xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 16/04/2015 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

16 abril 2015

Jose Pimentel – Partilha do comércio eletrõnico traz maior equilíbrio federativo

 

pimentell-550x419

A promulgação da Emenda Constitucional 87, que estabelece a partilha do ICMS do comércio eletrônico entre os estados, é mais um passo na consolidação de um pacto federativo mais justo e equilibrado, reduzindo as desigualdades entre os estados mais ricos e os mais pobres. A análise foi feita pelo líder do governo no Congresso, senador José Pimentel (PT), nesta quinta-feira,, durante a solenidade de promulgação do texto.

Pimentel destacou o impacto significativo da regra para a economia das regiões menos desenvolvidas como Norte, Nordeste e Centro-Oeste, e, especialmente, para a economia cearense. “Essa Emenda Constitucional colocará nos cofres do Ceará algo em torno de R$ 280 milhões, a cada ano. E isso é muito importante para o nosso Estado”, disse.

Para o senador, a aprovação da partilha do ICMS do comércio eletrônico cria o ambiente propício para concluir o debate do Projeto de Resolução do Senado 1/2013, que unifica as alíquotas interestaduais do ICMS. “Com a Resolução 1, que espero votar nesta legislatura, teremos uma equalização ainda maior da questão do ICMS. E o nosso dever é concluir essa votação, porque algo em torno de 80% da reforma tributária brasileira depende agora dessa resolução”, salientou.

Para o senador, outro avanço importante já garantido pelo Congresso para a consolidação de um pacto federativo mais igualitário foi a convalidação dos incentivos fiscais concedidos pelos estados. “Já fizemos a homologação dos incentivos fiscais de 1989 para cá e isso dá segurança jurídica para as empresas, as indústrias das regiões norte, nordeste e centro-oeste”, disse o petista.

O povo

TRE do Ceará anuncia recadastramento biométrico de 50% do eleitorado até 2016

tre-455x300

“Nas eleições municipais de 2016, 50% do eleitorado cearense deverá estar apto a votar através da identificação biométrica. O mutirão obrigatório de atendimento aos eleitores de dez novos municípios cearenses, incluídos nos trabalhos da biometria, começará a ser realizado na 2ª quinzena de maio, quando o TRE receberá cerca de 140 kits biométricos enviados pelo TSE para viabilizar o atendimento aos eleitores.

Os dez municípios que passarão a realizar, no final do mês de maio, o mutirão obrigatório de recadastramento dos eleitores são Maracanaú, Limoeiro do Norte, Iguatu, Quixelô, Milagres, Abaiara, Ibiapina, Camocim, Crato e Ubajara, que já vêm atendendo aos eleitores, em caráter ordinário, desde a reabertura do cadastro eleitoral, em novembro de 2014, juntamente com Fortaleza.

Em relação à capital, o recadastramento biométrico prosseguirá em caráter não obrigatório. Com isso, Fortaleza deverá ter um sistema de votação misto nas próximas eleições municipais, com a identificação biométrica apenas pelos eleitores que fizerem o recadastramento.

Com o intuito de agilizar o atendimento e evitar filas, em todos os municípios, inclusive na capital, os eleitores farão o recadastramento através do agendamento, recorrendo ao telefone 148, ao custo de uma ligação local, ou, gratuitamente, acessando o site www.tre-ce.jus.br.

Lista dos municípios

Além dos dez municípios que iniciarão, em maio, o mutirão para recadastramento obrigatório dos eleitores, já foi definida pelo TRE, com autorização do TSE, a lista dos 95 municípios que terão que passar pelo recadastramento biométrico até as eleições de 2016.

Apenas 7 % do eleitorado cearense, em oito municípios, votou nas últimas eleições através da identificação biométrica: Aquiraz, Eusébio, Juazeiro do Norte, Sobral, Alcântaras, Forquilha, Crateús e Ipaporanga.

Dos dez novos municípios, além da capital, que começaram o recadastramento em novembro de 2014, Ibiapina foi, até agora, o que mais avançou na identificação biométrica dos eleitores – 4.262 de 18.496 (23%). No entanto, em números absolutos, Fortaleza já recadastrou 43.169, do total de 1.662.110 eleitores (2,60%).”

(Site do TRE-CE)

'Crack, É Possível Vencer' inaugura atendimento telefônico à população

crack-e-possivel-vencer

O programa Crack, É Possível Vencer atinge um ano de atuação em Fortaleza nesta sexta-feira (17). E para aproximar ainda mais o policiamento da população o programa conta agora com serviço de atendimento telefônico para os moradores das quatro áreas em que estão montadas as bases de operação: Genibaú, Vicente Pinzon e Conjunto São Miguel (dividido entre o Alagadiço Novo e Messejana).

