04 outubro 2013

Como Fofoca, é bom - Briga de vizinhos pode tirar Facebook do ar no Brasil


Juiz determina suspensão da rede caso conteúdo considerado ofensivo não seja retirado do ar. Discussão começou com briga por causa de cachorro

O juiz Régis Rodrigues Bonvicino, da 1ª Vara Cível de São Paulo, determinou nesta quarta-feira que o Facebook retire do ar, no prazo de 48 horas, textos considerados ofensivos a um usuário sob pena de a rede ser retirada do ar no Brasil. O Facebook afirmou nesta quinta-feira, por meio de sua assessoria de imprensa, que "tem por política cumprir ordens judiciais para bloqueio de conteúdo desde que tenha a especificação do conteúdo considerado ilegal". Na prática, isso significa que o material só sairia do ar se a Justiça informasse o link em que está o conteúdo considerado ofensivo — o que não teria ocorrido até agora. A empresa não informou se já recorreu da decisão.

O episódio teve início em janeiro, quando a apresentadora de TV Luize Altenhofen afirmou em perfis no Twitter e Facebook que seu cachorro fora agredido pelo dentista Eudes Gondim Junior. Reportagem de VEJA São Paulo publicada naquele mês contou a história. Na versão de Gondim Junior, o cão de Luize invadira sua casa e, para defender-se, ele atacara o animal; Luiza disse que o ataque se dera sem razão aparente. Em abril, o dentista acionou a apresentadora na Justiça acusando-a de causar "danos irreparáveis". Os advogados da apresentadora afirmam que "os comentários ofensivos postados na mídia social que devem ser excluídos pelo Facebook por ordem judicial foram desferidos por usuários da rede que sensibilizaram-se com a história de agressão do seu animal de estimação" e que "Luize não possui nenhum vínculo com esses usuários".

No despacho desta quarta-feira, o juiz afirma que o Facebook deixou de cumprir ordem anterior para remover o conteúdo, datada de 8 de abril. Dois meses depois, o magistrado reiterou a determinação, mas a empresa garantiu que não tinha condições de realizar a ação por não gerenciar a infraestrutura do site — sob controle da empresa nos Estados Unidos e Irlanda.

De acordo com os documentos presentes no site do Tribunal de Justiça de São Paulo, Bonvicino considerou a atitude da companhia uma "afronta" à soberania nacional. "Ao desobedecer uma ordem judicial, (a empresa) afronta o sistema legal de todo um país. O Facebook não é um país soberano superior ao Brasil”, afirma.

Fonte: Site da revista VEJA



Um comentário:

  1. Rezo para que Dom Fernando se torne um grande Bispo Santo!
    Mas não posso me furtar a fazer uma reflexão, porque Dom Fernando Panico não dá aos fiéis que solicitaram em duas ocasiões a aplicação do MOTU PROPRIO SUMMORUM PONTIFICUM do Papa Bento XVI aqui na Diocese a possibilidade de assistir ao menos uma Missa Tridentina semanal?! Acaso as leis que Dom Fernando quer ver obedecidas, a justiça que ele quer ver, e queremos todos, acontecer e surgir não vale pra estes fiéis ligados a Missa Tridentina e que tem sido tratados como leprosos diocesanos?! Fica a reflaxão, lembrando que na Bula de São Pio V que praticamente canoniza aquele rito da Missa há um desejo deste Santo Papa para que recai a ira de Deus e dos Apóstolos Pedro e Paulo sobre aqueles que perseguirem de qualquer forma a Missa Tridentina!
    Diante disto os fiéis, em silêncio e respeito, recorrem a Pontifícia Comissão Ecclesia Dei que até agora não deu resposta de um nosso recurso para lá enviado, solicitanto, nada mais nada menos, que um direito dos fieis sistematicamente perseguido pelo nosso amado Bispo Diocesano!

    Rezemos pra que prevaleça na Diocese de Crato também o respeito a autoridade do Papa!

    Mater Dolorosa, ora pro nobis!

    Wendell de Oliveira Freire
    Servidor Público Federal do Poder Judiciário
    Membro da Associação de Fiéis Católicos Cristo Rei

    PS: Será que desta vez publicam este comentário?!

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.