xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 08/12/2014 | Blog do Crato
.

VÍDEO - ÚLTIMAS NOTÍCIAS - Prefeito do Crato é escolhido um dos melhores prefeitos do Ceará pela PPE Eventos, em Fortaleza. ( 09-11-2017 ).
Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

08 dezembro 2014

Banco Mundial diz que seca no nordeste brasileiro pode piorar

bm

 

A assessora regional sênior do Banco Mundial para a América Latina e o Caribe, Karin Kemper, disse, em entrevista à Rádio ONU, que se a temperatura global continuar aumentando, a seca no nordeste do Brasil pode piorar.

"Sabemos que o nordeste sempre sofreu com as secas, mas poderia ter uma frequência mais intensa ou poderia ter secas mais prolongadas. Sabemos que isso tem efeitos econômicos tanto para a população do interior, mas também podemos imaginar que, por exemplo, as cidades grandes do nordeste podem sofrer mais impactos por insegurança hídrica."

Investimentos

Citando o relatório lançado pelo Banco Mundial na semana passada, Kemper disse ainda que os impactos do aumento da temperatura serão maiores sobre as populações mais pobres, mais vulneráveis, mulheres, crianças, como também grupos indígenas.

A assessora para a América Latina e o Caribe alertou que investimentos que poderiam ser feitos em outros setores vão acabar sendo destinados para combater os efeitos climáticos.

"Se houver um aumento do nível dos mares, por exemplo, o cálculo que temos no relatório para o Rio de Janeiro varia de uma alta de, no mínimo, 62 cm até 1 metro, no máximo. Isso significa que se precisa fazer investimentos nas cidades costeiras. Esse dinheiro poderia ser utilizado em outras coisas como em hospitais, escolas e outros setores de desenvolvimento."

O relatório do Banco Mundial disse que um novo padrão climático global pode reduzir em 70% a produção de soja no Brasil e a de trigo em 60%.

O documento mostra dois cenários futuros prevendo as consequências de aumentos médios da temperatura global de 2 e 4 graus centígrados, até 2050. Os especialistas calculam que os danos causados por enchentes costeiras devem chegar a US$ 22 bilhões, o equivalente a mais de R$ 56 bilhões.

 

EBC

Investigação descobre como facção de SP vende drogas no Nordeste

 

Gravações mostram conversas de presos sobre crimes em SP, RN e PR. Em operação de 10 meses do MP e PRF, foram decretadas 223 prisões.

faccao

Uma investigação da Polícia Rodoviária Federal (PRF) com o Ministério Público descobriu como as ações da quadrilha que age dentro e fora dos presídios do estado de São Paulo se ramificam por todo o país, em especial no Nordeste, e se espalham pela América do Sul, de acordo com reportagem do "Fantástico" exibida neste domingo (7).

Durante dez meses, policiais acompanharam conversas telefônicas entre presos de diversas cadeias do Brasil planejando negócios e conseguiram mapear as rodovias e cidades por onde ocorre o tráfico de drogas antes de ser distribuída em diversos estados.  A investigação do MP mostrou também que a facção passava quase que diariamente orientações para os criminosos do Nordeste.

A operação começou no Rio Grande do Norte, onde a quadrilha atua desde 2010, e chegou a São Paulo, Paraná e Paraíba. Ao todo, foram decretadas 223 prisões: 154 criminosos já estavam na cadeia e receberam voz de prisão dentro da própria cela.

Segundo o superintendente da PF no Rio Grande do Norte, Marcelo Montenegro, a droga em do Paraguai, passando pelos estados de Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e chega na Bahia, de onde é distribuída para outros estados do Nordeste. "Também há uma rota que passa por São Paulo", diz Montenegro.

Durante a investigação foram apreendidas quase 20 toneladas de droga. “Nós temos aí 75 flagrantes nesses últimos 10 anos, produzidos a partir das informações do Ministério Público”, diz o superintendente da PF.

