xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 23/05/2014 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

23 maio 2014

Dep. Sineval Roque entrega mais uma ambulância para o Crato


O Deputado Sineval Roque entrega hoje ao município do Crato uma ambulância, compromisso firmado com o povo de Dom Quintino. Agora depende da administração municipal enviar para o distrito.

Com informações de Caio Bem, assessor de Imprensa do Dep. Sineval Roque


Um cratense Notável -- por Pedro Esmeraldo


Em certos momentos, quando se fala em cidadão que luta pela cidade do Crato, ai defendendo-a dos impropérios, provenientes da outra cidade inimiga, encontra-se um grande defensor que foi de estatura e configuração geral de corpo e senhor de escol, de alta linhagem representativa em defesa da cidade. Chamava-se Thomaz Osterne de Alencar. Vindo do Piauí, naturalmente da cidade de Pio Nono, adotou o Crato como sua terra natal.
    Foi maneiroso no comportamento sóbrio e desempenhou dignamente na luta de sua segunda cidade. Notável lutador com denodo, quando necessário, defendia nas lutas contra a desigualdade provocada pela inveja e a calúnia da cidade vizinha.
    Não esmorecia em defendê-la, mas sabia separar o joio do trigo. Foi um herói na construção do açude que hoje recebe seu nome – Açude Thomaz Osterne. Sua voz ecoava pelo Brasil afora, quando necessário lutava pelo crescimento de nossa cidade.
    Comerciante autêntico, principalmente no ramo de eletro-doméstico, foi o pioneiro do modernismo comercial que se agigantou por toda a região do Cariri com os exemplos recebidos e estimulados por esse herói.
    Membro da Associação Comercial do Crato assumiu por vários anos a presidência sem esmorecer, mas, aquecia os seus desafetos em favor do crescimento e da expansão comercial da região.
    Enfrentou a luta, mesmo quando havia obstáculos provocados, pela má conduta dos inimigos atirando espinhos com provocação indigesta no ramo da esfera comercial.
    Dinâmico, autêntico, excêntrico, espirituoso com seu comportamento fleugmático configurando em destaque na melhoria de qualidade e extensão do corpo de diversos ramos de atividades da esfera regional, fazendo com que produzisse, em áreas diversas, os negócios e o bom desempenho de lutas pacificas.
    Nasceu em Pio Nono em Abril de 1914. Muito jovem, mudou-se com a família para o Crato. Aqui estudou e se aperfeiçoou no estudo da contabilidade comercial para depois soerguer com expansão o trabalho pioneiro no ramo de eletro-doméstico no Crato e na vizinhança.
    Depois, aprimorando-se nesse ramo, foi fiel escudeiro na Associação Comercial do Crato.
    Arrojado e dinâmico, consideramos o maior homem em defesa desta cidade. Não vacilava em trabalho árduo, mesmo com as atitudes discordantes provocadas pela cidade inimiga, vibrador enérgico pela luta da expansão industrial e na vinda da energia de Paulo Afonso para o Cariri.
    Ao inaugurar a indústria de refrigerantes Xanduzinha, com muita vibração e alegria pela vinda desse novo empreendimento, sua vida chegou ao fim, deixando lacuna no seio da sociedade cratense.
    Thomaz Osterne um cidadão exemplar, um homem sério, disciplinado no trato das coisas publicas, deixa um exemplo para esses políticos de hoje que não compreendem o que é trabalhar em prol do povo, mas só trabalham em prol de si mesmo. Ao mesmo tempo, pedimos ao bom Deus que nos envie o Espirito Santo para abençoar esse povo, essa massa politica indigesta que nada faz a não ser tumultuar o bom comportamento do cidadão comum.

   


CONFIRMADO - Tasso Jereissati aceita ser candidato a vice na chapa de Aécio Neves


NE - "Cuidado, senão vai ser outra fragorosa derrota para o Tasso Jereissati. No Brasil de hoje, NINGUÉM pode competir com o BOLSA ESMOLA que o governo dá para comprar a consciência dos pobres."

Durante almoço em Brasília, ficou acertada a participação do ex-senador cearense na disputa eleitoral deste ano.

