xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 01/04/2014 | Blog do Crato
.

VÍDEO - CONVERSA FRANCA - O DESCASO NO CRATO - Dihelson Mendonça ( 30-11-2017 ).
Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

01 abril 2014

Carvão, o novo livro de Flávio Morais


Desta vez no exercício da literatura, José Flávio Bezerra de Morais traz o leitor às lides clandestinas do trabalho infantil, calamidade que fere de morte os direitos essenciais da pessoa, razão da efetiva preocupação das autoridades no Brasil. Narra essa história dolorosa a vida de uma criança, Tobias, que se depara diante da insensibilidade familiar e amargura o trabalho escravo numa carvoaria, preço elevado da orfandade cruel. Tobias somará apreensões e sofrimentos aos de outras crianças em situação idêntica, roteiro das existências que compõem o livro, romance bem conduzido no estilo sóbrio e marcante do autor, que humanizando as vivências cruéis, atenuadas pelas presenças de adultos que oferecem meios de superação às vítimas da maldade que ainda existe nos grupamentos humanos, isso por quanto tempo mais?.


O desenrolar dessa narrativa, em voltagem crescente de emocionalidade e sentimento, conduzirá aos impasses trágicos da violência, em meio às limitações daquele universo restrito de esperanças. Preços elevados, os protagonistas obtêm o êxito libertador, contudo sofrem a perda de amigos preciosos e queridos.


Eis um livro por demais objetivo no sentido da denúncia, marco nas letras juvenis, suprindo lacunas inclusive nos catálogos nacionais, ficção em forma de postulados doutrinários do Direito ao nível do grande público.

Dr. Flávio Morais é Juiz de Direito e graduado em Letras, contando no histórico das publicações prêmios literários de destaque. Vista a qualidade dos seus trabalhos, mereceu, em 2007, seleção para participar da 44ª. Feira Internacional do Livro Infantil e Juvenil, em Bolonha, Itália. Em 2010, recebeu o Prêmio Raquel de Queiro de Literatura Infantil pela obra Daniel Alecrim e o Talismã de Ébano.

Escritor vocacionado, expressa com naturalidade o vigor do pensamento, conquistando sempre, a cada nova obra, admiradores fiéis, isto desde 1993, quando lançou Histórias que ouvi contar. Com o lançamento de Carvão, Flávio Morais chega a dez livros já editados nas áreas do Direito, da literatura fantástica, da pesquisa histórica e da ficção infanto-juvenil.

Face à dedicação que alimenta pela arte da escrita, um tanto mais de novas produções lhe aguardam a pena profícua, motivo de respeito e nosso melhor estímulo.


EM CRATO - DENÚNCIA - Garagem Municipal - Veículos há muito tempo quebrados vinham recebendo órdens de abastecimento



Imagem meramente ilustrativa

Quem faz a denúncia é o vereador Bebeto Anastácio, em reportagem ao jornalista Ed Alencar. O TCM ( Tribunal de Contas dos Municípios ) estará vindo ao Crato, e o vereador entregará cópia dos relatórios e filmes feitos, em que constatam essas e outras irregularidades encontradas na garagem municipal, e adverte, que se houver o MAQUIAMENTO, não adianta nada, porque as filmagens já foram realizadas.

Segundo a reportagem:

"O vereador Bebeto disse que irá aproveitar a chegada do “TCM”, ao Crato, para entregar também cópia dos relatórios e de filmes, das irregularidades encontradas em especial da garagem, onde já pediu documentação de todo ano, ao conselho de saúde, e avisa, se houver “maquiagem” ele já tem uma cópia. Entre as graves denúncias, a existência de viaturas que estão ha muito tempo quebradas sem rodar, que vinha constando abastecimento."

Com a palavra, os órgãos competentes...

Fonte: Bebeto Anastácio 
Foto meramente ilustrativa: carrosantigos.wordpress.com



Caretas - Por: Emerson Monteiro


Algumas réstias de passado por vezes aparecem na memória e preenchem as épocas da infância em que, não fossem elas, sobraria exclusiva a impressão de haver esperado no vazio o momento de começar a viver vida crescida. Nessas minhas lembranças remotas persistem as movimentações sertanejas para comemorar os dias da Semana Santa, no universo rural em que vivi os primeiros acontecimentos que consigo recordar.

Em meio aos atos sacros da pequena capela da fazenda, sob a responsabilidade de minha avó e suas assistentes, outras pessoas se movimentavam para compor a cena alusiva aos sacrifícios de Jesus em sua paixão. Homens feitos se vestiam de gibões de vaqueiro, feitos de couro curtido, com caretas de gado a lhes cobrir o rosto, chocalhos pendurados nos ombros e armados de chiqueiradores. Com isso, passavam a montar guarda permanente em volta do território escolhido para o Sítio do Judas.  Ali ficavam, fixados ao solo da bagaceira, galhos de árvores arranjados com frutas, rapaduras, bananeiras e outras prendas. Próximos à beira do caminho usual, as pessoas que circulavam nas imediações se viam na condição de se livrar da agressividade desses feitores, donos postiços daquele pedaço de chão.

As máscaras escondiam a identidade verdadeira dos que desempenhavam o papel de vilão, cobertos pela impunidade, a causar temor à criançada e aos adultos que se aventurassem a roubar o sítio como parte da trama.

