xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 12/04/2013 | Blog do Crato
.

VÍDEO - Em breve, estaremos de volta com as novas transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, alguns programas ao vivo ). O modelo será mais ou menos como no vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos em que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

12 abril 2013

A vitória de Pirro - Por: Emerson Monteiro


Dias recentes, lembrei de história da Antiguidade Clássica registrada por Plutarco, que conta do Rei Pirro, do reino de Épiro, quando venceu os romanos em duas violentas batalhas, Ásculo (270 a.C.) e Heracleia (280 a.C.), de danos inestimáveis a ambos os lados, naquilo que resolveram denominar Guerra Pirrica, homenagem ao monarca vencedor.

- Outra vitória como essa me arruinaria por completo – eis, segundo Dioniso de Helicamasso, qual respondera Pirro a um vassalo que lhe dirigia palavras elogiosas sobre os resultados da pugna, logo após a segunda batalha. Daí nasceu a expressão vitória de Pirro, utilizada nas situações dos que ganham, mas não levam os produtos da vitória.

Em meio de profundas perdas em homens e armas, o Rei se rendia ao desastre dos confrontos em que os prejuízos vultosos, desmandos e mortes de amigos e guerreiros valiosos, feriram lhe até o desânimo, abatido de marcas profundas no sofrimento.

Isso numa época quando os artefatos militares causavam bem menos estragos na comparação com as atuais ogivas nucleares, inquestionável  perdição do gênero humano na Terra. Ainda assim, Pirro se via longe da pátria e os aliados das proximidades começavam a retirar o apoio inicial que recebera nas escaramuças. Inexistiam outros meios de formar novos soldados diante das sérias perdas sofridas.

Após a Segunda Guerra Mundial, indagado quais armas a humanidade usaria no próximo conflito de iguais proporções, o historiador inglês Arnold Toyn
bee respondeu sem pestanejar:

- Na próxima guerra, eu não sei. Porém na seguinte a essa, as armas utilizadas serão o arco e a flecha, pois quase nada sobrará.

Porquanto nas guerras inexistem vencidos ou vencedores. Todos saem derrotados perante a verdadeira consciência do crescimento real. Os tais exércitos vencedores nisso também acumulam perdas irreparáveis em todo sentido, desde destruições de vidas humanas a atrasos em termos de organização dos seus povos, esfacelando o que antes obtiveram, causando dores atrozes.

A ilusão das aparentes vitórias entusiasma momentaneamente, enquanto destrói, pela falta de jeito, a sonhada paz, matriz dos dias de amizade e definitiva solidariedade.

Justiça, ainda que tardia. - Por Carlos Eduardo Esmeraldo


A chamada PEC das domésticas, emenda constitucional que veio igualar essa categoria de empregados aos demais trabalhadores regidos pela Consolidação das Leis Trabalhistas, tem causado indignação à grande parcela das elites, justamente aqueles que não se livraram da pose de "senhores de engenho."

Alardeiam o aumento do desemprego da categoria, numa espécie de terror injustificável por parte de pessoas que possuem residência de praia ou casa de veraneio nas serras com adega repleta de whiski e outras bebidas importadas, anualmente trocam de carro, viajam à Europa, Estados Unidos, Argentina ou Chile.

Embora muitos empregadores domésticos há anos assinam as carteiras de trabalho, pagam os direitos trabalhistas: INSS, FGTS, Plano de Saúde (que infelizmente "esqueceram" de incluir na lei.), férias de 30 dias por ano, além de outras vantagens, a reação das elites é forte.

Mal a legislação foi aprovada, um deputado paulista do PSDB, entrou recentemente com uma proposta de regulamentação da lei, em que propõe zerar a multa do FGTS nas demissões sem justa causa e baixar de vinte para oito por cento a contribuição ao INSS. E esse deputado que se diz porta voz das domésticas teve a coragem de dizer que deseja evitar o desemprego em massa. Na realidade, está atuando em favor dos patrões, isto é; das elites, como sempre foi a prática do seu partido. 

Fui criado numa família do meio rural, com muitos irmãos, onde não faltavam servidores domésticos, numa época sem nenhuma lei que protegesse esse pessoal. Mas logo percebi que deveria seguir a mesma legislação com a qual era tratado no meu emprego.

