xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 20/02/2015 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

20 fevereiro 2015

Liderança do PMDB quer CPI do Acquário do Ceará

aquarioce

O atual líder do PMDB no Senado e adversário do grupo de Cid Gomes, Eunício Oliveira, pautou a campanha ao Governo do Estado, em 2014, com pesadas críticas ao Acquário do Ceará e defendia que, ao invés da obra, a administração estadual deveria investir em projetos de combate aos efeitos da estiagem no Interior. Com o anúncio da paralisação, o Eunício se pronunciou nesta sexta-feira (20), e manifestou apoio à “instalação urgente” de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Assembleia Legislativa do Estado para investigar possíveis irregularidades na condução das obras do equipamento.

Depois de conversar com lideranças do PMDB, o deputado estadual Audic Mota subiu à tribuna do Plenário 13 de Maio, na manhã desta sexta-feira, para também defender a instalação da CPI na Assembleia.

Eunício confirmou que irá conversar com a bancada do PMDB na AL e também com a oposição para discutir a coleta das assinaturas necessárias para a CPI. Essa seria a primeira CPI da atual Legislatura na Casa.

“Além do bloco de oposição na AL, defendo que outros parlamentares, o Ministério Público, assim como representantes do sociedade civil também apoiem. Essa investigação é fundamental. Nosso bloco de oposição está unido por um Estado mais transparente, com mais respeito ao dinheiro público”, afirmou o Senador.

 

Ceará Agora

MPF cobra R$ 4,47 bilhões de empreiteiras investigadas na Lava Jato

MPF1-mini

O motivo das devoluções são desvios de recursos de contratos surperfaturados da Petrobras investigados pela polícia federal

O Ministério Público Federal (MPF) ajuizou nesta sexta-feira (20) cinco ações de improbidade administrativa cobrando a devolução aos cofres públicos de R$ 4,47 bilhões das empreiteiras Camargo Corrêa, Sanko, Mendes Júnior, OAS, Galvão Engenharia, Engevix e de seus executivos.

A motivação da devolução são desvios de recursos de contratos surperfaturados da Petrobras investigados pela operação Lava Jato. A ação foi ajuizada na Justiça Federal do Paraná.

O valor, que poderá ser ainda maior por causa do acréscimo de juros e correção monetária retroativa a data dos atos ilícitos, é relativo a R$ 319 milhões de ressarcimento ao erário pelos desvios na Petrobras, R$ 959 milhões como pagamento de multa civil e R$ 3,19 bilhões como indenização por danos morais coletivos.

Nas ações, o MPF propõe, ainda, que as empresas fiquem proibidas de firmar contratos com o Poder Público e de receberem benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios. A procuradoria também pede que as penalidades sejam estendidas às empresas ligadas ao mesmo grupo econômico ou que atuem em parceria no mesmo ramo de atividade das empreiteiras. De acordo com o MPF, uma das principais diferenças entre as ações penais e de improbidade é que, nas de improbidade, as empresas podem ser punidas.

Para o coordenador da Força Tarefa Lava Jato do MPF, procurador da República Deltan Dallagnol, a punição aplicada às empresas e aos executivos investigados pela Lava Jato deve ser “exemplar” para que a corrupção deixe de ser vista como caminho mais vantajoso.

“A corrupção pode ser vista como decisão embasada em custos e benefícios. Empresas corrompem porque os benefícios são maiores que os custos. Devemos inverter a fórmula", defendeu Dallagnol em nota divulgada pelo MPF.

Nas ações ajuizadas hoje, o MPF propõe que a OAS devolva aos cofres públicos R$ 988.7 milhões, a Camargo Corrêa e a Sanko R$ 845.3 milhões, a Mendes Júnior R$ 1 bilhão, a Queiroz Galvão R$ 1 bilhão e a Engevix 538.8 milhões.  Ao todo, 28 executivos entram como réus nas ações.

De acordo com MPF, as ações de improbidade também objetivam a declaração da prática de atos de improbidade administrativa cometida pelo ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa. Para o MPF, Costa foi cooptado pelas empreiteiras, mediante pagamentos de propina, para viabilizar as fraudes nas contratações que lesaram a Petrobras.

Em razão do acordo de delação premiada firmado com o MPF, o ex-diretor não foi incluído nos pedidos de condenação. Ele se comprometeu a devolver recursos mantidos no exterior e no país, além de arcar com indenização cível, bem como relatar todos os ilícitos relacionados aos fatos investigados que sejam do seu conhecimento.

O coordenador da Força Tarefa Lava Jato do MPF lembrou que as denúncias oferecidas em dezembro de 2014 comprovaram a formação de cartel com participação das empresas Engevix Engenharia, OAS, Odebrecht, UTC, Camargo Correa, Techint, Andrade Gutierrez, Mendes Júnior, Promon, MPE, Skanska, Queiroz Galvão, Iesa, Galvão, GDK e Setal para fraudar licitações das maiores obras contratadas pela Petrobras entre 2004 e 2014, elevando o lucro dessas empresas em “centenas de milhões de reais”.