Gravações telefônicas e imagens ajudaram a polícia a identificar os líderes da facção. Um deles é Robson Batista Marinho, um empresário de Natal que comprava a droga em São Paulo e revendia no Nordeste, segundo a investigação. Em uma conversa gravada, ele fala com um rapaz que traz a droga de São Paulo de ônibus, que foi parado pela polícia. Com o suspeito foram encontrados 70 kg de maconha e cocaína.

Marinho não suspeitava que era monitorado há alguns meses e que, por isso, não conseguia receber a droga. Ele foi preso na última terça-feira (2). Questionado sobre seu envolvimento com a facção no momento da prisão, ele não respondeu.

A negociação esbarra em um problema já identificado pelas autoridades, mas ainda sem solução. “Dentro do presídio, com o telefone celular, eles controlam tudo. E, incrível, o telefone celular entra dentro. Se o Estado infelizmente não tem a vontade de enfrentar o crime organizado, resulta nisso aí”, diz o juiz da Vara de Execução Penal Henrique Baltazar.

“Isso é um problema de estrutura que existe quase em todas as unidades prisionais de nosso país. No Rio Grande do Norte não é diferente. Há uma necessidade de equipamentos nessas unidades prisionais. E, paralelamente, há uma política no país de que as operadoras de celular sejam obrigadas a bloquear os sinais de celular nesses espaços onde existem os sistemas prisionais”, diz o secretário de Estado da Justiça e Cidadania, Júlio César de Queiroz Costa.

Teleconferências do crime
O Ministério Público identificou seis presídios de onde os presos falavam sobre o comércio da droga para o Nordeste: dois eram no Rio Grande do Norte e outros dois, no Paraná, nas cidades de São José dos Pinhais, Piraquara e Uraí.

Em uma das conversas interceptadas, os presos discutem o batismo de um novo membro da facção e o preso que está ingressando tem que aceitar as regras. “Pessoas do Rio Grande do Norte, Paraná e Paraíba conferencionando, conversando entre si, programando crimes, organizando crimes e fazendo relatórios. É uma reunião presencial”, diz o juiz Henrique Baltazar.

As reuniões também eram feitas por mensagens de celular. Em uma conversa, um preso pede atendimento médico para um suspeito baleado fora da cadeia e avisa que chegará até “Marcola” se for preciso. Marcola é Marco Willians Herbas Camacho, apontado como chefe da quadrilha e que está preso em São Paulo.

“O membro do grupo sabe que, quando é preso, tem um médico particular para atende-lo. Faz parte do marketing, você está pagando aquela cooperativa”, diz o juiz Henrique Baltazar.

A investigação mostra que a estrutura ultrapassa as fronteiras do país, apontam as gravações. Em uma das conversas, presos falam sobre ações no Chile, na Bolívia e no Paraguai. “É uma organização criminosa a nível nacional. Se as secretarias de todo o país não se unem para combater esses grupos criminosos, isso é difícil funcionar”, acredita o juiz Baltazar.

 

Do G1, em São Paulo

Em dez anos, ministério bloqueou US$ 200 milhões de investigados por corrupção

corrupçao2

Com dez anos de existência e definida pelo governo brasileiro como uma das ações centrais no combate à corrupção, o Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional (DRCI), vinculado ao Ministério da Justiça, conseguiu bloquear em torno de US$ 200 milhões de pessoas investigadas por corrupção.

O DRCI atua em regime de cooperação internacional para bloquear e recuperar, em contas no Brasil e no exterior, quantias provenientes de atividades criminosas. De acordo com o secretário nacional de Justiça, Paulo Abrão, o departamento tem atuado em parceria com a Justiça na Operação Lava Jato, assim como em outras investigações que combatem a corrupção.

“Todas as vezes em que há uma grande operação de investigação no Brasil e se necessita de comunicação com autoridades exteriores, a SNJ [Secretaria Nacional de Justiça] colabora. Não somente nesse caso, mas, em quaisquer casos que envolvam a demanda do sistema de Justiça, nós atuamos”, disse à Agência Brasil.

