08 setembro 2013

O que pode salvar o mundo - Por:Emerson Monteiro

No Antigo Testamento, quando, em Sodoma e Gomorra, costumes nefastos da raça humana toparam os limites da tolerância e o Poder decidiu limpar o chão da miséria reinante, vivia na região uma família que merecera escapar da destruição.

Em atenção a pedido de Abraão, Ló seria valido, oportunidade única no meio de povo entregue aos piores desmandos da carne.

Hospedou dois anjos que vieram à sua casa, e deles ouviu que cumpriria eliminar da face da Terra as duas cidades pecaminosas, devido inexistir virtude entre as pessoas. Antes disso, porém, Abraão argumentara que ainda existiam indivíduos honestos e dignos dentre os habitantes dos lugares, e que seriam penalizados sem direito de receber misericórdia e justiça, no caso da execução sumária que procederiam.

Os anjos avaliaram, segundo o texto bíblico: Ora, não se ire o Senhor, que ainda só mais esta vez falo: Se porventura se acharem ali dez? E disse: Não a destruirei por amor dos dez. Gênesis 18:32

Abraão postulara, de início, pela existência de, pelo menos, 50 justos, número esse que cairia gradualmente a dez, sem, contudo, lograr êxito quando saía a procurá-los pelas ruas. Ninguém que fosse salvaria as duas cidades do que, em seguida, aconteceria.

Bom, a sequência da história mostra à fuga da família, Ló, esposa e duas filhas, deixando de fora os genros, que duvidaram da possibilidade de salvação.

Dentre as recomendações, a de que não olhassem para trás seria desobedecida pela esposa, incontinenti transformada numa estátua de sal.

Às vezes, imagino epopeia semelhante nas épocas dagora, quando desmandos parecem querer dominar os horizontes da sociedade; líderes traindo a boa condução dos povos; hábitos nocivos entranhados na vida de tantos; violência exacerbada, quase sem controle; ausência de solidariedade; indiferença e orgulho, frutos do egoísmo e da ganância. Contudo há, sim, que considerar diferentes as razões suficientes e melhores que as alegadas pelo pai Abraão. Porquanto hoje há pessoas sinceras, verdadeiras, corretas no seio das populações, e, com certeza, tais salvarão o mundo de medidas extremas, algo semelhante ao que ocorrera em Nínive, de Jonas, outra história boa de conhecer.

(Foto: Jackson Bola Bantim).


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.