Por Agência Brasil

Operação Lava Jato – Aécio descarta convocação de Lula

aecio-neves

“O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (MG), afirmou nesta sexta-feira, 20, que a decisão de emissários de empreiteiras envolvidas na Operação Lava Jato de recorrer a uma interferência política do ex-presidente Lula é tratar o Brasil como se fosse “uma republiqueta”. Reportagem do jornal O Estado de S. Paulo publicada hoje revelou que Lula e seu sócio Paulo Okamotto, presidente do Instituto Lula, têm recebido emissários de empreiteiros que são alvos da Operação Lava Jato desde o fim do ano passado. Eles querem a ajuda do ex-presidente para evitar o colapso econômico das empresas.

“Recorrerem a um ex-presidente como se o Brasil fosse uma republiqueta onde a interferência política pudesse mudar o rumo de investigações é desconhecer a realidade de um país que, se não avançou nos seus procedimentos éticos em razão do que aconteceu nos últimos 12 anos, felizmente avançou do ponto de vista da solidez das instituições”, afirmou Aécio, em entrevista coletiva no Senado.

Ao contrário do que defendeu esta manhã outros integrantes da oposição, o presidente do PSDB descartou, em um primeiro momento, um eventual pedido de ida do ex-presidente a CPI da Petrobras que será instalada na próxima semana. Aécio disse que não vai tomar uma “iniciativa individual” na direção de chamar Lula para depor na CPI, embora tenha ressaltado que a comissão tem de estar aberta a “todas as possibilidades”.

O tucano disse que o PSDB vai atuar em conjunto com os partidos de oposição na CPI, sob a coordenação do líder da bancada na Câmara, Carlos Sampaio. Ele ressalvou que é preciso ter uma estratégia bem traçada. “Como vocês sabem, nós somos minoria na comissão e não temos os postos de comando, mas nós certamente podemos, amparado, na realidade dos fatos e com a opinião pública, fazer com que esta CPI efetivamente funcione”, disse.

(Estadão Conteúdo – POVO Online)

Governo da Indonésia chama de volta ao país embaixador no Brasil

 

Dilma decidiu nesta sexta adiar recebimento de credenciais de indonésio.
Mal-estar diplomático começou após execução de brasileiro no país.

diplomaciaindonesia

O Ministério das Relações Exteriores da Indonésia chamou de volta ao país nesta sexta-feira (20) o embaixador no Brasil, Toto Riyanto, após a presidente Dilma Rousseff decidir adiar o recebimento das credenciais do diplomata. Em nota, o órgão informou ainda ter convocado para uma reunião o embaixador brasileiro em Jacarta, Paulo Soares.

Em janeiro, a execução do brasileiro Marco Archer por tráfico de drogas pelo governo indonésio gerou um mal-estar diplomático entre Brasília e Jacarta. O governo chegou a pedir clemência para Archer, mas não foi atendido. Outro brasileiro, Rodrigo Gularte, também foi condenado e deve ser fuzilado.

“O governo da Indonésia chamou de volta para casa, em Jakarta, o embaixador da Indonésia designado para o Brasil até o tempo determinado pelo governo do Brasil para a apresentação de suas credenciais.”, informou.

O G1 procurou o Itamaraty, mas não obteve resposta até a última atualização desta reportagem.

O recebimento das credenciais dos embaixadores pelo presidente da República é uma formalidade que marca oficialmente o começo das atividades dos diplomatas. Na prática, com o ato, o presidente passa a reconhecer que o embaixador representa o Estado no Brasil.

Segundo a presidente Dilma, o governo brasileiro decidiu “atrasar” o recebimento da documentação do embaixador. Ela destacou que, antes de autorizar a atuação do diplomata, quer ter clareza sobre a situação das relações diplomáticas entre as duas nações.

“Achamos importante que haja uma evolução na situação para que a gente tenha clareza em que condições estão as relações da Indonésia com o Brasil. Na verdade, o que fizemos foi atrasar um pouco o recebimento de credenciais, nada mais que isso”, disse a presidente.

Segundo o G1 apurou, o diplomata indonésio chegou a ir na manhã desta sexta ao Palácio do Planalto para participar da cerimônia. Porém, antes do início evento, ele foi chamado para uma conversa reservada e avisado pelo ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, da decisão da presidente Dilma de adiar o recebimento das credenciais.

Na avaliação do Ministério das Relações Exteriores da Indonésia, o ato do governo brasileiro foi “hostil” e "abrupto". Em nota, o órgão informou ter apresentado ao embaixador Paulo Soares “nota formal de protesto”. O ministério também informou considerar "inaceitável" a forma como o governo brasileiro adiou a apresentação das credenciais do embaixador indonésio.

“O ministro das Relações Estrangeiras convocou o embaixador brasileiro na Indonésia neste dia 20 de fevereiro de 2015, às 22h, para transmitir o mais forte possível os protestos para a hostil ação do governo do Brasil [de não receber as credenciais] e apresentou uma nota formal de protesto”, completou.

A crise
No mesmo dia em que o brasileiro Marco Archer foi executado, Dilma divulgou nota oficial na qual se disse "consternada e indignada" com a decisão do governo da Indonésia e anunciou que havia decidido chamar o embaixador brasileiro em Jacarta para "consultas". Na linguagem diplomática, chamar um embaixador para consultas representa uma espécie de agravo ao país no qual está o embaixador.

