29 maio 2014

Os dez conselhos de Santo Antônio Maria Claret – por Armando Lopes Rafael


    Semana passada estive na belíssima Basílica Menor de Nossa Senhora de Lourdes, um templo em estilo neogótico, existente no centro de Belo Horizonte (MG), e, inegavelmente, uma das mais belas igrejas brasileiras. Essa igreja é administrada – desde o início da sua construção –, pelos padres claretianos, uma congregação religiosa fundada por Santo Antônio Maria de Claret.
   Acredito que o leitor nunca ouviu falar no nome deste grande santo: Antônio Maria Claret, nascido em 1807 em Sallent (Província de Barcelona – Espanha), Ele, fisicamente, era um homem de baixa estatura, temperamento ardoroso como são quase todos os catalães. Antônio Maria era oriundo de uma família bastante piedosa, que sobrevivia financeiramente na fabricação artesanal de tecidos. Por isso, ajudou o pai numa fábrica de tecidos até os 22 anos. Depois entrou para o seminário já que almejava um sacerdócio santo e como padre desejou consagrar-se nas difíceis missões da Espanha.
   Alguns anos depois de ordenado padre, Antônio Maria Claret foi promovido a Arcebispo da cidade de Santiago de Cuba. À época aquela ilha do Caribe era uma colônia espanhola,  mas sua população tinha a fama de possuir uma  situação moral  – já naquele recuado tempo – muito decadente. Santo Antônio Maria Claret dedicou-se à conversão da ilha cubana, e quando começou a obter a emenda dos costumes, desencadeou-se uma reação intensa contra ele. Sofreu tantas e tão fortes oposições, e até atentados contra sua vida, que a Rainha da Espanha acabou intervindo e o retirou daquelas terras. Dizem que ao deixar Cuba ele fez uma profecia de que a população daquela ilha, no século XX e início do século XXI, seria governada por uma dinastia cruel e corrupta, como castigo de Deus por terem rejeitado a verdadeira fé.
   Desde 1959 os irmãos Fidel e Raul Castro vêm governando Cuba, de forma tirana, sustentado-se no poder graças ao uso do chicote e das baionetas, contra a população paupérrima e indefesa.
    Mas voltemos a Santo Antônio Maria Claret. Na Basílica de Lourdes, em Belo Horizonte, ouvi falar nos dez conselhos deixados por aquele santo. Achei-os bem interessantes e, dito isso, repasso-os para conhecimento do caro leitor. A conferir.
1. Não deixes para ninguém o que tu mesmo podes fazer.
2. Não disponhas do dinheiro, antes de tê-lo em mãos.
3. Não compres coisa alguma, por mais barata que seja, se não a necessitares.
4. Evita o orgulho, porque é pior que a fome, a sede e o frio.
5. Nunca te arrependas de ter comido pouco.
6. Toma sempre as coisas pelo lado suave e seguro.
7. Se estiveres zangado, conta até dez antes de responder, e se estiveres ofendido, será melhor contar até 100.
8. Pensa bem antes de dar conselho e esteja pronto para servir.
9. Fale bem do teu amigo; e de teu inimigo não fales nem bem nem mal.
10. A resposta suave e humilde quebranta a ira, as palavras duras excitam o furor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.