xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 12/08/2014 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

12 agosto 2014

Para você refletir ! - Por Maria Otilia

A campanha política já está nas ruas. Mas com um diferencial de outros tempos.Constatamos uma grande apatia por parte da maioria dos eleitores. Podemos talvez explicar esta apatia já mais vista, a partir da interpretação da fábula de José Lodeiro," o asno e o ancião"..
                                                      
Um tímido ancião fazia pastar o seu burro pelo prado. Este, o ancião, aterrorizado subitamente pelo clamor dos inimigos, instigava o asno a fugir, para que não pudessem ser capturados.
 Mas o asno vagaroso: Pergunto se acaso pensas que o vencedor me há de impor duas albardas? O ancião disse que não. Portanto, disse o asno, que me importa a quem sirva, uma vez que eu carregue as minhas albardas?”.
Como diz o jornalista Manoel Carlos  , tudo indica, que o eleitor brasileiro esteja agindo como o asno da fábula e pensando não importar quem seja o futuro mandante, pois continuará carregando suas albardas da mesma forma. 
 Esta apatia do eleitor é muito natural.Pois a cada quatro anos tudo parece igual. O mesmo formato de campanha nas emissoras de rádio e televisão, onde apenas fotografias, músicas com refrão repetitivos . E  o histórico da vida pública destes candidatos quase não aparece . Os publicitários inventam, reinventam, transformam os candidatos em verdadeiros artistas da televisão. E aquela campanha eleitoral que deveria ser séria, de análise, de discussão se torna vazia e sem graça, deixando os eleitores cada dia mais  apáticos, sem nenhuma vontade de ir as urnas.
Constatamos também que em se tratando de  eleições majoritárias, o que mais  sensibiliza os eleitores são as pesquisas , algumas são fidedignas , sérias e outras não. 
É muito comum ouvirmos neste período de campanha, alguns eleitores afirmarem o seguinte: ..." não vou votar, vou anular meu voto...para mim todos os candidatos  são farinha do mesmo saco..." 
Acredito ser importante um novo formato  de campanha, a começar pela escolha dos representantes de cada partido. Mesmo vivendo em uma democracia é inconcebível  o registro de candidatos sem nenhum perfil, sem a mínima liderança e histórico político. Candidatos desconhecidos que precisam se utilizar de " apelidos" ou  algum" mote" para que a população venha a conhecê-lo. Exemplo: José dos Queijos, Joãozinho do Bar das  Rosas", etc.
Já não temos mais candidatos escolhidos a partir  de uma  ideologia partidária ,  do seu trabalho comunitário a favor de uma comunidade. Partidos não tem mais uma história, um ideal filosófico.Apenas criam-se  siglas que na maioria das vezes  não tem  sentido nenhum.
Cabe a todos nós educadores, trazer para dentro da sala de aula, leituras sobre o verdadeiro papel de um líder político a ser eleito por representatividade. Oferecer aos estudantes, momentos de reflexão sobre protagonismo juvenil, a importância de uma eleição através do voto, sobre corrupção,administração pública, poder neoliberal,etc.
Vamos mudar este perfil de campanhas que em nada acrescenta o conhecimento dos candidatos,e  não esclarece qual a verdadeira intenção de cada um que disputa uma vaga seja no executivo ou legislativo.
O voto é importante. Não deixe de ir ás urnas. Não delegue este seu direito de escolha a ninguém. Você pode e deve fazer parte deste momento .É o voto consciente , livre  de amarras que faz  o nosso país avançar. "VAMOS ÁS URNAS".

