xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 06/10/2014 | Blog do Crato
.

VÍDEO - Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

06 outubro 2014

Bolsa sobe 6% após reação de Aécio nas eleições; Petrobras dispara 10%



As ações de estatais e de empresas do setor financeiro fazem com que a Bolsa suba 6% nesta segunda-feira (6), um dia após o resultado do primeiro turno das eleições mostrar o candidato Aécio Neves (PSDB) mais forte do que o previsto nas pesquisas eleitorais.

Às 10h36, o Ibovespa subia 5,95%, a 57.783 pontos. No mesmo horário, o dólar registrava desvalorização de 2% em relação ao real. O dólar à vista, referência no mercado financeiro, perdia 2,33%, a R$ 2,415, enquanto o dólar comercial, usado no comércio exterior, tinha baixa de 1,98%, também a R$ 2,415. As ações de estatais e de bancos são o destaque desta segunda-feira no principal índice da Bolsa. Às 10h37, os papéis preferenciais da Petrobras, os mais negociados, tinham alta de 10,68%, a R$ 20,31, enquanto os ordinários, com direito a voto, subiam 8,97%, a R$ 19,07, no mesmo horário. Outras ações de estatais também têm forte alta nesta segunda-feira. Às 10h38, os papéis do Banco do Brasil avançavam 10,68%, a R$ 28,79. As ações preferenciais da Eletrobras subiam 8,20%, a R$ 10,55, e as ordinárias tinham avanço de 11,96%, a R$ 7,11, no mesmo horário.

No setor bancário, os papéis do Itaú subiam 7,48%, a R$ 37,47, às 10h39. As ações do Bradesco registravam forte alta de 9,17%, a R$ 38,57, no mesmo horário. De acordo com analistas, o mercado reage ao resultado do primeiro turno das eleições, segundo o qual o candidato Aécio Neves teve 33,55% dos votos –34,8 milhões de eleitores–, contra 41,59% da candidata Dilma Rousseff (PT). A votação do tucano foi considerada surpreendente em relação às estimativas de pesquisas eleitorais.

"Essa alta era esperada, principalmente depois do resultado surpreendente do Aécio. Ele diminuiu bastante a diferença em relação à Dilma, e se mostrou mais firme na condição de melhor candidato para vencê-la nas eleições", afirma Eduardo Velho, economista-chefe da gestora de recursos Invx Global. Desde o início da campanha eleitoral, o mercado financeiro tem reagido positivamente quando a oposição apresenta chances de derrotar a atual presidente. Segundo analistas, os investidores veem com bons olhos a possibilidade de mudança de gestão nas estatais, pois investidores consideram que a atual administração tem tomado medidas intervencionistas. "O mercado trabalha com a possibilidade de menos intervenção nas estatais. Por isso os papéis de estatais e bancos estão subindo. A ideia é que o Aécio poderia colocar junto ao congresso reformas e retornar à âncora monetária-fiscal para conter a inflação, em vez da atual, baseada majoritariamente no câmbio. Há mais confiança em que a economia seria ajustada", afirma Eduardo Velho.

Segundo ele, apesar da forte alta da Bolsa, o mercado deve reduzir os ganhos e encerrar o dia com valorização mais contida. "O mercado deve dar uma realizada, pois a Bolsa subiu muito nos primeiros negócios", afirma. Em relatório, André Perfeito, economista-chefe da Gradual Investimentos, avalia que muitos votos da candidata Marina Silva (PSB) devem migrar para Aécio.

"No entanto, sugiro cautela. A presidente Dilma é uma figura que ainda encontra forte apoio popular (alguns diriam o Brasil do Bolsa-Família) e ela está em primeiro nas simulações de 2º turno até então realizadas (lembrando que pesquisas eleitorais se mostraram bastante frágeis em alguns casos este ano)", afirma. "O Aécio pode subir sim e deve continuar animando os mercados essa semana, mas será um movimento com bastante volatilidade. A alta de 7% do Ibovespa essa manhã não irá se repetir e pode até cair amanhã em parte. Vale lembrar que as Bolsas mundiais estão em alta e que isso explica em parte o movimento de hoje", ressalta.