O atendimento é realizado 24 horas e integra o projeto Ronda Maria da Penha, que está sendo executado pelos policiais do Crack, É Possível Vencer. O Tenente-Coronel Fernando Albano, Comandante do Comando de Policiamento Comunitário (CPCom), frisa que qualquer cidadão terá atendimento nas bases operacionais.

“Esse serviço telefônico é um canal direto e mais fácil entre o cidadão e a Polícia. Essas ligações irão facilitar o deslocamento das viaturas no combate ao tráfico de drogas, além de auxiliar no Ronda Maria da Penha. O cidadão que precisar falar com a Polícia sobre outros assuntos também pode ligar para esses números, que receberá o devido atendimento ou direcionamento para o outro órgão responsável”, ressalta o Tenente-Coronel Albano.

Crack, É Possível Vencer

Lançado em Fortaleza em abril de 2014 o programa Crack, É Possível Vencer tem a finalidade de prevenir o uso e promover a atenção integral ao usuário de drogas, voltando-se para o enfrentamento do tráfico de drogas em comunidades da Capital. Os demais eixos do programa – cuidado e prevenção – estão sendo implantados paulatinamente. Na diretriz de cuidado, são disponibilizados serviços de saúde e assistência social na abordagem ampla aos usuários de entorpecentes. No eixo de prevenção, vem sendo realizadas ações intersetoriais feitas pelo Governo Federal, Estadual e Municipal na prevenção do uso de drogas.

O Programa vem apresentando resultados positivos nas comunidades onde está instalado, com reduções nos Crimes Violentos Letais Intensionais (CVLIs), que englobam homicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte superiores a 27,8%. No Alagadiço Novo e Messejana as ocorrências de mortes violentas reduziram, respectivamente, 81% e 35% em um ano.

No Genibaú, as ocorrências reduziram 25% em 2014, passando de 57 para 43. Todos os números foram comparados a 2013. A comunidade está situada na Área Integrada de Segurança 2 (AIS 2). Já o Vicente Pinzon, pertencente à AIS 3, a queda foi de 2%, de 50 para 49.

Ronda Maria da Penha

O Programa foi lançado no dia 11 de março de 2015 e vem sendo desenvolvido pelo Comando de Policiamento Comunitário (CPCom). O Ronda Maria da Penha é desenvolvido por meio do Grupo de Apoio de Vítimas de Violência (GAVV) e executado por policiais que atuam nas bases do Crack, é Possível Vencer. O projeto acontece por meio de visitas às vítimas das agressões domésticas, oferecendo-lhes assistência e o cumprimento das medidas protetivas. Cerca de 60 mulheres estão sendo beneficiadas nas três comunidades – São Miguel, Genibaú e Vicente.

Pinzon –, onde o projeto piloto é desenvolvido. A tendência é que o projeto esteja presente em toda a capital. Após as visitas, são feitos relatórios sobre as situações observadas. A partir do contato inicial, se define a frequência das visitas.

Serviço

Base de São Miguel: (85) 9206.0401
Base Vicente Pizón: (85) 9206.0430
Base Genibau: (85) 9227.0483
Policial Fiscal que atende as três áreas: (85) 9170.0056

 

Assessoria de Comunicação da SSPDS

Piauí conhece experiências de gestão da saúde no Ceará

medicina

    O secretário da Saúde do Piauí, Francisco de Assis de Oliveira Costa, visitou na tarde desta quinta-feira (16), o Centro de Especialidades Odontológicas (CEO) de Cascavel, a Policlínica Dra. Márcia Moreira de Menezes, em Pacajus, e a Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24h) em Horizonte para conhecer a nova rede de atenção à saúde do Estado e o modelo de gestão dos consórcios públicos de saúde. Pela manhã, Francisco de Assis foi recebido pelo colega cearense Carlile Lavor e gestores da Secretaria da Saúde do Estado para troca de experiências sobre judicialização da saúde, assistência farmacêutica, atas de registro de preço e rede hospitalar estadual. Na manhã desta sexta-feira (17), os piauienses conhecerão os sistemas de gestão da rede hospitalar e UPAs 24h adotados pela Sesa nas unidades de assistência da rede estadual.

    A intenção do secretário Francisco de Assis é conhecer os modelos e processos de gestão da saúde adotados no Ceará e adaptar as experiências locais de sucesso para o estado vizinho. Como é o caso dos consórcios regionais de saúde, modelo de gestão adotado pelo Governo do Estado para os novos CEOs regionais e policlínicas, tomando por base os municípios localizados numa mesma microrregião de saúde para garantir a estruturação de redes de assistência e ampliar e facilitar o acesso da população aos serviços de saúde na própria região. O mesmo modelo, inspirado na experiência cearense, está em implantação na Bahia. Lá serão construídas 28 policlínicas para atender os 418 municípios que estão divididos em 28 regiões de saúde. Na primeira etapa, já autorizada pelo governador baiano, Rui Costa, serão implantados dez consórcios regionais, com a construção de dez policlínicas.