Realizada a licitação para a construção da Fazenda da Esperança Padre Cícero, em Mauriti

   Aconteceu em Mauriti (CE), nesta 2ª feira, 11 de agosto, a licitação para a construção da Fazenda da Esperança Pe. Cícero, comunidade terapêutica destinada à recuperação de jovens dependentes químicos e do alcoolismo.
   A reunião contou com a presença dos membros da Comissão de Licitação: Pe. Fernandes José dos Santos (pároco de Mauriti e presidente da Comissão), João Gomes (secretário) José Higino, do Dr. Aécio Nóbrega (engenheiro-fiscal da obra), Francisco Ponciano e Maria Saraiva Tavares (Marisalva) representando a Diocese de Crato.
     Foi vencedora da licitação a empresa Construcer, no ato representada pelo Sr. Cícero Audísio Maranhão Morais. Funcionou como assessora da licitação a Sra. Dulcineia Braga.
      A previsão para a construção da primeira etapa da Fazenda da Esperança Pe. Cícero é de noventa dias, com término em 22 de novembro vindouro. O início das obras está marcado para o dia 22 de agosto, data da assinatura do contrato e ordem de serviço, seguida de missa na Ação de Graças na Igreja-Matriz de Mauriti e bênção do escritório da Fazenda Esperança Pe. Cícero, localizado a Rua Major José Francisco, 60, próximo à igreja-matriz.  Deverá presidir esses atos, o bispo diocesano de Crato, Dom Fernando Panico, idealizador da Fazenda da Esperança de Mauriti.
Saiba mais
A primeira Fazenda da Esperança surgiu na cidade de Guaratinguetá, interior de São Paulo, há mais de 30 anos, com a finalidade de ajudar a recuperação de toxicodependentes. Hoje este projeto se espalha por mais de 60 unidades no Brasil, além das unidades em funcionamento em outros dez países. Sensibilizado com o crescimento do consumo das drogas no Cariri, Dom Fernando Panico iniciou as providências para instalar uma filial da Fazenda da Esperança no Cariri. O coroamento dos seus esforços será o funcionamento, em breve,  dessa nova Fazenda da Esperança no município de Mauriti.

Sancionada lei que permite porte de arma de fogo por guardas municipais


Edição extraordinária do Diário Oficial da União publicou nesta segunda-feira (11) a lei que permite porte de arma de fogo por guardas municipais, sancionada na última sexta-feira (8) pela presidenta Dilma Rousseff.

“Aos guardas municipais é autorizado o porte de arma de fogo, conforme previsto em lei”, diz o texto oficial. Estabelece, porém, que o direito pode ser suspenso “em razão de restrição médica, decisão judicial ou justificativa da adoção da medida pelo respectivo dirigente”. De acordo com a regra, além da segurança patrimonial, estabelecida pelo Artigo 144 da Constituição Federal, as guardas terão poder de polícia. Elas poderão atuar na proteção da população, no patrulhamento preventivo, no desenvolvimento de ações de prevenção primária à violência, em grandes eventos e na proteção de autoridades, bem como em ações conjuntas com os demais órgãos de defesa civil.

A Lei 13.022/2014 decorre de projeto apresentado pelo deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), aprovado pelo Congresso Nacional no mês passado. A proposta gerou polêmica. Entidades ligadas à defesa dos direitos humanos e o Conselho Nacional de Comandantes-Gerais das Polícias Militares e Corpos de Bombeiros Militares foram contrários ao porte de armas, defendido pelas associações de guardas municipais.

Com a aprovação da lei, os profissionais também deverão utilizar uniformes e equipamentos padronizados, mas sua estrutura hierárquica não poderá ter denominação idêntica à das forças militares. As guardas terão até dois anos para se adaptar às novas regras.

Fonte: EBC


Diário Oficial publica lei que obriga presença de farmacêutico nas drogarias



Foi publicada nessa segunda-feira (11), no Diário Oficial da União, a Lei 13.021, que torna obrigatória a presença de um farmacêutico em drogarias, durante todo o horário de funcionamento. Com a norma, as farmácias deixarão de ser apenas estabelecimentos comerciais e passarão à condição de prestadoras de serviços de assistência à saúde.

Segundo o Conselho Federal de Farmácia, medir pressão, glicemia, aplicar soro e vacinas estão entre os exemplos de serviços que a norma permite que sejam prestados nas farmácias.

Outra função que caberá ao profissional é notificar os profissionais de saúde, órgãos sanitários e o laboratório industrial sobre efeitos colaterais, reações adversas, intoxicações e dependência de medicamentos. A nova lei entra em vigor em 45 dias.

