01 agosto 2014

A um novo habitante deste mundo - Por: Emerson Monteiro

Quero deixar claro que aprendi a ver o mundo com olhos de quem aceitar vir aqui qual solto dos céus semelhante a folhas em branco deixadas pelas árvores, mistérios fabulosos a preencher o Infinito de boa vontade nas marcas do futuro, sob a força enorme dos melhores princípios, além das pequenas vontades individuais que ainda somos nós espalhados nas dimensões multicores de vales, florestas, mares, montanhas, lugares bonitos e cheios de oportunidade.

Haverá horas quando algo mexe dentro da gente pedindo calma, indicando meios de seguir, porém com extrema habilidade, espécies de lições aprendidas na luz do sacrifício, a conter o caudal imenso da energia que administramos por meio de consciência próxima mas distante ainda.

Dias acontecerão de aguardar com ânsia os limites da paciência, contudo cientes de que jamais restaremos abandonados, pois nascemos fruto de inteligência refinada que o sonho de todos os nossos sonhos conduz as vastidões cósmicas dos nossos passos, desde que desejemos auxiliar na construção de um sentido pleno à Felicidade.

Neste chão, por isso, dormimos noites frias, respiramos fumaça, quebramos pedras, entretanto a ninguém restará o abandono, visto o calor dos amigos, familiares e de Sol imenso a brilhar todos os dias no firmamento azul, a indicar força plena de todas as verdades que alimenta sobreviver aos desafios das espécies, nós e nossas amigas, plurais existências de uma película perfeita à disposição dos que irão construir civilização que nos aguarda logo, logo.

Chegue desde modo de peito aberto e alma liberta, ciente das normas do lugar. Observe, avalie e amplie conhecimentos. Aprecie o som do moinho nas horas, nos lugares, quietos e verdes. Abra seu coração os ditames da boa paz, companheira fiel dos melhores instantes que viverá, sob o prisma do amor necessário a tudo que neste pedaço de Universo existe e cresce.

Nunca perca o objetivo de criar caminhos cheios de perfume e alegria. Dome as feras que ainda habitam nossas histórias antigas e que precisamos transformar, no rumo da inevitável Eternidade. Venha, some conosco este exército dos livres que formamos devagar, na missão de vencer fraquezas e iluminar face de nós mesmos. Nisto, chegaremos a Deus, todos irmãos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.