CÂMBIO

O dólar também reage ao contexto eleitoral nesta segunda-feira. Das 24 divisas emergentes mais importantes, o real é a que mais se valoriza em relação ao dólar. Nesta manhã, o Banco Central vendeu a oferta total de contratos de swap cambial (equivalente à venda de dólares no mercado futuro), como parte das atuações diárias. Foram vendidos 2.000 contratos para 1º de junho e 2.000 para 1º de setembro de 2015, com volume correspondente a US$ 197,7 milhões. O BC também vendeu nesta sessão a oferta total de até 8.000 contratos de swap para rolagem dos contratos que vencem em 3 de novembro. Ao todo, a autoridade monetária já rolou cerca de 18% do lote total, equivalente a US$ 8,84 bilhões.

Fonte: Folha Online


DEVER DE CASA PARA OS CRATENSES - Por: Dihelson Mendonça



Creio que agora é o momento oportuno para que possamos analisar o resultado das últimas eleições. Para que colhamos todos os dados, principalmente, uma pessoa como Olimpio Arraes, que é especialista em eleições, e façamos uma planilha mostrando EM QUEM OS CRATENSES VOTARAM nestas eleições. A grande pergunta é: Porque Cratense não vota em Cratense ? Ttivemos aí como candidatos locais o George Macário de Brito, oTio Tio Bibi, o Raimundo Bezerra Filho, e também o Sineval Roque, que mora no Crato, tem residência fixa aqui, é o Deputado que mais trouxe benefícios ao Crato nos últimos anos. Os cratenses deixaram de votar nos Cratenses para votar em paraquedistas. Portanto, acho que é preciso fazer um levantamento da votação dos deputados Estaduais e Federais e ver em quem o povo do Crato votou para tentarmos entender este "mistério". Porque deixar de votar numa pessoa da cidade para votar num candidato lá da Puta que Pariu ( Que me perdoem a indignação )...isso tem nome. Acho que os candidatos daqui mereciam mais respeito e consideração.

O Crato continua numa síndrome de fracasso após fracasso. Há muitos anos, durante um tempo em que eu morei nesta cidade, toquei teclados por 3 anos, todo fim-de-semana, na antiga Choppana, e de vez em quando realizava uns concertos em auditórios da cidade. Certo dia, encontrei uma pessoa que se dizia "culta", e o convidei para um show que ia acontecer na cidade e que reunia diversos artistas locais. Esta me respondeu com ar de desdém que no Crato ela não ia ver shows, que quando queria assistir shows, ia para Recife ou Fortaleza. Sorri da cara do idiota. Anos depois eu estava morando em Fortaleza, onde passei muito tempo tocando em inúmeros locais, e como até as pedras se encontram, não é que encontrei o indivíduo lá, no local onde eu tocava todas as quartas-feiras, restaurante de luxo, o principal da cidade, e ele e sua "turma do Crato", batendo palmas e pedindo bis...Quando eu encontrei outras pessoas do Crato, estas me disseram que aqueles ali nunca iam ver shows das pessoas do Crato e ali era uma exceção... 

Levando para nossa conversa inicial, Crato permanece da mesma forma, não prestigia quem é de casa ! Sem representantes na Assembléia Legislativa do Estado e Federal, quem vai alocar verbas para o município ? Quem vai trazer recursos ? Crato continua votando errado, e cada vez mais fadado a se tornar um mero bairro da nossa vizinha e próspera cidade de Juazeiro do Norte. Salve, grande Pedro Esmeraldo, que sempre nos alertou quanto ao óbvio, que todos evitam ver: Que muitos cratenses são esnobes, e odeiam outros cratenses !