Fonte: Agência Brasil


Governo altera regras do Minha Casa,Minha Vida – Entidades


Publicadas no Diário Oficial da União de ontem (12) alterações das regras do Programa Minha Casa, Minha Vida – Entidades.

Segundo o Ministério das Cidades, as mudanças abrangem principalmente “questões contextuais e operacionais, de forma a dar mais efetividade e eficácia às intervenções” nesta modalidade do programa, dedicada a “entidades organizadoras” – famílias organizadas em cooperativas habitacionais ou mistas; associações; e demais entidades privadas sem fins lucrativos habilitadas pelo ministério.

A resolução será regulamentada pela Secretaria Nacional de Habitação. Por meio dela, o governo busca estimular ainda mais a produção, aquisição e requalificação de imóveis urbanos para a população de baixa renda. Condidera-se como de baixa renda a família com renda mensal bruta limitada a R$ 1,6 mil.

De acordo com o ministério, as novas regras preveem que a unidade habitacional passa a ser adaptada com kit de equipamentos específicos para cada tipo de portadores de deficiência física. O contrato de financiamento só será assinado pelo cônjuge ou pelo responsável familiar – até então, era necessário que fosse assinado por todos os membros do núcleo familiar. Beneficiários que tenham recebido subsídios diretos ou indiretos com recursos da União por meio de fundos habitacionais, e que não tenham assinado o contrato – ou nos casos em que o contrato tenha sido considerado ineficaz – poderão ser beneficiados pelo programa. Os recursos têm origem no Fundo de Desenvolvimento Social.

De acordo com a resolução, é vedada a participação de entidades com “fins lucrativos, restrições cadastrais ou que apresentem atraso superior a seis meses na execução de obras, em contratos firmados, na qualidade de partícipes ou intervenientes, com o agente financeiro”. Também não será permitido que a entidade organizadora obtenha ganho financeiro durante a assinatura dos contratos com o beneficiário. A entidade organizadora contará com 0,5% do valor da operação para despesas administrativas para condução e apoio à execução da obra. Caso descumpra o contrato do Minha Casa, Minha Vida – Entidades, ela terá que devolver os recursos com juros de mora e atualizações monetárias pela taxa Selic.

Também entre as novidades está a possibilidade de substituição da entidade organizadora – nos casos de atraso ou de unidades não entregues, bem como nos casos de não cumprimento das exigências feitas pelo programa. Caberá ao Ministério das Cidades fazer essa desabilitação. A resolução prevê, também, a suplementação de recursos financeiros para o reinício da obra.
O pagamento das custas judiciais e extrajudiciais referentes a notificações, em caso de retomada de imóveis destinados de forma diversa da prevista no Minha Casa, Minha Vida – Entidades, será assumido pelo Fundo de Desenvolvimento Social; e o saldo remanescente de recursos na fase de contratação da obra poderá ser aplicado na construção, ampliação e ou em melhorias dos equipamentos comunitários do empreendimento.

Segundo a resolução, o número máximo de unidades habitacionais a serem construídas dependerá do porte do município e do déficit habitacional urbano.

Agência Brasil


Consórcio regional para aterro sanitário ainda está no papel


NE - O Crato não quis receber o lixo do Cariri, a coisa parou !

Municípios do Cariri têm a preocupação de buscar alternativas para cumprir a Lei que obriga a destinação correta para os resíduos sólidos, mas a maioria ainda não apresentou solução, mesmo com as discussões adiantadas de construção de um aterro sanitário consorciado. Dos cinco projetos de consórcios prometidos para serem instalados no Ceará, pelo Governo Estado, com empréstimo do Banco Internacional para a Reconstrução e Desenvolvimento (Banco Mundial/Bird) de forma mais imediata, o mais adiantado era o do Cariri, que há mais de seis anos vinha sendo debatido. Nenhum saiu do papel.