Hoje (8), véspera do Dia Internacional de Combate à Corrupção, Abrão ressalta que o modelo brasileiro de recuperação de ativos é referência para outros países. “O Grupo de Ação Financeira Internacional tem apontado o modelo de criação da Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e Lavagem de Dinheiro como um exemplo internacional. Essa estratégia completou dez anos e demonstra que o Brasil criou um mecanismo de combate à corrupção sistêmica”.

Editor Fábio Massalli

Agência Brasil

Mercado prevê juros, inflação e dólar mais altos em 2015

graficoacendente
Brasília (AE) - O bolso do brasileiro estará mais pressionado no próximo ano. Segundo a pesquisa Focus do Banco Central, que reúne a previsão de 100 analistas, 2015 será um período de inflação no limite de tolerância da meta (6,5%), dólar mais caro (R$ 2,70) e juros em alta (12,5% ao ano). O quadro também não é favorável para o crescimento do País, cujo Produto Interno Bruto deve avançar 0,73%.
Esse cenário, desenhado pelo mercado às vésperas da divulgação da última ata do Comitê de Política Monetária do ano, coloca mais peso na comunicação do BC. Além de explicar melhor o movimento de alta dos juros básicos (Selic), que passaram de 11,25% ao ano para 11,75% na semana passada, a instituição deve fazer uma avaliação do que o País pode esperar no próximo ano. De acordo com a pesquisa Focus, o BC elevará a Selic em 0,25 ponto porcentual em janeiro, para 12%, e repetirá a dose em março, a levando para 12,25% ao ano. Em abril, chegaria a 12,50%, onde ficaria até o fim do ano.
Com relação a este ano, o Focus reduziu a previsão de fechamento da inflação de 6,43% para 6,38%. A projeção de crescimento para a economia caiu de 0,19% para 0,18%.

tribunadonorte.com.br

Em órbita, Cbers-4 envia primeiras imagens à Terra nesta segunda


Imagens produzidas devem ser geradas às 21h, no horário de Brasília.
Satélite sino-brasileiro foi lançado no domingo (7) de base na China.
Nicole MelhadoDo G1 Vale do Paraíba e Região

cbesCbers-4 foi lançado pelo foguete Longa Marcha 4B da base de Taiyuan, na China. (Foto: Divulgação/INPE)

O satélite sino-brasileiro Cbers-4 deve enviar nesta segunda-feira (8), às 21h, horário de Brasília, as primeiras imagens de teste à Terra. O material será apresentado nesta terça (9), na base espacial Taiyuan, na China - de onde o equipamento foi lançado ao espaço na madrugada de domingo (7).

As informações são do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), responsável pela produção do satélite no Brasil. Segundo o órgão, o Cbers funciona conforme o esperado.

De acordo com o pesquisador João Vianei Soares, responsável pelas aplicações do satélite, a órbita do satélite ainda vai passar passar por um período de ajustes, previstos anteriormente. “A fase que chamamos de comissionamento dura, ao todo, três meses. Mas o Cbers já está em funcionamento”, explicou.
O satélite é equipado com quatro câmeras de alta resolução, entre elas a MUX, primeira câmera para satélite inteiramente desenvolvida e produzida no Brasil. “Uma imagem é gerada em apenas cinco minutos para uma base solicitante, como a de Cachoeira Paulista(SP), por exemplo", afirmou Soares.

O Cbers tem capacidade de 15 minutos de gravação por dia e viaja a uma velocidade de 4,2Km por segundo, informou Soares. O satélite vai dar 14 voltas no planeta por dia.
Mapeamento
As câmeras do Cbers vão enviar imagens de áreas que variam de 120 km a 860 km de extensão. As imagens possibilitarão o mapeamento de áreas agrícolas, geológicas e monitoramento de áreas de desmatamento de quase 90% do território da América do Sul e também da China.