Um dia antes da execução de Marco Archer, o assessor especial da Presidência para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia, disse que o fato de o governo indonésio não aceitar os pedidos de clemência criaria “sombra” nas relações diplomáticas entre os países. Dilma havia apelado pessoalmente ao colega da Indonésia para tentar evitar a execução.
Veja a íntegra da nota do governo indonésio:
O Ministério de Relações Exteriores da República da Indonésia lamenta profundamente a ação do Governo do Brasil de adiar abruptamente a apresentação das credenciais do embaixador da Indonésia designado para o Brasil, o Sr. Toto Riyanto, depois de ter sido formalmente convidado a apresentar suas credenciais em uma cerimônia no Palácio Presidencial do Brasil às 9h (horário brasileiro), 20 de fevereiro de 2015.

A maneira como o ministro das Relações Exteriores do Brasil informou repentinamente sobre o adiamento da apresentação de credenciais pelo Embaixador da Indonésia designado para o Brasil, quando o embaixador designado já estava no palácio, é inaceitável para a Indonésia.

O Ministério das Relações Exteriores convocou o embaixador brasileiro na Indonésia em 20 de fevereiro de 2015, às 22h, para transmitir os termos mais fortes possíveis de protesto para o ato hostil do governo do Brasil, e apresentou uma nota formal de protesto.

O governo da Indonésia também chamou de volta para casa, em Jakarta, o embaixador da Indonésia designado para o Brasil até o tempo determinado pelo governo do Brasil para a apresentação de suas credenciais.

Como um estado democrático soberano com a sua própria soberania, sistema de justiça independente e imparcial, nenhum país estrangeiro nem partido pode nem deve interferir na implementação das leis vigentes da Indonésia dentro de sua jurisdição, inclusive na aplicação de leis para lidar com o tráfico de drogas.

Filipe MatosoDo G1, em Brasília

Associação Peter Pan inscreve novos voluntários

 

peterpan

A Associação Peter Pan abrirá inscrições, na próxima segunda-feira, para novos voluntários. Podem participar do projeto maiores de 18 anos e que tenham disponibilidade de cumprir a carga horária de 4 horas por dia, uma vez por semana.

Para se candidatar, é necessário que o interessado informe o nome completo, telefone para contato, data de nascimento e a disponibilidade de dia e horário para realizar o serviço como voluntário.

São ofertadas 160 vagas e as inscrições se encerram assim que atingir o número de vagas estabelecido.

SERVIÇO

* s inscrições podem ser feitas pelo e-mail emanuelagomes@app.org.br ou pelo telefone (85) 3257-6427.

 

O povo

Diretoria da ACM volta a frequentar o gabinete da presidência do Tribunal de Justiça

 

acmmm-625x339

A presidente do Tribunal de Justiça, desembargadora Iracema do Vale, recebeu, nesta sexta-feira, em seu gabinete, um grupo que andou afastado do antigo gestor do TJ, o desembargador Luís Gerardo Brígido: os diretores da Associação Cearense dos Magistrados (ACM). Esse foi o primeiro encontro da entidade com a nova administração do Poder Judiciário.

O afastamento da ACM de Luís Gerardo começou quando ele denunciou suposto esquema de venda de liminares, o que fez o Conselho Nacional de Justiça entrar no caso e até mandar aposentador desembargador.

Sobre o encontro da ACM com Iracema do Vale, deu uma certeza: ele prometeu procurar manter diálogo constante com a associação e garantiu que os eventuais obstáculos deverão ser tratados com transparência e seriedade. O presidente da ACM, juiz Antônio Alves de Araújo, era todo sorrisos no encontro.

DETALHE – A atual gestão prometeu pagar o auxílio-moradia dos magistrados. Mas a conversa gira em torno de um desembolso parcelado. O TJ anda de caixa em baixa.

(Foto – TJCE)

Dilma vai manter correção da tabela do IR em 4,5%

dilmanaonu

“A presidenta Dilma Rousseff defendeu hoje (20) a correção de 4,5% na tabela do Imposto de Renda de Pessoa Física e disse que Orçamento não tem espaço para correções maiores, como os 6,5% aprovados pelo Congresso e vetados por ela no fim de janeiro. A presidenta confirmou que o governo enviará novamente ao Congresso medida provisória com correção de 4,5%.

“Eu tenho um compromisso e vou cumprir meu compromisso, que é 4,5%. Não estamos vetando porque queremos, estamos vetando porque não cabe no Orçamento público. É assim”, argumentou Dilma em entrevista após a cerimônia de entrega de credenciais de novos embaixadores no Brasil. Foi a primeira entrevista de Dilma desde dezembro do ano passado, quando tomou café da manhã com jornalistas, ainda antes de assumir o segundo mandato.

“Eu já mandei [a proposta de 4,5%] por duas vezes, vou chegar à terceira vez. Meu compromisso é 4,5%. Se, por algum motivo, não quiserem os 4,5%, nós vamos ter de abrir um processo de discussão novamente”, adiantou.

Quanto maior o índice de correção da tabela, maior o número de contribuintes isentos do pagamento de imposto e menor a arrecadação. O governo argumenta que a correção de 6,5% levaria a uma renúncia fiscal de R$ 7 bilhões.”

