20 agosto 2014

Vice de Marina será Beto Albuquerque



Dirigentes do PSB confirmaram nesta terça-feira (19) que o líder do partido na Câmara dos Deputados, Beto Albuquerque (RS), será o candidato a vice na chapa encabeçada por Marina Silva. O nome recebeu o aval da família de Eduardo Campos, morto em acidente aéreo na última quarta-feira (13) em Santos (SP), e logo mais será divulgada uma nota do partido oficializando a indicação.

Beto foi um dos vice-líderes do governo Lula na Câmara dos Deputados e atualmente concorria ao Senado pelo Rio Grande do Sul – está em terceiro lugar nas pesquisas de intenção de voto.

Mais cedo, especulou-se o nome do secretário de Educação e das Cidades do então governo de Eduardo Campos no Estado, Danilo Cabral. Contudo, o nome dele foi vetado tanto pela família de Campos como por integrantes da Rede Sustentabilidade e pelo PSB nacional.

A trajetória de Beto Albuquerque em cinco momentos

1 — De Passo Fundo

Luiz Roberto de Albuquerque nasceu em Passo Fundo, no norte do Rio Grande do Sul, em 6 de janeiro de 1963. Começou a trabalhar aos 15 anos como funcionário da Companhia Zaffari. Com o pai, aprendeu mecânica e exerceu a profissão mesmo depois de ingressar na Faculdade de Direito da Universidade de Passo Fundo (UPF). É casado e pai de quatro filhos. 

2 — Militância na universidade

Foi na universidade que Beto Albuquerque iniciou sua militância política presidindo o Diretório Acadêmico América Latina Livre, de 1984 a 1985, e o Diretório Central de Estudantes, em 1986. Dirigiu a Associação Passo-fundense de Defesa do Consumidor (Apadecon), de 1987 a 1990, e a Juventude Franciscana no Estado. Foi membro fundador do Movimento de Justiça e Direitos Humanos na região de Passo Fundo.

3 — Deputado estadual

Em 1988, Beto Albuquerque tentou uma vaga na Câmara Municipal de Passo Fundo. Em 1990, concorreu pela primeira vez a deputado estadual no Rio Grande do Sul pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB), sendo o terceiro candidato mais votado pela aliança Frente Popular. Em 1994, reelegeu-se para a Assembleia Legislativa.

4 — Em Brasília

Em 1998, foi eleito deputado federal e logo em seguida foi convidado pelo então governador Olívio Dutra para assumir a Secretaria dos Transportes. Em 2002, foi reeleito para mais um mandato na Câmara dos Deputados. Em outubro de 2006, reelegeu-se deputado federal, com 174.774 votos, 38,32% a mais que na eleição anterior. Em 2010, Beto Albuquerque foi reeleito para o quarto mandato consecutivo, com 200.476 votos. 

5 — De volta ao RS

Atendendo a convite do governador eleito Tarso Genro, Beto Albuquerque licenciou-se da Câmara para assumir a Secretaria de Infraestrutura e Logística. Ele exerceu a função até dezembro de 2012, quando reassumiu seu mandato na Câmara dos Deputados. Em 2014, o candidato foi reconduzido à liderança do PSB na Câmara dos Deputados e disputa uma vaga no Senado.

O POVO, e Jornal Zero Hora



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.