O prazo para resolver o problema findou no último dia 2, e agora a maioria dos municípios propostos para compor o consócio está sem um projeto definido de aterro. Duas cidades da Região, que já previam o plano de consórcios não ser implantado a tempo do prazo de cumprimento da Lei 12.305, decidiram, em parceria com a iniciativa privada, implementar aterro em suas respectivas localidades. São os municípios de Brejo Santo, que irá completar um ano da experiência, e a cidade de Mauriti, que iniciou a operacionalização em junho passado. Nesta semana, o Cariri deverá receber uma missão do Banco Mundial. A instituição irá fazer uma avaliação do atual processo em andamento do consórcio regional.

De antemão, já foi estabelecido que a possibilidade de financiamento por meio de carta de crédito do órgão financiador internacional, segundo o secretário de Meio Ambiente do Crato, Hildo Júnior, está descartada. Ele disse que o Crato produz cerca de 120 toneladas de resíduos sólidos por dia, e está buscando uma alternativa para o município não ser punido pelo descumprimento à Lei, com a busca de uma possível parceria com a iniciativa privada para construir um aterro na cidade.
“Por enquanto, estamos tentando aplicar as normativas relacionadas à política nacional de resíduos sólidos”, diz. Uma delas, é a formação de um conselho municipal de implantação de um sistema de coleta. A cidade conta atualmente com uma cooperativa de catadores.

Investimento

A previsão de investimento era de cerca de R$ 34 milhões para concretização do aterro, que primeiro passou por um amplo processo de discussão para escolha do local adequado, na zona rural de Caririaçu. Mesmo com a manifestação contrária dos moradores, foi realizada audiência pública e chegou-se a um entendimento de que o espaço seria ocupado. O processo de gestão foi outro ponto que não teve ajuste final, por conta da grande demanda de resíduos de municípios como Juazeiro do Norte, o maior deles, com produção de 300 toneladas de lixo diárias. As experiências têm sido positivas para os gestores que decidiram se antecipar e resolver o problema. Conforme adianta o prefeito da cidade de Brejo Santo, Guilherme Landim, havia a possibilidade de inserção do município em um dos consórcios, em que fariam parte nove cidades. Mas a sua preocupação quanto a isso começou cedo. Prevendo que a questão não seria resolvida em tempo hábil estabelecido pela Lei, promulgada em 2010 e que estabelecia quatro anos para a destinação correta dos resíduos sólidos, a prefeitura buscou uma alternativa ideal para a cidade.

Parcerias

O gestor consultou vários técnicos e especialistas, inclusive órgãos ambientais, e chegou a uma parceria com empresa privada, que concretizou o projeto. Brejo Santo tinha um planejamento bem mais antigo, de implementação de um aterro em 2001, não concretizado. Dessa ação inicial, permaneceu uma verba no valor de R$ 99 mil, que foi acrescentada aos valores de implementação do atual. Segundo o prefeito, foram cerca de R$ 450 mil gastos num projeto, que também contempla a coleta seletiva. O espaço tem a colaboração do trabalho de coleta de 23 pessoas da Associação dos Agentes Recicladores de Brejo Santo (Arbresa). A entidade funciona na própria área do aterro, onde também foram construídos dois galpões para realização da triagem e da prensa de materiais recicláveis como papelão, vidro, alumínio, dente outros. A previsão de vida útil do aterro é de 20 anos, numa área de 10 hectares. O projeto vem sendo gerido pela empresa Proex, também responsável pela implantação do aterro de Mauriti.

Reciclagem

São cerca de 40 toneladas de lixo coletadas todos os dias na cidade e encaminhadas para o aterro, a cinco quilômetros da cidade, no sítio Malhada do Boi. Calcula-se que 15% dos resíduos sólidos sejam recicláveis. A área detém a capacidade de receber o dobro da demanda. No local é realizada a drenagem de todo o chorume produzido pelo lixo através de um sistema de escavações de cerca de 10 metros de profundidade, revestidas com geomembranas de 1,5 milímetros, conhecido como células. A ação tem como finalidade impedir que haja possíveis contaminações no lençol freático do município e, assim, danos ao meio ambiente. O mesmo modelo de aterro foi construído pela Proex em Mauriti. O município teve a licença ambiental de operação concedida em abril deste ano, mas ainda se encontra sem a parte da triagem. “Mas tem atendido ao principal exigido pela lei, quanto ao tratamento de gases e chorume”, explica a tecnóloga em saneamento ambiental da Proex, Nathália Cruz. “É fundamental que a sociedade compreenda a importância de selecionar o lixo que produz”, aponta Guilherme Landim.