O desejo de Tasso Jereissati era anunciar ontem (21) durante almoço em Brasília ao presidenciável Aécio Neves que ele estaria fora das eleições de outubro. Sua estratégia fracassou. 

Ao término da reunião, o senador Aloísio Nunes(PSDB-SP) que acompanhou toda a conversa confessou ao deputado federal Raimundo Gomes de Matos que “o parlamentar cearense ficasse tranquilo, porque Tasso será candidato”. Só não abriu qual será o cargo que ele disputará. É quase certo que será como vice de Aécio.

Por pressão da família, Tasso mesmo liderando todas as pesquisas para a corrida ao Senado no Ceará não se mostrava disposto a rever sua aposentadoria e mesmo tendo dito semanas atrás que seria candidato, recuou e não queria mais concorrer, apesar de seu favoritismo. Surgiu a oportunidade dele ser vice-presidente. Seu principal adversário à função, Aloísio Nunes, renunciou e declarou apoio a Tasso.

Aécio Neves estava ciente do desejo de Tasso rejeitar o convite para ser seu vice. Já sabia de véspera que ele não iria concorrer ao Senado. Levou junto para o encontro o senador  Aloísio Nunes para ter mais uma voz a convencer Tasso.  A reunião foi demorada. Lá, Tasso expôs que colaboraria com a campanha de Aécio mas não queria enfrentar as urnas. Nem como candidato a senador muito menos como vice-presidente.

As resistências de Tasso aos argumentos de Aécio foram vencidas. Ao final, Tasso admitiu que irá ser candidato, segundo confessou Aloísio Nunes. Esse mistério deve ser desvendado nos próximos dias. Se for vice-presidente o anúncio ocorrerá no dia 14 de junho.

Luciano Augusto
Ceará News 7


O MOVIMENTO CONSERVADOR

A política cria situações interessantes. Estamos vendo no Brasil o crescimento de um movimento de viés conservador nos últimos anos. Isto não quer dizer que o País esteja se descobrindo conservador. Pelo contrário, na minha opinião somos uma nação onde estes traços estão bem definidos, o que explica, em certa medida a cautela e o ritmo com que são feitas mudanças no cenário político. Conservadorismo nada tem a ver com intolerância ou radicalismo. Só defende isso quem desconhece o assunto. Para situar-se deveriam ser apresentados aos livros de Edmund Burke ou Russell Kirk. Mas vamos adiante.

O renascimento de um movimento consistente conservador no Brasil de hoje está diretamente associado a fadiga de material apresentada pelo projeto petista que iniciou com a eleição de Lula e hoje está nas mãos de Dilma. Isto não quer dizer que os tucanos encarnem os sonhos dos conservadores, tampouco os socialistas ou ambientalistas do terceiro projeto. Os conservadores, ao contrário do que se diz por aí, estão órfãos nesta eleição, como estavam em 2010 e em muitos outros pleitos. Hoje, estão juntos dos liberais em uma cruzada contra o petismo, mas isso não quer dizer que convirjam totalmente no plano das idéias.

O conservadorismo geralmente está ligado aos partidos de direita, o que no Brasil também virou nome feio. Em nosso país, a idéia de direita está ligada aos governos militares e a supressão de liberdades civis. Nada disso. Governos que suprimem as liberdades podem vir tanto da direita, quanto da esquerda. Na direita conservadora encontramos líderes como José María Aznar na Espanha, Margaret Thatcher no Reino Unido, Angela Merkel na Alemanha, Anders Fogh Rasmussen na Dinamarca, Ronald Reagan nos Estados Unidos, John Howard na Austrália, Álvaro Uribe na Colômbia, Junichiro Koizumi no Japão, Stephen Harper no Canadá, José Manuel Durão Barroso em Portugal, Victor Orban na Hungria, Donald Tusk na Polônia, Nicolas Sarkozy na França, entre muitos outros, alguns ainda no comando dos seus países. Nestes governos encontramos uma direita conservadora, geralmente aliada aos liberais, responsáveis por reformas estruturais que mudaram a face de suas nações para melhor.

