xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 09/08/2013 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

09 agosto 2013

DENÚNCIA - O Escândalo da Revista da SAAEC que nunca foi entregue à População


No final de dezembro do ano passado ( 2012 ) uma revista comemorativa alusiva aos 48 anos da SAAEC ( Sociedade Anônima de Água e Esgoto do Crato ) contendo prestação de contas  referentes aos 8 anos de gestão encomendada pelo então ex-presidente Dr. Procópio da Silveira, foi impressa em uma gráfica do Crato com aproximadamente 800 exemplares, e estas, após a troca da presidência e de gestão, nunca vieram a público. ( O porquê ninguém sabe ). 

As revistas foram entregues pela gráfica, mas não foram distribuídas. Eu possuo 3 exemplares da revista, quando foram distribuídos na primeira "fornada" cerca de 50 exemplares entre os funcionários da empresa e pessoas que nela trabalharam, no dia da viagem do ex-presidente à Fortaleza, já que fui o revisor de todos os textos contidos nela.

Conforme os senhores poderão observar através das fotos aqui em anexo, a revista contém textos técnicos, dentre eles, estratégias administrativas operacionais, diagnóstico dos sistemas de distribuição de água e coleta de esgotos no Crato, História da expansão da rede de distribuição de água, levantamento dos bairros que mais sofriam com o problema da falta de água, abastecimento da Vila Gregório, Conjunto Recreio, Sítio Bucanhãs, Bairro Seminário, Análises dos problemas de água dos distritos do Crato,  Reportagem sobre a troca de 15Km de tubulação de amianto por PVC, Perfuração de Poços profundos do Crato, Sistema de Adução da Fonte Serrano, Evolução física e gerencial, modernização da empresa, mapeamento da distribuição de água no Crato, Estudo técnico e propostas para o tratamento de água de bairros que sofrem com o problema de sujeira na água, análise sobre a sustentabilidade ambiental e a preservação dos aquíferos, reportagens sobre o necessidade da preservação da água, dicas de como economizar água, Estudo técnico sobre a Vulnerabilidade do Aquífero Rio da Batateira, utilizando o método GOD, escrito por 5 engenheiros com pós-graduações em recursos hídricos, Engenharia urbana, professores de Universidades,  crônicas de pessoas ilustres do Crato, como Dr. Pedro Luis Camelo, Promotor de Justiça, reportagens sobre a Feira do Crato e a necessidade da preservação do Patrimônio Histórico, escrito pelo radialista Antonio Vicelmo, Reportagem sobre tubulações de amianto, que são cancerígenas, escrito pelo Instituto Nacional do Câncer - INCA, O mercado de água, transporte internacional de água e o papel das transnacionais, Tentativas de Privatizações da SAAEC, Tarifa Social como um bem público da cidade, Agradecimentos e colaboradores na confecção da Revista, dentre outros temas abordados.










Quando já em Fortaleza, dois dias depois da viagem, Dr. Procópio da Silveira me telefonou, pedindo que eu fosse, se possível até a sede da SAAEC, verificar denúncias de que alguém da nova administração estaria bloqueando a entrega da revista ao público e se era verdade que as revistas estariam presas numa das salas da SAAEC, e impedido o acesso por parte dos funcionários pela nova gestão. 

O fato é que a revista nunca circulou ( Mas nós ainda iremos investigar este caso ), e nela foram gastos cerca de R$ 8.000,00. A revista, com todas as suas seletas reportagens, história da SAAEC e um balanço geral do que a SAAEC fez no Crato nos últimos 8 anos é acima de tudo, um patrimônio da população, uma prestação de contas que o povo merece e precisa conhecer. Não deve ser escondida ou destruída ( conforme denúncias que já recebemos ).

Para que alguém brilhe, não é necessário tentar destruir o brilho daqueles que o antecederam, e dedicaram sua vida e seu trabalho a uma causa. Só é necessário que se trabalhe também, a fim de que seus próprios méritos possam colocá-lo(a) na história também. Deixemos que a história julgue os fatos. Aí estão fotos da revista, e depois, poderei providenciar cópia da revista na íntegra, em PDF para distribuição em massa para o conhecimento de toda a população cratense. A verdade jamais pode ser mascarada ou sufocada.