Finalmente fez-se justiça com a maior classe trabalhista brasileira, derrubando definitivamente a escravidão no nosso país.
Por Carlos Eduardo Esmeraldo

Cansados de esperar pelo poder público, Cratenses tapam buracos na cidade



Cansados de esperar pelo poder público, moradores da cidade de Crato-CE arregaçam as mangas e estão resolvendo elas mesmas os problemas que deveriam ser resolvidos pela administração. O comentário ( ferino ) foi postado no facebook com inúmeras fotos pelo repórter fotográfico Wilson Bernardo. A obra em questão, foi realizda no bairro Matadouro. 

NE - Em tempo, parabéns à população. E nota ZERO ao poder público. Este não é um caso isolado. O Crato está parecendo uma peneira, com tantos buracos. É preciso que a nova administração comece a dar sinais de vida.







Fotos: Wilson Bernardo


Cineasta organiza Memorial da Imagem e do Som no Crato


O novo espaço está previsto de ser aberto em maio, por ocasião dos 60 anos do Instituto Cultural do Cariri

Crato. Está sendo montado o primeiro Memorial da Imagem e do Som do Cariri. A partir do acervo particular do cineasta Jackson de Oliveira Bantim, o espaço foi planejado para guardar a memória dos registros em imagens e sons produzidos na região. Através de pesquisas relacionadas ao tema, ele descobriu que, atualmente, existem poucas informações sobre as produções locais, onde a maioria encontra-se em relicários particulares de famílias.

Até agora, o acervo já conta com discos de cera, vinil, fitas cassetes e CDs. Sobre o cinema, há mídias preservadas da época da Atlântida Filmes FOTO: YAÇANÃ NEPONUCENA

Para a instalação do espaço, estão sendo arrecadadas as peças de doações de imagens fotográficas, documentários de áudio e vídeo, além de objetos e aparelhos eletrônicos. As pessoas que desejarem contribuir com ação podem deixar seus materiais do contexto na sede do Instituto Cultural do Cariri.

Até agora, o acervo já conta com discos de cera, vinil, fitas cassete e CD´s. Na área cinematográfica, dispõe desde as mídias mais antigas, que datam da década de 50, quando a Atlântida Filmes coordenava as criações, como os filmes em 16 e 35 milímetros e super-8, U-matic, Betamax, DVD e cartões digitais até as mais recentes. Já na fotografia, as peças vão da lâmina de vidro, utilizada em 1885 como negativo das fotos, passa pelas lâminas de flandre, papel, acetato e cartão de memória.

Parte do material foi doado pro professores, radialistas e comerciantes, que mantém o gosto pelas artes. Entre as peças está um piano, cedido por Djacir Oliveira Bantim, que é neta do exibidor e fotógrafo Luiz G. De Oliveira, pioneiro na arte de captar o cotidiano da região e que, com sua máquina Kodak Full Screen, tornou-se o primeiro fotógrafo profissional do Cariri. Devido ao seu legado, o Memorial da Imagem e do Som leva seu nome.

Agora, a expectativa é que o Memorial seja inaugurado até o próximo mês de maio, dentro das comemorações dos 60 anos do Instituto Cultural do Cariri. A ideia central é proteger todo o acervo cultural da região e valorizar os profissionais que, no passado, apesar de terem enfrentado limitações, contribuíram com as artes e com a cultura.

Nos registros estão filmes de Hélder Martins, que foi o primeiro a fazer imagens em bitolas 35 milímetros; Jerffesson de Albuquerque Junior, que rodou vídeos de temas ecológicos; obras de Ronaldo Brito, sobre o coronelismo; e de Rosemberg Cariry, que, com a história do cangaço, atingiu fama nacional através do filme "Corisco e Dadá"; além de documentários de Jackson Bantim, como "As sete almas santas vaqueiras" e "Formação Romualdo - O milagre paleontológico", exibido em 25 países que compreendem a rede de Geoparks no mundo.

Há mais de 40 anos, o cineastra Jackson Bantim vem arquivando objetos e reportagens relacionados a sétima arte. Devido ao grande interesse que mantém pela cultura regional, ele foi adquirindo peças e guardando-as em sua residência até não dispor de espaço suficiente e sua esposa obrigá-lo a parar de colecionar.

