xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 23/05/2013 | Blog do Crato
.

VÍDEO - ÚLTIMAS NOTÍCIAS - Prefeito do Crato é escolhido um dos melhores prefeitos do Ceará pela PPE Eventos, em Fortaleza. ( 09-11-2017 ).
Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

23 maio 2013

Iluminação Pública - Por Maria Otilia



Nestes últimos meses, vimos um direito de todo nós cratenses,  ser esquecido:  o direito de ter uma iluminação pública de qualidade.A maioria das ruas e praças às escuras. A Rua Tristão Gonçalves, há mais de dois meses, tem postes com lâmpadas queimadas. E não fomos atendidos quando reclamamos.Se ligamos para a empresa terceirizada da COELCE, dizem  que o problema é da Prefeitura, pois a arrecadação das taxas vai para os cofres públicos. Por outro lado, a Prefeitura diz que estes problemas de ordem técnica é da COELCE. Afinal , a quem compete efetivar este direito a iluminação de nossas ruas ? Até porque a taxa cobrada na conta de energia é de pagamento obrigatório e por sinal muito cara.

Analisando a legislação da ANEEL , ficamos informados de que sob o ponto de vista constitucional, a prestação dos serviços públicos de interesse local - nos quais se insere a iluminação pública - é de competência dos municípios.  Esperamos que os órgãos competentes realmente façam valer a sua missão de prestação de serviços de qualidade. e que ruas como: José Carvalho, Tristão Gonçalves, Avenida José Alves de Figueiredo, etc., tenham seus postes com lâmpada acesas, todas as noites.

A Agência Nacional de Energia Elétrica - ANEEL é, atualmente, o órgão regulador e fiscalizador dos serviços de energia elétrica no Brasil, em substituição ao DNAEE - Departamento Nacional de Águas e Energia Elétrica.


O dia do barulho - Por: Emerson Monteiro


Por volta das 12h do dia 09 de janeiro de 1922, se registrara em Lavras da Mangabeira, no pleno centro da cidade, uma luta armada que redundaria na morte de Simplício Augusto Leite, José Leite Filho e do major Eusébio Tomás de Aquino, restando ferido o prefeito municipal coronel Raimundo Augusto Lima. Essa data vincou a tradição do lugar como o dia do barulho, pela monstruosidade e repercussão que produziu na política cearense, vistos os detalhes a seguir consignados.

Eram as primeiras décadas do século XX e nas comunas do Nordeste interior famílias de senhores feudais detinham o poderio de mando, arrebanhando tropas de cabras armados de rifles, mosquetões, bacamartes e fuzis, impondo, à força bruta, seus domínios. Em Lavras, as coisas não se dariam de outro modo. A hegemonia política da localidade coubera a dona Fideralina Augusto Lima, que mandara e desmandara, no sabor de seus humores, até sua morte em 1919, cuja herança contemplou, sobretudo, aos filhos, genros e outros parentes próximos.

O prefeito Raimundo Augusto Lima, neto da matriarca, no dia aziago, instigado pela agressividade de um irmão, Gentil, viu-se face a face com os mentores principais da facção rival, de armas em punho. Por pouco escapou de ser fulminado de morte nas escaramuças, recebendo balaço de raspão no curso das costas ao crânio, em disparo de rifle, depois de negacear o corpo ao contato do cano da arma adversária.

Dentre outros que participaram do tiroteio figuravam Anselmo, Dori e Luiz Teixeira Férrer, vulgo Lela, este que depois contrairia núpcias com Maria, filha de Gustavo Augusto e viúva de José Leite Filho, tombado no conflito.


Apesar das perdas em vida registradas, o grande perdedor da refrega, no entanto, seria, a posteriori, o coronel Gustavo Augusto Lima, filho de Fideralina e pai dos dois envolvidos Raimundo e Gentil Augusto, então deputado estadual e presidente da Assembléia Legislativa do Estado, ausente da cidade naquele dia sangrento.

Devido à morte do major Eusébio Tomás de Aquino, seus filhos Roldão e Raimundo Augusto de Aquino, vulgo Raimundo de Eusébio, juraram vingança ainda sobre o corpo do pai. Escolhido por objeto da vindita, o coronel Gustavo era também o padrinho de batismo de Roldão, um dos filhos de Eusébio. Visto isso, restou a Raimundo o papel de perpetrar o ato premeditado.

