xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 30/08/2014 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

30 agosto 2014

Moradora reclama de falta D'água na Vilalta todo dia à tarde e à noite



Recebemos um comunicado de uma moradora do bairro Vilalta, mais precisamente do Conjunto Dr. Antenor, de que lá agora falta água todos os dias à tarde e à noite. Pude constatar que pelo menos em algumas ruas da parte mais alta da Vilalta, coincidentemente, está faltando água no momento ( 20:57 ). É "comum" ou "normal" faltar água na Vilalta à noite, mas não com essa frequência ou gravidade. Como se já não bastasse a LAMA PRETA que a SAAEC empurra como se fosse água para o baairro Vilalta, e que de um ano para cá já entupiu a tubulação da minha residência por 4 vezes, forçando a grandes gastos com empresas desentupidoras, agora, nem à lama temos mais direito ? Mas as contas continuam chegando todo mês. Não é de se admirar que esta empresa, que já foi modelo de gestão para o município, hoje vem enfrentando inúmeros processos na justiça, sendo um deles pela instalação de hidrômetros pertencentes à CAGECE ( Conforme denúncia do ex-presidente Cesário Cavalcante ), assim como vários outros processos, pela sua péssima administração.

www.blogdocrato.com


VÍDEO - Greve dos Professores do Crato - Programa FATOS EM FOCO



Na última quinta-feira, dia 28, aconteceu um panelaço que percorreu as principais ruas da cidade. Os manifestantes se reuniram no largo da RFFSA por volta das 09:00 , de onde saíram em passeata pelas principais ruas da cidade, gritando palavras de órdem contra o que consideram um descaso da administração municipal para com a classe. Após atravessar uma das principais artérias centrais, a Rua Bárbara de Alencar e parar o trânsito, dirigiram-se até a prefeitura municipal, onde chamaram a atenção dos presentes, e chegaram a cantar o hino do Crato. Em seguida, o cortejo atravessou diversas ruas, até se concentrar à Praça Siqueira Campos, localizada no coração da cidade, onde os professores assinaram uma lista de presença e concederam entrevistas à imprensa.

Para o Presidente do Sindicato dos Servidores Municipais Júnior Matos, o protesto pacífico em forma de panelaço se deveu ( segundo ele ), à compra indevida de panelas e materiais para as escolas, consideradas vultosas, e porque estas ainda não chegaram até as escolas. Júnior Matos ressalta a instransigência e a falta de diálogo da gestão municipal para com a classe dos professores, e disse à nossa reportagem que existem vários professores sendo coagidos e ameaçados, caso aderissem à greve. O presidente do sindicato ressaltou ainda que outras categorias também já se preparam para fazer possíveis manifestações e reivindicações.

Também falou à nossa reportagem, o professor Samuel Siebra, que frisou dentre outras coisas, a intransigência do poder público nas negociações, e que as conquistas recentes da categoria não foi por benevolência dos gestores, mas por objeto de lei, além de ressaltar a fragilidade dos contratos de alguns colegas professores como o principal motivo pelo qual nem todos participaram das manifestações. Para esta sexta-feira e para os próximos dias, já estão marcadas outras manifestações dos servidores municipais, enquanto, segundo o seu presidente, as categorias continuarem a ser maltratadas, e principalmente a classe dos professores, não for dado o devido respeito que merece.

www.tvchapadadoararipe.com 

Festa de Nossa Senhora da Penha será encerra nesta segunda-feira, em grande procissão




A estimativa é que mais de 30 mil pessoas participem da Celebração Solene, procissão e coração de Nossa Senhora

Mais de 30 mil pessoas são esperadas para o enceramento dos festejos alusivos à Nossa Senhora da Penha, Padroeira do Crato e da Diocese, que este ano comemora o seu centenário. Por determinação do Papa, o seu representante, o cardeal Dom João Braz Aviz, Prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica do Vaticano, irá coroar a imagem da padroeira, Nossa Senhora da Penha. Este ano, tem sido representativa a participação de um grande público na festa. Pela sexta vez acontece no Brasil a coração de uma imagem de Nossa Senhora, realizada com a autorização do Papa que, para a Diocese, tem a finalidade de fortalecer seu carisma romeiro e missionário, marco da caminhada centenária. Este ano, o lema das comemorações é “Com Maria, Mãe da Penha, Celebremos as Alegrias do ano Jubilar”.

Durante a abertura, na sexta-feira, dia 22, mais de 30 mil pessoas estiveram na Praça da Sé para acolher a chegada da imagem, após grande carreata por bairros e Centro da cidade. Um show evangelizador do Padre Reginaldo Manzotti chamou a atenção do grande público, e foi hasteada a bandeira da padroeira, ‘Mãe da Penha’, pelo prefeito do Crato, Ronaldo Sampaio Gomes de Mattos.

