xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 10/05/2013 | Blog do Crato
.

VÍDEO - Em breve, estaremos de volta com as novas transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, alguns programas ao vivo ). O modelo será mais ou menos como no vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos em que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

10 maio 2013

“AO CAIR DA TARDE...” (*) - Por: Jorge Carvalho



...Saio de minha residência no Bairro Santa Luzia e me dirijo à Avenida Dom Francisco em direção à estação rodoviária. Continuando a caminhada, “dobro” à esquerda e começo a adentrar o populoso e aconchegante Bairro São Miguel. Véi do Caldo, antigo Pau do Guarda, Serviço Social da Industria (SESI). Recordo, ao passar em frente a esta instituição, o antigo São Pedro do SESI e a bandinha comandada pelo maestro Correinha. As luzes da Avenida Padre Cícero começam a clarear meus passos, no momento que “piso” a calçada do antigo cemitério do cólera (hoje terminal da CHESF). Adiante, a Igrejinha de São Miguel: Padre Frederico, lembro no momento (sacerdote carismático e um grande benfeitor da nossa cidade).

O Colégio Municipal vejo ali bem próximo. Nessa casa educacional, lecionei dois anos (1986 a 1988). “Piso” a Rua da Cruz. Bem adiante, a Casa de Saúde Joaquim Bezerra de Farias, referência em ortopedia e traumatologia na região. “Dobro” o quartel da 5ª Companhia de Polícia (antiga Escola José de Brito). Atravesso a Nelson Alencar (a sempre rua da saudade), rua da Vala (Tristão Gonçalves), Senador Rompeu, Dr. João Pessoa.

Já passam das 20 horas, o canal do Rio Grangeiro aos meus olhos, ali próximo. Subo (pela esquerda) a Santos Dumont. Chego na antiga esquina de Zé Honor. Vou até a “quina” da Barbara de Alencar, me deparo com Chico Norões, Chico Nascimento, Fuisca, Luciano Pierre, Didi das bicicletas, Paulo Ernesto, Cacá de Bantim, Antônio Vicelmo, Arnaldo Brito, Cavalcante (relojoeiro), Vicente e Gilson (barbeiros), Vicente Brito, Carlos Pedro, Pierrin. Em frente, avisto o Palácio Alexandre Arraes - nosso marcante prefeito. Avisto a Sagrada Família, onde Seu Zé de Basto vem ao pensamento. Ao olhar para o alto, deslumbro o centenário Seminário São José. São 22 horas. Um ventinho gostoso sopra, naquele horário de início de madrugada, provavelmente vindo das “bandas” do romântico Lameiro, invadindo as ruas Teófilo Siqueira e das Laranjeiras (alô Bebeto, alô Olival). Chego no Parque Municipal: Quadra Bicentenário. Dou um tempo e bebo a primeira (da branca), servida por Aderbal no Bar do Parque. Converso com Gilberto Filho, Emanuel Nunes, Jamacaru, Geraldo Urano, Jacinto, Moacir Lócio, Hélio Pinheiro, Abidoral, Carlos Salatiel, Mathias (vigia da quadra), seu Nivaldo. Aos meus olhos o Colégio São João Bosco (onde estudei), o Hospital São Francisco. Passo na Faculdade de Filosofia. Chego ao Crato Tênis Club.

Antes, passei e comprei uns dez cordéis, na lojinha da poetisa Josenir Lacerda (Cordel e Arte). “Dou um pulinho” na cinquentenária mercearia do meu estimado Juarez Caçula, peço-lhe a benção e “tomo” a segunda (também da branca). Olho pra “riba”, avisto o bairro Caixa D’água – o sempre alto da alegria. Se eu atravessar a pracinha e seguir em frente, vou em direção ao clima gostoso do lameiro. São quase 24 horas (meia noite). Escolho dobrar (outra vez) à esquerda.

“Pego” a Carolino Sucupira. Caminho um pouco e passo atrás da Reitoria da nossa Universidade. Recordo o antigo campo do Sport: Palmeiras x Sport, Satélite x Shell, ou mesmo a Seleção Cratense x Seleção Juazeirense, em partida de futebol por mais um intermunicipal.

Novembro/2009
Jorge Carvalho

A caminhada terá continuidade
(*) Simulação

Destaques deste fim-de-semana (Armando Rafael)

Onde o Ceará e Pernambuco se encontram


Distante de Crato aproximadamente 62 km (percurso feito em cerca de 54 minutos), a cidade pernambucana de Exu está inserida no roteiro turístico da região do Cariri cearense.  Muita coisa une as duas cidades. Bárbara de Alencar, sempre citada como heroína cratense, nasceu na verdade em Exu, no sítio Caiçara, mesmo lugar onde nasceu o cantor Luiz Gonzaga, o Pernambucano do Século. O Parque Aza Branca (foto acima) é o principal ponto turístico de Exu. Ele foi fundado pelo próprio Luiz Gonzaga, numa fazenda comprada em 1972. Mas a memória de dona Bárbara também é preservada no memorial que leva seu nome, localizado na casa onde ela nasceu, no sítio Caiçara (foto abaixo).

