xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 04/04/2015 | Blog do Crato
.

VÍDEO - Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

04 abril 2015

Depois de ontem e antes de amanhã - Por: Emerson Monteiro

Voar nas asas do desejo imenso de acalmar os instintos da procura, transformar o si num encontro festivo com a mesma busca, bem nesse núcleo poderoso habita o mergulhador das selvas desse abismo descomunal. Qual quem escorrega pelos mundos subterrâneos da essência, desloca o centro das atenções aos mistérios profundos do Ser, nisso ampliando a possibilidade única de modificar o desejo imenso de acalmar o instinto no resultado da própria busca. Esvai devagar na pele macia das horas e desliza através da superfície de felicidades, semelhante a uma delas, fragmento imperecível de um tempo que jamais de novo sumira nas trevas do desconhecimento. Observa as marcas ali deixadas pelo furor da existência. Esquece tristeza, ansiedade, dramas humanos, ambições; amplia o espaço limitado daquele passado antigo no Infinito de tudo, perene agora para sempre no puro bom da natureza, que chega de vez, avança o território das limitações anteriores. Salta de duas dimensões quase completamente intransponíveis, contudo existentes e próximas, atitude do querer da decisão..

Num processo dessa plenitude, cortina abrirá janelas da alma e outra imensidão revelará o prazer para sempre da certeza, lá onde mora o Eu pleno, espécie de libertação e prova da calma do desejo que, de olhos acesos, aguardava frutos da esperança.

O lugar dos sonhos, na casa do Inconsciente cheio de todas as transformações dos metais em ouro, impera o encontro de tantos, na fronteira do si consigo, da Terra com a Luz, no seio íntimo das individualidades, lugar das provas e respostas.

O presente, portanto, espécie de nada, acalma e transporta a planos internos, guardados desde o início no equipamento da existência, aqui morada do desejo imenso das libertações definitivas. Achar o tesouro da Consciência, eis o resumo de toda busca nas várias necessidades humanas.

Pesadelo pós “estelionato eleitoral”: consumidor muda postura para economizar e pagar dívidas (por Armando Lopes Rafael)


A empresa The Nielsen Company, especializada em estudar o mercado no Brasil, divulgou neste sábado, 04 de abril, o resultado da pesquisa Mudanças do Mercado Brasileiro. Essa pesquisa revelou que 64% dos brasileiros estão diminuindo o lazer fora de casa para economizar e pagar as dívidas. Para tanto o grosso da população brasileira está optando por marcas mais baratas, reduzindo as alimentações fora de casa e pesquisando mais antes de adquirir produtos.
Tá feia a coisa
Tais estratégias estão sendo feitas pelos consumidores, especialmente da classe C, para manter o padrão de consumo que haviam alcançado nos últimos anos, e agora enfrentam um momento econômico delicado, devido à volta da inflação, aumento da energia elétrica, gasolina, criação de novos tributos pelo Governo Federal e extinção de alguns direitos trabalhistas adquiridos no início do Governo Lula.
 Segundo o analista de mercado da Nielsen, Marco Antônio Giorgi: “13% dos consumidores estão economizando para saldar dívidas atrasadas. Nos últimos períodos, o consumidor da classe C se endividou com financiamento imobiliário e de automóveis, e se acostumou a gastar mais do que ganhava. Hoje, ele vem buscando equilíbrio, porque está numa situação de endividamento, mas não quer perder a ascensão social que havia alcançado".
Por outro lado, dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que não só a economia está em recessão técnica, mas também que a despesa de consumo das famílias, um dos indicadores mais importantes do cálculo do PIB, cresce no menor ritmo dos últimos cinco anos, exatamente o tempo do governo da presidente Dilma Rousseff.
                                                           

Otimismo em alta - Por: Emerson Monteiro

Há tantas fases da vida em que se torna imprescindível admitir telas negras a empanar o brilho em volta, ampliadas pela ótica dos meios massivos de comunicação, de causar estragos no gosto da existência, que, não fosse a capacidade humana de tirar proveito e oferecer nisso os instrumentos de revisão do panorama, e afundaríamos no mar de lama da mediocridade. Essa atitude mínima pode encontrar seu lugar entre as providências necessárias diante do desafio ocasionado pela carga de aprendizado que achamos nesta escola de mundo.

Perante todas as épocas apareceram fatores escuros e claros, ao jeito de cada gosto olhar e operar os elementos em pauta.

Ninguém que seja deve permitir, no âmbito da consciência, que nuvens negras toldem a visibilidade do possível dos acontecimentos, sob pena de borrar a visão dos próprios passos; daí a urgência de um comando rigoroso na seleção daquilo que deseja sadio, promissor, no decorrer das decisões.