Chegada a noite, os folguedos prosseguiam, envolvendo ações típicas daquele povo rude. Outro aspecto também me ficou retido nas malhas dessas recordações, quando conheci o jogo que implicava na prática de enterrarem um galo no centro de grande círculo, deixando de fora tão só a cabeça da ave. Os participantes, de olhos vendados, depois de girados sucessivas vezes, recebiam uma longa vara e com ela passavam a bater a esmo, procurando executar o bicho indefeso. Quem acertasse o alvo, ganhava prêmios e ovação dos espectadores postados em volta, numa algazarra que invadia a noite e contagiava a escuridão.

Da idade entre três e quatro anos, me conformei pouco tempo presenciando aquilo tudo. Em pânico, sobrou-me de único caminho retornar para casa acompanhado de pessoa adulta nem um pouco satisfeita de perder a festa, dado se tratar de coisa rara naquele afastado mundo.

Deitado, insone, acompanhava de ouvidos fixos, bem longe, as pancadas tétricas contra o solo, sob os gritos desesperados do galo, entremeados da farra alucinada dos circunstantes, barulho intenso a se manter até tarde da noite, trazendo clima sombrio a envolver o meu espírito. Afloravam diversas interrogações quanto à razão daquilo, o porquê do sacrifício. Uma dose qualquer de crueza marcava-me o sentido desses costumes primitivos, refletida nos modos comunitários que, mesmo agora, meio século depois, inquietam nas entranhas perguntas vagas a propósito de nossa natureza humana, afeita a gestos vulgares da mais fria violência adotada na forma de instrumento de poder.          

Maribondo - Por Carlos Eduardo Esmeraldo



Há pessoas, animais e objetos que passam a fazer parte de nossas famílias, como se delas fossem membros pelo grau de benquerença e adesão.

O velho Malaquias, feitor do eito, foi o primeiro colaborador e companheiro do meu pai desde quando ele se estabeleceu como agricultor no sitio São José, creio que aí por volta de 1925 e privava de nosso convívio. Na época das chuvas liderava um grupo de trabalhadores no plantio de feijão, milho, e arroz e, na moagem cuidava do canavial, fazendo o replantio da cana ou preparando a queima do palhiço.

Entre os animais, ouvia falar do cachorro Tarzan, que morreu antes do meu nascimento, mas em cujo local onde foi enterrado, minha mãe plantou um pé de pequi, hoje uma frondosa árvore sexagenária, conhecida por "Pequizeiro do Tarzan" e, encontra-se ainda produzindo deliciosos frutos, além de preservar a memória do querido cachorro.

Outro animal que era a cara da nossa casa era o cavalo "Maribondo". Não sei qual sua raça, creio que era mesmo um cavalo "pé duro", mas muito bom de "baixos" como dizíamos de cavalo marchador. Somente meu pai podia montar nele. Qualquer outro que tentasse era impiedosamente derrubado.

Lembro-me de que o cavalo Maribondo era o meio de transporte que o meu pai utilizava em suas viagens para a Fazenda Mão Esquerda que ele possuía no estado de Pernambuco, distante cerca de 100 km do Crato. Ele costumava sair às 7 horas da manhã, lá chegando antes do dia escurecer.

Não sabia por que o cavalo Maribondo tinha esse nome, somente tomando conhecimento da razão há cerca de dois ou três anos. O cavalo pertencia ao Sr. Domingos Ferreira, um cidadão de Nova Olinda. Não sei se ele já era amigo de meu pai antes do cavalo ganhar o novo e definitivo nome. Muitas vezes ele visitava meu pai em nossa casa do São José.

O Sr. Domingos vinha montado em seu bonito cavalo para feira do Crato. Certa segunda-feira, amarrou o cavalo sob a sombra de um pé de ficus. Quando foi sair, o cavalo levantou a cabeça e assanhou uma caixa de maribondo, daquele tipo que a gente chamava de "boca torta." Os maribondos ferroaram cruelmente o cavalo que empinou e saiu dando pulos, atirando o pobre homem sobre o calçamento, a uma boa distância. Foi uma queda horrível que quase o deixou morto. Meu pai passava pelo local na hora e socorreu o Sr. Domingos que  precisou ser hospitalizado por vários dias. Não sei se daí surgiu a amizade entre os dois. O certo é que meu pai comprou o cavalo, pois o Sr. Domingos quis se desfazer dele. Por esse motivo, no São José ele passou a ser chamado de Maribondo.

Quando eu tinha pouco mais de doze anos e Maribondo já velho e cansado, tornara-se dócil e qualquer criança poderia montá-lo com segurança. Certo dia, Maribondo encontrava-se selado e meu pai gritou pelo meu nome, mandando que eu montasse no cavalo e fosse até o sitio Pau Seco levar um recado a uma pessoa. Pulava de contentamento, pois pela primeira vez eu iria montar o Maribondo, sem ser na garupa, como sempre acontecia quando eu acompanhava meu pai em suas andanças. De repente, ouvíamos a voz de mamãe que gritava pedindo a meu pai que não fizesse isso, porque aquele cavalo iria me matar. Meu pai virou-se para mim e disse:
- Volte! Vá lavar os pés, porque sua mãe quer você num altar"!