Passados, pois, um ano e dias do ocorrido no centro de Lavras, a 28 de janeiro de 1923, em Fortaleza, na Praça do Ferreira, ocasião em que o coronel Gustavo, ao lado de duas filhas, Luisinha e Maria Luísa, tomava assento no bonde do Outeiro para se deslocar à sua residência na Avenida Dom Manuel, e tombaria vítima de disparos de revólver deflagrados por Raimundo de Eusébio.

A data lavraria greve golpe na família Augusto pelas sérias consequências impostas ao mando político, abalo multiplicado logo adiante na história com as ações desarmamentistas da Revolução de 30 e outras providências de dissolução dos feudos estabelecidos desde os primórdios da colonização.


Agente do FBI mata homem durante interrogatório sobre atentados de Boston


Homem havia iniciado 'confronto violento' durante investigação
FBI-Warning-Wallpaper
Um agente do FBI matou nesta quarta-feira (22) a tiro um homem que estava sendo interrogado sobre os atentados na Maratona de Boston, informou a Polícia Federal dos Estados Unidos.
Segundo o FBI, o homem iniciou "confronto violento" durante o interrogatório, nesta quarta-feira (22) pela manhã em Orlando, no estado da Flórida, e foi morto. Um agente do FBI sofreu ferimentos leves.
O jornal Orlando Sentinel identificou o homem como Ibrahim Todashev, de 27 anos. No interrogatório, segundo o FBI, estavam presentes o agente, que disparou o tiro, dois representantes da Polícia Estadual de Massachussetts, estado que tem Boston como capital, e outros agentes das forças de segurança.
Segundo a imprensa norte-americana, Todashev conhecia um dos dois irmãos acusados dos ataques, Tamerlan Tsarnaev, morto durante uma perseguição policial dias depois do atentado, com quem partilhava o interesse pelas artes marciais.
Tamerlan, 26, e o irmão, Dzhokhar, 19, são suspeitos da autoria das duas explosões na Maratona de Boston, no dia 15 de abril, que mataram três pessoas e fizeram mais de 260 feridos. Dzhokhar foi detido depois de uma longa fuga e está atualmente sob custódia policial.
Agência Brasil 

Ceará atinge meta de vacinação contra a gripe estabelecida pelo Ministério da Saúde


Vacina_contra_o_vicioO Ceará alcançou 80,28% de cobertura vacinal na 15ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, cumprindo a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde (MS). Até a manhã de quarta-feira (22), haviam sido aplicadas no Estado 1.103.014 doses. Dos 184 municípios, 145 atingiram 80% ou mais de cobertura. O Ministério da Saúde e a Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) recomenda aos municípios que não atingiram a meta para que continuem vacinando quem faz parte dos grupos prioritários.
Entre os grupos prioritários, excluídos os doentes crônicos e pessoas privadas de liberdade, a cobertura no Ceará está em 82,94% das crianças menores de dois anos, 89,78% dos trabalhadores em saúde, 73% das gestantes, 94% das puérperas, 92,41% dos indígenas e 78,71 dos idosos acima de 60 anos.
As pessoas que formam o grupo prioritário são consideradas mais vulneráveis a desenvolver a forma mais grave da doença e ter complicações, como internação e mortes. As mulheres grávidas e os idosos acima de 60 anos ainda podem se vacinar. A vacina é segura e a melhor forma de prevenção contra a gripe.
Em todo o Brasil, 19 estados e o Distrito Federal atingiram 80% ou mais de cobertura vacinal. Na análise por grupo prioritário, a campanha teve melhor adesão entre as mulheres em puerpério (45 dias após o parto) com 100% de cobertura, seguido dos trabalhadores em saúde 93%, crianças 88,4% e pessoas acima dos 60 anos 82,3%. A população indígena teve 74,7% de imunização e gestantes alcançaram o menor índice, com 73,6% de cobertura.
Estudos demonstram que a vacinação pode reduzir entre 32% a 45% o percentual de hospitalizações por pneumonias e 39% a 75% a mortalidade global. Entre os idosos, pode reduzir o risco de pneumonia em aproximadamente 60%, e o risco global de hospitalização e morte em cerca de 50% a 68%, respectivamente. A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS), é respaldada por estudos epidemiológicos e na observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente os vírus da gripe. São priorizados os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias. A vacina demora até 15 dias para produzir anticorpos protetores contra a influenza.
Além da vacina, outras medidas simples de higiene pessoal são fundamentais para evitar a contaminação por gripe. É importante higienizar as mãos com água e sabão (depois de tossir ou espirrar; após usar o banheiro, antes de comer, antes de tocar os olhos, boca e nariz); usar lenço descartável; proteger com lenços a boca e nariz ao tossir ou espirrar; evitar sair de casa enquanto estiver em período de transmissão da doença (até cinco dias após o início dos sintomas); evitar aglomerações e ambientes fechados. É importante, ainda, que o ambiente doméstico seja arejado e receba a luz solar para eliminar os possíveis agentes das infecções respiratórias e que a população mantenha hábitos saudáveis, como alimentação balanceada, ingestão de líquidos e atividade física.
Assessoria de Comunicação da Sesa