Assim, Fátima Serra Bantim o incentivou a realizar seu antigo sonho, que era a montagem de um local de exposição, onde o público tivesse acesso ao material. Ele conta que herdou a mania de guardar essas peças e de documentar coisas do seu bisavô, Luiz G. de Oliveira, e do avô, José de Oliveira e Souza, que foi proprietário de um cinema que funcionou na região em meados de 1939, o Cine Odeon. "Essa já é uma prática antiga da minha família. Acredito que, no âmbito de tudo o que foi feito pela cultura da nossa região, o Memorial surge como um raio que se perpetuará entre as gerações", revela.

Atualmente, a região tornou-se um celeiro de produções cinematográficas. Os vídeos mais recentes tratam de personagens folclóricos, como Zé do Alumin, de lendas famosas, como a das assombrações do Cariri, da história que mostra o Caldeirão de Santa Cruz do Deserto e o massacre ocorrido na localidade em 1937, das cidades, do cotidiano das famílias e da natureza.

Raridades

No acervo estão mais de dois mil filmes em VHS, outros 200 em DVD e dezenas nas bitolas 16 e 35 milímetros e super-8, diversas máquinas fotográficas, como a famosa Rollieflex até as digitais, filmadoras, projetores e moviolas em super-8, além de equipamentos de VHS e DVD, picapes de vinil, e um total de 2.500 fotos antigas e atuais. O espaço é dividido em três salas, sendo uma dedicada a exposição de peças relacionadas a imagens e sons, outro a cultura popular e o terceiro a memória do cangaço. Após inauguração, a meta é realizar encontros semanais entre a população e produtores de artes e de filmes. Haverá também lançamentos de obras e shows.

Importância
"O Memorial surge como um raio que se perpetuará entre as gerações. A história poderá ser expressa com registro"
Jackson Bantim
Cineasta e curador do Memorial

Mais informações
Memorial da Imagem e do Som
Praça Cel. Filemon Teles ,1
Centro - Crato
Telefone: (88) 9212.2147 / (88) 9934.3998

YAÇANÃ NEPONUCENA
Repórter do Diário do Nordeste


Para Refletir - Por Maria Otilia

 SINDROME DO SAPO FERVIDO

Vários estudos biológicos provaram que um sapo colocado em um recipiente, com a mesma água de sua lagoa, fica estático durante todo o tempo em que aquecemos a água, até que ela ferva. O sapo não reage ao gradual aumento da temperatura (mudanças do ambiente) e morre quando a água ferve. Inchadinho e feliz. No entanto, outro sapo, jogado nesse mesmo recipiente já com água fervendo, salta, imediatamente, para fora, meio chamuscado, porém, vivo!

Existem pessoas que têm comportamento similar ao do SAPO FERVIDO. Não percebem as mudanças, acham que está tudo bem, que vai passar, que é só dar um tempo... e, muitas vezes, fazem um grande estrago em si mesmas, "morrendo" inchadinhas e felizes, sem, ao menos, ter percebido as mudanças.

Outras, ao serem confrontadas com as transformações, pulam, saltam, em ações para implementar as mudanças necessárias. Encorajam-se, diante dos desafios, buscam a melhor saída para a solução dos problemas, tomam atitudes.

Há muitos "sapos fervidos", que não percebem a constante mudança do ambiente à sua volta e se acomodam, à espera de que alguém resolva tudo por eles; esquecem-se de que mudar é preciso, principalmente, se essa mudança beneficia toda uma coletividade. Essa teoria encaixa-se em todas as situações de nossa vida: pessoal, afetiva e profissional.

Devemos ter a consciência de que, além de sermos eficientes (fazer certo as coisas), precisamos ser eficazes (fazer as coisas certas), criando espaços para o diálogo, o compartilhamento, o planejamento, o espírito de equipe, delegando, sabendo ouvir, favorecendo o nosso próprio crescimento e o daqueles com quem convivemos, seja na família, no trabalho ou na comunidade em geral.

O desafio maior, nesse mundo de mudanças constantes, está na humildade de atuar de forma coletiva. Precisamos estar atentos para que não sejamos como os sapos fervidos.  Pulemos fora, antes que a água ferva. O mundo precisa de nós, meio chamuscados, mas vivos, abertos para mudanças e prontos para agir.

Autor desconhecido.

O Crato está ligado no Blog do Crato - Anuncie a sua Empresa na Internet




A Realidade Brasileira, estampada nas Charges do Facebook


O Brasileiro é sobretudo, divertido. Um raro povo que consegue rir da própria desgraça. E como hoje é sexta-feira, no nosso costumeiro quadro de BlohHumor, trago estas "pérolas" para vocês se divertirem. Elas podem até ser engraçadas, mas cada uma traz uma verdade em si.