FIQUE POR DENTRO
Dificuldade de solução

Há mais de seis anos sendo debatido na região do Cariri, a implantação do aterro sanitário consorciado envolve os municípios de Crato, Juazeiro do Norte, Barbalha, Altaneira, Nova Olinda, Santana do Cariri, Farias Brito, Caririaçu, Jardim e Missão Velha. A previsão inicial era de que em seguida fosse construída uma usina de reciclagem de lixo. A perspectiva de tempo de vida do aterro seria de 30 anos. Poucas são as cidades que têm um trabalho com agentes recicladores de forma mais organizada. No final do ano passado, a intenção era que o municípios concretizassem um projeto de R$ 14 milhões, por meio da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), para ser implementado junto ao empréstimo que seria destinado pelo Banco Mundial de cerca de R$ 20 milhões, e com isso construir o primeiro aterro consorciado do Estado, para os 10 municípios do Cariri. O projeto continua no papel.

Mais informações:
Prefeitura Municipal de Brejo Santo
R. Manoel Inácio Bezerra,192,
Centro – Brejo Santo – CE
Telefone:(88) 3531-1042
www.brejosanto.ce.gov.br

Elizângela Santos
Repórter do Jornal Diário do Nordeste
Colaboradora oficial do Blog do Crato e Portal de Notícias Chapada do Araripe




Número de infrações à Lei Seca no Ceará cai quase 10% no 1º semestre de 2014


Dados também mostram que, do total de infrações registradas pelo Detran-CE deste ano, a maioria ocorreu por condução de motocicletas sem capacete. 

O número de infrações à Lei Seca registradas nas estradas do Ceará de janeiro a junho deste ano teve uma redução de 9,6%, se comparado ao mesmo período do ano passado. Os dados são do Departamento Estadual de Trânsito do Ceará (Detran-CE).No primeiro semestre de 2014, o orgão contabilizou 3.105 situações de desrespeito à lei. Nos seis primeiros meses de 2013, foram 3.436. No total, foram 54.750 infrações registradas no primeiro semestre deste ano pelo Detran-CE, sendo a maioria delas por condução de motos sem capacete: 9.783.

O número representa um aumento de 13, 3% em comparação aos seis primmeiros meses de 2013, quando foram registrados 8.632 casos de desrespeito à lei. A condução de veículos não licenciados foi a infração com a segunda maior quantidade de casos registrados pelo órgão de janeiro a junho de 2014, com 8.340. Em seguida, está a condução de veículos não habilitados, com 6.236 infrações. 

DN


Empresários lotam a Câmara do Crato para cobrar efetivação do Polo Industrial


Empresários do Crato lotaram as dependências da Câmara Municipal do Crato, nesta segunda-feira (11), para cobrar andamento das doações de terrenos no Polo Industrial do município.  Os empresários querem que a Prefeitura dê uma resposta sobre os terrenos doados para empresas e industrias de fora se estalarem com vários benefícios fiscais, mas que até agora apenas duas estão se instalando. Os empresários cratenses querem obter os mesmos benefícios.

No plenário a questão ficou dividida. O vereador Pedro Alagoano defendeu a doação, pois no entendimento dele, depois de instaladas, as empresas vão gerar renda emprego, mas reconheceu que o projeto está lento e precisa de melhor acompanhamento do Poder Executivo.

Já o oposicionista Amadeu de Freitas disse que os terrenos estão sendo doados sem critérios e o projeto atende a interessses próprios.

