xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 18/05/2013 | Blog do Crato
.

VÍDEO - Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

18 maio 2013

A ciência do próximo passo - Por: Emerson Monteiro


Isso de querer saber como agir na hora seguinte. Estar no lugar certo e na hora certa. Isto é, a angústia de querer achar o caminho ideal nos passos desse chão. A ciência da escolha, o uso correto da liberdade no ritmo da transformação de um passo em todos os demais passos de uma só existência, que somos nós. Investir liberdade em realidade.

Por vezes paro a examinar razões nas atitudes, a investigação da decisão exata dentro das circunstâncias. E nem sempre recebo resposta que venha justa na sequência dos acontecimentos, deixando margem de incertezas e uma espécie de culpa sintomática que balança no ar logo acima da cabeça, feita a espada de Démocles da mitologia grega. O aprimoramento da função vital, pois, riscos constantes das criaturas durante o mar de expectativas ao seu dispor.

O Existencialismo trata a liberdade qual fator de construir a si próprio através do que resta das oportunidades permitidas, quando o não agir, o não fazer, por sua vez, significará também a ação na omissão. O homem estará fadado a ser livre, segundo Jean-Paul Sartre. Diante dessa contundente liberdade caberá o uso dos instrumentos que o meio e as outras pessoas oferecem na ação. Com isso acontece a elaboração da existência.

Enquanto que trabalhar o instante seguinte envolve a necessidade da ação individual, o movimento na natureza segue inatingível o compasso, força permanente do Infinito. Quais enigmas, individualidades avançam no tempo desconhecido, respostas abertas às consciências.

Estudos existem dos recursos internos da alma que mostram percepções noutros níveis, a intuição, o sonho, a manifestação de qualidades abstratas das visões interiores do espírito, as inspirações, vozes, aparições, valores de faixa ainda inexplorada em que a ciência oficial guarda reservas de aceitação plena.
Face ao presente da história, o sentimento dominante fala que se sabe pouco, um quase nada, dos mistérios da pessoa humana, persistindo forte o desejo imenso de desvelar as leis da ciência dos passos nos caminhos da Existência.  

Meteorologia prevê chuvas para a noite de sábado em Crato



PREVISÃO DO TEMPO 
Bom Dia, Crato!


Como sempre, é ver para crer, quando o assunto é meteorologia no Brasil. Mas a fonte é o INPE, Climatempo, dois grandes "experts", e quando a previsão é para a noite do dia seguinte, neste caso, o mais comum é que chova no dia seguinte após o dia da previsão, ou seja, na madrugada do Domingo. Bem...em todo caso, é uma boa notícia para muitos de nós, que pensávamos que não choveria mais neste período.

O sábado prevê sol e aumento de nuvens de manhã. Pancadas de chuva à tarde e à noite.

Nascer do sol:05h41Pôr do sol:17h27
Temperaturas: Max 32º Min 23º
Ventos a SE  a 17km/h
Umidade Relativa do Ar: 92%55%
Índice UV: Extremo 

Fonte: INPE e GOES12



Notícias da URCA - Universidade Regional do Cariri - ia 18 de Maio de 2013



Senador José Pimentel realizou palestra na URCA sobre ‘Reforma do Código Penal Brasileiro’, hoje, às 19 horas

Foi realizada palestra nesta sexta-feira (17), no Curso de Direito da Universidade Regional do Cariri (URCA), Campus São Miguel, sobre o ‘Projeto de Reforma do Código Penal’, proferida pelo Senador da República, José Pimentel. O evento foi realizado por meio do Centro de Estudos Sociais Aplicados – CESA e o Departamento de Direito. O Senador, José Pimentel, é o relator do projeto de Reforma do Código Penal, junto ao Senado.

C.A de História faz homenagem a Professora Francisca Anselmo, durante abertura da XVI Semana Acadêmica

Com a temática ‘Pesquisa em História, Limites e Possibilidades’, foi aberta, no Salão de Atos da Universidade Regional do Cariri (URCA), a XVI Semana Acadêmica de Historiografia. O evento acontece de 14 a 17 de maio, com uma vasta programação. Durante a abertura, na noite do dia 14, que contou com a presença da Reitora, Professora Otonite Cortez, foi realizada homenagem dos alunos do Curso a Professora Francisca Anselmo, com entrega de uma placa, além do seu nome passar a denominar Centro Acadêmico de História.