(Agência Brasil)

Balanço final do Carnaval mostra redução de acidentes e vítimas nas rodovias estaduais

rodovia

O balanço final do trânsito nas rodovias estaduais do Ceará, elaborado pelo DETRAN e Polícia Rodoviária Estadual (PRE) confirma queda nos índices de acidentes, mortos e feridos durante o Carnaval de 2015. Foi o maior percentual de queda registrado nos últimos 10 anos.

Os acidentes tiveram diminuição de 56%: foram 48 em 2015 e 110 em 2014; o número de mortos teve redução de 65%, com 11 em 2015 e 17 em 2014; e percentual de vítimas com ferimentos diminuiu 79%, com 20 em 2015 e 84 em 2014.

Acidentes: queda de 56%
2015: 48
2014: 110

Mortos: queda de 65%
2015: 11
2014: 17

Feridos: queda de 79%
2015:20
2014:84

 

Assessoria de Imprensa e Comunicação do Detran-CE

Depósitos com água devem ser fechados para evitar transmissão da Dengue

dengue_recipientes_agua

Economia e armazenamento de água estão na ordem do dia diante do quadro de chuvas irregulares no Ceará. Acumular água, seja da chuva ou de outras fontes, para o consumo humano e de animais, e para os afazeres domésticos, exige cuidados para evitar a multiplicação do mosquito que transmite a dengue e a febre Chikungunya. Baldes, potes, quartinhas, bacias, camburões e outros recipientes que guardam a água de beber e para outros usos domésticos, assim como a  caixa d'água, devem ser mantidos limpos e fechados para evitar o risco de proliferação do Aedes aegypti, que deposita os ovos em criadouros com água limpa e parada. Para impedir a desova, é fundamental eliminar todos os potenciais focos do mosquito transmissor. Se isso não for possível, é necessário que todos os locais de armazenamento de água sejam mantidos bem fechados e protegidos com telas e tampas adequadas. É importante ressaltar que o tratamento da água não substitui a necessidade de remoção e proteção dos potenciais criadouros do Aeds aegypti.

Os ovos da fêmea do mosquito são depositados nas paredes do criadouro, bem próximo à superfície da água, porém não diretamente sobre o líquido. Daí a importância de lavar, com escova ou palha de aço, as paredes dos recipientes que não podem ser eliminados, onde o ovo pode permanecer grudado. Em condições ambientais favoráveis, após a eclosão do ovo, o desenvolvimento do mosquito até a forma adulta pode levar um período de 10 dias. Por isso, a eliminação de criadouros deve ser realizada pelo menos uma vez por semana. Assim, o ciclo de vida do mosquito será interrompido. Além desse cuidado, é preciso evitar que água de chuva se acumule sobre a laje, guardar garrafas sempre de cabeça para baixo, encher até a borda os pratinhos dos vasos de planta, eliminar adequadamente o lixo que possa acumular água, como pneus velhos, latas, recipientes plásticos, tampas de garrafas, copos descartáveis e até cascas de ovos.

Fumacê

Para auxiliar no controle da dengue, a Secretaria da Saúde do Estado inicia nesta segunda-feira, 23 de fevereiro, a segunda fase da operação de pulverização espacial UBV pesado (fumacê) em 21 municípios. Como foi feito antes do Carnaval, serão utilizados dez equipamentos Ultra-Baixo Volume (UBV) pesado acoplado em veículos e duas equipes de UBV portátil (costal motorizado) para cobrir um total de 7.739 quarteirões, até o dia 28. Em Fortaleza serão cumpridos oito itinerários em oito bairros.  Cais do Porto, Jacarecanga, Mucuripe, Praia de Iracema, Praia do Futuro I, Praia do Futuro II, Meireles, Varjota e Vicente Pinzon. Na capital serão cobertos 1.240 quarteirões. A orientação aos moradores é para que abram às janelas durante a passagem do fumacê para que o inseticida possa agir e eliminar os mosquitos adultos.

Além de Fortaleza, a operação vai percorrer os municípios de Aquiraz, Pindoretama, Aracati, Itaiçaba, Icapuí, Fortim, Beberibe, Cascavel, Jijoca de Jericoacoara, Acaraú, Itarema, Cruz, Amontada, Itapipoca, Trairi, Paraipaba, Paracuru, São Gonçalo do Amarante, Caucaia e Camocim, com cobertura de fumacê nas sedes dos municípios e praias do Litoral Leste e Litoral Oeste. O fumacê, nome popular para a Pulverização espacial UBV, é um procedimento que consiste na liberação via aérea de gases, que agem, por contato, atingindo os mosquitos adultos em voo. Cerca de 90% dos focos do Aedes aegypti, mosquito que transmite a dengue, são encontrados dentro de casa.

Foram notificados este ano 2.262 casos suspeitos de dengue em 91 municípios do Estado. Conforme o boletim epidemiológico divulgado na sexta-feira, 13 de fevereiro, foram confirmados 344 casos em 37 municípios. Com relação aos casos graves, foram confirmados nove casos de Dengue com Sinais de Alarme em sete municípios.