“Disponibilizaremos também, gratuitamente, para alguns países da África, imagens do continente africano. [Isso ocorre] graças a parcerias governamentais”, explicou o pesquisador do Inpe.

 

G1

Tufão mata 27 pessoas nas Filipinas e se aproxima da capital Manila


filipinasMilhares de casas foram destelhadas ou parcialmente destruídas.
Cerca de um milhão de moradores foram retirados de casa.

O tufão Hagupit matou 27 pessoas nas Filipinas e, nesta segunda-feira (8), se aproximou da capital, onde vivem 12 milhões de pessoas.

Na Costa Leste, milhares de casas destelhadas ou parcialmente destruídas, árvores no chão e ainda muitos pontos de alagamento.

O tufão tocou as Filipinas no sábado à noite, com ventos que podiam passar dos 170 km/h.

Segundo a Cruz Vermelha filipina, o maior número de mortos registrado até agora foi na cidade de Borongan. Vítimas do mar, que subiu e invadiu a cidade.

Mas o Hagupit chegou mais fraco do que o previsto, com menos estragos do que os provocados em novembro de 2013, durante a passagem do tufão Hayan, quando mais de sete mil pessoas morreram.

Desta vez, cerca de um milhão de moradores foram retirados de casa e enviados para abrigos, antes da chegada do tufão. Mas nem todos ficaram satisfeitos.

Uma senhora está com a casa alagada, mas de pé, e diz que o governo só ajuda com mantimentos quem se feriu ou não tem onde morar. "Nós também estamos em situação difícil", ela lamenta.

O tufão Hagupit segue perdendo força. Ele passa pelo sul de Manila, a capital densamente povoada das Filipinas, para depois deixar o país e avançar, bem mais enfraquecido, rumo ao Vietnã.

G1

Petrobras enfrenta ação judicial coletiva em tribunal de Nova York por corrupção

br2

Por Jeb Blount

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Petrobras e seus principais executivos enfrentam ação coletiva em um tribunal federal de Nova York por suposto esquema de corrupção e fixação de preços de contratos, que advogados acreditam inflaram o valor dos ativos da estatal brasileira.

A ação foi movida pelo escritório de advocacia Wolf Popper LLP no Distrito Sul de Nova York nesta segunda-feira em nome de investidores que compraram ações da empresa brasileira em Nova York, entre 20 de maio de 2010 e 21 de novembro deste ano.

A ação, que depende de validação de um juiz para prosseguir em um tribunal civil, pretende levar a questão a júri e reparação de danos ainda não especificados.

A denúncia alega que a Petrobras "fez declarações falsas e enganosas por desvirtuar os fatos e não divulgar a cultura de corrupção que consistia em um esquema multibilionário de lavagem de dinheiro e suborno instalado na empresa desde 2006".

Durante o período abrangido pela ação judicial, o valor de mercado da Petrobras caiu de cerca de 150 bilhões de dólares para algo em torno de 60 bilhões de dólares, apesar de a empresa ter vendido cerca de 70 bilhões de dólares em novas ações em setembro de 2010 no que era então a maior oferta mundial de ações da história.

Funcionários da Petrobras não estavam imediatamente disponíveis para comentar o assunto. Uma cópia da ação apresentada ao tribunal nesta segunda-feira informa que o escritório Wolf Popper está trabalhando com a firma brasileira Almeida Advogado.

"A lei de valores mobiliários dos Estados Unidos é um fator significativo para dissuadir este tipo de comportamento", disse o advogado Robert C. Finkel, da Wolf Popper, que trabalha no caso, em entrevista por telefone de Nova York. "A única maneira que você pode impedir este tipo de comportamento é ao multar diretores responsáveis pela fraude com os papéis."