Governo declara "estado de emergência" em 175 municípios cearenses por causa da seca


Seca23
O governador Cid Gomes declarou estado de emergência em 175 das 184 cidades do Ceará, em decorrência dos efeitos da seca que atinge o Estado, a pior dos últimos 50 anos. A declaração foi publicada no Diário Oficial desta quarta-feira, 21.
Segundo a publicação, a situação de "anormalidade" é válida apenas para as áreas dos municípios onde há comprovação de que foram afetadas pelo desastre natural. O estado deve vigorar por um prazo de 180 dias.

Com informações do Portal O Povo Online.

OAB: relatório da Anistia Internacional mostra que ainda há tortura no país


Anistiainternacional"O respeito à Constituição, às leis e aos direitos humanos não pode ser tido como incompatível com o combate à criminalidade". A afirmação foi feita hoje (23) pelo presidente da Comissão Nacional de Direitos Humanos da OAB, Wadih Damous, ao comentar o relatório divulgado nesta quarta-feira pela Anistia Internacional, apontando que "a tortura e o uso de força excessiva foram as formas que as autoridades brasileiras escolheram para combater o aumento da criminalidade em 2012".
Segundo Damous, o relatório da Anistia Internacional, organização não-governamental (ONG) que monitora os direitos humanos em todo o mundo, mostra que torturas, desaparecimentos, execuções sumárias e outras arbitrariedades continuam a ser marca registrada da polícia brasileira. "Infelizmente, em nosso país, boa parte da sociedade ainda acredita que direitos humanos é coisa de bandidos", lamentou o presidente da Comissão da OAB.
O relatório da Anistia Internacional aponta que práticas policiais repressivas e discriminatórias foram adotadas nos estados do país. "É preciso mudar a formação profissional de nossos policiais, combater a corrupção no âmbito da polícia, melhorar a remuneração dos agentes da segurança pública. Deve ficar claro a eles que não se deve combater o crime com o cometimento de crimes", afirmou Wadih Damous.
Por sua vez, o diretor-executivo da ONG, Atila Roque, garante que o Brasil vive um déficit de justiça. "O Brasil sofre de várias questões históricas que desestabilizam o ambiente para conquistas dos direitos humanos. Isso vem marcado por um estado que cuida mais dos privilégios de alguns e por uma sociedade que ainda atravessa pelo racismo".
E acrescentou Átila Roque: "somos uma sociedade em que a polícia ainda funciona numa lógica da repressão, guerra, controle. São elementos que estão presentes na cultura política. Limitando ou dificultando a instalação de uma cultura de direitos humanos. Estamos vivendo um momento em que o universo de valores está sendo colocado à prova. É um momento crucial em relação às escolhas sobre onde queremos estar daqui a 40 ou 50 anos".
Jornal do Brasil

Faltam recursos para lei que obriga SUS a iniciar tratamento do câncer em 60 dias, diz diretor do Icesp