O bispo Diocesano, dom Fernando Panico, fez a abertura solene e realizou a benção de réplicas da imagem original de Nossa Senhora da Penha para ser distribuídas às paróquias da cidade. Há mais de três anos, segundo o pároco da Sé Catedral, Edmilson Neves, que esse grande momento vem sendo preparado. O momento é histórico por marcar também o primeiro centenário de criação da Diocese do Crato, que culmina com os festejos, no dia 19 de outubro.


No dia 1º de setembro na próxima segunda-feira, o dia começa com a alvorada festiva, seguida de missa. Às 16 horas, será realizada celebração solene, com consagração à Nossa Senhora da Penha e Procissão às 17 horas. A coração acontece às 18 horas, após o cortejo, que segue desde a Praça da Sé, Rua Dom Quintino, Rua Ruy Barbosa, Avenida José Alves de Figueiredo, Coronel Luiz Teixeira, João pessoa, Miguel Limaverde, chegando novamente na Praça da Sé.

A solenidade, que está dentro da programação do jubileu pelo centenário da Diocese, contará com a participação de todos os bispos do Regional Nordeste I da CNBB, Ceará, padres da Diocese e bispos e sacerdotes de outros estados, como também dos fiéis que festejam este momento tão especial.

Festa já marca uma das maiores alusivas à ‘Mãe da Penha’

A festa já marca um dos maiores festejos alusivos à Nossa Senhora da Penha, no Município. Padre Edmilson afirma que a festa da padroeira vem obtendo um destaque maior a cada ano. Há alguns meses, a imagem de Nossa Senhora da Penha tem percorrido algumas cidades da região. A divulgação também passou a ser ampliada. Segundo o padre, o ponto mais alto dos festejos será o momento solene da coroação. A imagem chegou ao Crato em 1745, trazida pelos missionários capuchinhos, que cuidavam da Missão do Miranda, na cidade, com os índios. Esse período já é um marco de devoção à Penha. A imagem será coroada com a permissão do papa. “É como se fosse ele mesmo, coroando Nossa Senhora”, diz o Padre Edmilson. “

A imagem original visitou as regiões da Diocese, com a primeira viagem a Campos Sales, depois Várzea Alegre, Missão Velha, Juazeiro do Norte e a última peregrinação ao Crato. Pela primeira vez, desde 1745, que a imagem da santa sai da cidade. A paróquia de Nossa Senhora da Penha completou ano passado 245 anos.


A preparação da Diocese para os cem anos começou em 2007, com o projeto das Santas Missões populares, depois veio o encontro das comunidades de base, reunindo cerca de 5 mil delegados do Brasil e da América Latina, em Juazeiro do Norte. O Ano Jubilar foi aberto em 20 de outubro de 2013. Este ano, o lema da festa é “Com Maria, Mãe da Penha, Celebramos alegrias do ano jubilar”. Em outubro, será realizada uma semana eucarística, que vai de 12 a 18. O encerramento do centenário acontece no dia seguinte.

Informações:
Paróquia de Nossa Senhora da Penha
Casa Paroquial
Telefone (88) 3523-8698

Matéria e Fotos: Elizangela Santos
Membro oficial do Blog do Crato e Portal de Notícias Chapada do Araripe



O Sensalionalismo da nossa imprensa. - Por Carlos Eduardo Esmeraldo


Os nossos meios de comunicação, além de defenderem os interesses de seus donos, vivem de notícias. E quanto mais catastróficas e violentas elas são, maior é a sensação que seus repórteres experimentam ao darem a noticia. Eis um belo exemplo:

Em um domingo à noite de maio de 1971, eu voltava de uma sessão de cinema, quando a um quarteirão do prédio onde morava, uma chuva inesperada irrompeu com toda impetuosidade sobre a cidade de Salvador. E choveu sem parar durante três noites e três dias, como eu nunca havia visto antes. A chuva finalmente parou ao final da tarde da quarta-feira. Foram 850mm de chuva em menos de 72 horas, um dilúvio para o qual nenhuma cidade brasileira está preparada. As consequências, como se era de esperar foram deslizamentos das encostas desprotegidas, desabamento de residências, vidas humanas ceifadas, crateras abertas nas ruas por onde antes havia rede pluvial de esgotos. E a adutora para abastecimento d'água da cidade foi deslocada de seu curso, interrompendo o fornecimento por alguns dias.

Por uma singular coincidência, nosso professor da disciplina de hidrologia era um diretor da companhia de abastecimento d'água. Ao ser entrevistado por repórteres dos jornais, rádios e televisão ele explicou que uma chuva daquelas somente ocorreria de cem em cem anos, conforme a lei de recorrência das estatísticas hidrológicas. Para nossa surpresa, eis as manchetes dos jornais no dia seguinte ao da entrevista:
.
"Engenheiro confirma: choveu por cem anos em Salvador!"