Por Carlos Eduardo Esmeraldo 

  

Do seriado "Coisas da República"


Deputado Jair Bolsonaro conseguiu suspender sessão da Câmara dos Deputados que ia conndenar golpe militar de 1964

(Excertos de matéria publicada no “Estadão” desta 3ª feira)

Após início do evento, deputado ergue faixa com 'Parabéns militares', provoca tumulto e cerimônia é suspensa por alguns minutos; momentos antes, parlamentares se recusaram a permitir início da sessão se Bolsonaro comandasse os trabalhos.

Brasília - A sessão da Câmara dos Deputados para lembrar os 50 anos do golpe militar começou com mais de uma hora de atraso, na manhã desta terça-feira, 1º, e chegou a ser suspensa por alguns minutos em razão de protestos entre parlamentares e o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), defensor do regime militar. Houve tumulto, discussões e um dos presentes chegou a passar mal. O evento estava marcado para as 9h30, mas em razão da ausência de integrantes da Mesa Diretora, o deputado com mais legislaturas deveria presidir a sessão. Como Bolsonaro seria o escolhido, deputados que lutaram contra o regime pediram que fosse aguardada a chegada de outro parlamentar.

Quando enfim teve início o evento, Bolsonaro abriu uma faixa na galeria do plenário com os dizeres: "Parabéns militares - 31 de março de 1964. Graças a vocês o Brasil não é Cuba". A plateia participante respondeu à iniciativa com os gritos de "assassino". A partir daí, um tumulto se formou no plenário e a diretora da União Nacional das Esposas de Militares das Forças Armadas, Ivone Luzardo, passou mal e caiu após um empurra-empurra no plenário. Ao recobrar a consciência, a simpatizante dos militares teve de ser contida por seguranças e gritava aos outros participantes: "Eu não quero comunismo no meu País". A sessão foi interrompida durante o discurso da deputada Luiza Erundina (PSB-SP), autora do requerimento que propôs a sessão solene. O deputado Jair Bolsonaro também deve discursar.


Crato - MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL na MIRA DAS IRREGULARIDADES NA SAÚDE E NA MERENDA ESCOLAR


O vereador Roberto Anastácio (Bebeto), ocupou a tribuna da câmara na sessão desta segunda feira 31 de março de 2014, para fazer um relato das irregularidades encontradas durante as investigações  juntamente com o vereador Jales Veloso, em oito postos de saúde, assim como na educação em dez escolas, em especial  no setor da merenda escolar. Disse ele, que são denúncias graves e documentadas, que ainda hoje, concluiria seu relatório para entregar ao Ministério Público Federal. 

TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS A CAMINHO DO CRATO.

O vereador Bebeto disse que irá aproveitar a chegada do “TCM”, ao Crato, para entregar também cópia dos relatórios e de filmes, das irregularidades encontradas em especial da garagem, onde já pediu documentação de todo ano, ao conselho de saúde, e  avisa, se houver “maquiagem” ele já tem uma cópia. Entre as  graves denúncias, a existência de viaturas que estão ha muito tempo quebradas sem rodar, que vinha constando  abastecimento.

O vereador  ainda na tribuna, disse que o prefeito Ronaldo devia pedir para sair, antes  do povo pedir, pois  o Crato está entregue as baratas,  em entrevista à imprensa, Bebeto disse que: “ não será preciso esperar quatro anos, tem um instituto chamado “empeachment” é só entrar contra o prefeito, para outra pessoa que tenha responsabilidade  com a coisa pública assumir,  pois ele foi eleito e sabia da responsabilidade e dizia isso nos palanques, em tão porque o Crato está entregue as baratas”?  

Por: Ed Alencar - Repórter
Membro do Blog do Crato e Portal de Notícias Chapada do Araripe


1º de abril de 2014 -- a charge do dia do "Diário do Nordeste"

Postado por: Armando Rafael

CRATO HOJE - 01/04/2014 - Situação no distrito de Ponta da Serra



"Atenção senhores responsáveis pela Secretaria de Infraestrutura do Município do Crato, se liguem na importância dessa rua ( Maria da Silva Brito ) aqui na sede de Ponta da Serra, pois, trata-se de uma rua oficial, e de acesso ao Cemitério local, ao Campo de Futebol, à Quadra Poliesportiva, ao Pólo de Lazer, á Escola de Ensino Médio , e serve de escoamento do trânsito do centro da referida sede.  Por incrível que pareça, esta rua sempre é esquecida, quando elaboram projetos de serviços de calçamentos, e ás más línguas comentam ser um tipo de vingança política em represália a alguns moradores que não seguem a cartilha de alguns partidos."

Por: Antonio Correia Lima
( Ponta da Serra )

SAAEC - Comunicado aos moradores da Vila Alta

A Sociedade Anônima de Água e Esgoto do Crato (SAAEC) comunica aos  usuários do Bairro Vila Alta que hoje (01/04), a partir das 7:00h, a  distribuição de água será interrompida devido a limpeza da caixa d’água na localidade. A previsão para a regularização do abastecimento é até o  meio dia. A SAAEC solicita a compreensão dos usuários. SAAEC cuidando do presente para garantir o futuro.