    No Ceará, os consórcios são constituídos sob a forma de associação pública, entidade autárquica e interfederativa, para a promoção de ações de saúde pública assistenciais e prestação de serviços especializados de média e alta complexidade. O Governo do Estado participa dos consórcios com, no mínimo, 40% do custeio de cada policlínica e cada CEO. Os 60% restantes são rateados entre os municípios, com a participação da União, no caso dos CEOs.

    As policlínicas regionais estão sendo implantadas pelo governo do Estado com infraestrutura adequada para atender as principais especialidades médicas de interesse epidemiológico no Ceará e com serviços de suporte ao diagnóstico e reabilitação dos pacientes atendidos. Já são 19 policlínicas funcionando em Baturité, Tauá, Camocim, Acaraú, Brejo Santo, Aracati, Itapipoca, Russas, Crateús, Quixadá, Caucaia, Sobral, Campos Sales, Pacajus, Barbalha, Tianguá, Icó, Iguatu e Limoeiro do Norte. Outras três estão em construção em Canindé, Maracanaú e Crato.

    São também 19 CEOs regionais em funcionamento em Ubajara, Baturité, Acaraú, Camocim, Itapipoca, Brejo Santo, Crato, Juazeiro do Norte, Russas, Limoeiro do Norte, Caucaia, Quixeramobim, Icó, Cascavel, Sobral, Canindé, Crateús e Maracanaú. Nos CEOs e policlínicas regionais, o encaminhamento de pacientes é feito pelas secretarias municipais de saúde, a partir da solicitação de consultas e exames feitas na atenção básica. No agendamento, o paciente escolhe data e horário para a consulta ou exame, de segunda a sexta-feira, de acordo com a disponibilidade de vagas. A distribuição de vagas para atendimento é proporcional à população de cada município da região de saúde.

 

Atenciosamente,
Assessoria de Comunicação e Informação

Ações reduzem em 61% recomendações do TCE na prestação de contas do Governo

 

A Comissão Intersetorial do Plano de Ação para Sanar Fragilidades (PASF), coordenada pela Controladoria e Ouvidoria Geral do Estado (CGE), conseguiu reduzir em 61% as recomendações que o Tribunal de Contas do Estado (TCE) realiza para a prestação de Contas Anual do Governo do Estado.
A comissão é composta por representantes da Procuradoria Geral do Estado (PGE), Secretaria do Planejamento e Gestão (Seplag) e Secretaria da Fazenda (Sefaz), e debate as recomendações apresentadas no parecer prévio do TCE para gerar um posicionamento técnico e jurídico único do Poder Executivo no tratamento dessas recomendações.
As recomendações emitidas pelo TCE são analisadas em função da pertinência temática (Desempenho da Economia Cearense, Instrumentos de Planejamento, Transferências Financeiras a Entidades Público e Privadas, Programas Governamentais, Demonstrações Contábeis, Execução Orçamentária, Gastos realizados mediante Licitação, Dispensa e Inexigibilidade, Gestão Fiscal, e Limites Constitucionais) e discutidas pela Comissão, cujas ações de melhoria são definidas com a indicação das providências adotadas e considerações pertinentes sobre a matéria.
No exame das contas do exercício de 2013, houve uma considerável redução no número de recomendações em relação ao ano anterior, de 84 para 33, ou seja, quase da 61%. Das 33 recomendações feitas pelo TCE, 23 são referentes às contas de anos anteriores e 10 referentes ao exercício de 2013.

A seguir será apresentado um quadro comparativo dos dois últimos exercícios, 2012 e 2013 com seu quantitativo de recomendação por assunto:

tabela

Segundo o secretário de Estado Chefe da CGE, Nelson Martins, a redução das recomendações feitas pelo TCE pode ser atribuída ao trabalho desenvolvido pela Comissão Intersetorial do PASF no tratamento dessas recomendações. “Isto demonstra que o trabalho que está sendo feito no âmbito desta Comissão do PASF tem trazido bons resultados”, ressaltou.

Saiba Mais
As Contas Anuais do Governo do Estado consistem no Balanço Geral do Estado emitido pela Sefaz e no Relatório do órgão Central de Controle Interno elaborado pela CGE. O TCE, com base nesses instrumentos, emite um parecer prévio para auxiliar o poder Legislativo no julgamento das Contas do Governo.
O Relatório das Contas do Governo referente ao exercício de 2014 já foi enviado à Assembleia Legislativa (AL) e aguarda o parecer prévio do Tribunal de Contas (TCE).