Foto meramente ilustrativa: Dihelson Mendonça
Via Jornalista Flávio Pinto


SE A MODA PEGA... Em encontro, japonês desiste de brasileira que vendeu virgindade: ‘Não valia’


Catarina Migliorini, a brasileira que vendeu a virgindade, está envolvida em um novo capítulo desta mirabolante história. O japonês Natsu, que oferecu R$ 1,5 milhão pelo dote da moça, não quis consumar o ato e disse estar arrependido do investimento. Em entrevista ao portal ‘Terra’, o diretor do documentário Virgins Wanted (Procura-se Virgens), Justin Sisely, falou sobre o caso da virgem brasileira e os desdobramentos de um festival em Nova York, nos Estados Unidos.

Segundo o direto australiano, o japonês esperava encontrar uma virgem doce, meiga e ingênua, mas a realidade se mostrou diferente no jantar que reuniu Catarina e o vencedor do leilão. O encontro acontceu em Sidney, na Austrália. “Catarina foi rude com ele e só falava na forma de pagamento. Ele não achou que ela valia o dinheiro (...). Natsu não gostou da atitude dela. Ele já tinha organizado um cheque administrativo, mas ela insistia em dinheiro vivo. O homem é um bilionário; poderia ter a garota que quisesse. Catarina não foi nada agradável e ele desistiu. Cada um tem o que merece”, afirmou Sisely.

O diretor garante que tudo estará no documentário. Além disto, ele gravou uma entrevista com o comprador japonês. “Se a Catarina estivesse menos preocupada com sua imagem ou com a discussão dos detalhes de como a noite aconteceria, o resultado teria sido melhor para ela”, avalia o australiano. Sisely e a brasileira não conversam desde o encerramento das filmagens, em dezembro de 2012. “Catarina ficou revoltada porque as coisas não terminaram bem para ela e acho que me culpa por isso. Ela perdeu tudo pelo qual trabalhou, mas para mim não faz diferença. Ela determinou seu próprio destino”, analisa Sisely.

Leilão termina e brasileira receberá R$ 1,5 milhão por virgindade

O leilão da virgindade da brasileira Catarina Migliorini, 20, foi encerrado nesta quarta-feira com o lance de US$ 780 mil (R$ 1,5 milhão). O vencedor do leilão foi um japonês identificado apenas como Natsu.O russo Alexander Stepanov, que também leiloava a virgindade, encerrou com o lance de US$ 3.000 (cerca de R$ 6.000). O lance veio do Brasil e comprador é identificado no site apenas como Nene B., mas não se sabe qual o sexo de quem deu o último lance pela virgindade do russo. A "experiência" dos dois jovens faz parte do documentário "Virgins Wanted", que conta a história de dois jovens antes e depois da primeira vez. Quem vencer o leilão terá a opção de permanecer anônimo. Segundo os produtores do filme, Catarina terá a sua primeira vez a bordo de um avião entre a Austrália e os Estados Unidos. Isso será feito para que não haja risco de infringir as leis internacionais sobre prostituição. O ato sexual não será filmado. Catarina diz que usará o dinheiro para estudar medicina na Argentina.

Fonte: Yahoo


CRATO - Previsão do Tempo para hoje, Terça-feira, 12 de Agosto de 2014


Bom dia, Crato!


O frio está indo embora, ou melhor, a temporada menos quente do ano está terminando. O mês de Agosto começa a mostrar a sua característica, com temperaturas acima dos 26 graus durante a madrugada, contrastando com os meses de Maio, Junho e Julho, quando tivemos até 20 graus ou menos, em certas partes do Crato. O ano de 2014 também foi caracterizado por poucas chuvas, e começamos a postar a nossa costumeira previsão do tempo para esta época, que se estende de Agosto até Dezembro: "Sol com algumas núvens e não chove". 

Previsão do Tempo

Previsão do tempo atualizada às: 08:10 Terça-Feira, 12/08 
Nascer do sol: 05h47 Pôr do sol:17h38
Temperaturas: Max 32º Min 19º
Ventos a SE  a 20km/h
Umidade Relativa do Ar: 91% e mínima de 46%
Índice UV: Extremo 
Sol com algumas nuvens. Não chove.

Fontes: INPE e GOES13



Edições Anteriores:

Maio ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31