xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> Menor recarga de açudes em 13 anos preocupa o governo do CE | Blog do Crato
.

VÍDEO - Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

30 junho 2015

Menor recarga de açudes em 13 anos preocupa o governo do CE

[NREGIONAL - 1]  DIARIO/NREGIONAL/1_MATERIAL<NREG01> ... 30/06/15

Foto: Elizângela Santos

Fortaleza."Estamos enfrentando o quarto ano seguido de seca e constatamos a menor recarga de açudes dos últimos treze anos", revelou ontem de manhã, durante visita ao Sistema Verdes Mares, o governador Camilo Santana. Baseado em promessa da presidente Dilma Rousseff, Camilo garantiu que as águas trazidas pela transposição do São Francisco chegarão no Ceará em 2016.

O governador destacou as providências que sua gestão está tomando. Em relação à escassez hídrica, Camilo disse que a recarga dos açudes monitorados pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) - cujo índice de água acumulada é de apenas 18,8% -, após a quadra chuvosa - fevereiro, março, abril e maio - é a menor dos últimos treze anos e, por isso mesmo, motivo de preocupação.

"Isso garante água para Fortaleza para o ano de 2016. Entretanto, se tivermos uma nova quadra invernosa abaixo da média no próximo ano, precisaremos contar com as águas da transposição do Rio São Francisco. E isso me foi garantido pela presidente Dilma em reunião acontecida em Brasília", destacou.

 

Salvaguarda

Segundo Camilo, Fortaleza está salvaguardada de uma crise pior neste instante "graças ao Canal do Trabalhador e ao Castanhão, que ficará comprometido se não chover suficientemente em 2016. "Mesmo assim, não podemos relaxar de forma alguma. É preciso que todos deem sua contribuição, fazendo o uso racional da água para que ela não seja desperdiçada nesses tempos de crise", afirmou.

O governador garantiu que "as máquinas do Estado estão trabalhando para levar água principalmente às áreas urbanas dos municípios do Interior. Exemplo disso é que, em cidades como Poranga e Catunda, vários poços foram perfurados".

As cisternas estão garantindo uma situação confortável às regiões rurais do Estado, segundo o governador. "Estamos atentos a todas as regiões do Ceará. Nada menos do que 700 poços que existiam e se encontravam desativados estão sendo aparelhados com bombas d'água, caixas d'águas e chafarizes. Onde não der para cavarmos poços e não tiver adutora, recorreremos aos carros-pipas". As despesas com os pipas é de R$ 21 milhões.

A sede de Crateús está sendo abastecida pela adutora, que puxa água do açude Araras, em Varjota, a 150 quilômetros de distância. O investimento em torno desses equipamentos gira em torno de R$ 70 milhões. "Sobre os municípios que ficarão sem água em julho, Camilo Santana assegurou que "um comitê monitora diariamente o nível de criticidade dos açudes que abastecem essas cidades, a fim de que possamos nos adiantar com medidas emergenciais para evitar o colapso".

Peixes

No que diz respeito à mortandade de peixes em tanques-redes no Açude Castanhão, na cidade de Alto Santo, revelada pelo Diário do Nordeste, no último dia 23, o governador garantiu que determinou a realização de um relatório técnico para apurar o motivo que levou à morte de 635 toneladas de pescado no curto período de apenas seis dias.

"Queremos criar mecanismos para que isso não se repita. Dependendo do que for constatado pelo relatório, iremos até Brasília, ao Ministério da Pesca, buscar indenização para os produtores que estão no prejuízo", disse.

Reúso

O governador Camilo Santana informou, ainda, que serão investidos aproximadamente R$ 600 milhões para transportar todo o esgoto de Fortaleza para o Pecém. Após tratada, a água será reutilizada pela indústria, numa parceria público-privada. O governo do Estado, segundo Camilo Santana, enviará técnicos para a Califórnia, nos EUA, para observar os processos de dessalinização que estão sendo utilizados com sucesso.

Além da redução dos níveis de água dos reservatórios, prefeitos cearenses também passaram a se preocupar com a redução de recursos para enfrentar o quarto ano de seca. A restrição dos repasses e a burocracia comprometem até a aplicação do Plano de Convivência com a Seca, lançado neste ano pelo governador Camilo Santana.

Essa preocupação foi expressada na manhã de ontem, durante a reunião do Comitê Integrado da Seca do Estado do Ceará, no quartel do Comando Geral do Corpo de Bombeiros, em Fortaleza. Na ocasião, o titular da Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA), Dedé Teixeira, admitiu que muitas estão sendo procrastinadas em vista da burocracia. Ele citou, como exemplo, o acionamento dos poços profundos, que precisam de ligação da energia elétrica, mas há um atraso da execução por parte da empresa responsável.

Prefeituras

Na reunião, o prefeito de Pereiro, João Franscismar Dias, chegou a fazer um apelo para que o Estado venha a tomar medidas emergenciais para suprir as demandas de água, especialmente, na sede do município. Ele informou que, neste ano, as despesas vinham sendo arcadas pela administração municipal, mas, com a redução de receitas, será obrigado a dispensar os serviços que estavam sendo realizados pelos carros-pipas.

A cidade vem sendo atendida pelo Açude Adauto Bezerra, que atualmente conta com apenas 2% da sua capacidade hídrica. Ele disse que o abastecimento na zona rural, que já estava comprometido, deverá se agravar mais. Mas o principal problema é com relação à necessidade de se contar a perfuração de mais poços profundos.

Já o secretário de Agricultura de Pentecoste, Gleison Guimarães, informou que a principal dificuldade vivida no município é com relação à queda na produção agrícola, principalmente nos perímetros irrigados.

Pentecoste vem sendo abastecida pelo Açude Pereira de Miranda, que até o momento atende à sede. No entanto, ele explicou que existe uma preocupação crescente com a zona rural, sobretudo porque os poços profundos estão sendo perfurados, mas faltam energia elétrica para atender à população do campo.

Ritmos diferentes

Segundo o secretário Dedé Teixeira, os desafios no enfrentamento de combate à seca ocorrem porque as necessidades seguem num ritmo e o poder de resposta em outro. Ele informou que muitas medidas não são adotadas por conta da burocracia para dotação de recursos federais. "Estamos no quarto ano de uma seca e isso envolve muitas demandas", destacou.

Outro ponto debatido, durante a reunião, foi a mortandade de peixe no Açude Castanhão. O secretário Dedé Teixeira informou que há não uma explicação conclusiva sobre o que resultou na perda total da produção pesqueira naquele reservatório.

Ele foi informado, pelo Departamento Nacional de obras Contra as Secas (Dnocs), que ainda nesta semana virá uma equipe de consultores especializados, formada por dois engenheiros mecânicos e um engenheiro de pesca, para fazer um levantamento aprofundado das causas desta ocorrência.

Diario do Nordeste - Regional

0 comentários:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.


Edições Anteriores:

Outubro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31