Dinheiro3São Paulo – O diretor-geral do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp), Paulo Hoff, elogiou hoje (22) a Lei 12.732/12 que obriga o Sistema Único de Saúde (SUS) a iniciar o tratamento contra a doença em até 60 dias após o diagnóstico no prontuário médico. A legislação entra em vigor amanhã (23). No entanto, Hoff, que também é professor de Oncologia e Radiologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), cobrou recursos para o cumprimento da lei.
“Não houve aporte adicional de capital, de investimento, para se regularizar a oferta dentro do princípio de fazer esse atendimento em 60 dias. Algo que temos que discutir”, disse. “E a hora de se discutir aporte adicional é agora, quando se está fazendo a Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2014”, disse.
De acordo com o médico, nas instituições que tratam câncer pelo SUS no estado de São Paulo, o tempo médio entre o diagnóstico e o início do tratamento é 22 dias, abaixo do exigido pela lei. “O problema é que isso é uma média. E a média esconde a realidade. Dependendo a localização do indivíduo e do tipo de tumor que o paciente tem, isso pode passar de três meses”.
Segundo Hoff, os pacientes podem enfrentar, no estado, grande dificuldade de encontrar, em pouco tempo, um serviço público para tratar alguns tipos de câncer, como o de esôfago, e o de reto, que exigem tratamento multidisciplinar. O diretor do Icesp questionou ainda como irá funcionar a punição das instituições que não cumprirem o prazo estipulado pela lei.
“Se entre o diagnóstico e a chegada ao hospital o prazo for muito longo, o tempo de se fazer todas as outras atividades [como o preparatório para uma cirurgia] diminui. Quem será penalizado, o serviço que fez o diagnóstico inicial ou o serviço que aceitou o paciente? Isso não está esclarecido na legislação”, questiona.
“Vamos ter de pensar em como fazer a lei ser cumprida sem que instituições bem intencionadas não venham a ser punidas. Ou até pior, que as instituições comecem a fechar as portas. 'Não posso aceitar, porque eu só posso aceitar quem eu posso operar imediatamente'”, disse. Hoff participou de uma audiência pública no Ministério Público Federal para debater o tema.
Bruno Bocchini
Repórter da Agência Brasil
Edição: Fábio Massalli
Agência Brasil

Tecnologia será cada vez mais fácil de usar, diz especialista


São Paulo – Aprender a usar os novos aparelhos tecnológicos será cada vez mais fácil, segundo o doutor em comunicação Dado Schneider. Segundo o especialista, os novos equipamentos apostam cada vez mais na capacidade do usuário aprender sozinho, sem cursos ou manuais de instruções.
“Vai ficar mais fácil porque está cada vez mais fácil mexer. Está cada vez mais intuitivo e menos cartesiana a coisa. É menos manual [de instruções] e mais experimentação. Vai aprender errando”, disse após palestra na 20ª Educar, feira que discute a relação entre escola e tecnologia. O evento começou hoje (22) e vai até o próximo sábado (25) no Centro de Exposições Imigrantes, zona sul da capital paulista.
TecnologiaEsse modelo vai, na opinião de Schneider, facilitar o acesso dos profissionais de educação que tem interesse por novas tecnologias. No entanto, professores que não se empenharem nesse aprendizado poderão perder espaço mais rapidamente. “É bom para aquele que quer [aprender] e é terrível para aquele que não quer, porque todo mundo vai passá-lo”, disse.
O presidente do Instituto Inovar para Educar, Thiago Chaer, porém, disse que a tecnologia é apenas uma ferramenta no processo educacional. “A tecnologia na educação tem um propósito de gerar significado, de apoiar a aprendizagem por meio do que eu chamo de humanização da tecnologia. Aqueles trabalhos que podem ser automatizados, são automatizados para que eu possa ter contato mais próximo com o aluno. Para que eu possa conhecê-lo, para que eu possa entender quais são os aspectos cognitivos que o levam a aprender melhor”, explicou.
Um dos papeis dos educadores, segundo Chaer, é mediar a relação dos jovens com a tecnologia, para que eles entendam a diferença das relações estabelecidas por meio desses equipamentos e as criadas pelo contato direto. “Os jovens olham o mundo virtual como realidade. Então, é importante que esse olhar do jovem para o mundo virtual tenha uma mediação que o traga novamente para o chão”.
Daniel Mello
Repórter da Agência Brasil
Edição: Fábio Massalli
Agência Brasil

Edições Anteriores:

Novembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30