As ações preferenciais da Petrobras fecharam em queda de 6,2 por cento, a 11,50 reais, nesta segunda-feira, no menor patamar em nove anos. As ações negociadas em Nova York recuaram 6,7 por cento, 8,23 dólares.

Investidores interessados em se tornar autores da ação têm até 6 de fevereiro para apresentar uma moção ao tribunal, disse um comunicado do Wolf Popper.

"Há um bom histórico para lidar com casos relacionados com a lei norte-americana de prática de corrupção no exterior", disse ele. "Eles registraram seus papéis aqui, eles estão sujeitos à lei dos EUA."

A ação disse que os investidores foram prejudicados porque a Petrobras sobrevalorizou seus ativos, como resultado de um esquema em que a Petrobras e as empreiteiros inflaram os custos dos contratos.

De acordo com investigadores brasileiros, parte do sobrepreço foi repassada para partidos políticos e políticos na forma de contribuições de campanha e subornos.

Rei Pelé deixará o hospital nesta terça-feira

pele

De acordo com boletim médico, o ídolo do futebol teve melhora clínica após duas semanas de internação

Pelé agradeceu ao carinho dos fãs através das redes sociais / Reuters

Pelé, de 74 anos, receberá alta nesta terça-feira (9), após passar duas semanas hospitalizado em decorrência de uma infecção urinária. As informações sobre a liberação do Rei do Futebol foram confirmadas pela assessoria de imprensa do Hospital Albert Einstein, nesta segunda-feira (8).

Através do comunicado a instituição constatou que o ex-jogador teve "boa evolução clínica, sem sinais de infecção” e permanece internado. Logo nesta terça-feira (9), haverá uma entrevista coletiva às 12h30.

Caso / Pelé foi hospitalizado no dia 24 de novembro após ser constatada infecção urinária. Vale lembrar que o Rei havia passado por uma cirurgia para retirada de cálculos renais. Já no hospital,o ex-atleta foi transferido para a unidade de terapia intensiva devido ao agravamento do quadro.

Na tarde da última sexta-feira (5), depois de melhora gradativa, Edson Arantes do Nascimentopublicou um vídeo no Facebook, em que aparece sorridente ao lado da família. Ao longo da filmagem, Pelé aproveitou a oportunidade para agradecer ao apoio dos fãs.

Por: Diário SP Online

CPMI da Petrobras deixará peças do esquema de fora


br
Prevista para ser encerrada no fim do semestre legislativo, a CPMI da Petrobras está próxima do fim sem ter conseguido avançar na apuração do suposto esquema de desvio de dinheiro da Petrobras. Sob forte pressão do governo, deputados e senadores deixarão de lado uma série de requerimentos de convocação e de quebras de sigilo que serão arquivados, dados ficarão sem análise e até depoimentos não vão ocorrer. Nesta quarta-feira (10), o relator da comissão, deputado Marco Maia (PT-RS), apresenta seu relatório, ainda em execução.

No total, ficaram 460 requerimentos pendentes de votação na comissão. Mesmo com os trabalhos prorrogados até o fim do mês, deputados e senadores não terão tempo para analisar toda a demanda. Ficarão sem apreciação pedidos como os convites da oposição para a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula prestarem esclarecimentos na comissão sobre a estatal. Governistas retrucaram com as convocações, também não votadas, de tucanos como os senadores Aécio Neves (MG) e Álvaro Dias (PR) e o tesoureiro nacional do PSDB, Rodrigo de Castro.

Nem presos na sétima fase da Operação Lava Jato vão comparecer à comissão, como o lobista Fernando Soares, o Fernando Baiano, Adarico Negromonte Filho, irmão do ex-ministro das Cidades e ex-deputado Mário Negromonte, e executivos de empresas como os presidentes do Conselho de Administração da Construções e Comércio Camargo Correa S.A., João Ricardo Auler, da OAS, José Aldemário Pinheiro Filho, e o diretor-presidente da divisão de Engenharia Industrial da empresa Galvão Engenharia S.A., Erton Medeiros Fonseca, por exemplo.