Por: Dihelson Mendonça 


LISTA OFICIAL DOS DEPUTADOS ESTADUAIS E FEDERAIS DO CEARÁ


LISTA OFICIAL DOS DEPUTADOS ESTADUAIS DO CEARÁ
..
.
1) Aderlania Noronha (SD): 96.812 votos (2,18% dos votos válidos)
2) Zezinho Albuquerque (PROS): 95.219 votos (2,14% dos votos válidos)
3) Dr. Sarto (PROS): 85.304 votos (1,92% dos votos válidos)
4) Sergio Aguiar (PROS): 84.937 votos (1,91% dos votos válidos)
5) Moises Braz (PT):   74.707 votos (1,68% dos votos válidos)
6) Ivo Gomes (PROS): 71.490 votos (1,61% dos votos válidos)
7) Roberio Monteiro (PROS):    67.012 votos (1,51% dos votos válidos)
8) Welington Landim (PROS): 66.209 votos (1,49% dos votos válidos)
9) Duquinha (PROS): 64.413 votos (1,45% dos votos válidos)
10) Roberto Mesquita (PV): 63.686 votos (1,43% dos votos válidos)
11) Odilon Aguiar (PROS): 57.437 votos (1,29% dos votos válidos)
12) David Durand (PRB): 53.606 votos (1,21% dos votos válidos)
13) Dr. Lucílvio Girão (SD): 52.402 votos (1,18% dos votos válidos)
14) Antonio Granja (PROS): 51.366 votos (1,16% dos votos válidos)
15) Lais Nunes (PROS): 48.861 votos (1,10% dos votos válidos)
16) Osmar Baquit (PSD): 47.520 votos (1,07% dos votos válidos)
17) Naumi Amorim (PSL): 46.776 votos (1,05% dos votos válidos)
18) Gony Arruda (PSD): 46.174 votos (1,04% dos votos válidos)
19) Jeova Mota (PROS): 45.728 votos (1,03% dos votos válidos)
20) Mirian Sobreira (PROS): 44.450 votos (1,00% dos votos válidos)
21) Elmano (PT): 44.285 votos (1,00% dos votos válidos)
22) Tin Gomes (PHS): 41.540 votos (0,93% dos votos válidos)
23) Capitão Wagner (PR): 193.992 votos (4,36% dos votos válidos)
24) Agenor Neto (PMDB): 78.868 votos (1,77% dos votos válidos)
25) Fernanda Pessoa (PR): 78.408 votos (1,76% dos votos válidos)
26) Danniel Oliveira (PMDB): 61.252 votos (1,38% dos votos válidos)
27) João Jaime (DEM): 52.635 votos (1,18% dos votos válidos)
28) Dra. Silvana (PMDB): 41.259 votos (0,93% dos votos válidos)
29) Carlomano Marques (PMDB): 37.405 votos (0,84% dos votos válidos)
30) Walter Cavalcante (PMDB): 32.928 votos (0,74% dos votos válidos)
31) Bethrose (PRP): 31.666 votos (0,71% dos votos válidos)
32) Carlos Matos (PSDB): 28.904 votos (0,65% dos votos válidos)
33) Audic Mota (PMDB): 28.492 votos (0,64% dos votos válidos)
34) Heitor Ferrer (PDT): 93.920 votos (2,11% dos votos válidos)
35) Evandro Leitão (PDT): 70.223 votos (1,58% dos votos válidos)
36) Ferreira Aragão (PDT): 27.455 votos (0,62% dos votos válidos)
37) Ely Aguiar (PSDC): 41.632 votos (0,93% dos votos válidos)
38) Tomaz Holanda (PPS): 25.874 votos (0,58% dos votos válidos)
39) Julio Cesar (PTN): 23.610 votos (0,53% dos votos válidos)
40) Augusta Brito (PCdoB): 50.841 votos (1,14% dos votos válidos)
41) Carlos Felipe (PCdoB): 28.881 votos (0,65% dos votos válidos)
42) Joaquim Noronha (PP): 38. 693 votos (0,87% dos votos válidos)
43) Zé Ailton Brasil (PP): 25.399 votos (0,57% dos votos válidos)
44) Renato Roseno (PSOL): 59.871 votos (1,35% dos votos válidos)
45) Bruno Pedrosa (PSC): 27.765 votos (0,62% dos votos válidos)
46) Dr. Bruno Gonçalves (PEN): 75.506 votos (1,70% dos votos válidos)

DEPUTADOS FEDERAIS

1º - Moroni (DEM) - 6,38% - 277.6851
2º - Genecias Noronha (SD) - 5,08% - 221.006
3 º - José Guimarães (PT) - 4,73% - 205.805
4º - Domingos Neto (PROS) - 4,25% - 184.967
5º - Danilo Forte (PMDB) - 4,13% - 180.0232
6º - Anibal (PMDB) - 3,99% - 173.733
7º - Moses Rodrigues (PPS) - 3,34% - 145.272
8º - Luizianne Lins (PT) - 3% - 130.669
9º - Gorete Pereira (PR) - 2,97% - 129.125
10º - André Figueiredo (PDT) - 2,88% - 125.350
11º - Odorico (PT) - 2,79% - 121.290
12º - Cabo Sabino (PR) - 2,76% - 120.3036
13º - Ronaldo Martins (PRB) - 2,71% - 117.819
14º - Adail Carneiro (PHS) - 2,62% - 113.878
15º - Macedo (PSL) - 2,47% - 107.397
16º - Raimundo Matos (PSDB) - 2,18% - 95.099
17º - José Airton (PT) - 2,16% - 94.036
18º - Vitor Valim (PMDB) - 2,12% - 92.477
19º - Leonidas Cristino - 2,05% - 89.300
20º - Balman - 2,01% - 87.632
21º - Arnon Bezerra (PTB) - 1,94% - 84.474
22º - Chico Lopes (PC do B) - 1,85% - 80.411

Fonte Diário do Nordeste


No 2º turno, Aécio será o candidato mais difícil para Dilma


Dilma tem 41% dos votos, Aécio, 33%, e Marina, 21%. Pela 4ª vez seguida, PT e PSDB disputarão 2º turno da eleição presidencial.