A semana conta com várias oficinas e minicursos, além de palestras e mesas redondas durante o dia. A mesa de abertura ainda contou a presença da Chefe de Departamento do Curso, Professora Fátima Pinho, e o secretário geral do CA, Marcos Manoel. A palestra foi proferida pela Professora do Departamento, Sônia Meneses, abordando a temática central do evento. Ontem, os principais temas abordados foram História e Literatura: Diálogos Possíveis, e, no Espaço Violeta Arraes, às 19 horas, Trajetória da Pesquisa em História: Um Relato de Experiência. A semana será encerrada na noite de hoje, sexta-feira, com palestra pela manhã e mesa redonda, às 19 horas, sobre História na URCA: a Formação do Professor de História no Cariri, com a presença do professor Dr. Egberto, Professora Ms. Otonite Cortez, e a Professora Sarah Lima, da rede Municipal.

Homenagem

A Professora Francisca Anselmo, homenageada pelos estudantes do curso, com o seu nome sendo, a partir de agora, uma marca registrada pelos alunos, destacou durante o seu discurso, o agradecimento pela homenagem, além de ressaltar um pouco da trajetória e evolução institucional da formação em História, por meio da URCA. A Professora falou a respeito do empenho dos alunos em poder realizar a semana, por 15 anos, além do tempo em que o Curso fazia parte da Faculdade de Filosofia do Crato. Segundo a professora, o tema remete à memória e à memória histórica. Ela ainda enfatiza o seu agradecimento aos alunos à homenagem recebida com o seu nome para denominar o centro acadêmico. “Senti-me honrada e feliz desde que recebi a notícia. Considero que a honraria não me é dirigida por meus méritos pessoais, mas pelo perfil profissional que construí ao longo de minha trajetória como docente desta universidade”, afirma. Dedicou a homenagem, ainda, aos professores da Faculdade de Filosofia e dos atuais docentes do Curso de História. Artes Visuais da URCA abre duas vagas para professor efetivo, com inscrições a partir do dia 23 de maio

Estarão abertas, a partir do dia 23 de maio, as inscrições para duas vagas de professor efetivo da Universidade Regional do Cariri (URCA), para o Departamento e Artes Visuais da Instituição. As vagas são para as disciplinas de Artes Gráficas e Poéticas Contemporâneas. As inscrições estarão abertas até 20 dias úteis, após o dia 23, e deverão ser feitas no campus do Pimenta da URCA, em Crato, ou pelo site, com disponibilidade de acesso a partir do dia da inscrição, no valor de R$130,00.

ASSESSORIA DE IMPRENSA

UNIVERSIDADE REGIONAL DO CARIRI - URCA
www.urca.br - Contato 88 8812.5525/3102.1213


CCBNB-Cariri e Sesc-Crato realizam mostra de Curtas-Metragens Cariri, na Praça Siqueira Campos



Crato, região do Cariri, sul do Ceará, 18 de maio de 2013 – O Centro Cultural Banco do Nordeste-Cariri e o Sesc-Crato realizam em conjunto a gratuita I Mostra de Curtas-Metragens Cariri, na Praça Siqueira Campos, na cidade do Crato, no período de 21 a 23 de maio (terça-feira a quinta-feira desta semana), sempre às 19h30, com curadoria de Ythallo Rodrigues e produção de Alana Morais. Com a exibição de nove filmes, a programação gratuita de exibição de curtas-metragens da Mostra é a seguinte:

DIA 21 (TERÇA-FEIRA)

·        Busca alguma – direção de Daniel Batata, de Juazeiro do Norte-CE (10 min / cor / ficção). Uma busca pelos mais variados pontos da cidade, busca alguma, buscar algo. O que seria? As imagens filmadas em celular de baixa resolução dão ao filme um tom impressionista, pixelado.

·        Herança – direção de Carlos Robério, Fábio Tavares, Francisco dos Santos e Jaildo Oliveira, de Juazeiro do Norte-CE (05 min / cor / experimental). Sobre materiais de arquivo, um olhar sobre o passado mais remoto que retorna como uma herança maldita no presente.

·        Uma história da terra – direção de Jefferson Albuquerque Júnior, da cidade do Crato-CE (34 min /cor / documentário). A história da criação do Assentamento 10 de Abril, na cidade do Crato, desde os seus primórdios, no período da primeira ocupação no Caldeirão da Santa Cruz até os dias de hoje.

Tempo total da sessão: 50 min.

