que a maioria dos cursos de Medicina na América Latina não têm currículos semelhantes aos ofertados no Brasil e pecam pela falta de qualidade. Porém, essas faculdades são procuradas por brasileiros por conta da alta concorrência no vestibular para Medicina no País. Mayra destaca que o exercício irregular pode deixar vítimas. "Já recebemos ocorrências de pessoas que foram para a UTI por conta de tratamento errado", explica.

Diario do Nordeste - Regional

Pronatec em Mauriti

pronatec-rio-de-janeiro (1)

A qualificação profissional de milhares de cidadãos tem proporcionado melhoria de vida e aumentado sua renda familiar, através da geração de emprego, com mão de obra qualificada, aquecendo a economia de vários municípios brasileiros.
O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego – Pronatec do Governo Federal, é o grande propulsor, para as mudanças promovidas na vida dessas pessoas, por meio da oferta gratuita de cursos de capacitação profissional, inserindo-as rapidamente ao competitivo mercado de trabalho.
Outra vantagem apresentada pelo programa, é a garantia de uma bolsa, durante todo o período em que o aluno permanece no curso, o que contribui para seu deslocamento e outras despesas.
O município de Mauriti, somente nesse mês de setembro, iniciou nesta segunda-feira (21), três novos cursos, sendo eles; Programador de Sistema, Agente de Alimentação Escolar e Salgadeiro. Todos os cursos possuem carga horária de 200 horas/aula, com disponibilidade de 20 vagas cada, nos turnos tarde e noite.
Mais informações, os interessados devem procurar a Secretaria do Trabalho e Assistência Social de Mauriti.

flavio pinto

MP denuncia motorista de Cristiano Araújo por duplo homicídio culposo

carro2Ronaldo Miranda, motorista do cantor Cristiano Araújo, foi denunciado pelo promotor Nelson Vilela Costa por duplo homicídio culposo (sem intenção) pelas mortes do sertanejo e da namorada, a estudante Allana Coelho de Morais. O promotor seguiu a mesma linha de denúncia da Polícia Civil que, por sua vez, havia se baseado na perícia.

A denúncia foi divulgada nesta segunda-feira, 21, pelo Ministério PÚblico. Para o promotor, ficou claro que Miranda dirigiu com imprudência, negligência e imperícia o carro onde o casal viajava, sem cinto de segurança, na volta de um show. Com apenas dois meses de uso, a Range Rover, que teve pneus e rodas trocados, capotou a quase 180 quilômetros por hora.

A acusação foi agravada por detalhes como a adulteração das rodas, o que afetou a segurança do veículo. A perícia confirmou a existência de vários pontos de solda nas rodas. Um dos pontos agiu como uma lâmina, cortando o pneu. Em alta velocidade, esse fator afetou a dirigibilidade do carro.

Fora os agravantes, se condenado pelo duplo homicídio, o motorista pode cumprir pena que vai de 2 a 4 anos de detenção.

O acidente aconteceu no dia 24 de junho, na BR-153, entre o trevo de acesso a Morrinhos e um posto da Polícia Rodoviária Federal, próximo de Goiatuba, a caminho de Goiânia.

 

Estadão Conteúdo

Reputação e ações da Volkswagen sofrem abalo por escândalo ambiental

volkswagem

 

A gigante alemã Volkswagen reconheceu ter equipado modelos a diesel nos Estados Unidos com um software que falsificava dados de emissões poluentes, um escândalo que lhe custará caro no plano financeiro e em termos de imagem.

A empresa anunciou a suspensão e a comercialização nos Estados Unidos de seus diesel de quatro cilindros das marcas VW e Audi, que representavam 23% de suas venda nesse mercado.

Aproximadamente 20 bilhões de euros da capitalização bursátil do grupo haviam sido perdidos após a abertura dos mercados. A ação da Volkswagen na Bolsa de Frankfurt fechou em queda de 17,14%.

"Desastre", "hecatombe": a imprensa alemã buscava as palavras para descrever a situação da empresa que é orgulho nacional e líder mundial de vendas no primeiro semestre do ano.

O caso, revelado pela Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (EPA), "terá consequências financeiras consideráveis para o grupo, que ainda não se podem calcular, sem contar o prejuízo para a imagem e a credibilidade da Volkswagen em todo o mundo", disse à AFP o analista do setor automobilístico Ferdinand Dudenhöffer.

A justiça dos Estados Unidos abriu uma investigação contra a montadora alemã, segundo a imprensa local, embora as autoridades norte-americanas não tenham feito comentários a respeito.

Segundo as autoridades americanas, 482.000 veículos das marcas Volkswagen e Audi fabricados entre 2009 e 2015 e vendidos nos Estados Unidos foram equipados com um sofisticado software que permitiria reduzir suas emissões poluentes ao serem submetidos a um teste de poluição.

Graças a essa fraude, os veículos obtinham um certificado ecológico.

- Dúvidas sobre outros mercados -

A artimanha informática poderá custar ao grupo 18 bilhões de dólares em multas e mais bilhões resultantes da retirada dos veículos do mercado, sem contar com as indenizações aos clientes prejudicados.

O governo alemão pediu às automobilísticas que demonstrem a veracidade de seus dados de emissões poluentes, a fim de "investigar se houve manipulações semelhantes na Alemanha ou na Europa".

Os Estados Unidos estenderam a outros fabricantes de automóveis a diesel a investigação da Volkswagen sobre veículos com sistemas capazes de burlar as normas sobre emissões de gases poluentes.

A agência federal de controle ambiental (EPA) disse que realizará testes para detectar "sistemas enganadores" nos carros fabricados por outras companhias.