Na charge acima, o drama da classe média, que com certeza, não vai ter mais condições de ter uma empregada dpméstica em casa para auxiliar nos trabalhos.



Acima: Esse aí está bem de acordo com o ENEM, concordam ?


Ao nosso querido govgernador: Copo ou COPA ?


Esta aí é simplesmente incrível: No Brasil, até o SPC está com o nome sujo na praça. Mas quando isso acontece, vai registrar queixa onde ? No SPC ?

A por fim, como os ingleses dizem: At last, but not least, a grande verdade do nosso Brasil:


Fonte: Facebook

Ministério Público recolhe assinaturas no Rio contra a PEC 37


Rio de Janeiro – Integrantes do Ministério Público (MP) e do Legislativo fizeram hoje (11) um ato público no Largo da Carioca, para colher assinaturas contra a Proposta de Emenda à Constituição nº 37 (PEC 37) que tramita no Congresso e pode ir a votação a qualquer momento. A PEC limita o poder de investigação do MP.

O presidente da Associação do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (Amperj), Luciano Mattos, alertou para o prejuízo que a possível aprovação da PEC poderá representar para a sociedade. “Está havendo uma mobilização nacional deflagrada por várias entidades, chamando a atenção da sociedade para essa PEC, que na nossa opinião representa um retrocesso em favor da criminalidade e da impunidade no país. Ela vai tornar exclusividade da polícia toda investigação criminal”, disse Mattos.

De acordo com o presidente da Amperj, poucos países no mundo têm legislações restringindo o trabalho do Ministério Público. “É evidente que a primazia da investigação é da Polícia Civil, mas o sistema que impede qualquer outra entidade de fazer a investigação criminal representa um grande retrocesso. Para se ter uma ideia, somente Uganda, Quênia e Indonésia adotam esse sistema. Muitas vezes pode haver omissão ou excesso na investigação policial, fatos que só poderão ser esclarecidos pelo Ministério Público”.

O deputado federal Alessandro Molon (PT-RJ) participou da manifestação e criticou a possível aprovação da proposta no Congresso. “Nós somos totalmente contrários à aprovação da PEC 37, por uma razão muito simples: ela representa o contrário do que a sociedade brasileira quer. Nós não queremos menos investigação, queremos é mais investigação, inclusive com mais colaboração entre os órgãos. Queremos chamar a atenção da população para impedir que a PEC 37 seja aprovada. Ela só interessa a quem quer menos investigação”.

A admissibilidade da PEC 37 foi aprovada na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara e também passou pela comissão especial formada para discuti-la. A PEC pode ir a votação em Plenário a qualquer momento, dependendo da pauta. A proposta acrescenta o Parágrafo 10º ao Artigo 144 da Constituição Federal para definir a competência da investigação criminal pelas polícias federal e civil nos estados e no Distrito Federal.

Edição: Tereza Barbosa
Agência Brasil



Crato - Previsão do Tempo para hoje, Sexta-feira, 12 de Abril de 2013


A madrugada foi de chuva no Crato, mas a previsão do tempo para hoje indica um dia de sol com algums núvens e 
não chove. Pelo menos, é o que dizem os principais veículos de meteorologia do país.

Nascer do sol: 05h40 Pôr do sol: 17h37 - Temperatura: Max 35º Min 23º - Ventos: ESE a 12km/h - Umidade Relativa do Ar: 87% 45% Índice UV: Muito Alto

Fontes: INPE e GOES12



Obras do Anel Viário devem iniciar neste mês


O primeiro trecho da rodovia está orçado em R$ 11 milhões, em um projeto total calculado em R$ 32 milhões

Juazeiro do Norte. A construção de uma das principais vias que proporcionará o descongestionamento do trânsito neste município deverá ser iniciada ainda este mês. A Avenida do Contorno, ou Anel Viário, já foi licitada e a ordem de serviço estará sendo assinada em Juazeiro do Norte.

