xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 05/08/2014 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

05 agosto 2014

Arte é vista com descaso em Crato ( E é matéria no DIário do Nordeste )


NE - A falência do sistema atinge todos os níveis


Condições precárias de funcionamento, ocasionadas pela falta de manutenção, são o principal problema. Conforme alguns artistas, a Secretaria de Cultura não tem o cuidado de solicitar a troca de transformadores da rede elétrica dos equipamentos junto à Coelce, o que ajudaria a evitar quedas de energia nos locais de espetáculos

Crato. Artistas e integrantes de grupos culturais deste município cobram da Secretaria Municipal de Cultura a recuperação de equipamentos para a realização de espetáculos, que, devido à falta de manutenção, estão inativos e dificultam a produção cultural local.

O teatro Salviano Arraes Saraiva, principal equipamento cultural do município, nunca possuiu sonorização e iluminação adequadas para as apresentações. A rede elétrica é deficitária e, atualmente, o local está interditado, aguardando que obras de recuperação sejam iniciadas.

Dois outros equipamentos, localizados no Largo da Rede Ferroviária Federal Sociedade Anônima (RFFSA), o Centro Cultural e a Galeria, também apresentam problemas. O auditório, cuja capacidade é insuficiente para receber maior público, não possui sistema de refrigeração, gerando grande insatisfação das pessoas que o frequentam.

A galeria, por sua vez, nada mais é do que um galpão espaçoso, utilizado de maneira esporádica devido à falta de estrutura. Quando há produções de maior porte, os organizadores das Mostras Culturais ou de espetáculos artísticos e de teatro é quem passam a deter da responsabilidade de criar o aporte necessário para garantir o bom resultado das apresentações.

Conforme alguns artistas, na maioria dos casos, a Secretaria de Cultura sequer tem o cuidado de solicitar a troca de transformadores da rede elétrica dos equipamentos junto à Coelce, o que ajudaria a evitar quedas de energia no local dos espetáculos.

"Quando o teatro Salviano Arraes vinha sendo utilizado, um dos problemas enfrentados pelas companhias de teatro era a oscilação de energia. Eram as produções que se responsabilizavam pelo pedido de troca do transformador junto à Coelce. Quando não havia a troca, as quedas de energia acabam acontecendo. Isso gerava prejuízo às companhias e aborrecimento para quem reside nas proximidades. Todo mundo ficava sem energia", comenta o diretor da Companhia Brasileira de Teatro Brincante, Cacá Araújo.

Professor, dramaturgo, ator e folclorista, o artista é um dos primeiros a defender a necessidade do município assumir, em curto tempo, a recuperação dos equipamentos. "Não existem mais locais adequados em Crato para o fomento da produção artística e cultural, praticamente. Além de todos os problemas observados no teatro Salviano Arraes, o auditório da RFFSA possui espaço para cerca de 80 pessoas. O palco é de alvenaria, impróprio para diversos tipos de espetáculo. Sem falar na falta de sistema de refrigeração. O local é um forno", observa.

Há, também, inúmeras queixas em relação à falta de aplicabilidade do Plano Municipal da Cultura, efetivação do Fundo Municipal de Cultura e de reformulação do quadro de membros do Conselho Municipal de Cultura.

Mesmo com forte pressão da classe artística, nada foi resolvido. "Participei de todos os encontros e fóruns realizados nos últimos 17 anos. Claro que passos importantes já foram dados. No entanto, o grande entrave ainda reside na não efetivação do Sistema Municipal de Cultura, ainda condicionado ao plano do discurso ocasional. Nosso município não conta, há quase dois anos, com o Conselho Municipal de Cultura, o que revela a necessidade de democratização da gestão cultural", avalia Cacá Araújo.

Segundo ele, o atual modelo de gerenciamento cultural em Crato ficou defasado, o que resulta em inúmeros prejuízos à classe artística local. "É necessário que a Política Municipal de Cultura favoreça o desenvolvimento cultural, valorize os artistas locais, promova a circulação e o intercâmbio de espetáculos e institua procedimentos da economia criativa. Isso sem falar na importância da criação de um Conselho Municipal de Cultura com maior representatividade setorial e da aplicabilidade do Fundo Municipal de Cultura, além do desenvolvimento de uma Política de editais para acesso democrático aos recursos disponíveis para o setor", afirma.

A secretária de Cultura do município, Dane de Jade, confirmou a precariedade dos equipamentos culturais. Conforme disse, após um amplo diagnóstico realizado pela Secretaria, projetos foram encaminhados ao Ministério da Cultura com a finalidade de captação de recursos, por meio do Fundo Nacional de Cultura, para que as recuperações, ampliações e melhorias sejam efetivadas nestes locais.

A ação também deverá beneficiar o setor de museus do município. "A política de requalificação destes equipamentos já está sendo desenvolvida pelo município. Todos os equipamentos foram recebidos completamente desmantelados", informou.