Pelas projeções divulgadas na véspera da votação, Dilma Rousseff (PT) larga com seis pontos de vantagem em relação ao tucano Aécio Neves na disputa do segundo turno. É pouco. No limite da margem de erro, é uma distância semelhante à apurada em uma eventual disputa com Marina Silva (PSB): 55% a 45%. Nas últimas semanas, o estafe petista dizia ser indiferente o nome do concorrente nesta fase da campanha. Não deveria: Aécio, que encerrou o primeiro turno com 33% dos votos, é hoje um candidato muito mais forte do que a ex-ministra do Meio Ambiente, que teve 21%. A presidenta encerrou a primeira fase com 41%
O mineiro chega à etapa seguinte da campanha em trajetória ascendente após passar quase dois meses na rabeira. Ele desbancou Marina Silva e se firmou como o candidato anti-Dilma em um momento em que a rejeição à presidenta beira os 35%. A rejeição a Marina na reta final era de 25%, contra 10% do período anterior à megaexposição. Aécio esteve sempre próximo de 21%.
A diferença nas taxas de rejeição é um primeiro trunfo do senador sobre a presidenta nesta largada. Em relação a Marina Silva, o tucano leva outras vantagens. Em São Paulo e no Paraná, por exemplo, os governadores reeleitos do PSDB poderão se dedicar com tempo à campanha presidencial. O mesmo ocorre na bancada de senadores e deputados eleitos da legenda. O PSDB, portanto, possui mais base e mais estrutura do que teria o PSB de Marina Silva – ou a parte da legenda que ainda a apoiava. Exemplo disso é que o partido da ex-senadora, que em 2010 elegeu seis governadores, até agora só garantiu vitória em Roraima e Pernambuco, terra de Eduardo Campos. Nos demais, ou foi derrotado ou terá de suar no segundo turno.
Aécio é também um candidato mais calejado que Marina. O atual senador já foi líder de governo na Câmara e governador de Minas em duas ocasiões. Marina já foi senadora, presidenciável e ministra, mas, na reta final da campanha, mostrou fragilidade e abatimento, enquanto o ex-governador mineiro demonstrava sangue frio. Marina começou a perder votos à medida que a campanha petista apontava seu Calcanhar de Arquiles: a fama de candidata vacilante após ela mudar de posição em temas polêmicos como a criminalização da homofobia. O Calcanhar de Aquiles de Aécio ainda precisará ser descoberto – o aeroporto na fazenda do tio, construído com dinheiro público, não era uma bala de prata.
À primeira vista, é possível supor que a maior parte dos votos da ex-senadora migre para Aécio, com ou sem o apoio formal dela. Mas ainda é cedo para dizer. É possível que parte do eleitorado da ex-petista tenha menos rejeição ao PT do que ao PSDB. Este movimento ainda precisará ser analisado nos próximos dias.
Em compensação, Aécio terá mais dificuldade do que Marina para se apresentar como representante da nova política, uma demanda captada pelas ruas e vocacionada nas pesquisas de intenção de voto.
A não ser que um dos candidatos se desvie do “debate do retrovisor”, a eleição deverá centrar-se, a partir de agora, menos sobre as metas até 2018 e mais sobre o histórico de serviços prestados pelos partidos de cada um entre 1994 e 2004. A segunda fase da eleição será a fase do “quem fez mais, quem fez menos”. Nos últimos anos, os ventos da economia eram favoráveis e o PT, ainda dependente do ex-presidente Lula, conseguiu prorrogar o mandato. Dessa vez os números já não são incontestes. É ali que o adversário tucano pode crescer.