Assessoria de Comunicação da CGE

Documentos estão sendo analisados

pf

Juazeiro do Norte. A auditoria extraordinária determinada pela Justiça Federal no setor de saúde deste município, em atendimento a um pedido feito pelo Ministério Público Federal (MPF), deverá levar cerca de 30 dias para ser concluída. Ontem, fiscais da Controladoria Geral da União (CGU), que também participam da ação, recolheram novos documentos no setor de contabilidade da Prefeitura de Juazeiro do Norte, bem como na secretaria de Saúde local.

O trabalho tem por objetivo averiguar a existência de fraudes financeiras, malversação de dinheiro público, fraudes em processos licitatórios e superfaturamento na contratação de serviços, equipamentos e na compra de medicamentos.

A auditoria também deverá esclarecer os motivos que levaram o setor a falência, tendo em vista a existência de hospitais fechados, postos de saúde sem funcionar e servidores municipais que atuam no setor estarem em greve há cerca de 50 dias, apontando, no final do relatório, soluções para a atual crise e para o controle das despesas.

O relatório será produzido pela professora Ângela Carneiro, da Universidade Federal Vale do São Francisco, que foi nomeada pela Justiça Federal como auditora judicial, com o auxílio do Departamento Nacional de Auditoria do Sistema Único de Saúde (Denasus). Após as apurações, caso haja comprovação de ilicitudes cometidas, o MPF deverá solicitar a abertura de processos em desfavor dos envolvidos.

"Há farta documentação apreendida para análise. O material que se encontra em posse do Ministério Público Federal já apresenta indícios de diversas irregularidades. Embora a auditoria necessite de cerca de 30 dias para ser concluída, nós já estamos aprofundando a análise nos documentos coletados e, caso seja confirmado o cometimento de crimes, serão propostas ações criminais, bem como, de improbidade administrativa, objetivando a punição de todos os envolvidos", informou o procurador da República Rafael Rayol.

Segundo o funcionário do MPF, até que a auditoria seja concluída, nenhum pagamento do setor poderá ser realizado sem que haja autorização. "Qualquer pagamento referente ao setor de saúde de Juazeiro do Norte só será efetivado mediante autorização do auditor. Nenhuma pessoa da administração pública local está autorizada a realizar qualquer liquidação", enfatizou Rafael Rayol.

Roberto Crispim
Colaborador

Diario do Nordeste - Regional

Nível dos açudes é o mais baixo dos últimos dez anos

acudeiguatu

Iguatu. A 45 dias para o fim da atual quadra chuvosa a situação do nível dos reservatórios é preocupante no Estado, embora tenha ocorrido aumento no volume médio no Ceará em relação ao mês passado. Três açudes estão sangrando: Gavião, em Pacatuba; Tijuquinha, em Baturité; e Barragem do Batalhão, em Crateús. O volume atual acumulado em média nos 149 açudes monitorados pela Companhia de Gerenciamento dos Recursos Hídricos (Cogerh) é o mais baixo dos últimos dez anos (20,3%).

Dificilmente, haverá recarga significativa nos reservatórios até o fim do próximo mês, segundo previsões da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). O próprio presidente do órgão já admitiu essa possibilidade.

"Após o fim da quadra chuvosa será feito um balanço da situação em cada bacia hidrográfica e definições sobre a liberação de água para consumo humano e irrigação nos reservatórios monitorados", explicou o assistente técnico da presidência da Cogerh, Gianni Lima. "De um modo geral, as reservas de água atendem a demanda de consumo humano até 2016".

Os técnicos do governo acompanham diariamente a evolução no nível dos reservatórios. Em março passado, o volume médio acumulado em 11 bacias hidrográficas era de 19,2%. Atualmente é de 20,3%. No início deste ano, segundo dados da Cogerh, os reservatórios acumulavam em média um volume de 20,95% e em abril de 2014 era de 27,5%. O volume atual é o mais baixo dos últimos dez anos.

Em 2005 era (71%); em 2006, (70,5%); em 2007, (62%); em 2008, (85,8%); em 2009, (96,1%); em 2010, (79,4%); em 2011 (85,2%); em 2012 (71,1%); em 2013, (48,6%) e em 2014, (32,5%). Os dados da Cogerh mostram que desde 2010 que o índice vem caindo seguidamente.

No total, 116 açudes permanecem com volume inferior a 30%. A bacia hidrográfica em situação mais crítica permanece a dos Sertões de Crateús que acumula 4,51. No início deste ano, acumulava 0,6%. A bacia do Baixo Jaguaribe está com 1,70% e a do Curu, com 3,0%. O quadro também permanece grave na Bacia do Banabuiú que tem volume médio de 5,68%. O quadro mais confortável é na Bacia do Alto Jaguaribe que tem volume médio de 38,20%. A Bacia do Salgado acumula 23,34% e a do Médio Jaguaribe, 20,98%. A Bacia do Coreaú está com 24,81% e a do Litoral, com 15,17%. Bacia Metropolitanas com 27,29% e a da Ibiapaba, 23,22%. A do Acaraú tem 13,86%.

