xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 07/05/2013 | Blog do Crato
.

VÍDEO - ÚLTIMAS NOTÍCIAS - Prefeito do Crato é escolhido um dos melhores prefeitos do Ceará pela PPE Eventos, em Fortaleza. ( 09-11-2017 ).
Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

07 maio 2013

As duas princesas e as três fadas - Por: Emerson Monteiro


Certa vez, uma princesa saiu a passear nas proximidades do palácio e acabou perdida em meio às belezas da espessa floresta do lugar. Andou que andou até se sentir exausta, quando avistou choupana simples e bonita. Dali veio chegando e empurrou a porta da casa, que, com facilidade, se abriu. Chamou os moradores, contudo ninguém atenderia. Cuidadosa, a princesa entrou na residência e ficou observando cada detalhe. A poeira e o desalinho demonstravam que seus donos necessitavam de ajudam e logo resolveu trabalhar a fim de por ordem nos móveis e objetos daquele estranho ambiente.

Sem demora, varreu cada cômodo, dobrou lençóis dos três minúsculos leitos que havia, lavou louça, espanou e organizou tudo no lar pequeno e delicado. Durante bom tempo dedicou atenções às tarefas, restando melhor interior da residência, sentindo nisso alegre satisfação.

Quando terminou de arrumar a casa, ouviu ruídos do lado de fora. Em seguida, três fadas luminosas e saltitantes chegaram do que pareceu jornada longa, exaustiva. Escondida detrás da porta, a jovem acompanhava as reações das pequeninas fadas. Admiradas, elas comentavam:

- Quem lembrou a nossa casa decerto merece um par de sapatos todo de ouro. Outra disse: - Um vestido de ouro, também. Enquanto a terceira acrescentou: - E pulseira bela de ouro a lhe completar os presentes.
Assustada com aquilo, a princesa buscou fugir da residência misteriosa. Já ia andando pelos caminhos da floresta quando notou que os desejos que da fadas ouvira agora mostravam seus efeitos, pois levava consigo as riquezas oferecidas pelas fadas agradecidas.

Com pouco esforço, chegaria ao palácio e quem primeiro lhe observou os presentes ricos que recebera foi a rainha mãe, que depois contaria à irmã da princesa, de índole cimenta e ambiciosa. Ardendo de curiosidade, esta quis saber o jeito de a irmã receber tão ricos mimos.

No dia seguinte, ainda com escuro, a outra princesa saiu em procura da casa das fadas. Carregava consigo vontade enorme de receber caros presentes. Lá na mesma residência, empurrou a porta e entrou agoniada. Quando mais quis auxiliar nas tarefas de limpar e arrumar as peças do ambiente, obtinha piores resultados, desorganizando sem habilidade, destruindo o que avistava pela frente. No final, deixou tudo em completa desordem, trens, móveis e roupas revirados pelos cantos.

Procurou esconderijo e ficou à espera das fadas, que não demoraram.

Ao verem o desmantelo do lugar, uma considerou: - Quem fez isso merecerá escamas grosseiras no corpo inteiro. A segunda, abusada, falou: - Cascos de cabra em vez de pés nessa desatenta. Enquanto a terceira fada arrematou: - E uns chifres de bode no alto da testa.

Em fuga, a outra princesa sairia dali carregando no corpo os sinais do que acabara de receber de quem vivia na habitação esquisita.

Quando lembrar essa história, caro (a) leitor (a), se motive a ser mais cuidadoso (a) e deixar a preguiça de lado, e seja assim mais feliz.

Obs.: História ouvida de Maria Gisleide Martiniano.   

Notas desta 3ª feira, 7 de maio (Armando Rafael)

Amostra palpável
Entramos no 5º mês das novas administrações municipais. Quase um semestre! Já dá para julgar como serão essas administrações. 150 dias são mais do que suficientes para deduzir os restantes 3 anos e meio que restam. Vejam o caso do prefeito de Fortaleza. Viajei para a capital do Estado nas últimas duas semanas. Viagens rápidas é verdade, pois saio pela manhã e volto à noite, logo após consultas médicas. Mas deu para sentir mudanças (para melhor) pois vi Fortaleza bem mais limpa; os buracos das ruas estão sendo tapados; comerciantes ambulantes sendo disciplinados e novas obras foram visíveis  em todo o percurso por onde passei...

Novo padre-doutor

O padre Antônio Edson Bantim de Oliveira, (foto ao lado), da Diocese de Crato, defendeu esta semana sua tese de doutorado, em Teologia Moral, na Pontifícia Universidade Lateranense, em Roma. Natural de Tarrafas, Pe. Edson Bantim estará de volta ao Brasil na próxima semana, depois de residir sete anos na Itália.