DIA 22 (QUARTA-FEIRA)

·        Conecto – direção de Joseph Olegário, Cimara Teotônio, Annah Paula de Alencar, Germana Andrade e Jefferson de Lima Pontes, todos de Juazeiro do Norte-CE (13 min / cor/pb / experimental). O curta é resultado de uma vídeo-instalação do diretor.

·        Roberto Cabeção – direção de Salomão Santana, de Juazeiro do Norte-CE (13 min / cor / documentário). Meu tio tinha uma cabeça enorme.

·        Couro tecido – direção de Adriana Botelho, de Nova Olinda-CE/Exu-PE (19 min / cor / documentário). O curta mostra o ofício do couro por dois mestres: Espedito Seleiro e Luís dos Couros. Projeto selecionado pelo VII Edital de Cinema e Vídeo do Governo do Estado do Ceará.

Tempo total da sessão: 45 min.

DIA 23 (QUINTA-FEIRA)

·        Tempo menino – direção de Kelyenne Maia, Cimara Teotônio e Samara Lopes, todas de Juazeiro do Norte-CE (07 min / cor/pb / ficção). Um homem deleita-se sobre as lembranças do seu tempo de criança.

·        A promessa – direção de Jaildo de Oliveira, de Milagres-CE (30 min / cor / ficção). Suely, uma jovem simples moradora do sítio Serra Brava, no município de Milagres, no sul do Ceará, vive com a mãe Terezinha e a irmã Nina. Fenômenos sobrenaturais começam a acontecer e atormentam-lhe a vida tranquila, deixando seus nervos à flor da pele. Suspense numa trama baseada em fatos reais.

·        Água pra que te quero! – direção de Nívia Uchoa, de Crato, Brejo Santo, Barbalha e Juazeiro do Norte – quatro municípios do Cariri cearense (16 min / cor / documentário). O filme percorre por quatro das cidades que compõem a sub-bacia do rio Salgado.

Tempo total da sessão: 53 min.

Fonte: CCBNB


Até que enfim! - Anatel diz que vai multar empresas por não atingirem metas de conexão à internet móvel




O presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), João Rezende, disse hoje (17) que as operadoras de telefonia móvel deverão ser multadas por não terem atingido as metas  estabelecidas pela agência para o serviço de conexão à rede de dados. “Vamos abrir um processo e elas poderão apresentar suas alegações", disse.

Uma avaliação divulgada hoje pela Anatel mostrou que a taxa de acesso à rede de dados das quatro empresas analisadas (Vivo, Claro, TIM e Oi) ficou em 95%, enquanto a meta da agência é 98%.“Está abaixo da meta, mas não dá para dizer que o serviço está em declínio, tem uma estabilidade nos últimos meses”, disse Rezende.

O Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil) informou que as empresas estão empenhadas em aprimorar a qualidade dos serviços e apresentaram desempenho melhor que a meta definida para indicadores de acesso à rede de voz, de qualidade da ligação de telefônica e de estabilidade da conexão à internet. A entidade também informou que a Anatel registrou diminuição no número de reclamações sobre falhas de rede no call center da agência.

“O SindiTelebrasil alerta para a necessidade de se estabelecer alavancas para estimular a expansão dos serviços, com qualidade e cobertura adequada de sinais e retirar os entraves à instalação de antenas previstos em diversas leis municipais”, diz a nota da entidade.

Edição: Fábio Massalli

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil


Gilberto Carvalho vê fascismo na proposta de redução da maioridade penal



O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, disse nesta sexta-feira (17), durante a posse da nova diretoria do Conselho Nacional de Juventude, que apenas negar a redução da maioridade penal pode significar “perder a batalha”. Segundo ele, aqueles que têm posição contrária à redução, como é o governo, precisam apresentar propostas e alternativas para que o jovem não escolha o caminho da criminalidade.

“Não podemos ficar em uma posição apenas defensiva. Temos a responsabilidade de fazer uma briga, uma luta pela hegemonia dos princípios democráticos na sociedade e, se nós ficarmos apenas negando que a redução penal vai resolver o problema, nós teremos tudo para perder a batalha. Basta ver as pesquisas de opinião que se fazem hoje em dia”, disse o ministro em seu discurso.

Gilberto Carvalho classificou como fascistas as saídas apresentadas a favor da redução da maioridade penal. “Esta campanha que estamos vendo é nitidamente uma indução que alguns setores fazem sobre a população, aproveitando momentos dolorosos, como foi o caso agora de São Bernardo do Campo, para, no âmbito da comoção, buscar saídas fáceis que, ao meu ver, têm um forte cunho fascista”.