O assistente técnico da Cogerh, Gianni Lima, disse que, com o aumento do volume no Açude Gavião e outros reservatórios da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), houve melhor segurança hídrica para a Capital cearense. O mesmo ocorreu com a cidade de Crateús a partir do transbordamento da Barragem do Batalhão. Apesar de ser um reservatório pequeno, é estratégico para o fornecimento de água para os moradores da área urbana. Gianni Lima fez um levantamento dos reservatórios que fornecem água para centros urbanos por meio de adutoras de engate rápido que foram instaladas pelo governo do Estado nos últimos dois anos.

Segundo ele, a maioria dos reservatórios dispõe de água até o fim de 2016. "O primeiro cuidado que tivemos para instalar essas adutoras foi verificar a fonte hídrica, o tempo de reserva de água", explicou. "Não basta apenas olhar o percentual de volume. É preciso verificar a capacidade do açude, pois um volume elevado em um reservatório pequeno significa pouca coisa".

A situação mais crítica atualmente é em Potengi, nos açudes Monte Belo e Pau Preto. As reservas de água só asseguram fornecimento até o fim deste ano. Apesar do açude Araras, em Varjota, acumular apenas 8,9% e abastecer as cidades de Varjota, Novas Russas e Crateús, por meio de adutora emergencial, o abastecimento perdura por mais um ano, segundo Gianni Lima.

"Fizemos um ajuste e Sobral agora é abastecida por Jaibaras e Taquara, evitando o uso de água do açude Araras", frisou o Lima. O açude General Sampaio que abastece além da cidade de mesmo nome, Canindé, Caridade, Paramoti, Apuiarés e alguns distritos, obteve uma sobrevida de mais oito meses. "Temos reserva até o fim de 2016", frisou Gianni Lima. O volume atual do reservatório é de 4,14%.

Acumulado

No final da quadra chuvosa passada, o volume acumulado nos açudes monitorados pela Cogerh era de 32,21%. Neste ano, se não houver recarga significativa e a julgar pelos índices verificados no decorrer deste mês, é provável que ao final da atual quadra invernosa (maio), o volume médio permaneça bem aquém do verificado no mesmo período de 2014. A situação, sem dúvida, é preocupante.

O governo do Estado investe na perfuração de poços profundos nas áreas urbanas, evitando o colapso no abastecimento em várias cidades. Há sete anos, a média anual de perfuração de poços era de cerca de 100 unidades. Hoje esse número passou a ser mensal.

Mais informações

Funceme
Fone: 985) 3101. 1117
www. funceme.br

Cogerh
Fone: (85) 3218. 7024

Honório Barbosa
Colaborador

|Diario do Nordeste - Regional

Ministério Público promete se engajar na luta por melhorias no Corpo de Bombeiros

 

promotoria

A promotora Alessandra Magna ouviu os vereadores e representantes da sociedade

A Promotora de Justiça Alexandra Magna recebeu a "comissão do incêndio" da Câmara Municipal e se comprometeu em agendar uma Audiência Pública ou fazer um TAC (Termo de Ajuste de Conduta) para dispcutir a questão da falta de estrutura e de pessoal do Corpo de Bombeiros de Juazeiro do Norte para combater grande incêndios.
Compareceram à reunião os vereadores Tarso Magno (PR), Gledson Bezerra (PTB), Cláudio Luz (PT), Adauto Araújo (PSC),  Rita Monteiro (PT do B) e João Borges (PSD). Representando a CDL e Sindelojas, o empresário João Almeida e advogada Flavia Soares, representou os proprietários de donos de imóvei da Rua São Pedro, onde ocorreu o sinistro na última sexta-feira (10).

|flavio pinto

Professor da UFCA publica pesquisa em livro sobre Jornalismo Audiovisual

 

paulocajazeira

Paulo Cajazeira é professor da UFCA (Foto: Facebook)