TERRENOS DOADOS PARA EMPRESAS NA GESTÃO RONALDO, ESTÃO VOLTANDO PARA O MUNICÍPIO ( Por que ? - Se a transação era lícita, porque estão voltando ? )


NE - Doações Irregulares ou Ilegais ? - Tá igual ao Coffee Break de 5 milhões, depois que foi descoberto, trataram de acabar com a "história" ?


Na sessão desta segunda feira, os vereadores,  Marquim do povão e Pedro Alagoano, fizeram ciente à mesa da casa e ao público presente, que alguns terrenos que foram doados pelo prefeito Ronaldo para empresas que firmaram compromisso de se instalarem no Crato, serão devolvidos  ao município por prazos vencidos de (90) noventa dias, sem o inicio das obras conforme manda a lei. Pedro Alagoano, mencionou  as quatro empresas que não cumpriram a lei, são elas: “ Empresa Julião Transporte e Cargas Ltda.  Comercial de Bebidas Landim Costa Ltda de Esbelta. – Empresa J. S. B. Comercio e representação Ltda.Micro-Empresa -  J. S. B. distribuidora e representação ltda. Ainda em questão, a empresa  COMEGE ( Do grupo dos irmãos investigados pelo Ministério Público da Farmácia Gentil ), que chegou a iniciar os trabalhos de construção. Aproveitando a oportunidade, o vereador Pedro Alagoano, fez um desabafo,  que  alguns vereadores tinham sido  beneficiados para aprovar as doações, e  mostra  agora a inverdade criada, pois se tivessem sido beneficiados estariam fazendo “vista grossa”.

Baseado num texto do repórter Ed ALencar
Membro do Blog do Crato 
www.blogdocrato.com 




SESSÃO “LIGHT” DESTA SEGUNDA FEIRA 31/MAR. DA CÂMARA MUNICIPAL DO CRATO


Foi uma sessão tranquila que podemos chamar de “light”, e quase vapt-vupt, já que terminou cedo, com apenas um projeto apresentado pelo  vereador Bebeto, e aprovado por  toda a bancada sem protesto. ( Aleluia...), alem de muitas cobranças da maquina do executivo cratense.

ALGUNS TERRENOS DOADOS  PARA EMPRESAS NA GESTÃO RONALDO, VOLTARAM PARA O MUNICIPIO.

Na sessão desta segunda feira, os vereadores,  Marquim do povão e Pedro Alagoano, fizeram ciente a mesa da casa e ao público presente, que alguns terrenos que foram doados pelo prefeito Ronaldo para empresas que firmaram compromisso de se instalarem no Crato, serão devolvidos  ao município por prazos vencidos de (90) noventa dias, sem o inicio das obras conforme manda a lei. Pedro Alagoano, mencionou  as quatro empresas que não cumpriram a lei, são elas: “ Empresa Julião Transporte e Cargas Ltda.  Comercial de Bebidas Landim Costa Ltda de Esbelta. – Empresa J. S. B. Comercio e representação Ltda.Micro-Empresa -  J. S. B. distribuidora e representação ltda. Ainda em questão, a empresa  Comerge, que chegou a iniciar os trabalhos de construção. Aproveitando a oportunidade, o vereador Pedro Alagoano, fez um desabafo,  que  alguns vereadores tinham sido  beneficiados para aprovar as doações, e  mostra  agora a inverdade criada, pois se tivessem sido beneficiados estariam fazendo “vista grossa”.

VEREADOR PEDRO ALAGOANO DIZ ESTAR SENDO PERSEGUIDO.

Disse o vereador, que tem um elemento de nome George, lhe perseguindo com intenções de lhe prejudicar, tentando armar alguma coisa tanto para ele como para sua esposa, frequentando a loja, e indo à sua residência  e também na chácara nas horas que ele não se encontra, querendo permanecer dentro da casa de maneira estranha,  querendo andar no seu carro o puxando assuntos sobre questões políticas. O vereador já registrou um B.O boletim de ocorrência se precavendo de futuras armações.

VEREADOR JALES VELOSO CONFIRMA PERSEGUIÇÃO POLÍTICA

O  vereador Jales Veloso, confirmou que vem sofrendo perseguição política por estar cumprindo seu papel de fiscalizador. Disse ele, que alem de multas aplicadas pelo Demutran do Crato, agora vem sendo perseguido por multas  da “Adagri” por influência de funcionário ligado ao ex-vereador  Fernando Brasil. O vereador  aproveitou para denunciar  descaso das estradas dos distritos.

EM SUMA: "As coisas estão mudando na câmara municipal do Crato, já não se ver tanto “amem” e sim, cobranças por parte de vereadores da situação...”

Por: Ed Alencar - Repórter
Membro do Blog do Crato e Portal de Notícias Chapada do Araripe


Carne podre da merenda escolar de Itapipoca é apreendida em posto da Sefaz



Cerca de 100 quilos de carne deteriorada foi apreendida na noite desta segunda-feira (31), no posto da Sefaz, em Caucaia, na Região Metropolitana. Segundo o vereador Zé Marques (PRP), de Itapipoca, o produto é o mesmo que foi deslocado à tarde de uma câmara frigorífera alugada pela Prefeitura, no bairro Ladeira, onde seria devolvido ao fornecedor.