A seletividade, portanto, impõe-se nos dias atuais qual forma vital de providência ao sistema das escolhas, mesmo que outros queiram despejar pontos de vista, às vezes só sensacionalistas, perversos, dirigidos a interesses particulares do lucro cego e do sadomasoquismo. 

O ser humano é quem dá o tom aos impulsos e ações da natureza, poder crescente de capacidade transformadora, desde que usado com a vasta sabedoria propiciada pelas culturas humanas. Que riscos possam impor condições e cuidados, daí não cabe apelação, porém o lugar de pisar maneiro comporta bom senso aos caminhantes. Desespero significa superficialidade nos princípios essenciais à evolução.

Paixões sociais tendem a injetar maneiras novas de orientação, restando nenhuma dúvida, porquanto as disposições inteligentes abrem clareiras na floresta dos obstáculos, facilitando sobremodo viver com prudência face toda época. Quem calcular bem o peso dos objetos será capaz de responder, dentro do tempo certo, aos valores daí decorrentes. A propósito, diz o povo que quem tem olhos fundos chora cedo.

Cratenses reverenciaram como nunca a Semana Santa – por Patrícia Silva

Eis o lenho da cruz do qual pendeu a salvação do mundo, vinde e adoremos!
No bairro do Seminário a participação popular foi a maior dentre os bairros citadinos (Foto; Patrícia Silva)
Dando continuidade ao Tríduo Pascal aconteceu hoje, 3, às 15h, na Catedral Nossa Senhora da Penha, em Crato- CE, a celebração da Paixão e Morte de Jesus Cristo, onde os fiéis participaram da liturgia da palavra, adoração a cruz e o momento da sagrada comunhão. A solene liturgia foi presidida por Dom Fernando Panico e concelebrada pelos padres Edimilson Neves e Acúrcio Barros.
O silêncio, altar despido, sem cruz, sem candelabros e sem toalhas são características próprias desta celebração, onde os fiéis podem contemplar, de modo especial, o Cristo crucificado. Vale salientar que este é o único dia do ano onde não é celebrada a Santa Missa, pois a comunhão distribuída na sexta- feira santa é consagrada no dia anterior, quinta- feira santa, fato este que vem reforçar a unidade do Tríduo Pascal.
Momento em que foi proclamada a morte de Jesus Cristo. (Foto: Priscila Araújo)
“O mundo crucificou o amor. O próprio Deus foi excluído da humanidade. Mas Jesus venceu a morte, por isso hoje celebramos a vitória do amor de Deus que perpassa todos os séculos e chega até nós, para vivermos como um povo que nasce da cruz de Cristo, que é o redentor do mundo”, falou Dom Fernando.
O bispo ainda lembrou que quem se gloria na cruz de Jesus, vence com Ele. “A cruz adorada na liturgia deste dia é o trono de nossa salvação. Ao questionarmos Deus diante dos nossos problemas que nós possamos nos lembrar da dor que Jesus, inocente, sofreu. Passando pela morte de cruz, pior condenação daquela época, foi açoitado, humilhado. Diante disto nossas dores desaparecerão. Peçamos a cruz que nos dê uma vida nova, pois por ela fomos salvos”, disse.
Após a celebração foi realizada a procissão do Senhor Morto
Fiéis se emocionam na adoração a Santa Cruz. (Foto: Patrícia Silva)
Procissão do Senhor Morto
Às 18h30min a procissão com a imagens do Senhor Morto e Nossa Senhora das Dores saiu do Seminário Diocesano São José, acompanhado de aproximadamente 3 mil fiéis, segundo o Departamento Municipal de Trânsito de Crato, em direção a Catedral Nossa Senhora da Penha.
Procissão do Senhor Morto pelas ruas centrais de Crato (Foto: Patrícia Silva)
Para os fiéis, além da adoração à Santa Cruz, a procissão do Senhor Morto é um dos momentos mais marcantes da celebração da sexta- feira santa, como expressa a aposentada Lúcia dos Santos, “Estou emocionada, sinto aqui a presença verdadeira de Jesus, que deu a vida por nós”.
Padre Edimilson pediu que os fiéis a analisassem quem eles são diante da morte de Jesus. “Judas que o traiu e depois se enforcou? Pedro que negou Jesus três vezes? O bom ladrão? O discípulo amado? Maria que, como mãe, acompanhou seu Filho até o fim? Quem somos nós hoje, diante da morte de Cristo?”, indagou.
O padre fez memoria dos 70 cristãos que morreram em um ataque terrorista a uma universidade do Quênia, na África, na manhã de ontem, 2, por professarem sua fé e também afirmou que não somos a igreja do Deus morto, mas uma igreja do Deus vivo. “O véu preto que hoje está no altar, amanhã irá cair”, disse.
                                                           

Edições Anteriores:

Setembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30