Uma instituição importante 1


A Diocese de Crato é uma das poucas do Brasil a possuir o seu Departamento Histórico. Desde 2008 foi oficializado o Departamento Histórico Diocesano Padre Gomes–DHDPG, responsável pela catalogação e guarda dos livros, documentos e papéis importantes da Diocese de Crato. Seu diretor é o historiador, padre Francisco Roserlândio de Sousa, (foto à esquerda) tendo como assessora a também historiadora  Tânia Peixoto. Ambos vêm ajudando com boa vontade e com os subsídios do DHDPG aos pesquisadores – e alunos de mestrado e doutorado – na busca de  informações sobre a história do Cariri e da Diocese de Crato.

Uma instituição importante 2

É comum encontrar pessoas pesquisando no acervo de publicações existente no Departamento Histórico Diocesano Padre Gomes–DHDPG. Lá existem números do Jornal A Ação, jornal da Diocese de Crato (período 1942-1982), L’Osservatore Romano (edição em português), “O Mensageiro Diocesano”, órgão da Diocese de Crato (1920-1935) e as coleções das revistas “Itaytera” (que circulou entre 1953 e 2000) e “A Província”, esta última ainda em circulação.

Raimundão

O prefeito de Juazeiro do Norte não dorme no ponto. Ele já tem, neste início de governo, obras para apresentar à população daquela cidade. A construção de 713 novas casas – com verbas  do Projeto Minha Casa Minha Vida – prossegue em ritmo acelerado,  no bairro Betolândia, um dos melhores locais para se residir  em Juazeiro do Norte.

Vade retro

A cúpula governamental petista anunciou o desejo de contratar – para atuar no Brasil –cerca 6 mil médicos cubanos Todos formados nas faculdades de medicinas da “ilha prisão”, de onde sairam os profissionais que cuidaram da doença do ex-ditador venezuelano Hugo Chávez. Como é de notório conhecimento público, as faculdades de medicina de Cuba deixam muito a desejar. Mas já que insistem em trazê-los, que bom se esses médicos cubanos fossem colocados à disposição do Congresso Nacional. Seria um presente e um reconhecimento a esses abnegados, honestos e sérios parlamentares brasileiros que dizem “amém” a tudo oriundo do Palácio do Planalto.

Medicina made in Cuba

Os médicos "importados" de Cuba ganham – naquela ilha-cárcere – um salário de míseros 25 dólares mensais (cerca de 50 reais por mês). E para sobreviverem trabalham fazendo outros bicos, como os de taxistas ou camelôs. Já aqui terão altos salários, os quais,   a maior parte, serão repassados diretamente ao governo de Cuba. Com o objetivo de ajudar a sustentar a mais longa e sanguinária ditadura da história do continente americano.

Humilhação à classe médica brasileira

Todo médico brasileiro para exercer sua profissão passa por longos e rigorosos processos de avaliação (teórica e prática) antes de obter a devida permissão. No Brasil, o Conselho Federal de Medicina é o órgão que detém atribuições constitucionais de fiscalização e normatização da prática médica. A este Conselho são subordinados mais 27 Conselhos Regionais de Medicina–CRM. Não é possível que não seja desencadeada, urgentemente, uma campanha de esclarecimento – ao mal informado público brasileiro –  sobre os danos dessa "importação em alta escala" de mais 6 mil médicos cubanos. Isso,  sem nenhuma avaliação profissional,aqui no Brasil. Mas ainda há tempo para derrubar essa iniciativa do ministro da Saúde, Alexandre Padilha (PT-SP).

Com a bola toda 

Que Copa das Confederações que nada! A população do Rio de Janeiro já vive o  clima de festa com a visita do Papa Francisco à (ex)Cidade Maravilhosa. A Igreja Nossa Senhora da Paz, em Ipanema, mandou instalar, na sua torre,  um grande painel saudando o Papa Francisco, que vem, em julho, participar da Jornada Mundial da Juventude. 


Coisas da República


Se Dona Dilma resolvesse,  numa curta  reunião, conceder pelo menos 10 breves minutinhos para ouvir cada um dos seus 39 ministros, a reunião se arrastaria por 6 horas e 50 minutos.

Edições Anteriores:

Setembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30