“A empresa se recusou a receber a carne, pois não havia como a Prefeitura provar que não houve falha no armazenamento. Essa carne era servida na merenda escolar das crianças de Itapipoca e isso nos revoltou mais ainda. Agora a Prefeitura está tentando se livrar da carne estragada ao enviá-la para Fortaleza. Mas, graças a Deus, a farsa caiu com a apreensão do produto”, comentou para o Blog o vereador de Itapipoca, que decidiu acompanhar o caminhão contratado pela Prefeitura em seu carro particular. “Não posso deixar que o dinheiro do contribuinte de Itapipoca desapareça em meio ao mau cheiro”, justificou.

O povo

Leilão em site revela tráfico de fósseis na bacia do Araripe


As peças repatriadas serão encaminhadas para o Museu de Paleontologia de Santana do Cariri, que abriga a maior coleção de fósseis do período cretáceo do Hemisfério Sul. O espaço conta, atualmente, com cerca de 9 mil achados  

Tráfico de fósseis ainda não é coisa do passado, quando se trata de material coletado da própria Bacia Sedimentar do Araripe. Algo que preocupa principalmente pesquisadores que atuam na região. Mais uma vez situações relacionadas à essa questão vêm à tona quando uma peça de grande valor para ciência, e comercialmente valorizada, principalmente para colecionadores, aparece em sites internacionais sendo leiloados.

Em fevereiro deste ano, um fóssil de um pterossauro estava sendo comercializado por meio da loja francesa Geofossiles, na cidade de Charleville-Méziéres, que realiza leilão no Ebay. No valor de R$ 600 mil, o fóssil é uma peça rara, de mais de 120 milhões anos. Raramente poderá voltar ao Brasil. Segundo pesquisadores da área, o fóssil do Cretáceo Inferior tem 1 metro do crânio até o rabo e 3 metros de envergadura.

A Bacia do Araripe é reconhecida mundialmente pela grande quantidade de fósseis, inclusive pelo bom estado de conservação. O destaque dos pterossauros já atraiu pesquisadores renomados no mundo, a exemplo do cientista Alexander Kellner, que tem realizado diversas descobertas a partir do material raro encontrado na região.

O fortalecimento de meios que inibam esse tipo de tráfico é uma das alternativas defendidas pelo professor doutor da Universidade Regional do Cariri (Urca), Álamo Feitosa. Segundo ele, ainda não se deixa muito claro a forma como deve ser defendido esse patrimônio, inclusive no que diz respeito ao trato da pesquisa.

Ele lamenta que novamente notícias do gênero ocorram em relação ao patrimônio paleontológico da região. Segundo o pesquisador, torna-se necessário uma política efetiva de defesa do patrimônio, através dos órgãos fiscalizadores. “Não culpo o industrial que está realizando o seu trabalho, explorando nas minas, mas o órgão fiscalizador, que deve cumprir o seu papel com medidas mitigadoras, em áreas de união, no intuito de minimizar o impacto ambiental”, salienta.

Um dos argumentos que normalmente se defende pelas pessoas que conseguem levar da região as peças de alto valor científico e comercial, é que esse material saiu do Brasil antes da lei que proíbe o tráfico. “E isso não se pode, na maior parte das vezes, comprovar”, diz o professor, que coordena uma das maiores escavações controladas do Nordeste na área da Bacia Sedimentar. Essa peça comercializada é mais uma dentro do que normalmente tem ocorrido com grande parte dos fósseis que poderiam dar uma contribuição representativa para a ciência.

Há cerca de cinco anos, o crânio de pterossauro em perfeito estado estava sendo leiloado por meio de um site de Nova Iorque, no valor de R$ 1,2 milhões. Mesmo com o pedido de repatriamento, essas peças dificilmente voltam. Segundo Álamo, o que mais chama a atenção é o grau de perfeição desses fósseis.

A última grande apreensão ocorreu no interior de São Paulo, há cerca de cinco meses, com mais de 60 peças, ainda não retornou, mesmo com o pedido formal de devolução junto à Policia Federal, por meio da Urca, para o Museu de Paleontologia de Santana do Cariri.

Veja mais, no Diário do Nordeste
Reportagem: Elizângela Santos - Membro do Blog do Crato


URCA debateu Golpe de 1964



Foto: Jucieldo Alexandre - URCA
Evento contou com grande presença de público

A Universidade Regional do Cariri – URCA realizou ontem a Mesa Redonda “1964, 50 anos, é preciso falar!”. O evento foi uma promoção do Laboratório de Imagem, História e Memória - LABIHM do Departamento de História da URCA em conjunto com o Curso de História daquela Universidade, visando debater as consequências do golpe civil-militar ocorrido há exatamente meio século. A realização do debate teve em vista a necessidade de que aquele período negro da história brasileira não seja esquecido jamais, em memória dos mortos, desaparecidos e daqueles que foram, de alguma maneira, perseguidos por defenderem a democracia e a normalidade institucional.
O evento teve como expositores os professores do Departamento e Curso de História da URCA Francisca Fernando Anselmo, mestre em Ciências Políticas pela Universidade Federal de Pernambuco; Fábio José Queiroz Cavalcante, doutor em Sociologia pela Universidade Federal do Ceará, e Sônia Maria de Meneses Silva, doutora pela Universidade Federal Fluminense. A Mesa foi coordenada pelo professor Carlos Rafael Dias, também do Curso de História da URCA.
Na sua fala a professora Francisca Anselmo, abordou a revisão historiográfica sobre o acontecimento realizada por várias expressões acadêmicas brasileiras, destacando algumas controvérsias teóricas sobre a temática. Em seguida, o professor Fábio Queiróz discorreu sobre a natureza do golpe e o modus operandi como o regime se impôs perante a resistência civil impetrada por lideranças políticas e de trabalhadores. Por fim, a  professora Sônia Meneses falou tendo como enfoque a memória das vítimas da Ditadura. Finalizando, foi instaurado debate com intervenção da audiência, composta por professores e alunos da URCA, além de pessoas da comunidade em geral.
Ainda neste mês de abril, a URCA, através do LABIHM, realizará uma mostra fotográfica sobre o golpe de Estado e a ditadura civil-militar que lhe sucedeu.