No Brasil ainda não existe um partido conservador de densidade nacional. O poder está divido entre as esquerdas, de visão socialista ou social-democrata em sua maioria, que dividem o palco desde a eleição do Presidente Fernando Henrique. A agenda brasileira está hoje nas mãos destes grupos e não existe tendência de reversão no curto prazo. De qualquer forma, a chegada dos conservadores, com agenda, nome, articulistas em jornais e grupos nas universidades é um sopro muito satisfatório em nossa democracia, que pode encontrar nesta nova geração um importante contraponto aos líderes e partidos tradicionais.

Conservadorismo é acima de tudo limitação do poder do Estado e a aceitação de mudanças em caráter gradual. É o império da Lei sobre os homens na geração de meritocracia e a responsabilização do indivíduo como motor da sociedade. Na década de 60, Barry Goldwater, pai do conservadorismo político moderno norte-americano, foi derrotado por larga margem nas eleições presidenciais. Mas ali foi plantada uma semente. Os conservadores dizem que Goldwater não perdeu, apenas seus votos demoraram 16 anos para serem contados, quando Reagan foi eleito Presidente. Os conservadores que se organizam politicamente no Brasil hoje devem entender esta lógica política, largamente compreendida pela esquerda: eleições não passam, elas reverberam. Com a palavra, a nova geração conservadora do Brasil.

Márcio Coimbra

Imagem: Edmund Burke

Peça de teatro no SESC Crato aborda memória do Golpe Militar de 1964



Vencedores do prêmio Shell 2013 de São Paulo na categoria melhor atriz, Fernanda Azevedo (foto) e a Kiwi Cia. de Teatro chegam ao Crato para iniciar, neste dia 23, uma curta temporada da peça "Morro como um país - Cenas sobre a violência de estado", que fica em cartaz no SESC Crato até o dia 24 de maio. Com roteiro e direção de Fernando Kinas, o solo esmiúça os elementos constitutivos da ditadura brasileira e de outras ditaduras do século XX, e os relaciona com o presente.

SERVIÇO
MORRO COMO UM PAÍS, COM A KIWI COMPANHIA DE TEATRO (S. PAULO)
HOJE E AMANHÃ (SEXTA E SÁBADO, 23 E 24/05)
NO SESC CRATO, ÀS 20 HORAS
INGRESSOS GRATUITOS

Profundezas da alma - Por: Emerson Monteiro


Recantos distantes de nós mesmos aguardam a visita do Eu, viajante das estradas do Universo mergulhado no âmbito desta vida. Ali repousam as melhores pedras, tesouros maravilhosos das mil e uma noites de Aladim. Território franco às investigações da alma, deslizamos nele nossos sonhos de, um belo dia, encontrar, a luz plena de todos os sóis da esperança intensa de continuar a construção do Infinito em tudo.


Pé ante pé, transcorremos pelas ruas dos dias no passo misterioso da existência, aventureiros da própria essência de um Ser quase todo desconhecido de Si mesmo, seres abstratos morando temporariamente nas habitações da carne, às vezes senhores, outras, escravos de vícios e locação dos piores desmandos que ferem a paz Universal. Ao sabor inigualável dos ventos da vez, observadores das galáxias, pisamos este chão comum quais pela primeira vez. Olhos atentos nas satisfações imediatas, transferimos aos semelhantes essa vontade imensa de amar, no entanto sujeitos de equívocos e possíveis virtudes da verdade maior dos corações em festa.


Enquanto a beleza expande Luz, o pulsar dos sentimentos pede autocontrole, conduzindo desejos a lugares seguros. A vontade do querer impõe condições ao viajor, indicando as pessoas que falam em nós linguagem pura dos anjos, amores permitidos. Músicas perfeitas nos envolvem, contudo se carece de clareza interpretar as sinfonias das horas cá dentro do íntimo existir.

Nisso, horizontes de certeza acalma o ímpeto de superar as imperfeições que ainda somos, e erguemos o espírito a pensar em novas oportunidades invés das perdidas ilusões de um passado já distante.

A gente acredita no amor, contudo precisa dominar os instintos. Admitir que há criaturas ocupadas em funções necessárias ao crescimento das vontades que também elas são. Contar a dominação de se imaginar o rei das vontades alheias. Encontrar no âmago da consciência o outro ser que completa sem tomar dos demais o gosto de viver e amar.


Edições Anteriores:

Abril ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30