Ceará terá segundo turno para governador - Eunício afirma que buscará apoio de Eliane Novais e Ailton Lopes



Candidato do PMDB atribui sua ida à segunda etapa do pleito a rejeição da população em relação ao atual governo 

Candidato concedeu entrevista em seu escritório na presença de familiares e membros de campanha quando acompanhava a apuração. O candidato ao Governo do Ceará Eunício Oliveira (PMDB) comemorou sua ida ao segundo turno das eleições deste ano em entrevista coletiva concedida na noite deste domingo (5), em seu escritório. Apesar de ter ficado atrás de seu adversário, Camilo Santana (PT), no primeiro turno, Eunício afirma que o fato de seu principal oponente já não ter sido eleito é uma evidência da inconformidade com o atual Governo Cid Gomes e a continuidade de seu pleito, o qual chama de "arrogante" e "opressor". Ficou claro que a população não apoia esse Governo", dispara. 

O pleiteante ao Executivo Estadual afirma que buscará apoio dos candidatos derrotados na primeira etapa, Eliane Novais (PSB) e Ailton Lopes, apesar de o candidato do PSOL ter lhe direcionado fortes criticas em debates televisivos. O candidato da coligação "Frente de Esquerda Socialista" já havia dito que não apoiaria nem o peemedebista nem o petista.

Eunício avalia que pode conseguir outros apoios por julgar que todos se opõem ao atual Governo e, por tabela, à continuidade dele com Camilo Santana. "Aqueles que foram candidatos em oposição a esse governo é porque não concordam com ele também", afirma. 

Diário do Nordeste

Sineval Roque, Raimundo Filho, George Macário e Tio Bibi não se elegeram





TIO BIBI - PR  0,02% 865
RAIMUNDO BEZERRA FILHO - PPS 0,05% 2.388
GEORGE MACÁRIO - PDT 0,04% 1.928
DEPUTADO ROQUE - PROS 0,67% 29.820 ( Dados aos 99% da contagem ).

Olimpio Arraes explica: Sineval Roque não entrou. Ele foi o 29º da sua coligação, e creio que a coligação dele fará no máximo 23 deputados.

Sobre Raimundo Bezerra Filho, ele explica: Para eleger UM deputado, o partido ou coligação precisa ter 90 mil votos. Raimundo Filho teve 2.388 votos. Na Coligação dele (PPS-PTN e PSDC) o mais bem votado, e eleito, foi justamente Ely Aguiar 41.632 votos, o segundo foi Thomaz Holanda 25.875, ou seja, com 2.388 votos ele passou longe de ser eleito.


Dilma ataca PSDB em primeiras declarações após definição de confronto com Aécio


BRASÍLIA (Reuters) - A presidente Dilma Rousseff (PT) elevou o tom neste domingo contra o candidato do PSDB, Aécio Neves (PSDB), que será seu adversário no segundo turno da eleição, em seu primeiro pronunciamento após a divulgação do resultado da votação. Dilma, que teve o pior desempenho do PT para um primeiro turno desde a eleição de 1998, reafirmou ter entendido o desejo de mudança expresso nas manifestações populares do ano passado e que, se reeleita, vai fazer "um segundo governo muito melhor do que o primeiro". "O povo brasileiro anseia por mais avanços... governo novo, ideias novas", afirmou ela. Em parte relevante de seu pronunciamento em Brasília, que durou mais de 20 minutos, a presidente disparou contra o PSDB. Segundo ela, o povo brasileiro não quer os "fantasmas do passado" que teve durante o governo tucano, como recessão, arrocho e desemprego. A presidente disse ainda que o "PSDB quebrou o país três vezes" e jamais promoveu "quando puderam, quando tiveram oportunidade, políticas de inclusão social e de redução da desigualdade". "O povo brasileiro não quer... uma inserção internacional subordinada, que se ajoelhava diante do FMI", disparou a presidente, indicando qual será o tom campanha petista nas próximas três semanas até o segundo turno, no próximo dia 26.

Dilma teve 41,6 por cento dos votos válidos, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) após 99,8 por cento da apuração. Aécio ficou com 33,6 por cento.

(Reportagem de Jeferson Ribeiro) - Reuters


Russomanno e Tiririca são os campeões de voto em SP



O ex-deputado federal Celso Russomanno (PRB) é até o início da noite deste domingo o campeão de votos em São Paulo, maior colégio eleitoral do País. Com 97,08% dos votos apurados, o candidato à Prefeitura de São Paulo em 2012 alcançou 1.472.318 votos (7,19% do total de votos válidos). É um resultado maior do que o apoio obtido há quatro anos pelo palhaço Tiririca (PR), que naquele pleito foi o candidato a deputado federal mais votado do País, com 1.348.295.