 

Assessoria de Comunicação da Sesa

Probabilidade maior de chuvas abaixo da média até maio de 2015

probabilidade

Apesar das recentes chuvas registadas em várias regiões do Ceará, as condições termodinâmicas dos oceanos Pacífico e Atlântico não sofreram relevantes alterações em fevereiro e, dessa forma, permanecem desfavoráveis para precipitações regulares no Estado entre os meses de março, abril e maio. Dessa forma, após fazer análises dos modelos atmosféricos, a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), prevê maior probabilidade de chuvas abaixo da média histórica no próximo trimestre.
De acordo com o que foi analisado, as chances que chova abaixo da média nos três últimos meses da quadra chuvosa são de 50%, enquanto as probabilidades para as categorias em torno da média e acima da média são 35% e 15%, respectivamente. “É bom ressaltarmos que se trata de um período diferente do que se referia a previsão climática anterior. De toda forma, permanece sendo um quadro preocupante e o Governo do Estado já foi informado do novo prognóstico e continuará investindo nas ações de convivência com a estiagem”, explica Eduardo Sávio Martins, presidente da Funceme.
Irregularidade
O prognóstico elaborado pela Funceme e divulgado nesta sexta-feira, 20 de fevereiro, mostra também que as precipitações no centro sul do Ceará tendem a ficar mais próximas da média histórica, enquanto na metade norte do Estado a tendência é índices mais baixos de chuva no acumulado do trimestre. “Ainda há fortes indícios de que a Zona de Convergência Intertropical, principal sistema indutor de chuvas no Ceará, atue pouco por aqui, e isso tem impacto negativo na qualidade da nossa quadra chuvosa”, afirma Martins.
A média histórica de precipitações acumuladas no Estado entre os meses de março, abril e maio é de 480,3mm. As médias de cada um dos próximos três meses são 206,2mm, 184,3mm e 89,9m, respectivamente.
Por se tratar do quarto ano consecutivo de seca, as chuvas registradas em 2015 pela Funceme mostram índices preocupantes e que podem agravar o quadro. Em janeiro, quando a média é 98,7mm choveu somente 28,6mm. Em fevereiro, a média é de 127,1mm e choveu, até hoje, 52,4mm, ressaltando que ainda faltam oito dias para terminar o mês.

Assessoria de Comunicação da Funceme

Produtores temem falta de chuvas

santanaprodutor

A previsão de que não teremos um bom inverno preocupa os produtores

FOTO: HONÓRIO BARBOSA

Santana do Cariri. Após a colheita da safra de sequeiro de abacaxi, concluída no mês passado, neste município, localizado na região Sul do Ceará (Cariri cearense), os produtores vivem agora a expectativa de continuidade da produção, mas temem a escassez de chuva e reclamam da falta de apoio para o financiamento de atividade de custeio. O cultivo da fruta na última década modificou o perfil agrícola local e mostrou-se viável.

Mesmo com três anos de seca, um grupo de 40 produtores vem mantendo o cultivo de abacaxi na Chapada do Araripe e obtendo boas safras. A mais recente colheita foi concluída no mês passado. A produção foi estimada em 20 toneladas e a unidade foi vendida, em média, por R$ 2,00. "Quem plantou obteve boa colheita e vendeu toda a produção para o mercado regional", disse o gerente local da Ematerce, Francisco Novais Tavares.

A colheita ocorre entre os meses de setembro e janeiro e o plantio é de sequeiro (aquele que depende exclusivamente das chuvas). O cultivo é feito durante a quadra chuvosa, geralmente a partir de março. O primeiro ciclo de produção do fruto é demorado, 18 meses, mas a partir da primeira colheita, a cada ano, há produção, por um período de três anos seguidos.

Satisfatória

O balanço da mais recente colheita é positivo. "Para as condições climáticas que vivenciamos nos últimos três anos, a safra foi satisfatória, razoável, não apresentou prejuízo", frisou Novais. "A venda ocorre nos municípios da própria região". As chuvas neste ano estão atrasadas no Cariri e de resto no Estado. No Sul cearense, é comum as primeiras precipitações ocorrerem em dezembro e se intensificarem a partir de janeiro. "Tivemos somente uma chuva de seis milímetros no último dia 23 de janeiro", lembrou Novais. "É insignificante para a média da região". Neste mês de fevereiro até o último dia 12, foram registradas apenas duas chuvas, uma de 15mm, no dia 5, e outra de 14mm no dia 11.

Os produtores estão no campo, preparando o solo, fazendo os tratos culturais, mas temem um período de estiagem ainda mais intenso do que no ano passado. Limpeza da área, queima de restos de cultura e a espera de chuvas marcam o dia a dia dos agricultores no município.

A maior parte da produção de abacaxi ocorre na Serra do Dom Leme e numa área de assentamento agrícola, com 15 famílias envolvidas na atividade. "Enfrentamos muitas dificuldades, mas a safra foi boa", disse o agricultor Francisco Souza. A produção amplia renda dos agricultores familiares. Há um produtor que se destaca, Expedito Olegário, que começou pequeno, na agricultura familiar, mas que investiu na atividade e vem obtendo bons resultados e lucros.