Não são apenas as convocações que ficaram sem votação. Pedidos de quebra de sigilo bancário, fiscal e telefônico também terão como destino o arquivo do Congresso. Especialmente aqueles relacionados a empreiteiras. Líder do PPS na Câmara, Rubens Bueno (PR) queria os dados das empresas alvo da Lava Jato, como Camargo Corrêa, UTC, OAS, Engevix, Galvão Engenharia e Queiróz Galvão.

Depoimentos

Na última leva de requerimentos aprovados, apenas um conseguiu ser cumprido em tempo: a acareação entre os ex-diretores da Petrobras Paulo Roberto Costa, que comandou a área de Abastecimento, e Nestor Cerveró, responsável pela operação internacional da estatal. Apesar de ter assinado o contrato de delação premiada, Costa declarou que o esquema visto na petrolífera se repete em outras estatais. Já Cerveró reafirmou nunca ter recebido propina e defendeu mais uma vez a compra da refinaria de Pasadena, no Texas.

A quebra dos sigilos do ex-diretor de Serviços Renato Duque foi aprovada na comissão em 18 de novembro por 12 votos a 11. Porém, os dados ainda não foram entregues à CPMI. Preso em 14 de novembro por determinação do juiz federal Sérgio Moro, responsável pela ação penal da Lava Jato em Curitiba, Duque foi solto na semana passada por ordem do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki. Ele é apontado como o principal operador do PT no esquema da Petrobras.

Além de não haver tempo hábil para analisar as informações, deputados e senadores também não votaram a convocação de Duque, que passou 19 dias preso da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba. Em outubro, logo depois do primeiro turno das eleições gerais, a base aliada atuou para evitar o quorum suficiente para votar o requerimento, que não voltou mais para a pauta da comissão.

Relatório

Oposicionistas não acreditam que o petista fará um relatório que prejudique o Palácio do Planalto. Lembram que Maia teve a mesma função há sete anos na CPI do Caos Aéreo, na Câmara, e, ao fim das investigações, não sugeriu o indiciamento de ninguém. Nem da ex-diretora da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) Denise Abreu. Acreditam que ele terá o mesmo papel agora.

Segundo assessores, Maia, que perdeu as últimas sessões da CPI por conta de um acidente de moto, está elaborando o relatório final. A expectativa é que o texto fique pronto amanhã para ser divulgado na quarta-feira. Como a comissão não teve acesso aos depoimentos dados nos processos de delação premiada, já é dado como certo que políticos, independente de partido, não estarão no parecer.

Por isso oposicionistas se reúnem amanhã para definir uma nova estratégia para a comissão. Integrantes do PSDB, PPS e DEM discutirão se elaboram um relatório paralelo ou se liberam seus representantes a apresentarem votos em separado. No primeiro caso, é possível até sugerir o indiciamento da presidente Dilma Rousseff. A tese corrente é que, se a comissão não avançou na parte investigatória, que ao menos um fato político seja criado.

“Se o relator não relatar tudo o que aconteceu, nós vamos apresentar o voto em separado”, afirmou o deputado Izalci (PSDB-DF), um dos oposicionistas na CPMI.

Porta-voz do departamento de Bombeiros, Pete Piringer disse que não há mais informações sobre outras vítimas do desastre

aviaocaidouea

Um jato de pequeno porte caiu em uma casa de Maryland, nos arredores de Washington D.C. nesta segunda-feira (8). Segundo informações preliminares da Administração Federal de Aviação (FAA, sigla em inglês, o jato EMB-500/Phenom 100 foi fabricado pela empresa brasileira Embraer.

Porta-voz dos Bombeiros registra incêndio provocado por queda de avião nos EUA

O porta-voz do departamento de Bombeiros Pete Piringer afirmou que as três pessoas a bordo da aeronave morreram com a queda. Não há informações imediatas sobre outras vítimas fatais ou feridos no desastre.