Fonte: Blog dos Bancários do Cariri

Canonização do Padre Anchieta: Igrejas da Diocese de Crato tocarão os sinos às 09:00h deste 2 de abril



O Conselho Permanente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) convocou todas as Igrejas católicas do Brasil para que toquem os sinos, no dia 2 de abril, às 9 horas da manhã, por ocasião da canonização do beato José de Anchieta.  Em carta, enviada aos bispos, o bispo auxiliar de Brasília e secretário geral da CNBB, dom Leonardo Steiner, explica que será um "gesto de alegria, gratidão e comunhão por estar inscrito entre os santos, o Apóstolo do Brasil".

Durante a 52ª Assembleia Geral da CNBB, que acontecerá em Aparecida (SP), em maio próximo,  será celebrada missa em ação de graças pela canonização do beato, no dia 4 de maio, às 8h, no Santuário Nacional de Aparecida, com a presença de todos os bispos brasileiros.

Postado por: Armando Rafael




Combate à corrupção no Cariri



Fraudes em procedimentos licitatórios, irregularidades no cumprimento de convênios com a União Federal, falta de prestação de contas de recursos transferidos pela União. Essa vergonhosa seleção de atos infracionais, característicos da improbidade administrativa, cometidos por agentes públicos na região do Cariri, foram duramente combatidos pela Justiça Federal no Ceará, através da 16ª Vara Federal, em Juazeiro do Norte. É o efetivo cumprimento da Meta 18 do Conselho Nacional de Justiça.

Históricos danosos à Região do Cariri

“Conduta de gritante reprovabilidade, seja porque cometida em detrimento do interesse público, seja porque gera conseqüências danosas de grandes proporções, pois implica prejuízos ao sistema de saúde pública, do qual os mais necessitados são os usuários”. A frase é do juiz federal José Eduardo de Melo Vilar Filho, titular da 16ª Vara Federal e Diretor do Foro da Subseção da Justiça Federal em Juazeiro do Norte, quando da condenação no esquema da “Máfia das ambulâncias”, deflagrado pela chamada Operação Sanguessuga.

Irregularidades no cumprimento do convênio firmado entre o município de Juazeiro do Norte e o Ministério do Meio Ambiente, voltado à implantação do sistema de resíduos sólidos, culminou com a condenação do ex-prefeito Carlos Alberto Cruz. O juiz federal Eduardo Vilar condenou o ex-prefeito a ressarcir integralmente o dano no valor de R$ 650 mil reais. Carlos Alberto teve seus direitos políticos suspensos por oito anos.

Em Mauriti, no sertão sul cearense, Márcio Martins Sampaio de Morais, ex-prefeito, foi responsabilizado pela má administração de verbas federais originárias do convênio com o Ministério do Esporte. O dinheiro era direcionado à construção de um estádio de futebol naquele Município. João Eufrásio Nogueira, ex-prefeito do município de Várzea Alegre, recebeu condenação por não concluir a construção do Açude Medo e do Açude Comunitário Lagoa Seca, localizados nas comunidades de Fantasma e Calabaça.

A Operação Sanguessuga que deflagrou o esquema nacionalmente conhecido como “Máfia das Ambulâncias” culminou com a condenação do ex-Deputado Federal Francisco Rommel Feijó de Sá, em razão de suposta participação no esquema.

Subseção de Juazeiro do Norte – cumprimento de ações contra a corrupção

A Subseção Judiciária de Juazeiro do Norte jurisdiciona 31 municípios da Região do Cariri. No último semestre de 2013, julgou 23 processos que responsabilizaram políticos pela falta de prestação de contas de recursos transferidos pela União. As sentenças foram proferidas pelos juízes federais José Eduardo de Melo Vilar Filho e Tiago José Brasileiro Franco, em cumprimento à Meta 18, do Conselho Nacional de Justiça – CNJ. 

As ações tiveram como réus ex-prefeitos de municípios como Juazeiro do Norte, Brejo Santo, Mauriti, Várzea Alegre, Granjeiro, Barro, Salitre, Penaforte, Campos Sales, Abaiara, Brejo Santo, Barbalha e Crato. Além deles, um ex-deputado federa cearense também recebeu condenação.
Os gestores públicos foram condenados a penas que determinam, por exemplo, o ressarcimento integral do dano, a suspensão de direitos políticos, o pagamento de multa civil e a proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou de créditos.
Meta 18 do Conselho Nacional de Justiça

A Meta 18 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), estabelecida no VI Encontro Nacional do Poder Judiciário, promovido pelo CNJ em novembro de 2012, em Aracaju/SE. O objetivo foi julgar, até o fim de 2013, os processos contra a administração pública e de improbidade administrativa distribuídos ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), à Justiça Federal e aos estados até 31 de dezembro de 2011.