O abacaxi suporta um período de longa estiagem, mas uma nova seca pode afetar a atividade e prejudicar o projeto de revitalização do fruto, que se iniciou a partir do ano 2000. Além de Santana do Cariri, os municípios de Porteiras e Crato têm experimentos e produção. A variedade mais cultivada é a pérola, que apresenta boa qualidade, mas é susceptível ao ataque de pragas como fungos que causam a fusariose.

Nas décadas de 1960 e 1970, a Chapada do Araripe chegou a cultivar abacaxi em uma área superior a 1.500 hectares. Hoje foi reduzida a menos de 10%. A doença causada por fungos dizimou o plantio. A partir do ano 2000, sob o incentivo do então gerente regional da Ematerce, Sérgio Linhares Cavalcante, houve a implantação de pesquisa, estudos, com apoio de técnicos da Paraíba e do Rio de Janeiro. Foram implantadas unidades demonstrativas. Os resultados foram satisfatórios.

Falta financiamento

A partir desse período, foi implantado o projeto de revitalização do fruto, com apoio da Ematerce e da Secretaria de Agricultura do Município. Até meados da década passada ele andou a passos largos, mas a falta de financiamento bancário para o custeio restringiu a produção do fruto.

"Infelizmente, os bancos deixaram de financiara cultura, mesmo por meio de recursos do Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar)", lamentou o secretário adjunto de Agricultura, Ricardo Firmino.

O gerente da Ematerce, Novais, observa que o abacaxi não é um fruto zoneado para a produção de sequeiro na região. "Mediante as normas, os financiamentos foram suspensos. Já fizemos vários documentos, pedindo estudos para a Chapada do Araripe, mas até agora nada de concreto aconteceu". Outra medida seria a introdução de variedades resistentes ao ataque de fungos. O solo da região é favorável, por ser plano, arenoso, bem drenado e não encharcado.

Mais informações:

Secretaria de Agricultura de Santana do Cariri:

RuaUlysses Coelho, 200 -(88)3545-1181

Escritório da Ematerce

Fone:(88)3545-1205

Honório barbosa

Colaborador

Diario do Nordeste - Regional

Chuva com ventos de até 70 km deixa rastro de destruição

IGUATUCHUVAMuitas paredes não resistiram à força da água e ao impacto dos ventos

Fotos: Luiz Vasconcelos

Iguatu. Moradores das cidades de Iguatu, Jucás e Cariús na região Centro-Sul vivenciaram momento de pânico na noite desta Quarta-Feira de Cinzas. Uma ventania seguida de chuva com intensos relâmpagos e trovões causou destruição nos três centros urbanos. Em Jucás, parte do forro da Igreja Matriz e fios da rede elétrica em ruas do centro caíram provocando medo e a morte de um morador.

A Funceme registrou chuva em 86 municípios do Interior entre as 19 horas de quarta-feira e 13 horas de ontem. Em alguns locais, como em Iguatu, a precipitação foi acompanhada por ventos de 70 Km por hora. As maiores precipitações ocorreram em Jucás (65mm); Cariús (64mm), Tabuleiro do Norte (55mm), Meruoca (45mm); Potiretama (40mm), Iguatu (38,3mm) e Viçosa do Ceará (36,2mm). Em Iguatu, ocorreu chuva de granizo em várias localidades rurais, semelhante ao que ocorreu em dezembro passado.

Embora tenha durado apenas 30 minutos, por ter sido seguida de trovões e ventos fortes, a chuva em Iguatu provocou apreensão entre os moradores. A ventania deixou um rastro de destruição: arrancou placas de publicidade, telhados de casas e antenas; derrubou muros e uma torre de 15 metros de altura de transmissão de sinal de Internet, instalada em um prédio de três andares, no centro comercial. A queda da antena provocou destruição em lojas vizinhas.

Sem energia

Até um vidro de divisória de uma empresa de ônibus no terminal rodoviário foi arrancado. Semáforos ficaram destruídos e placas de proteção de hangares do Aeroporto Tomé da Frota, nesta cidade, ficaram avariados. Vários bairros permaneceram sem fornecimento de energia elétrica na noite passada e houve alagamento em algumas casas. Em outros locais foram registradas quedas de árvores, destruição de placas de publicidade, além de fachadas de lojas.

A Defesa Civil do município foi acionada e está visitando os bairros para tomar conhecimento da situação e possíveis providências. Ainda na noite da última quarta-feira, após a chuva, empresários saíram de suas casas e foram verificar estragos em lojas. "Houve muitos estragos de fachadas, placas e telhados", disse o lojista e diretor da Associação Comercial, Henrique Costa.

Igreja

Na cidade de Jucás, parte do forro da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Carmo caiu no momento em que era celebrada a Missa de Quarta-Feira de Cinzas, por volta das 20 horas. Há informações de que parte do teto cedeu provocando infiltrações e a queda do forro. Alguns fiéis, com medo, saíram do templo, antes de a missa terminar. "Fiquei assustado e fui logo para casa", contou o produtor rural Máximo Barbosa. "O vento era muito forte e derrubou árvores e fios elétricos". Nas ruas da Cidade, fiação e árvores foram destruídas.