A nova rodovia começará no trevo que dá acesso à Avenida do Agricultor, em Juazeiro do Norte. Vai melhorar o fluxo de veículos principalmente nos períodos de romaria, quando há aumento considerável no trânsito fotos: elizângela santos

O primeiro trecho do projeto compreende 8,5km, e custará aos cofres públicos R$ 11 milhões. Somente para o início, em 3,4km, serão gastos R$ 3 milhões. Começará na saída da CE-060, entrada de Juazeiro, para quem vem de Caririaçu, no começo da Rodovia Padre Cícero. O primeiro trecho e mais os dois seguintes demandarão cerca de R$ 22 milhões. O Estudo de Impacto Ambiental junto como o Relatório (EIA- Rima), foi apresentado ontem, no auditório do Palácio da Microempresa, durante audiência pública para dirimir todos os aspectos relacionados aos problemas ambientais, que possam ser causados pela obra. Pelo menos 80 propriedades e casas serão desapropriadas, apesar de poucas moradias estarem estabelecidas durante o percurso.

A obra do Anel Viário é uma das mais requisitadas nos últimos anos, tendo em vista o crescimento populacional, e também em virtude das grandes romarias que acontecem no município, em que o trânsito fica praticamente parado em horários de pico. A ideia é possibilitar um fluxo por fora das áreas centrais.

O engenheiro da Secretaria das Cidades, Jansen Magalhães, irá acompanhar a obra e afirma que o primeiro trecho de execução será de 18 meses. Essa fase corresponde a uma extensão de 3,4 quilômetros, onde vão ser construídas duas pistas, com um canteiro central, passeios, drenagem e iluminação, além da sinalização. O trabalho começa no balão de saída para o Município de Caririaçu, finalizando na ponte do Rio Salgadinho, próximo a estrada velha em direção ao Horto. O investimento será feito por meio de empréstimo do Banco Mundial, com operacionalidade do governo do Estado.

A parte de desapropriação dos moradores terá a contrapartida da Prefeitura local, que ainda está realizando os levantamentos. Segundo o secretário municipal da Cidade, Waldo Figueiredo, esse trabalho vem sendo executado, como forma de garantir, a partir do início da obra, que tudo já esteja pronto, sem a paralisação dos serviços.

De acordo com o engenheiro, os trechos dois e três, que dão seguimento à primeira etapa do Anel Viário, vão fazer parte da mesma licitação. Os dois trechos que complementam a primeira fase da obra estão no início do processo de licitação e deverão ser iniciados no final do ano.

Nem todos os imóveis serão ressarcidos pela Prefeitura local, por conta dos altos custos durante todo o percurso ao anel viário. Nas áreas populacionais mais densas, ele afirma que já está sendo realizado todo o acompanhamento e os levantamentos necessários.

Benefício
"A obra vai desafogar o trânsito no Centro de Juazeiro, dando maior agilidade e conforto em período de romarias"
Jansen Magalhães
Engenheiro da Secretaria das Cidades

Mais informações
Secretaria das Cidades
Av. Gal Afonso Albuquerque Lima
Edifício Seplag
1ºAndar - Cambeba
Fortaleza
Telefone: (85) 3466.4000

ELIZÂNGELA SANTOS
Repórter do Jornal Diário do Nordeste
Colaboradora Oficial do Blog do Crato e Portal de Notícias Chapada do Araripe

Um movimento anti-separatista -- por Pedro Esmeraldo



Todo cratense, quer seja filho nativo ou adotivo tem como obrigação moral de defender o seu torrão natal.
Estamos tristes e perplexos devido a pouca atenção de alguns políticos locais não terem a idéia de defender Crato e ao mesmo tempo abandona este município e deixa entregue aos usurpadores realizando movimentos separatistas e alguns desses políticos abafam essa história de movimento negativo contra o bem-estar da cidade. E isso é uma aberração, é uma ofensa moral ao município, já que vem sofrendo por muito tempo as agruras de uma época totalmente espinhosa para nós, sempre dilacerante, visto que tem como objetivo alinhavar as causas políticas para depois dilacerarem este torrão, partindo para o movimento separatista sem que tenha nenhum respaldo para este município.
Observem-se a obediência total de seus moradores, pois cremos que esses homens políticos submissos não possuem conhecimento da causa da destruição desordenada desse município do Crato e mal trabalham em prol de movimentos que nos satisfaçam.
Todos têm por obrigação defender a terrinha com dignidade e amor.
Notem que aparece um bando de aventureiros querendo dilapidar esta cidade com garras e conversas desarmoniosas, dizendo que é bom para os dois lados. Por isso todos devem trabalhar juntos, pois para conseguir a independência do município é preciso ter condições favoráveis e eficiência na produção. Para fazer crescer é preciso que haja união entre todos, trabalhando com afinco, amealhando riquezas com criação de empregos e rendas.