O ministro fez um chamado às entidades representativas da sociedade para juntar forças e fazer um grande debate em torno do tema, considerado por ele um grande desafio do momento, para elaborar uma lista de propostas concretas que possam ser encampadas pelo governo e postas em prática. Segundo ele, além de oferecer alternativas aos jovens, as políticas para a juventude trazem segurança à sociedade.

“Porque é o sentimento de insegurança que leva as pessoas a fazer escolhas por vias que não vão levar de fato à resolução dos problemas e, pelo contrário, levam ao ‘aguçamento’ da violência, a lotar as prisões de mais jovens, a, no fundo no fundo, estimularmos ainda mais o crescimento da criminalidade”, disse o ministro.

Gilberto Carvalho defendeu a ampliação e a consolidação do Plano de Prevenção à Violência contra a Juventude Negra, conhecido como Juventude Viva, como uma das alternativas aos jovens. O programa, em execução em Alagoas e no Rio de Janeiro, tem como missão oferecer oportunidades aos jovens negros que vivem na periferia.

Na opinião do ministro, a lógica da redução penal está errada e pode trazer consequências ruins à sociedade. “Você vai reduzindo, daqui a pouco o moleque de dez anos vai ter que ir para a cadeia porque ele também vai ser usado pelas quadrilhas e assim por diante”, disse.

Agência Brasil


Rio Grande do Norte pede R$ 6 milhões para construir presídio


Brasília – A governadora do Rio Grande do Norte, Rosalba Ciarlini, pediu hoje (17) mais R$ 6 milhões ao governo federal para a construção de presídio no estado. A demanda foi apresentada em reunião nesta tarde com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e o presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Joaquim Barbosa.

A audiência foi convocada por Barbosa depois que o CNJ organizou um mutirão nas unidades prisionais do estado e encontrou situações de desrespeito aos direitos humanos e superlotação – atualmente há déficit de 2,5 mil vagas no Rio Grande do Norte.  Segundo plano do governo federal, o estado tem direito a R$ 24 milhões, mas a governadora disse que a verba só é suficiente para construir um presídio, enquanto são necessários pelo menos dois.

“Ficou combinado que vamos dar entrada na burocracia de apresentação de projeto e aprovação de caixa para ver se em 60 dias conseguimos licitar o primeiro [presídio]. Mesmo assim, vou dar entrada nos dois, porque o ministro disse que em 60 dias vai ver a possibilidade de complementar recursos para o segundo”, explicou a governadora ao deixar a reunião.

Cardozo, por outro lado, disse que só vai liberar a verba extra se perceber que o estado está efetivamente empenhado em executar as obras. Ele informou que a primeira ideia é realocar recursos de estados que não estão cumprindo o cronograma do governo federal. “Mas se todos cumprirem cronograma eu tenho condições de pedir mais recursos nesta área. O que não posso pedir é mais recurso quando há recursos que não são gastos”, disse.

Cardozo lembrou que, em 2011, o Executivo federal teve que cancelar quatro contratos do Rio Grande do Norte porque os recursos estavam disponíveis, mas o estado não havia executado. “Fizemos novo repasse e estamos não só no Rio Grande do Norte, mas no país, acompanhando o passo a passo para que dinheiro seja usado em unidades prisionais”.

O ministro também disse que muitas melhorias não têm a ver com construção de presídios, e sim com a gestão dos já existentes. Ele citou como exemplo a questão da limpeza, pois há celas com fezes dos detentos. “São situações que fazem com que as organizações criminosas cooptem pessoas nos presídios para ser braço do crime organizado nas ruas, matando pessoas, traficando”.

Edição: Fábio Massalli
Repórter da Agência Brasil


CARTA A UM PROFESSOR DE VERDADE! Não deixe de ler! É imperdível!!!



Eu confesso – Poucas são as pessoas que gostam de mim – pois não sei fingir.
Tenho uma alma revolucionária, ao extremo, e me provocam agonia e pesar tantas manifestações desumanas e miseráveis.

Ultimamente tenho pensado a respeito disso e cheguei a algumas conclusões.
Antes de tudo, devo ponderar sobre a facilidade e destreza que certas pessoas encontram em serem mesquinhas, pobres de espírito, baixas moralmente e desfavorecidas em intelecto. E isto não é marca de classes menos abastadas; pelo contrário, vejo cada vez mais pessoas que se dizem “endinheiradas” cometerem barbaridades contra as condutas da boa educação.