Piringer disse que o avião teria capacidade de comportar entre seis e dez passageiros e que se chocou contra uma casa, o que causou incêndio. Ele diz que as equipes de bombeiros realizam operação de busca e salvamento entre as três casas atingidas pelas chamas após a queda do avião. O acidente aconteceu a menos de 1 km a partir do Montgomery County Airpark.

Um porta-voz do National Transportation Safety Board diz que a agência enviou investigador para analisar a cena.

*Com AP

Chefe da CGU pede demissão e critica falta de controle nas estatais

chefecgu

'Já estou há 12 anos nessa tarefa, já cumpri com o meu dever, já
dei a minha contribuição', disse o ministro Jorge Hage.

O ministro-chefe da Controladoria-Geral da União, Jorge Hage, anunciou nesta segunda-feira (8) que vai deixar o governo no próximo mandato e criticou a falta de controle nas estatais.

Uma despedida na véspera do Dia Internacional de Combate à Corrupção. “Eu estou pedindo demissão. Já estou há 12 anos nessa tarefa, já cumpri com o meu dever, já dei a minha contribuição”, disse Jorge Hage.

As atividades de fiscalização e controle começaram em 2001, no governo Fernando Henrique Cardoso, quando foi criada a Corregedoria-Geral da União, com a função de combater a fraude e a corrupção, além de defender o patrimônio público. As punições eram focadas, principalmente, nos servidores públicos.

Em 2003, o governo Lula transformou a corregedoria em Controladoria-Geral da União e acrescentou ações de transparência e punições também contra fornecedores do governo.
Cabe à CGU saber como o dinheiro público federal está sendo gasto em contratos e obras, cobrar e punir gestores por irregularidades, fiscalizar e punir servidores públicos - desde 2003, já foram mais de 5 mil punições – e também empresas, que podem ser impedidas de fechar contratos com o governo federal. De lá para cá, mais de 4.600 empresas foram punidas.

As investigações da CGU geraram resultados de grande repercussão.  A CGU decidiu que Rosemary Noronha, ex-chefe de gabinete do escritório da Presidência da República em São Paulo, não poderá mais voltar ao serviço público federal por ter recebido propina em troca de nomeações no governo. E, agora, na Operação Lava Jato, a Controladoria abriu processo contra oito empreiteiras.

A CGU também é responsável pelo Portal da Transparência, onde qualquer cidadão pode acompanhar os gastos do governo em contratos e convênios, e até os salários.

Dos 12 anos em que esteve na CGU, Hage passou nove no comando da Controladoria. No discurso desta segunda-feira (8), ele disse que há pouco investimento na fiscalização para combater o desvio de dinheiro público e que a CGU representa um peso ínfimo, somente 0,05% do orçamento da União. Neste ano são R$ 85 milhões. A CGU diz também que faltam 300 auditores para fiscalização.
O ministro criticou ainda a restrição para investigar estatais e empresas de economia mista, como a Petrobras. Segundo Hage, ao contrário de outros órgãos públicos, elas não fazem parte de sistemas oficiais de acompanhamento de gastos, importantes ferramentas para investigar contas e contratos.
“Essas empresas situam-se praticamente fora do alcance do sistema a não ser pela via das auditorias anuais de contas, procedimento basicamente formal e burocrático, de baixíssima efetividade para fins de controle. O que acaba de ser descoberto na Petrobras constitui claríssima evidência do que aqui afirmo”, disse Hage.
O Ministério do Planejamento declarou que a Controladoria-Geral da União e a Polícia Federal são os órgãos do governo responsáveis pelo combate à corrupção e têm importância igual nessa atividade. Segundo o Ministério, nos governos Lula e Dilma, os dois órgãos tiveram aumento no orçamento, na quantidade de servidores e também nas remunerações.