Olhem, devemos trabalhar juntos pregando a união, favorecendo o seu município com riquezas e tratamento igualitário para todos.
Somos um povo pacato, ordeiro e firme. O progresso virá, se assim vencermos uma corrente de trabalho unido com confiança e amor à terra, sairemos contemplados e alcançaremos o apogeu navegando em barcos modernos, nas águas profundas das dificuldades inerentes ao tempo da passividade deste município.
Notamos porém que dois distritos de Fortaleza nunca se distanciaram dessa cidade pois nunca falaram em separação e hoje estão unidos ao bel prazer da grande Fortaleza.

Aqui, portanto, um distrito que se diz merecedor, ainda anda engatinhando, malhando em ferro frio, querendo ser grande sem poder. Agora relembramos o provérbio popular: “quem quer ser grande sem poder fica pobre sem querer”. Esse dito distrito anda às turras, pregando benevolência agitando as massas divergentes, mas o que ocorre é que esses distritos nanicos deveriam baixar a cabeça, agradecer a Deus estarem ligados ao município eficiente e ajustado.

Já chega de tantas intempéries, de tanta perseguição e de tanto mal ao Crato.
Ultimamente, vimos um chefe do Poder Executivo do Estado e um Secretário tirarem tudo do Crato, vagarosamente, pensando eles que o povo não observa esses exatos e dilacerantes que desejam tornar o Crato em uma cidade dormitório levando tudo para outro município de menor importância histórica que o Crato. E ele então nos nega tudo, quando por milagre faz alguma coisa de uma maneira morosa que leva anos.

O Memorial da Imagem e do Som - Por: Emerson Monteiro


Sonho antigo do Instituto Cultural do Cariri, se acha em fase de realização o Memorial da Imagem e do Som no âmbito da instituição, com a denominação de Luiz Gonzaga de Oliveira, dos primeiros fotógrafos da Região. Netos do artista, Jackson, Janildo e Janedson dedicam esforços na montagem de espaço das exposições e acervo de peças das artes caririenses nas galerias do ICC, onde também reúnem objetos da história e dos costumes de nosso povo.


Luiz Gonzaga de Oliveira, um dos patronos de cadeira do Instituto, demonstrou, ao seu tempo de profissão, idos de 1885 até 1939, talento destacado para captar o cotidiano através de equipamento Kodak Full Screen, com isso registrando cenas valiosas d e tal período. São dele muitas das fotografias antigas encontradas no Museu Histórico do Crato, formando acervo inigualável de instantâneos de época. A família do fotógrafo teve a sensibilidade de preservar as imagens raras do Cassino Sul-Americano, do Seminário São José e da Praça Juarez Távora, dentre outras que retratam a geografia urbana de um Crato dos inícios do século XX.

Este Memorial da Imagem e do Som concretiza, pois, a ideia original do Dr. Jefferson Albuquerque, que, já na década de 70, quando esteve à frente do Instituto Cultural do Cariri, pretendeu instalar um museu da imagem e do som, e cujas primeiras entrevistas, com José Geraldo da Cruz, Pedro Maia, Ramiro Feio, Filemon Teles, Almir Carvalho e Antônio de Alencar Araripe, chegaram acontecer, em áudio e fotografia, pelo jornalista Antônio Vicelmo e por mim, sem, contudo, ganhar impulso, material esse que desapareceria na voragem de outras iniciativas.

Agora, ao seu modo, esses netos de Gonzaguinha concretizam proposta consistente, fornecendo às novas gerações elementos de estudo e exemplo válido. Segundo o folder inicial dos trabalhos, é um espaço onde pulsam vivos cinema, fotografia e música, demonstrando a riqueza da alma caririense, nordestina, brasileira.

Além da cessão das instalações, o ICC preservará o patrimônio que, inclusive, reunirá materiais audiovisuais cedidos em caráter provisório por famílias e demais interessados em contribuir na exposição permanente, semelhantes aos descendentes do Mestre Elói Teles de Morais e de Hilário Lucetti, que permitiram a utilização na mostra de peças importantes do patrimônio desses pesquisadores da cultura popular e do cangaço, respectivamente.