“O telejornalismo nas Redes Sociais Digitais” é o tema do artigo do professor da Universidade Federal do Cariri (UFCA) Paulo Eduardo Cajazeira, publicado no livro “Telejornalismo em questão” pela Editora Insular, R$ 42,00. Reunindo trabalhos de outros 15 pesquisadores científicos na área de Jornalismo e Editoração, a obra faz uma abordagem crítica da evolução da produção audiovisual no Brasil, a fim de investigar e compreender as características dos principais telejornais do país.
O trabalho do professor é resultado de uma pesquisa de pós-doutorado realizada entre 2013 e 2014 no âmbito do Laboratório de Conteúdos e Comunicação Online da Universidade da Beira Interior (Portugal), em parceria com o Centro de Estudos e Pesquisas em Jornalismo da UFCA, credenciado pelo CNPq.
Um panorama foi traçado para compreender como as redes digitais sociais alteram a forma de consumo da notícia em outras plataformas. Para isso, foi realizada durante quatro meses, uma análise empírica no perfil de dois telejornais que possuem páginas ativas na plataforma Facebook - Bom Dia Brasil (TV Globo, Brasil) e Edição da Manhã (SIC TV, Portugal) - para analisar como se dava o sistema de interação da audiência na internet com esses telejornais.
“Aqui no Brasil, em parceria científica, o estudante do Curso de Jornalismo da UFCA, Felipe Azevedo, monitorava as redes sociais e, de Portugal, eu fazia o mesmo com as redes portuguesas, sempre focando no hábito, comportamento e processos de interação entre jornal e audiência. Com isso, conseguimos traçar um panorama de como as redes sociais alteram a forma de relacionamento do público com o noticiário televisivo”, explica o professor Paulo.
O livro “Telejornalismo em Questão”, editado pelo jornalista gaúcho Nelson Rolim, é o terceiro volume da coleção “Jornalismo Audiovisual”, um projeto realizado em encontros científicos de integrantes da Rede de Pesquisadores em Telejornalismo (TELEjor), que faz parte da Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo (SBPjor). “O Brasil (e)ditado” e “#telejornalismo: nas ruas e nas telas” compõem os volumes I e II da série, respectivamente.
“O período de pós-doutorado foi essencial para colocar-me enquanto pesquisador no cenário acadêmico e fomentar a formação de novos pesquisadores em Jornalismo na UFCA”, finaliza o discente.


(Site da UFCA)

População protesta contra a corrupção em frente à Secretaria de Saúde de Juazeiro do Norte

 

populacaoprotesta

Manifestantes exigiam saída de Raimunão. (Foto: Whatssap/Grupo Miseria)

 

Uma manifestação ocorrida na manhã desta quinta-feira (16), em Juazeiro do Norte, interditou o tráfego de veículos na Rua José Marrocos, principal via de acesso que liga os bairros Santa Teresa e Romeirão do Centro da cidade. Cerca de 300 pessoas, a maioria servidores municipais em greve, protestaram pelo que eles consideram ser corrupção e desvio de dinheiro na Secretaria de Saúde de Juazeiro do Norte.
Desde a terça-feira (14), uma comissão de auditores e fiscais dos órgãos federais Controladoria Geral da União, Ministério Público Federal e Denasus (Departamento Nacional de Auditoria do SUS), estão realizando uma auditoria interna nas contas da Secretaria de Saúde, investigando supostas irregularidades administrativas e até desvio de dinheiro público do SUS naquele órgão.
A auditoria, determinada pela Justiça Federal à pedido do Ministério Público Federal estabeleceu prazo de 30 dias para sua conclusão e também tem por finalidade descobrir o motivo pelo qual, o sistema de saúde do município funciona de modo precário ou quase inexiste, mesmo diante de milhões de reais destinados pelo SUS nos últimos dois anos.
MANIFESTAÇÃO
Os servidores com apoio da população de Juazeiro se concentraram em frente à Secretaria de Saúde, Portando faixa e cartazes pediram rigor na apuração da auditoria e protestavam ainda pelos 51 dias de greve completados hoje (16), sem que o prefeito faça uma negociação. Alguns mais exaltados acusavam o prefeito de Raimundo Macedo de desvio de dinheiro na saúde e pediam sua saída da prefeitura.
A manifestação durou cerca de duas horas e não foi registrado nenhum incidente.

flavio pinto

Movimento "Fora Cunha" chega ao Ceará

carreira-do-deputado-eduardo-cunha-e-marcada-por-escandalos-625x388

 

A partir das 16 horas desta quinta-feira, no auditório Murilo Aguiar, da Assembleia Legislativa, entidades como a CUT, Levante e grupos estudantis darão uma entrevista coletiva para explicar os porquês dessa articulação, que questiona o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB/RJ).
O Ceará vai aderir assim ao “Fora Cunha!”, que já tem mobilizações em São Paulo, Minas e Rio de Janeiro.
“Neste fim de semana, haverá passeata para marcar o início da campanha em Fortaleza”, informa Rodrigo Cardoso, estudante do curso de Direito da Unifor e um dos articuladores. O grupo questiona posturas conservadoras e de oposição à classe trabalhadora adotadas por Eduardo Cunha. A última foi tentar aprovar, sem debate, o projeto de lei 4330, das terceirizações.