Fique por dentro

A improbidade administrativa consiste na prática de atos infracionais referentes ao enriquecimento ilícito, lesivos ao erário, nas modalidades dolosa e culposa (artigos 9º e 10 da Lei n. 8.429/1992), ou ainda na ofensa dolosa aos princípios da Administração Pública (art. 11 da Lei n. 8.429/1992), e configura-se como categoria autônoma de responsabilidade jurídica, ao lado das responsabilidades civil, criminal e administrativa.

Ascom Justiça Federal do Ceará Cariri


CRATO - SINDSMCRATO comemora 24 anos de existência e vai lutar contra o Assédio Moral da Secretaria de Educação



Nesta segunda feira 31 de março de 2014, na sede do  Sindicato dos Servidores Públicos do Município do Crato, juntamente com sua diretoria, foi festejado  seus 24 anos de existência, abrindo o cerimonial,  o radialista Fábio Lemos que apresentou um histórico das conquistas do sindicato, tendo na seqüência,  haste amento de bandeiras  ao som da banda  de musica do municipal e um café da manhã, para convidados e seus associados.

Durante a solenidade discursaram o vice-presidente da Câmara Municipal do Crato,  Bebeto Anastácio, o vice-prefeito Raimundo Bezerra Filho e o presidente Junior Matos, que em seguida entregou para alguns companheiros de imprensa o diploma de honra ao mérito, para aqueles que não haviam recebido em solenidade passada.

O presidente Junior Matos, já prepara uma comissão para os trabalhos dos 25 anos, em entrevista a imprensa, disse que irá adquirir um imóvel  para construir  um auditório  a fim de acolher melhor  os servidores  em suas manifestações e reivindicações, que será chamado de “salão vermelho“, que representará toda a luta dos servidores. Junior Matos falou da campanha que irá começar contra o assédio moral existente na secretaria da educação do município contra os servidores, falou também na abertura das delegacias nos distritos para melhor atender  o associado. Também na próxima semana,  o departamento jurídico do sindicato, irá ao Ministério Público para discutir a questão da carga horário.


Concluiu Junior Matos, dizendo  que estará sempre aberto para o  diálogo junto ao poder executivo, pois tudo que fizerem em beneficio da servidor será aplaudido.

Fonte: Ed Alencar
Foto: Sindsmcrato


CPI da Petrobras – Governo e oposição vivem queda de braço


“Com várias reuniões previstas, terça-feira (1º) deve ser um dia decisivo no Congresso Nacional. Enquanto a oposição se reúne para tentar um acordo que viabilize de vez a criação de uma comissão parlamentar mista de inquérito (CPMI) para investigar denúncias envolvendo a Petrobras e quer manter ou engrossar o número de apoiadores à iniciativa, o PT concentra esforços para enfraquecer o movimento e tentar convencer senadores que assinaram o pedido de criação da CPI a voltar atrás.

“Estamos trabalhando na perspectiva de que a CPI não se instale. Vamos ver se é possível que pessoas que não estejam plenamente esclarecidas quanto ao andamento das investigações que já acontecem possam reavaliar o posicionamento”, disse à Agência Brasil o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE).

Os líderes governistas estão empenhados em identificar que razões estão por trás das assinaturas de membros da base no pedido de investigação. “O fato de alguém não assinar a CPI não quer dizer conveniência com a impunidade, as investigações mais sérias já estão em andamento”, reforçou Costa.

Paralelamente ao fato da instalação de uma comissão mista não se confirmar na Câmara e no Senado, o partido do governo está pronto, para, pelo menos, ampliar a pauta para que também sejam apuradas denúncias envolvendo nomes ligados a outras legendas.”

Agência Brasil


Dragão do Mar deve virar herói nacional



Aprovado pelas comissões de Cultura e a de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados o projeto de lei que define Dragão do Mar como herói nacional. A aprovação da matéria, de autoria do deputado federal Danilo Forte (PMDB) e subscrita pelo tucano Raimundo Gomes de Matos, foi aprovada por unanimidade.

Dragão-do-mar, símbolo da resistência popular cearense contra a escravidão.

Francisco José do Nascimento (Canoa Quebrada, Aracati, 15 de Abril de 1839 — Fortaleza, 5 de Março de 1914), também conhecido como Dragão-do-mar ou Chico da Matilde foi um líder jangadeiro, Prático Mor e abolicionista, com participação ativa no "Movimento Abolicionista Cearense". Lembrando que o estado do Ceará foi pioneiro na abolição da escravidão, fato que lhe tornou conhecido como "Terra da Luz". A pesquisa de maior relevância produzida acerca da memória do herói é encontrada no livro: "Dragão do mar: a construção do Herói Jangadeiro" da pesquisadora e mestra Patrícia Pereira Xavier, Paulistana, atualmente residindo em Fortaleza/CE.