A data de inauguração do Memorial da Imagem e do Som Luiz Gonzaga de Oliveira, no Instituto Cultural do Cariri, será dada a público dentro de breves dias.  

O Crato e perda de Órgãos do Estado - Por: Wellington Gomes Aguiar


Atualmente está sendo debatido o movimento de retirada de Órgãos Estaduais, que há muito tempo estão solidificados no Crato, para Juazeiro do Norte. Muitos chegam a afirmar que o Crato por está próximo a Juazeiro pode haver uma deslocação de nossa população até a aquela cidade para, então, conseguir alcançar os serviços de Órgãos Estaduais que outrora estavam no Crato e, pela péssima decisão da administração de algumas autoridades, agora estão em solo juazeirense.

Gostaria de perguntar às autoridades que trabalham sem cessar na transferência desses órgãos, o porquê a população de Juazeiro não pode se deslocar até o Crato para resolver seus problemas em nossos órgãos? Os mesmos direitos que os Juazeirenses têm os Cratenses, também, têm! E para aqueles que respondem essa pergunta, afirmando que Juazeiro é uma cidade polo e por isso todos os órgãos têm que se instalar nesse local. Sinto muito! Essa é a resposta mais vaga que existe. Se isso possuísse fundamento, Caucaia e Maracanaú não estariam entre as cidades que mais desenvolvem, tanto economicamente quanto populacionalmente, no Ceará, pois tudo seria levado para Fortaleza, a cidade polo, uma vez que elas integram a Região Metropolitana de Fortaleza, assim como o Crato integra a Região Metropolitana do Cariri. Pelo contrário, Caucaia possui mais de uma dezena de indústrias e seu desenvolvimento é invejável. Por que isso não ocorre com o Crato? Por que tudo tem que ser instalado no Juazeiro? Isso são perguntas que o povo responde, porém, nossos representantes no Senado e na Câmara conseguem responder melhor, até porque, a decisão vem dessas duas casas, daqueles que o Crato escolheu com sua população significativa de eleitores.

Só queria lembrar aos nossos representantes que o Crato possui 85.808 eleitores, segundo o site do TSE. Essa estatística coloca o Crato numa posição privilegiada quando se trata de escolher nossos governantes. Portanto, fiquem espertos. Existem várias maneiras de fazer protestos, mas a melhor forma, nesse caso, é na hora de votar. População CRATENSE, próximo ano tem eleições, está na hora de mudar essa realidade, vamos protestar no mês de outubro escolhendo quem merece nossa confiança e quer o melhor para o Crato, pois verdadeiramente tem muita gente prejudicando nossa cidade amada em vez de melhorar.

Diante desse contexto, é fundamental ressaltar dois representantes cratenses que vêm tomando atitudes fundamentais sobre esse caso, o Deputado Sineval Roque(PSB) e o Deputado Ely Aguiar(PSDC).  Esses estão se posicionando em favor do Crato, como já foi visto em um artigo no blog do Crato onde o Dep. Ely Aguiar denuncia manobra covarde contra o Crato (http://blogdocrato.blogspot.com.br/2013/04/dep-ely-aguiar-denuncia-manobra-covarde.html) e no facebook, onde foi postado um artigo discorrendo que o Dep. Sineval Roque registra movimento em defesa do Crato, (http://www.facebook.com/photo.php?fbid=506361506093667&set=o.245056575566815&type=1&theater). Além disso, a Câmara dos Vereadores do Crato está de parabéns, pois não se calaram diante desse fato e assumiram uma posição necessária a respeito desse assunto.

Por fim, queridos deputados, senadores e outros governantes, a nossa população não está satisfeita com o golpe que alguns dos senhores estão dando no Crato. Os Órgãos Estaduais, aqui instalados, têm que continuar nessa localidade, pois o papel de nossas autoridades é fazer todas as cidades crescerem e não adotarem uma cidade e esquecer as outras. Que Juazeiro cresça, mas não tomando aquilo que é do Crato. Que o Crato cresça, mas não tirando aquilo que é do Juazeiro. O Crato tem um grande potencial de crescer, basta haver investimento para, então, nós cidadãos cratenses e caririenses, catarmos como Correinha nos ensinou: Minha terra é um paraíso, seu PROGRESSO é tradicional.

Por: Wellington Gomes Aguiar



Edições Anteriores:

Setembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30