E vem aí, outro padre-doutor

Por outro lado, a Diocese de Crato ganhará novo padre-doutor – Pe. Rocildo Alves de Lima Filho, foto ao lado – ainda no decorrer de 2013. Natural de Crato, Pe. Rocildo defenderá, brevemente, sua tese de doutorado em filosofia, feito na Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma.

Escritores caririenses


Já está na 4ª edição o livro Os Anjos – Editora Quadrante, São Paulo – escrito por monsenhor Pedro Barreto Celestino (nascido em Juazeiro do Norte e filho do falecido empresário Antônio Corrêa Celestino). Monsenhor Pedro Celestino é Doutor em Ciências da Educação (1967) e em Direito Canônico (1970), pela Universidade de Navarra (Espanha). Ordenado sacerdote em 1971, trabalhou até 1990 em São Paulo, como capelão universitário. Atualmente é vigário da Delegação da Prelazia do Opus Dei no Rio de Janeiro. 


Maioridade penal

Algumas nações – plenamente democráticas – adotam a seguinte maioridade penal: Japão, Alemanha e Itália: 14 anos; França 13; Suécia 15 anos; Inglaterra 10 anos. Será que todas essas nações estão erradas e só o Brasil está certo? Nas próximas eleições devemos escolher candidatos compromissados com mudanças nas leis penais que, no Brasil, estão ultrapassadas em mais de 100 anos...

A caixa-preta do Pré-sal 1

O brasileiro só conhece meias verdades sobre a exploração do petróleo do pré-sal. As informações ficam limitadas à propaganda eleitoral enganosa do Governo Federal, veiculada na TV e revistas semanais. O governo sonega informações sobre os altos custos da tecnologia de extração do petróleo do pré-sal. Não fala dos riscos climáticos, inclusive de eventuais acidentes com consequências trágicas. Dias atrás, a mídia da Europa vazou informações de relatórios da Carbon Traker e do Instituto de Pesquisas Giantaur, os quais afirmam que de 60% a 80% das reservas brasileiras não serão aproveitadas devido às exigências – em nível mundial – da proteção ambiental, ora em fase de formatação em Bonn, na Alemanha.

A caixa-preta do pré-sal 2

Indiferentes a isso, multinacionais continuam agindo em consonância com o governo brasileiro, visando à exploração do pré-sal. Elas poderão ver frustrados seus mega-investimentos, ora em curso. E se isso acontecer? Bom, os relatórios preveem uma nova bolha econômica mundial, com o Brasil no centro do furacão.

Alice no País das Maravilhas

Pois é. Dona Dilma afirmou neste fim de semana que o déficit recorde na balança comercial em 2013, de US$ 6 bilhões, é somente uma "oscilação". Não satisfeita, a gerentona disse que “temos hoje no Brasil juros civilizados”. Será que ela sabe que o cheque especial está cobrando taxa média MENSAL de 7,92%? Que os juros MENSAIS do cartão de crédito estão em 9%? 

As fábulas e a velha senhora

O Partido dos Trabalhadores – o velho PT, cansado e desgastado – resolveu plagiar o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB). Dona Dilma vem de declarar que também pode "fazer mais e melhor". Como promete o pernambucano. Tudo bem, então. Que a gerentona possa estancar o cenário dos últimos tempos onde pontificam: mais importação de gasolina, mais inflação, mais déficit na balança comercial, mais tolerância à corrupção, mais violência, mais abandono à educação, saúde e segurança pública, mais incompetência fiscal, mais, mais, mais...

Ah! Esse PiGPartido da Imprensa Golpista

Pois não é que a “Veja” publicou esta semana matéria onde mostra que, devido a legislação penal brasileira (essa mesma que figurões do atual governo federal  não querem mudar):“a bandidagem é mais rica do que as vítimas que ela faz. Os bandidos hoje usam roupas de grife, andam em carros esportivos importados. Ninguém por aqui rouba e mata para aplacar a própria fome ou da família. A economia vive um período de pleno emprego. Qualquer um que queira ganhar a vida honestamente tem todas as oportunidades para fazê-lo”.

Tem mais

E continua a matéria: “Os facínoras  roubam, torturam e matam suas vítimas indefesas nas cidades brasileiras não porque precisam– mas porque podem. Eles têm a certeza das penas brandas, das atenuantes, quando não a impunidade”. E conclui a “Veja”: “A crueldade dos criminosos não pode mais ser perdoada por sua idade. Não. Chega. Basta.”


Edições Anteriores:

Novembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30