G1

Triplex de Lula construído pela OAS fica pronto no Guarujá

(Fonte: O Globo e VEJA)
Meu triplex, minha vida:Sala de visita do imóvel, (com três andares) comprado por meio da Bancoop tem até mesmo elevador privativo; cooperativa é acusada de irregularidades e deixou mais de 3 mil pessoas sem receber apartamentos simples
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em breve vai poder desfrutar do triplex que comprou na praia das Astúrias, no Guarujá, em São Paulo. Segundo reportagem do jornal O Globo, o apartamento foi entregue em dezembro de 2013, mas as obras de acabamento terminaram apenas na semana passada. O imóvel foi comprado por meio da Bancoop (a Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo), acusada de irregularidades e de deixar mais de 3 mil associados sem receber seus apartamentos. O condomínio foi construído pela OAS, uma das empreiteiras envolvidas na Operação Lava Jato, que investiga pagamento de propina a partidos políticos por meio de contratos com a Petrobras.
Segundo O Globo, a reforma do apartamento é comandada por Lulinha, filho de Lula, e constantemente vistoriada por sua mãe, Marisa Letícia. Ela providenciou a decoração do local, que recebeu a visita de Lula apenas três vezes. A construção do edifício de Lula só terminou porque a empreiteira OAS foi contratada por João Vaccari Neto, presidente da Bancoop até 2010 e atual tesoureiro do partido, para concluir o projeto, que estava parado assim como a maior parte das obras financiadas pela cooperativa. Para que o empreendimento fosse concluído, cada morador teve que pagar um adicional de 120 mil de reais.
Segundo uma imobiliária local ouvida pelo Globo, o apartamento de 297 metros quadrados, à beira-mar, é avaliado entre 1,5 e 1,8 milhão de reais. Ele conta com um elevador privativo que serve os três andares do apartamento. Na declaração de bens do ex-presidente em 2006, quando disputou a reeleição, ele confirmou ter pago naquele ano 47.695,38 reais à Bancoop pelo imóvel.
Enquanto o imóvel de Lula está pronto para ser habitado, mais de três mil famílias associadas à Bancoop não tiveram a mesma sorte. A cooperativa dos bancários levantou 57 empreendimentos, mas 14 estão inacabados. A Bancoop foi fundada em 1996 e tinha o ministro das Relações Institucionais do governo Dilma Rousseff, Ricardo Berzoini, como diretor técnico, e João Vaccari Neto como diretor do conselho fiscal.
Em 2010, reportagem de VEJA revelou que o Ministério Público quebrou o sigilo da Bancoop e descobriu que seus dirigentes lesaram milhares de associados, ao que tudo indica para montar um esquema de desvio de dinheiro que abasteceu a campanha de Lula em 2002. Pessoal ligadas ao PT sacaram ao menos 31 milhões de reais na boca do caixa. Houve, ainda, quebra de sigilo das contas de Vaccari.
Os promotores descobriram que, na gestão do ex-tesoureiro do PT, empresas fantasmas foram criadas para interceptar parte dos 460 milhões de reais captados pela cooperativa ao longo dos anos. Segundo o promotor José Roberto Blat, a cooperativa deu um prejuízo aos oito mil associados de pelo menos 100 milhões de reais. Quebrada, a cooperativa deixou uma dívida total avaliada em 86 milhões de reais.
A reportagem de O Globo ouviu ex-associados que, mesmo depois de terem quitado o imóvel, não receberam as chaves e ainda são alvo de cobranças da Bancoop. A cooperativa pede pagamentos vultosos para que os proprietários possam ter, enfim, as escrituras dos imóveis. Ainda segundo O Globo, a cunhada de Vaccari, Marice Correia de Lima, também é feliz proprietária de imóvel financiado (e entregue) pela Bancoop. No último dia 18, ela foi levada coercitivamente por agentes da Operação Lava-Jaro a depor na Polícia Federal de São Paulo, para explicar por que recebeu 244 mil reais da OAS.



Edições Anteriores:

Novembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30