A EPA não informou quais empresas serão investigadas.

Volkswagen já enfrentava "um momento difícil" no mercado americano, aponta Frank Schwope, analista do banco Nord/LB.

A marca alemã esperava compensar com seus motores diesel suas carências nesse mercado.

- Winterkorn salvará seu posto? -

Agora, a Volkswagen corre o risco de transformar-se em "um pária para o governo e quem sabe também para os consumidores norte-americanos", afirma Max Waburton, analista da Bernstein, citado pela Bloomberg.

O presidente da Volkswagen, Martin Winterkorn, de 68 anos, pediu desculpas no domingo. "Pessoalmente lamento muito que tenhamos traído a confiança de nossos clientes e do público", declarou, prometendo cooperar com as autoridades na investigação.

O mandato de Winterkorn deve ser prolongado até o final de 2018 na reunião que o Conselho de Vigilância da empresa realizará em 25 de setembro. Essa decisão deve confirmar a vitória do executivo no duelo de bastidores travada com seu ex-mentor e homem forte da empresa, Ferdinand Piëch.

Agora esses planos podem estar a perigo.

"Winterkorn é o chefe da divisão de desenvolvimento da marca Volkswagen", diz Dudenhöffer.

"O Conselho de Vigilância não pode fazer-se de desentendido do assunto. A Volkswagen precisa de um retomada, que na minha opinião não pode ser feita com Winterkorn", acrescenta.

AFP

Justiça condena Duque a 28 anos de prisão e Vaccari a 15 anos

vacari


A Justiça Federal condenou nesta segunda-feira, 21, o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque a 28 anos e oito meses de prisão por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e associação criminosa.
É a mais alta pena já imposta pela Operação Lava Jato contra envolvidos no esquema de propina que se instalou na estatal entre 2004 e 2014.

Na mesma sentença, o juiz federal Sérgio Moro condenou o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, também por corrupção, a 15 anos e 4 meses de prisão pelos crimes atribuídos a Duque. É a primeira condenação aplicada ao ex-diretor de Serviços, apontado como elo do PT no esquema Petrobrás, e também do ex-tesoureiro na Lava Jato.

Também foram condenados outros envolvidos no esquema, entre eles o lobista Adir Assad. O juiz federal Sérgio Moro afirma que Duque recebeu propina de R$ 36 milhões.
"A prática dos crimes corrupção envolveu o recebimento de pelo menos R$ 36.346.200,00, US$ 956.045,00 e 765.802,00 euros à Diretoria de Serviços e Engenharia da Petrobras (Consórcio Interpar, Consórcio CMMS, Consórcio Gasam e contrato do Gasoduto PilarIpojuca). Um único crime de corrupção envolveu pagamento de mais de vinte milhões em propinas", sentenciou Moro.
Sobre Vaccari, o magistrado afirmou. "A prática dos crimes corrupção envolveu o recebimento pelo Partido dos Trabalhadores, com intermediação do acusado, de pelo menos R$ 4.26 milhões de propinas acertadas com a Diretoria de Serviços e Engenharia da Petrobras pelo contrato do Consórcio Interpar, o que representa um montante expressivo."

Estadão Conteúdo

Bactéria encontrada na Sibéria pode ser a chave para o 'elixir da vida'

 

bacteria(Foto: The Siberian Times)

O homem desde os primórdios sonha com a mítica poção conhecida como elixir da vida, capaz de dar a quem bebê-la vida eterna. Este desejo, apesar de parecer fantasioso, pode se tornar uma realidade após o trabalho de um grupo de cientistas russos.
A equipe do professor Sergey Petrov, pesquisador chefe do Centro Científico Tyumen, obteve progresso nas análises de uma bactéria “eterna” de 3,5 milhões de anos conhecida como Bacillus F. De acordo com o estudo, ela é capaz de aumentar exponencialmente a longevidade dos humanos.
Após meses de tentativa, os cientistas conseguiram acessar o DNA da bactéria e começam a entender os genes que permitiram que ela tenha sobrevivido por tantos anos nas geleiras da Sibéria.
A bactéria foi encontrada em 2009 na região de Yakutia, conhecida como um sítio arqueólogico riquíssimo. Testes da bactéria em organismos vivos como células humanas, ratos, moscas de frutas e cereais obtiveram resultados positivos.
(Foto: The Siberian Times)
“Em todas as experiências, a Bacillus F estimulou o desenvolvimento do sistema imunológico e ainda o reforçou”, disse o professor Sergey Petrov. “Os testes em eritrócitos humanos e leucócitos também foram muito promissores”, continuou.
Entretanto, mesmo com o resultado positivo, o grupo de cientistas crê que ainda há muito o que fazer para a utilização da bactéria em testes com humanos. “A bactéria de fato tem um impacto na longevidade e na fertilidade das cobaias. Mas não sabemos ainda como ela de fato age. Não entendemos o mecanismo, mas entendemos seu impacto”, completou Petrov.
Viktor Chernyavsky, epidemiologista do Centro Científico Tyumen, se mostrou esperançoso no uso da bactéria para benefício humano.
“A bactéria cria substâncias biologicamente ativas durante toda a vida do animal, ativando seu sistema imunológico. Ratos já idosos tiveram uma melhora significativa na saúde e alguns deles até chegaram a acasalar e produzir filhotes”, continuou.  Desta forma, Viktor crê que a bactéria pode ser a chave para o desenvolvimento de um “elixir da vida”, capaz de melhorar a saúde dos seres humanos.

Super Incrível


Edições Anteriores:

Maio ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31