xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 15/02/2013 | Blog do Crato
.

VÍDEO - Em breve, estaremos de volta com as novas transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, alguns programas ao vivo ). O modelo será mais ou menos como no vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos em que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

15 fevereiro 2013

Contradições de contradição - Por: Emerson Monteiro


Quero falar dessa mania que a gente tem de querer encobrir o Sol com peneira. Veem-se os menores abandonados rondando nas madrugadas, escondidos da penúria e do gelo da brisa que sopra cortante, e tome desculpa à consciência, lente exigente dentro da alma. Anciões jogados às calçadas da multidão indiferente, dormindo, ou embriagados de realidade; e calma, calma, que o leão é manso, e as autoridades competentes resolverão logo o caso dessas pessoas. Crianças em idade escolar, perto das filas das farmácias e lotéricas, de mãos estendidas, pedintes da injustiça social, e seleciona moedas menores, deixando caí-las nas mãos desenganadas, juntando migalhas que gastam nos salgados e doces, vazios alimentos de vazias soluções individuais.

Houve um tempo, quando falaram de Estado Novo, Prá Frente, Brasil, Diretas Já, Nova República, Brasil Grande, Povo no Poder, lemas assim, frases de efeito, mudança, renovação, socialismo, euforia generalizada nas instituições que revisariam seus quadros nas eleições. Quase tudo dorme a sono solto. Promessas vagas de sonhos ainda circulam as planícies das cabeças em festa democrática, saudades das revoluções verdadeiras.

O tropel desfila nos corredores dos palácios em forma de fantasmas de erros largados nas ruas da amargura, jovens presos, viciados em droga no pleno do vigor físico, idade cheia infinitas vezes na seiva da Civilização, vendidos ao trato da justiça dos homens, matéria prima de penitenciárias infectas, nesse mundo de fria inteligência tecnológica, sedentos de segurança inexistente nas malhas da Eternidade.

Olhos abertos aos painéis dessa fama, artistas da mídia efervescente, deuses do Olimpo da contemporaneidade, vagueiam soltos nas mesas dos diretores de televisão, bichos de cargas expostos à execração pública, devido aos pecados contra a família, no pino do horário nobre dessa máquina de fazer alienados.

Os desmandos da história criada pelos fabricantes de ilusões, mercados abertos da fome de valores que transformassem o desejo de construir as chances da igualdade para todos, cidadãos de olhos arregalados nas flores da agonia de viver e ser feliz, ao encalço das bocas de feras desconhecidas, cevadas em bolsas financeiras, famintos aplicadores na roleta da dominação industrializada.

Ah, contradições de contradição, paraísos artificiais na caminhada solitária de seres limitados ao tempo da curta duração dos dias, sem amor e vontade que acordem cedo e durmam tarde, peixes egoístas presos nas redes que trituram autores de obras imaginárias, amantes de si mesmos e projetos futuros da felicidade, na elaboração do Destino misterioso. Amanhã.

Carta Aberta do empresário Valdemir Correia de Sousa ao jornal "Gazeta de Notícias"


Valdemir Correia (Foto Blog do Crato)

Tem me chamado atenção ultimamente a polêmica entre o jornal Gazeta de Notícias -- leia-se Luiz José dos Santos -- e o bispo da Diocese, dom Fernando Panico. Venho acompanhando com apreensão o episódio e formando opinião a respeito do assunto.

Primeiro, quero declarar que sou amigo, desde muito tempo, do jornalista Luiz José, pessoa que admiro. Gosto muito de seu jornal, que leio constantemente, e às vezes até participo como anunciante quando sou solicitado pela senhora Aline Maria, diretora comercial. Quero também declarar que não sou advogado de Dom Panico. Primeiro, porque não sou formado em direito e, segundo, porque não tenho procuração para tal.  Nesta última edição do jornal de número 200, notei que, a cada edição, aumenta o rigor como o jornalista ataca o bispo... Vejam a manchete: “Surge movimento paredista para criar uma nova diocese ou mudar a sede do Crato para o Juazeiro”. Primeiro, gostaria que o nobre jornalista declarasse para os seus milhares de leitores que "paredistas" são estes? Que função os mesmos têm e quem está no comando da campanha para mudar a diocese de Crato para Juazeiro. São os católicos, os políticos as autoridades constituídas?

    Faço esta pergunta por que leio os jornais da região, assisto TV, escuto o noticiário das emissoras da região, e não escuto nada sobre este assunto, notícias estas que somente o jornal Gazeta de Notícias vem divulgando. Quero dizer ao amigo Luiz José, que tive a oportunidade de assistir a uma missa,  na igreja- matriz de Juazeiro, no dia da nomeação do dr. Teodoro Silva Santos, como desembargador, e, ao chegar à igreja, em cada porta tinha dois senhores segurando uma faixa com dizeres grosseiros contra o bispo. Qual não foi minha admiração ao ver na entrada principal da matriz Dom Panico ser ovacionado -- de pé --, por todos que ali se encontravam... E veja que a igreja estava repleta de autoridades de todos os poderes.

    Portanto, creio que esta campanha encetada pelo ilustre jornalista não vai prosperar pelos seguintes motivos: Primeiro, porque o bispo de Crato Dom Fernando Panico, desde que eu o conheço, foi o bispo que mais tempo se dedicou à igreja, e à causa de nosso querido patriarca Padre Cícero. Chegou a  levar até uma luzidia comitiva a Roma para tratar da reabilitação do Padre, aliás, causa muito justa. Segundo, como todos sabem, a igreja é milenar, e um assunto desta envergadura, qual seja,  criar uma diocese em Juazeiro, (por sinal muito merecida), ou transferir a de Crato para lá, é assunto para, como disse, a Igreja estudar levar séculos e séculos, amém.  Portanto, gostaria que o ilustre jornalista voltasse o seu precioso tempo para os nossos problemas locais e deixasse a Igreja resolver suas pendências de imóveis como já está sendo resolvida, ou seja, na justiça.

    Quanto ao bispo vender imóveis pertencentes à Diocese todos sabem que o bispo é um gestor nomeado pelo papa, autoridade máxima da Igreja, e que somente o mesmo tem poderes para a afastá-lo ou tirá-lo do comando da diocese. Se ele vende imóveis, deve fazê-lo com autorização do Conselho Econômico da Diocese, a quem deverá prestar contas, e não a nós pobres mortais.

    Vamos, pois, ilustre jornalista, pensar bem sobre o assunto, e que esta "pendenga" refere-se a motivos contrariados sobre a venda de imóveis em Juazeiro do Norte, envolvendo grandes volumes de dinheiro. Se a "pendenga" é da Igreja deixe que advogados dela resolvam. Portanto, gosto muito e quero continuar lendo o seu jornal, e peço ao amigo que não transforme o mesmo em trincheira a favor de qualquer parte e que suas notícias interessem a todos e não somente a partes interessadas nesse assunto. Seja imparcial!

Crato Ceará, 13 de fevereiro de 2013
Valdemir Correia de Sousa




Edições Anteriores:

Setembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30