Dihelson Mendonça - Revisor da Revista Comemorativa da SAAEC 2012


III Conferência Municipal de Cultura será aberta às 8 horas deste dia 9


Será aberta na manhã de hoje, no Pátio de Pedagogia, da Universidade Regional do Cariri (URCA), no campus do Pimenta, a III Conferência Municipal de Cultura. O evento é uma ferramenta para o desenvolvimento social e organização de políticas públicas culturais. Com o tema “Uma política de Estado para a Cultura: Desafios do Sistema Municipal de Cultura”, a conferência acontecerá no Pátio de Pedagogia da URCA.

 Durante os dois dias acontecerão palestras, debates, plenárias e eleição de representantes para a etapa estadual, em setembro. Em todo o país, as conferências de cultura são uma oportunidade ímpar para que a sociedade civil e os governos, juntos, avaliem as políticas culturais da União, Estados e Municípios e façam propostas para seu aperfeiçoamento. 

 Caracterizada por ser um Fórum participativo que reúne artistas, produtores, gestores, conselheiros, empresários, patrocinadores, pensadores e ativistas da cultura, e a sociedade civil em geral, a Conferência Municipal de Cultura pretende discutir a cultura cratense nos seus múltiplos aspectos, valorizando a diversidade das expressões e o pluralismo das opiniões. 

  A ideia é propor estratégias para fortalecer a cultura como centro dinâmico do desenvolvimento sustentável do município, universalizando o acesso da população à produção e fruição da cultura e consolidando a participação e o controle social na gestão das políticas públicas de cultura. A Conferência é aberta a toda população, com credenciamento duas horas antes do evento. Os grupos de discussão serão organizados em quatro eixos temáticos: Sistema Municipal de Cultura; Produção Simbólica e Diversidade Cultural; Cidadania e Direitos Culturais e Cultura e Desenvolvimento, que deverão ser selecionados por cada participante no momento da inscrição. 

Fonte: PMC


A voz e a palavra - Por: Emerson Monteiro


Das manifestações humanas, uma exterioriza nosso conteúdo individual como nenhuma outra. O homem é a sua palavra. A boca fala do que cheio está o coração. Pensamos livres, porém, após dizermos o domínio do que foi dito não nos pertence mais. Uma história ilustra o tema. Filósofo espirituoso, quando indagado, certa feita, a propósito de qual o mais gostoso dos alimentos, respondeu ser a língua.

- E o pior? - voltou-se à carga.

- Língua, também - foi a segunda resposta.

E se justificou dizendo que a língua pode elevar ou rebaixar, sem apelação, destruindo ou construindo pessoas, vilas, estados, civilizações inteiras.

Jesus enfatizou nos seus ensinos a importância da palavra na afirmação clássica: Seja o teu falar sim, sim; não, não, para mostrar a necessidade ímpar de objetividade no que dizemos.

Jamais falar mal de quem quer que seja.

Este esboço ligeiro o fizemos quando organizávamos o que escrever sobre a capacidade que temos de transmitir aos outros o pensamento por intermédio da voz. Montamos frases, cadenciamos estruturas de idéias, sentimentos; acrescentamos conceitos de significados conhecidos. A bela harmonia da fala. Quantas vezes deixamos escapar oportunidades preciosas de redirecionamento de vida, por não usarmos o termo mais conveniente. Isto sem que falemos do aspecto mágico, da força que as palavras detêm; pois, no mundo invisível, as nossas manifestações plasmam valores permanentes. No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus, do Evangelho de São João.

Possuímos idêntico poder provindo da Eternidade para agir pelo condão da voz. Tudo o que falamos não fica apenas conosco só ou com quem esteja na ocasião (as paredes têm olhos e os matos têm ouvidos) e ganha o espaço vibracional sem fim, rumo de registros permanentes. As palavras são nossas produções mais sólidas, sementes de trevas ou luzes, de realizações presentes ou futuras. Quisemos, desta maneira, esquadrinhar o assunto e apresentá-lo para exame. Caso nunca tenha se detido antes para avaliar, aqui fica esta sugestão. 

Por: Emerson Monteiro



Edições Anteriores:

Maio ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31