Exatamente isto, talvez mesmo por se taxarem “endinheiradas”. Possuem apenas dinheiro, folhas ao vento, mas sem nenhum valor espiritual, sem qualquer civilidade social ou condições normais e saudáveis de raciocínio .

E, realmente pensando sobre isso, sentindo-me envolvida por um mundo caótico e sem freios de cidadania, me surpreendi com a existência, bem nítida, de pessoas raríssimas, que diante de tanta falta de educação, indignidade e lixos humanos, conseguem se fazer “luzes” aos olhos alheios. Conheço poucas pessoas assim, mas tenho orgulho de suas existências presentes e coexistentes à minha vida.Uma dessas pessoas? O meu professor de literatura. Seu nome pode ser dito, sem receios: Osmar Oliva (foto).

Não estou escrevendo sobre o assunto para alçar elogios de ordem prosaica ao nobre docente. Quero apenas, diante de tantas desfavoráveis experiências humanas, citar apenas uma das poucas que pode ser digna de louvor.

Bem... O professor e doutor Osmar Oliva é alguém que se atém a comentários pertinentes à sua disciplina, ao conhecimento científico de sua área e também de outras, e nunca à comentários extraclasse. Respeita nossos horários de início e término de aulas, mesmo que alguns necessitem sair mais cedo para conseguir condução, o que ele entende perfeitamente.

Mas o que me chama mais atenção nele é a maneira de ser humilde e voraz, simultaneamente, em seus discursos. É humilde ao apontar nossas falhas de maneira coesa e ética, é voraz em nunca atingir um desafeto com más palavras, antes com boas palavras aos que à ele parecem pertinentes. É exatamente isso que me encanta em sua fala.
O professor derrota verbalmente, com uma oralidade magnífica, os tons alheios de arrogância e desumanidade. Ele declara, de um modo não-verbal, olhos de superioridade à ignorância que persuade os mesquinhos, e parece conseguir vê-la ao longe, como algo que não quer atingir nunca, pois sabe que estas banalidades pertencem apenas aos tôlos.

Então, eu utilizo agora um grande clichê: “Quero ser como ele, quando eu crescer.”
Quero que minha alma atenha-se acima das coisas mundanas, momentâneas e que coexista na delicadeza da nobre linguagem humana. Desejo mais afetos que inimigos e quando não puder tê-los nessa ordem, desejo o silêncio, somente. O meu e o alheio.
Que eu esteja, sempre, acima das coisas e das pessoas pequenas. Que eu apenas sinta que passaram por mim, como o vento, por mais que o vento seja dotado de uma positividade enigmática. Apenas peço a Deus que me dê forças e coragem para não responder aos medíocres, que ocupam suas vidas e suas podres almas de tanta sordidez e futilidades, da vida alheia, da inveja ao mérito dos justos.

E por isso também que estou escrevendo. Por que parece tão fácil responder com grosserias à pessoas baixas e tão difícil assumir a nobreza de caráter de apenas uma, quando a encontramos em nossas vidas?

Escrevo para dizer ao professor Osmar e às raras pessoas como ele que sinto orgulho de conhecê-los, de tê-los tão próximos, para que talvez eu consiga absorver e aprender coisas boas. Escrevo para que estas poucas pessoas possam ter a certeza de uma admiração verdadeira e saudável, porque são dotados de atitudes saudáveis e justas. Escrevo para não perder meu tempo com pessoas ou coisas fúteis. Prefiro preencher minhas horas com palavras afetuosas e puras.

Neste semestre, essencialmente, entre tantas decepções e desprazeres, pude conhecer uma pessoa maravilhosa, que com certeza ofuscou e apagou muitas tristezas, muitas lágrimas, não só minhas, mas de muitos colegas... Com a sutileza de suas considerações, com sua evocação e admiração machadiana, com seus apontamentos sobre a sedução da escrita, com sua postura lúcida e perfeita, com a aura do professor realista e espontâneo. Passei a amar a literatura, passei a ler Machado de Assis. Quero ter como exemplo pessoas excelentes e íntegras!

FONTE:http://pensador.uol.com.br/frase/NDUyNTE5/ 

Ao meu querido professor... ( De Ana Beatriza Figueiredo Mota)


Via George Macário de Brito - O DEMOCRATO - Blog do Crato 
www.blogdocrato.com



Edições Anteriores:

Setembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30