O Povo

PSDB apresentará auditoria das urnas, mas não contestará resultado

aecio
As eleições presidenciais de 2014 não acabaram. Ou pelo menos ainda rendem muita polêmica. Em audiência pública na Câmara sobre a reforma federal nesta quinta-feira (16), Aécio Neves (MG), senador e presidente nacional do PSDB, afirmou que seu partido apresentará no segundo semestre auditoria das urnas eletrônicas usadas no pleito em que foi vencido por Dilma Rousseff (PT).
“Nossa ideia é convidar os demais partidos para, a partir do segundo semestre, fazer um grande debate sobre a apresentação desse trabalho e das eventuais falhas constatadas. Isso para que possamos avançar para um sistema que mantenha ao eleitor esse avanço [urnas eletrônicas], mas que garanta a sua conferência quando a Justiça Eleitoral julgar pertinente”, afirmou Aécio.
Com a afirmação, Aécio busca descartar qualquer possibilidade de levantar o debate de que ele e seu partido “não souberam perder as eleições”. Para o tucano, a auditoria nunca teve como objetivo contestar o resultado. Ele mesmo afirma ter sido “o primeiro brasileiro a reconhecer o resultado das urnas”.

Yahoo Notícias

Mais de 220.000 mortos desde o início do conflito na Síria

siriaescombros

AFP/AFP/Arquivos - Menino sírio em meio a destroços após ataque aéreo em Aleppo, em 13 de abril de 2015

Mais de 220.000 pessoas morreram desde o início da revolta na Síria contra o regime de Bashar al-Assad em março de 2011, anunciou a ONG Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

"Registramos 222.271 mortes desde o início da revolta", afirmou à AFP Rami Abdel Rahman, diretor do OSDH, organização que tem uma ampla rede de fontes na Síria.

De acordo com Rahman, o número de mortos entre os civis chega a 67.293, incluindo 11.021 crianças. Entre os combatentes contrários ao regime, faleceram 39.848 rebeldes sírios e 28.253 estrangeiros, segundo o OSDH.

Entre as forças pró-regime, a ONG contabiliza 46.843 soldados mortos, 34.872 milicianos das Forças de Defesa Nacional, 682 membros do Hezbollah xiita libanês e 2.844 milicianos xiitas de outros países.

O balanço não inclui os 20.000 desaparecidos, segundo o OSDH.

O conflito sírio completou quatro anos em março e o regime de Assad mantém a ação brutal, diante da passividade da comunidade internacional, mais preocupada atualmente com as atrocidades cometidas pelo grupo jihadista Estado Islâmico (EI).

 

AFP

É mais barato se apaixonar no Brasil do que nos EUA, mostra pesquisa

 

sp

São Paulo. (Foto: Flickr / Thomas Hobbs)São Paulo. (Foto: Flickr / Thomas Hobbs)
Se encontrar o par perfeito já é uma tarefa difícil, mantê-lo pode se tornar um desafio a mais em algumas cidades ao redor do mundo. Segundo uma pesquisa do Deutsche Bank, uma noite modesta em São Francisco custa em média US$ 104,60 para os apaixonados. No Brasil, um encontro com as mesmas características sai por quase a metade do preço: US$ 52,30 em São Paulo e US$ 48,50 no Rio de Janeiro.

A conta inclui comer dois lanches no McDonald's acompanhados de refrigerante, ir ao cinema, beber duas cervejas e pegar um táxi.

Embora a rede de fast-food não seja a mais romântica das sugestões para um encontro, economistas têm usado frequentemente itens do menu da cadeia como forma de medir a paridade do poder de compra entre as diversas moedas e países.
saofranciscoSão Francisco. (Foto: Flickr / Jeff Gunn)
É o caso do Índice Big Mac, calculado pela revista "The Economist" desde 1986. No Brasil, o sanduíche sai por US$ 5,21, enquanto nos Estados Unidos o custo é de US$ 4,79.

De acordo com o Cheap Date Index, os gastos pombinhos paulistas e cariocas estão entre os mais baixos entre as cidades pesquisadas, nas posições 20º e 21º, respectivamente, de um ranking das 31 maiores cidades do mundo. O desembolso em 2015 também foi menor do que no ano anterior, quando casais em São Paulo gastavam US$ 62,30 e no Rio, US$ 59,10.

O local mais barato para o mesmo programa é Mumbai na Índia, onde gasta-se em média US$ 24,70.

O índice faz parte de uma pesquisa anual do banco alemão sobre o custo de vida em diversos países. O levantamento mostra que o Brasil era o mercado emergente mais caro do mundo quando os dados começaram a ser coletados em 2002. Mas, agora, com a desvalorização do real, os preços caíram e entraram num nível mais adequado ao nível de desenvolvimento do país - o Brasil teve queda nos preços de 16 dos 17 índices deste ano na comparação com 2014.