Ela ressaltou, também, que o Sistema Municipal de Cultura, obrigatoriamente, está ligado aos sistemas Estadual e Nacional. "Nosso plano municipal já está constituído e foi encaminhado ao Ministério da Cultura, restando, apenas, sua publicação no Diário Oficial. A reformulação do Conselho Municipal de Cultura está sendo trabalhada e, quanto ao Fundo Municipal, iniciaremos, nos próximos dias, discussões em torno dos investimentos para o próximo ano. Infelizmente, os entraves ainda existem por conta do sistema não estar, ainda, vigorando em sua totalidade", concluiu.

FOTO: GESSY MAIA
Fonte: Jornal Diário do Nordeste


Centenário da Diocese de Crato: Iniciado ontem, prossegue hoje o Jubileu do Clero

Texto e fotos: Patrícia Silva , da Assessoria de Imprensa da Diocese de Crato

Iniciado ontem, 4, tem prosseguimento hoje, terça-feira dia 5,  o Jubileu do Clero em comemoração aos 100 anos da Diocese de Crato. Na 2ª feira a programação contou com conferencia, oração das vésperas na Catedral Nossa Senhora da Penha, e momentos de convivência onde o clero refletiu sobre a caminhada da Diocese, junto com o pastor diocesano Dom Fernando Panico. O pregador da conferência foi Dom José Mauro Ramalho de Alarcon e Santiago, 90, Bispo Emérito da Diocese de Iguatu, que esteve presente no Concilio Vaticano II. Dom Mauro partilhou sua caminhada sacerdotal, citando as dores e alegrias de sua vocação, encorajando os padres e continuarem firmes na missão, em comunhão com o pastor diocesano, e solícitos as necessidades do povo.
Sobre a experiência no Concilio Vaticano II, Dom Mauro disse que foi o momento mais construtivo de sua vida de bispo, pois nele teve a oportunidade de vivenciar os anseios da igreja. “Os bispos tiveram a puderam expressar para uma comunidade de 5 mil bispos o que desejavam, sendo que seu maior desejo era mais participação do povo na caminhada de igreja. E conseguiram. A integração do povo na vida da igreja, as comunidades podendo expressar-se, podendo dizer o que sentia e colaborando para um culto mais participado, estas com certeza foram as principais mudanças provocadas pelo Concilio Vaticano II”, afirmou.
Dom José Mauro Ramalho e Dom Fernando Panico
 Dom Fernando intensificou o pedido de que todos sejam pastores no meio do rebanho, uma igreja voltada para as necessidade do seu povo. “Nossa missão se traduz em sermos homens da palavra, do pão e do povo. Recebemos a palavra e o pão para distribui-las. Devemos portanto ir ao encontro daqueles que são os mais esquecidos, os doentes, os oprimidos, marginalizados, excluídos levando o amor de Deus. Somos uma Diocese centenária e celebrar hoje o jubileu com o nosso clero demostra a nossa unidade como membros de uma igreja onde a cabeça é o próprio Cristo”, ressaltou.
A programação para esta 3ª feira
Hoje, a programação do Jubileu do Clero terá continuidade. Os participantes irão celebrar mais um momento de oração com a Via- Sacra,  na capela Mãe do Belo Amor, localizada no Sítio Páscoa, bairro Guaribas em Crato – localizado no sopé da Chapada do Araripe –  e logo após irão para à cidade de Santana do Cariri,  onde participarão da Santa Missa e também do lançamento oficial, para o clero, do livro “Benigna, um lírio do sertão cearense”,  que fala sobre a vida desta Serva de Deus,nascida na Diocese de Crato, cujo processo de betificação está em estudo no Vaticano.
                                                                                                                                         

CRATO - URCA promoverá conferência sobre conjuntura internacional com o professor Virgílio Arraes, da UnB



O Curso de História da Universidade Regional do Cariri (URCA) promoverá, nesta terça-feira, 5 de agosto, a conferência “O Brasil e a Atual Ordem Mundial”, que será proferida pelo doutor Virgílio Caixeta Arraes, professor adjunto do Departamento de Relações Internacionais da Universidade de Brasília (UnB). O evento acontecerá no Salão de Atos da Instituição, localizado no Campus do Pimenta, em Crato, com início às 19 horas.

O conferencista, prof. Virgílio Arraes, dentre outras funções, é pesquisador do Instituto Brasileiro de Relações Internacionais, colaborador da Associação Brasileira de Relações Internacionais e assessor do Ministério das Relações Exteriores. É autor de mais de cem artigos científicos, publicados em periódicos especializados, e de sete livros que tratam de processo eleitoral brasileiro e de relações diplomáticas internacionais.

O evento é aberto para toda a comunidade caririense.



Edições Anteriores:

Maio ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31