Máximo Barbosa confirmou que uma pessoa morreu em consequência de choque elétrico, após queda de rede elétrica em uma rua da cidade de Jucás. "O tempo mudou muito rápido e o temporal veio forte, arrancando e destruindo tudo", disse o morador Pedro Custódio. Parte da cidade ficou às escuras.

Na cidade de Cariús, na manhã de ontem, árvores da Praça da República e fios estavam arrancados. Em dezenas de casas, o vento forte levou o telhado. "Aqui no Casarão, parte do telhado foi embora e nas ruas muitas árvores e fios caíram. A rede elétrica está presa a galhos de árvores", contou a médica Angélica Sales. "A ventania veio forte, causou medo e destruição".

Ontem, pela manhã, parte da cidade estava sem fornecimento de energia e operários da Coelce trabalhavam no conserto da rede. O mesmo ocorreu nas cidades de Jucás e Iguatu.

O prefeito de Iguatu, Aderilo Alcântara, percorreu, na noite de quarta-feira e madrugada de ontem, vários pontos da Cidade, com técnicos da Coordenadoria de Defesa, operários, máquinas e caminhões caçambas para recolher troncos e galhos de árvores destruídos pelo vento.

A manhã de ontem foi dedicada à limpeza, remoção de entulhos, conserto de telhados, limpeza de casas e de lojas atingidas pela chuva e pela ventania nas cidades de Iguatu, Jucás e Cariús. Em fins de dezembro passado, na cidade de Iguatu também houve forte ventania, chuva de granizo e destruição de casas, telhados, árvores, placas de publicidade e de dezenas de hectares de plantio de banana, causando enormes prejuízos aos produtores rurais. O fenômeno meteorológico voltou a se repetir menos de dois meses depois.

Na cidade de Limoeiro do Norte, na região Jaguaribana, também foram registradas chuvas e ventos fortes, que provocaram a queda de uma antena de uma emissora de rádio e de um muro de um lote urbano. A Funceme registrou chuva de 26mm na cidade. A Polícia Civil só registrou danos materiais.

Funceme

O meteorologista da Funceme Leandro Valente explica que as chuvas são consequências de dois sistemas que estão atuando sobre o Estado. Um deles é a Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), comum para o período chuvoso, que vai de fevereiro e maio. O outro não é comum. Ele contribui para a formação de nuvens verticalmente bastante elevadas (cumulunimbus).

São nuvens de tempestade que trazem não só chuvas intensas como também ventos fortes, como o de 70 km registrado em Iguatu. Ele é chamado de Vórtice Ciclônico de Altos Níveis, que se forma no oceano, se intensifica e atua sobre regiões próximo à sua borda. A previsão da instituição é de que, nesta madrugada, tenhamos mais precipitações nas mesmas regiões.

Mais informações
Funceme: Avenida Rui Barbosa, 1246, Aldeota. Fortaleza-CE
Fone: (85) 3101-1107

Escritório da Ematerce em Iguatu
Fone: (88) 3581-9478

Honório Barbosa

Colaborador

Diario do Nordeste - Regional

Mais de 130 municípios do Ceará recebem chuvas

chuva

Com a chuva em 130 municípios do Ceará, a população se divide entre esperança de um inverno tardio e preocupações com a infraestrutura urbana. A maior chuva se deu em Paraipaba, com 99mm. Os agricultores são os que mais comemoram Com quatro dias de chuvas seguidos, são os agricultores que mais comemoram. Para o agricultor Francisco Antônio Lopes, a esperança é que permaneça assim por mais uns dias, pelo menos para recuperar um pouco de água na cisterna. “Só com esse sopro de chuva já notamos as mudanças nas plantas, mas nossa preocupação mesmo é deixar a cisterna com reserva”, conta.

Em Camocim, a chuva de 45mm  na manhã desta sexta-feira (20) foi o bastante para trazer a tona o problema da rua do Aeroporto, apelidada pelos moradores de “Lagoa do Aeroporto”, nas proximidades do Aeroporto Pinto Martins. De acordo com o comunicador Tadeu Nogueira,  o  local consiste em um ponto imenso de alagamento que simplesmente força homens, mulheres e crianças, que moram próximo colocar os pés na água caso queiram se deslocar após uma chuva. “Desde 2008 a população pede uma solução para esse problema”, afirmou.

Em Massapê, o principal problema também foram os alagamentos. O pátio em frente a Delegacia  foi um dos pontos mais atingidos. Moradores do bairro Alto da Boa vista também presenciaram a agua com toda sua força.