Um par de tênis da marca Adidas custava no ano passado US$ 123,50, o segundo maior preço listado. Em 2015, o produto tem o menor preço entre dezenove países pesquisados (US$ 49,50). Beber 500ml de cerveja num bar do bairro sai a US$ 2,46 no Rio, a quarta cidade mais barata para o programa entre outras 31.

O Brasil lidera o ranking dos preços em duas categorias. Um iphone 5S, da Apple, é vendido por US$ 1.174, mas do que o dobro de um mesmo modelo nos EUA, vendido a US$ 550 - o menor preço encontrado. O modelo 6 do smartphone também é mais caro por aqui: US$ 1.254 no Brasil contra US$ 650 nos EUA.

 

Agência O Globo –

Transporte Escolar ! - Por Maria Otilia

Atualmente as escolas públicas da cidade do Crato, tanto da rede municipal como estadual passam por problemas sérios de infrequência dos educandos, devido ao problema crucial do transporte escolar. Como educadora e gestora escolar, não posso deixar de questionar junto aos órgãos públicos, o que está acontecendo com a falta de ônibus para fazer as  rotas das diversas localidades  até as escolas.
É sabido por todos nós, que o transporte escolar é uma política educacional que veio para garantir o acesso e a permanência dos educandos na escola. Lembrando que a constituição de 1988 já garantia ações que assegurassem  igualdade de condições para este acesso e a permanência destes estudantes, dentro dos estabelecimentos de ensino.
A  LDB também  garante que cada educando tenha direito no mínimo de 200( duzentos ) dias letivos. Assegurando assim o tempo pedagógico mínimo para que cada criança ou adolescente tenha condições de adquirir competências e habilidades em cada série/ano.
Apesar  da legislação delimitar e definir separadamente a responsabilidade   de Estados e Municípios, em relação ao transporte escolar de seus alunos, a Lei nº 10.709/03, assegura a possibilidade dos entes celebrarem pactos ou ajustes com vistas a promover, em sistema de colaboração, o programa do transporte escolar.
 A      Lei nº 10.709/03, no seu Art. 3º afirma que cabe  aos Estados articular-se com os respectivos Municípios, para prover o disposto nesta Lei da forma que melhor atenda aos interesses dos educandos.
Embora o Município não possua a incumbência do transporte escolar dos alunos da rede estadual, pode celebrar termo de convênio com o Estado, ajustando a realização do transporte desses alunos e o repasse de recursos correspondentes, se assim entender de conveniência e interesse da Municipalidade. A celebração de convênio é uma opção dos Estados e Municípios, prevista pelo art. 3º da Lei 10709/03.
Portanto, o município do Crato, optou junto ao estado, celebrar um convenio , comprometendo-se a gerenciar e manter o direito constitucional do educando a ter  o acesso a escola, através do transporte escolar.
Infelizmente, há vários dias, grande parte dos nossos estudantes estão sem o direito de frequentar a escola. Até o presente momento, fomos informados, através da Secretaria de Educação do Município, que vários ônibus estão “ quebrados”, sem condições de trafegar, lembrando que muitos são de empresas terceirizadas. Daí a nossa indagação.: por que a prefeitura ainda celebra convênios com empresas que não podem honrar com a prestação deste serviço de transporte escolar? E os órgãos responsáveis pela garantia deste direito do estudante, simplesmente não fazem nada ? E como fica o tempo pedagógico destes estudantes, sem  a efetivação deste direito ?
Precisamos urgentemente buscar soluções e não “ fecharmos os  olhos” para este problema que vem se repetindo a cada ano. Queremos uma explicação coerente dos gestores responsáveis pela prestação do serviço de transporte escolar. São nossos estudantes que ficam no prejuízo do acesso e a permanência  com sucesso na sala de aula.
São os recursos públicos saindo pelo “ ralo”, quando contratamos ou seja terceirizamos um serviço essencial, sem a devida fiscalização.
Concluímos que enquanto vereadores,deputados,senadores e gestores do executivo “brigam” pelo poder partidário ,  falta a efetivação de políticas públicas voltadas para a melhoria dos nossos indicadores de desempenho acadêmico dos nossos estudantes.

Ficam legislando em benefício próprio, como é o caso do Projeto de lei da Terceirização que vem beneficiar muitos políticos empresários. Inclusive a terceirização do transporte escolar.
 Na   minha opinião, é  uma falta de respeito com  os recursos públicos, a contratação de veículos “ caindo aos pedaços” para transportar nossos estudantes. Oferecendo um serviço de péssima qualidade, o que não é oferecido aos filhos destes gestores. Como se o estudante da escola pública não tivesse o direito de um acesso digno até a escola onde estuda. 

Edições Anteriores:

Abril ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30