Tiririca recebeu até o momento 982.061 votos, ou 4,82% do total. Russomanno, eleito deputado pela primeira vez 2006, apresentou até julho deste ano o quadro Patrulha do Consumidor, do Programa da Tarde, na TV Record. Em 2012, ele concorreu à prefeitura de São Paulo e terminou a disputa em terceiro lugar.

Os dois candidatos são apostas dos seus partidos para aumentar a bancada na Câmara. Isso porque, pelo coeficiente eleitoral, eles devem transmitir votos para os respectivos partidos e "puxar" outros candidatos para a Câmara.

Yahoo Notícias


Tasso Jereissati está eleito ! - O ceará fez Justiça a este grande senador.


NE - Ex-prefeito Samuel Araripe ficou muito contente com a vitória do senador Tasso Jereissati, já que ele foi o seu "cabo eleitoral" aqui no Crato.


Tasso disse que entrará de cabeça na campanha de Aécio no 2º turno. O candidato ao senado pelo PSDB, Tasso Jereissati, disse que irá aguardar o resultado das urnas para falar como senador eleito, apesar das pesquisas apontaram sua larga vantagem contra Mauro Filho (PROS). Ele deu a declaração quando acompanhava a votação de Eunício Oliveira, em seção no Náutico Atlético Cearense. Sobre o plano nacional, Tasso disse que irá entrar de cabeça na campanha de Aécio Neves no segundo turno. Ele afirmou que a pequena penetração de Aécio no Nordeste se deve ao medo das pessoas perderem os benefícios sociais.


As cores da cor - Por: Emerson Monteiro


Depois das notas mais estridentes da velha sinfonia, nada restara senão abrir margem diante das reticências impostas e as circunstâncias. Baixar a vista dolorida e reconduzir os passos para onde ninguém ainda sabe.

Viessem contradições de acordo com datas previstas, e a Natureza romperia sua condição de mistério, revelando luzes sagradas do interior das coisas, segredos intransponíveis, pelo menos na fase atual da Humanidade. Sabe-se, no entanto, que pouco chega de jeito imaginado às tontas. Correr em forma de longos vôos, descer cachoeiras de sonhos, contornar obstáculos e subir as árvores do estio, que representam moldes reais da Criação. Transpostas estivessem as provas, e sumiria o vigor do instante presente e suas probabilidades, esvaído ao peso do azul das horas, no céu da Primavera. Quantas notas nos sons do coração, tons de verde no seio das matas, cicio de insetos, suaves murmúrios e pássaros a cruzar o teto da imaginação.


Na busca de reorganizar o infinito das entranhas, guerreiros inspiram forte o ar livre do firmamento. Houvesse dúvidas disso e se faria a ordem do Universo, o pulsar das têmporas, sinais infalíveis das certezas. Atravessar oceanos de possibilidades sem ferir as perspectivas do depois. Vistos assim de fora, tudo parece dizer que inexiste o vazio absoluto, lembrança clara de que simples gota d´água possui mares inteiros multiplicados em pérolas. A troca de passadas traz ao destino certo. Em cada rastro, um ponto na cartilha do conhecimento. A soma dos alqueires da fortuna resulta no poder de quem pode e quer. Essa cadência firme lustra veredas com a sola dos pés e forma o rosário da vida, estilo de gente construir os traços comuns neste chão. Nuvens brancas e barcos que balançam as ondas esmaltam de creme o espelho da paisagem, no fim de tarde, na praia em que sopra o frio vento que vem do mar. Areia molhada. Poucos banhistas. Saudade esvoaçante de gaivotas que vagueiam do vento, asas abertas e riscos pálidos que invadem os olhos acesos do observador atento. Raras vezes houve tão doído coração, apertado no território exíguo do intervalo entre o peito impaciente e a flor da pele aos contatos do momento. Após borrifarem as gotas de maresia, bóias expostas ao poente refletem o lilás das flores no canteiro central da avenida e refazem de néon o brilho da noite, combinação de cores acrílicas. O conflito das gerações sacode as paredes desenhadas nos edifícios do bairro elegante, paz incontida e carrões prateados, que avançam de encontro à mão espalmada no asfalto da esquina.


Pouco a pouco, luzes de ouro amaciam o travo amargo. Novos elementos transformam planos, no indício de portas abertas aos próximos estágios da alvorada de bênçãos cor de rosa e alegres fanfarras...

Por: Emerson Monteiro


Edições Anteriores:

Outubro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31