Confira as 20 maiores chuvas no dia:
Paraipaba (Posto: Paraipaba) : 99.0 mm

Massapê (Posto: Massape) : 85.7 mm
Morada Nova (Posto: Fazenda Lacraia) : 83.6 mm

Ibicuitinga (Posto: Ibicuitinga) : 82.8 mm

Pereiro (Posto: Pereiro) : 80.0 mm
Uruoca (Posto: Campanario) : 80.0 mm
Bela Cruz (Posto: Bela Cruz) : 80.0 mm
Ibaretama (Posto: Ibaretama) : 77.0 mm
Marco (Posto: Marco) : 71.0 mm
Novo Oriente (Posto: Novo Oriente) : 58.2 mm

Tauá (Posto: Santa Tereza): 57.0 mm

General Sampaio (Posto: Jurema): 56.2 mm

Tejuçuoca (Posto: Tejucuoca): 55.0 mm

Itarema (Posto: Carvoeiro): 52.0 mm

Independência (Posto: Faz.realeza): 50.0 mm

Reriutaba (Posto: Reriutaba:)48.0

Ererê (Posto: Erere): 48.0 mm

Meruoca (Posto: Meruoca): 48.0 mm

Viçosa do Ceará (Posto: Manhoso): 47.0 mm

Morada Nova (Posto: Morada Nova): 47.0 mm

Diario do Nordeste - Regional

O exemplo de Barbalha: professores terão reajuste de acordo com o piso nacional

barbalha

 

Em Barbalha, a Câmara Municipal aprovou nesta quinta-feira (19), por unanimidade de votos, a mensagem enviada pelo prefeito José Leite (PT), concedendo aumento de acordo com o piso nacional da categoria estabelecido pelo Ministério da Educação (MEC). Com a aprovação, os professores da rede municipal de ensino de Barbalha terão reajuste de 13,01 retroativo a janeiro passado, data base para o reajuste anual da categoria.
A conquista não é só dos professores, pois servidores de várias áreas também devem ter seus vencimentos reajustados ao longo de 2015 de acordo com o piso de cada categoria.
O prefeito Zé Leite administra Barbalha com alto índice de aprovação. Graça ao seu dinamismo e responsabilidade fiscal, o município tem as contas sanadas e hoje é uma das raras exceções em termo de administração municipal no Estado do Ceará.

flavio pinto

Desinformados, deputados discutem projeto que não existe

silvana2

 

Deputada Silvana Oliveira (PMDB)

Durante um bom tempo, na sessão desta sexta-feira (20), na Assembleia Legislativa, alguns deputados discutiram um projeto que ainda não existe na Casa. A deputada Silvana Oliveira (PMDB) começou o seu pronunciamento dizendo que votaria contra o projeto que teria sido apresentado pelo líder do Governo, deputado Evandro Leitão, para liberar a venda de bebidas alcoólicas nos estádios de futebol, como aconteceu na Copa do Mundo.
Outros deputados foram na onda da deputada Silvana. Nenhum deles teve o cuidado, sequer, de saber quando o tal projeto teria sido apresentado e onde, agora, ele estaria, para se inteirar do seu teor. Bastaria pedir a qualquer servidor do Departamento Legislativo, à disposição dos deputados no plenário da Casa, e saberia da sua não existência.
Como a deputada Silvana Oliveira, outros deputados presentes no Plenário 13 de Maio criticaram a medida e chegaram a defender o uso de bafômetros durante jogos de futebol no Estado. “Não se pode querer liberar a venda de bebida alcoólica como se fosse na Copa do Mundo, ali era outro público. O descontrole se fará se isso for liberado, porque o público é outro”, afirmou o deputado Fernando Hugo.
Para Audic Mota (PMDB), o retorno da venda de bebidas alcoólicas nos estádios é “um retrocesso social”, defendendo que há uma preocupação da sociedade com esse tema. Ele chegou a dizer que dentro dos estádios há uso de drogas, principalmente pelas torcidas organizadas.
De acordo com a assessoria do deputado Evandro Leitão, a proposta ainda está em análise no gabinete do parlamentar, mas ainda não há qualquer tramitação.
(DN)

Devotos reclamam do mal cheiro e das fezes de gato na missa em louvor a Padre Cícero

missadia20jn

 

Um mau cheiro insuportável incomodou bastante os devotos e os padres que participaram na manhã deste dia 20, de mais uma missa em louvor ao Padre Cícero Romão Batista. Na praça do Socorro, mas precisamente nas proximidades do altar da celebração, o odor forte de fezes de gatos foi sentido por todos, num incomodo sem precedentes. Apesar da luta da Vigilância Sanitária e da Associação Protetora dos Animais (APA), em recolher os gatos que são abandonados no cemitério do Socorro, o problema ainda persiste.
O assunto chegou a ser tratado até pelo Ministério Público, junto com a prefeitura e a APA, mas, diariamente o que se vê são pessoas alimentado os gatos e outras abandonando os felinos na porta da capela de Nossa Senhora do Perpetuo do Socorro. Os gatos estão defecando por toda praça e diariamente incomodam as pessoas que vão rezar no túmulo do Padre Cícero, localizado dentro da Capela do Socorro. Quando chove o mau cheiro aumenta ainda mais, como foi o caso na manhã de hoje, bem na hora da missa.
O Padre Joaquim Claudio, responsável pela Capela do Socorro, disse que já não sabe mais a quem apelar e tem tentado conscientizar as pessoas a não abandonar nem trazer comida para os gatos que ficam na frente da capela. “Precisamos encontrar uma solução para o problema, que, a cada dia, só faz aumentar”, explicou Padre Joaquim, ressaltando que “a capela do Socorro é um local sagrado e ali está sepultado o Padre Cícero. É um dos locais de maior peregrinação de romeiros e devotos e não pode continuar convivendo com uma podridão insuportável.
(Colaborou Roberto Bulhões)

flavio pinto


Edições Anteriores:

Abril ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30