Por Carlos Eduardo Esmeraldo


Flores metálicas - Por: Emerson Monteiro

Enquanto as histórias brotaram feito capim seco em rachaduras de asfalto, nos becos, cardos cresciam pelos vãos abertos das calçadas de tijolo das igrejinhas, sítios largados diante da fuga rural do Nordeste. Resultado: um tal de organizar papéis que não acaba mais. Papéis e arquivos de computador, essa besta de carga dos tempos atuais, quando máquinas sofisticadas ocupam o lugar dos cérebros e de suas transferências forçadas, meio liberdade coagida, coisas de responsabilidades coletivas. Corrida pelo pão. Pela fama. Simulação de perfeição nas geringonças plastificadas, e fibras, e condutores, tipo formiga de monturo, personagens de desenho animado, seres humanos que abrem os braços ao desconhecido eletrônico, entregues aos futuros imaginários.

Nesse passo, há sensações de pouca ou nenhuma autoridade conduz os negócios do Império, com tropas lançadas a tudo quanto é canto, batendo-se contra inimigos inexistentes, ou criados na ficção de filmes à moda mecânica.

Nas ruas, pessoas movimentam, daqui para ali, fardos industriais em troca de chãos. Despertam faceiras e realizam as tarefas de viver dos ontens por absoluta espontaneidade, livres das maiores cogitações de consciência, esgotados outros veículos individuais nos sonhos da plenitude de voltar a crescer novamente.

Crianças pedem brinquedos. Namorados, família, casa, comida. Jovens, alegria, invenção do místico, vozes e sons das muralhas intransponíveis, em meio ao toque burocrático da velha televisão e seus programas de fim de tarde amargurosos e, por isso, atraentes no sensacionalismo diário das doses de sacrifício impostas no cardápio.

Noventa por cento dos produtos mandados lá fora refletem o quadro da lamúria dos guetos, populações andrajosas e pasmas com a lama até o pescoço, a escorrer no céu aberto, no leito das salas-de-jantar e banheiros, antes e depois das campanhas políticas milionárias.

Grandes farras de realimentação do sistema nutrem, pois, missões ingratas de preservar o patrimônio colonial das economias emergentes. A quem reclamar não existe nos códigos estabelecidos.

Dormir feliz e acordar disposto, restam a eles as funções modernosas costumeiras, portanto. Repousar, bois do bagaço, ao estio das tamarineiras frondosas; e pronto.

(Foto: Jackson Bola Bantim). 

Marina presidente: o voto da revolta? (por Antônio Bonival Camargo)


O povo, esse incapaz poderoso cujo poder se manifesta nas urnas, nelas e por elas, pode mudar o rumo das coisas. Quando se tem apenas dois caminhos a seguir, ambos maus, só por essa razão, à falta de opções, resta-nos a escolha do menos mau. As pesquisas comprovam que se alarga a distância entre os presidenciáveis Marina Silva e Aécio Neves e em sentido contrário se estreitam, numa guinada para o alto de Marina, que já está empatada com Dilma Rousseff, mas venceria disparada no segundo turno.
 Que fenômeno seria esse? Talvez a revolta silenciosa do povo (?), que só fala pela boca da urna? Talvez o fastio, o cansaço pela regra, que impera há 12 longos anos, da mais desabrida hipocrisia, do agir prenhe de manobras sórdidas, pejadas de má-fé; lobos rapaces que se ocultam sob pele de cordeiro, parasitas do erário. Essa regra é o patamar em que se movimenta o PT - e se fundamenta e reveste a filosofia de governo lulopetista. Não há exceção. Homens "bons" não se contam, mas se pesam pela balança e pelo crivo da moral e da ética. Argumentar aqui bem creio será argumentar para surdos - mas será argumentar.
Ao semeador se faz necessário semear. E como se diz, o ótimo é sempre mau conselheiro. Nem sempre o ótimo será possível, mas o razoável sempre o é. Quem só exige o ótimo termina por não alcançar nem o razoável. Assim, a tendência despontada de que a faixa presidencial mude de mãos, apesar de não ser tudo o que se quer, é o que se pode, e a candidata Marina, quando os bons ventos lhe vêm enfunando as velas, aproveita-se do grande desengano que foi o governo lulopetista e ruma segura para o porto da Presidência. Creio não ser tudo o que queríamos, mas, ao momento, é tudo o que se tem.

Antônio Bonival Camargo  e-mail: bonival@camargoecamargo.adv.br 
Capa da VEJA desta semana

O MAIOR GRUPO DE CLASSIFICADOS DA REGIÃO DO CARIRI NO FACEBOOK



O maior setor de anúncios classificados do Cariri nas redes sociais pertence ao Blog do Crato.
CLASSIFICADOS DO CARIRI NO FACEBOOK - Onde você divulga o seu negócio para milhares de cearenses.

Tem até endereço próprio:


Participe. É grátis. Compra, venda, troca.



Edições Anteriores:

Abril ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30