Em 1884, o Ceará torna-se a primeira província brasileira a abolir a escravidão. O Movimento Abolicionista Cearense, surgido em 1879, contribui – embora não decisivamente – para essa abolição pioneira. As ações repercutem no País e os abolicionistas, gente de elite, brava e culta, são ovacionados pela imprensa abolicionista nacional. Entre eles há, porém, uma pessoa humilde, de cor parda, trabalhador do mar: Chico da Matilde. Chefe dos jangadeiros, eles e seus colegas se engajaram à luta já em 1881, recusando-se a transportar para os navios negreiros, os escravos vendidos para o Sul do País. Angelo Agostini registra e homenageia o fato na capa da Revista Illustrada1 , com uma litogravura com ilustração alegórica de Francisco Nascimento, com a seguinte legenda: «À testa dos jangadeiros cearenses, Nascimento impede o tráfico dos escravos da província do Ceará vendidos para o sul».

Assim, Chico da Matilde é levado para corte com sua jangada, desfila pelas ruas, recebe chuvas de flores da multidão e ganha novo nome, mais pomposo e mítico: Dragão-do-mar ou Navegante Negro. De lá escreve à mulher: “seu velho está tonto com tanta festa e cumprimentos de tanta gente importante”.

Símbolo da resistência popular cearense contra a escravidão, foi homenageado merecidamente pelo governo do Ceará dando seu nome ao Centro Dragão-do-mar de Arte e Cultura. Pelo que ele e seus colegas ousaram fazer em nome da liberdade, em 1881, nas areias da Praia de Iracema. Além do já referido Centro Dragão do Mar, há uma Escola Pública Estadual cujo nome também homenageia o Chico da Matilde (Dragão do Mar), localizada no bairro do Mucuripe (Fortaleza-Ce), Escola de Ensino Médio Dragão do Mar, que foi fundada em 1955, com a missão de alfabetizar os filhos de pescadores que moravam na região naquela época. O grupo Estudantes Pela Liberdade , em sua unidade no Ceará, batizou um de seus grupos de estudo em homenagem a ele.

Em 23 de agosto de 2013, a Petrobras, por meio de sua subsidiária Transpetro, lançou ao mar um novo navio petroleiro construído em Pernambuco, batizado Dragão do Mar2 em homenagem a Chico. A embarcação integrou uma nova geração de petroleiros construídos no Brasil, por Brasileiros. Foi o oitavo navio a ser construído depois do lançamento do Programa de Modernização e Expansão da Frota da Transpetro, e o terceiro a ser construído em Pernambuco - os dois navios anteriores também receberam nomes de ícones da resistência negra: João Cândido e Zumbi dos Palmares.

O povo
Francisco José do Nascimento
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.



Arquivo Público expõe “Memórias Reveladas” com documentos da ditadura no Ceará


Nesta segunda-feira (31), o Brasil lembra os 50 anos decorridos desde o golpe militar que viria a suspender o Estado de Direito, as liberdades democráticas e os direitos de expressão e reunião, além de institucionalizar a tortura e o assassinato como políticas de Estado. Nesse período em que o País vivencia reflexões a partir dessa data marcante, o Arquivo Público do Estado do Ceará (APEC, Rua Senador Alencar, 348, Centro) tem como destaque a exposição “Memórias Reveladas: as Lutas Políticas no Ceará (1964-1985)”, contendo documentos do acervo da instituição, produzidos e recebidos pelo aparato repressor do Estado, durante a ditadura militar, que se estenderia por 21 anos e provocaria afrontas aos direitos humanos que continuam sendo investigadas até a atualidade.

A exposição está aberta ao público de segunda-feira a sexta-feira, das 08 horas às 17 horas, com entrada franca e conta com supervisão de integrantes da equipe que trabalhou na seleção dos documentos, que estão sob a custódia do Arquivo Público desde 2005. Passaram por identificação, organização, descrição arquivística e digitalização, estando hoje disponíveis para pesquisadores das áreas de direito, história, sociologia e antropologia, entre outras. A exposição “Memórias Reveladas” é uma oportunidade de o grande público ter acesso a exemplares importantes desses documentos, reveladores de acontecimentos registrados no Ceará, durante a ditadura militar.

“A exposição tem como objetivo dar mais visibilidade a esse acervo, tendo em vista que essa documentação passou um longo período de restrição, desde que chegou para a custódio do Arquivo Público, em 2005, até maio de 2012, quando a Lei Nacional de Acesso à Informação garantiu a abertura desses documentos para pesquisa e produção de conhecimento”, destaca Márcio Porto, diretor do Arquivo Público.

O acervo do projeto “Memórias Reveladas” teve origem nos fundos documentais da Delegacia de Ordem Política e Social (Dops-CE), do Serviço Estadual de Informações (SEI), na Secretaria da Segurança Pública do Ceará e nos arquivos do jornal Tribuna Operária. A seleção dos documentos seguiu os critérios de importância histórica, social e cultural, destacando fatos de grande repercussão na época, atuação de sindicatos, da Igreja e de outros personagens das histórias reais de perseguição e resistência à ditadura no Ceará.

Serviço:

Exposição “Memórias Reveladas: as Lutas Políticas no Ceará (1964-1985)”

Abertura: De segunda a sexta, das 08 horas às 17 horas, no saguão do Arquivo Público (Rua Senador Alencar, 348, Centro). Entrada franca.
Mais informações: (85) 3101.2615
Assessoria de Comunicação da Secult



Edições Anteriores:

Dezembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 30