29 maio 2013

Tradicional Festa de Santo Antônio de Barbalha se prepara para atrair 500 mil pessoas


Uma festa popular de tradição secular, que atrai 500 mil pessoas e é atração nacional para “encalhados” e “esperançosas” que sonham em se casar. Mas também para turistas de diversos estados brasileiros, amantes da cultura popular tradicional nordestina e de várias linguagens e expressões artísticas. Assim é a Festa de Santo Antônio de Barbalha, município cearense distante 610 km de Fortaleza. A maior festa de padroeiro do Brasil é agora também reconhecida por lei estadual, que deu a Barbalha o título de capital cearense dos festejos a Santo Antônio. As festividades começam neste sábado, 1/6, com a Noite das Solteironas

Já a abertura oficial da festa será realizada no domingo, 2/6, com o carregamento do Pau da Bandeira de Santo Antônio – um mastro de cerca de 23 metros e mais de duas toneladas, transportado ao longo de seis quilômetros nos ombros de 200 carregadores, como forma de penitência e tradição, até ser fincado no Patamar da Igreja Matriz.

A árvore escolhida, após definição por parte de representantes do Poder Público e de entidades ambientais, foi um jatobazeiro, com 1,10 metro de circunferência e 45 centímetros de diâmetro. O corte aconteceu no último dia 16 de maio, e a árvore permanece na “cama do pau”, em processo de secagem, o que ajuda a diminuir o peso a ser compartilhado pelos carregadores.

No domingo, 2/6, cedo pela manhã, acontece a celebração da Missa na Igreja Matriz, seguida pelo cortejo de nada menos que 58 grupos folclóricos, um dos mais belos momentos da festa, com toda a diversidade e a riqueza cultural de Barbalha demonstrada em um grande encontro de mestres. Logo após terá início o cortejo do Pau da Bandeira, que será transportado desde o Sítio Flores, até a sede do Município.

Ao longo dos 6 quilômetros - geralmente completados apenas no início da noite, quando o mastro é erguido em frente à Igreja Matriz, simbolizando que a cidade está em festa -, o carregamento do Pau da Bandeira é acompanhado por uma procissão de centenas de milhares de pessoas, em uma tradição que une elementos sagrados e profanos.

Viva! Barbalha agora é a capital!

"Este ano temos grandes diferenciais na Festa do Pau da Bandeira. A começar pelo reconhecimento de Barbalha como capital cearenses dos festejos de Santo Antônio, por lei estadual", afirma o secretário de Cultura e Turismo do município, Antônio de Luna, citando a lei 96/2012, de autoria da deputada estadual Fernanda Pessoa.

"Esta é a primeira edição da festa, depois desse reconhecimento oficial, que ajuda a engrandecer ainda mais o evento e a atrair maior repercussão", ressalta. Daí o tema da edição 2013 da festa: "Viva! Barbalha agora é a capital".
Livro e Museu

Outras novidades são a abertura do Museu da Festa de Santo Antônio, fruto de um trabalho do IPHAN  - Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. O museu abrigará a exposição "Pau do Santo, Festa de Fé", que será aberta ao público no dia 12 de junho, no Casarão que sedia a Secretaria de Cultura de Barbalha.

Na mesma data, será lançado o livro "Sentido da Devoção - Festa do Carregamento em Barbalha", também resultado de trabalho realizado pelo IPHAN.

Simpatias casamenteiras

Sempre se destacando na Festa de Santo Antônio em Barbalha, são vários os rituais e simpatias capazes, segundo os participantes, de “remediar” até mesmo os mais longevos “encalhados”, pondo fim à solteirice.

A vontade de arrumar um “bom partido” leva milhares de moças a participar da festa, tocando o Pau da Bandeira, sentando-se sobre ele e mesmo bebendo o chá produzido com pedaços da casca da árvore. Também não falta quem assine a bandeira com a imagem de Santo Antônio, para reforçar o pedido.

Entre os moradores que garantem que tanta dedicação dá resultado, satisfazendo as moças aflitas pelos namorados e noivos que costumam resistir aos apelos para casamento, destaca-se dona Socorro Luna, famosa em Barbalha como a “solteirona” e uma das figuras populares de maior participação nos festejos de Santo Antônio. “Já teve casamento do Oiapoque ao Chuí”, avaliza a personagem, sempre requisitada para fotos na fachada de sua casa, com caracterização especial.

Decoração e expectativa

A cidade de Barbalha já está tomada pelo clima da festa, com as ruas ostentando a decoração baseada nas bandeirinhas e nos balões juninos tradicionais e nos painéis e portais com a imagem de Santo Antônio. A decoração da festa, incluindo estudos e design, é coordenada pelo atelier da professora e coreógrafa Fasinha Barreto, que promete surpresas para este ano, conforme a proximidade da festa.

Noite das Solteironas

Além do carregamento do Pau da Bandeira, realizado no domingo, dia 2/6, no sábado, 1/6, acontece a Noite das Solteironas, em que uma multidão cai na paquera, em busca de aproveitar as homenagens a Santo Antônio para, enfim, “sair do caritó”. Já no domingo, após ser carregado no cortejo de seis quilômetros, o Pau da Bandeira será fincado em frente à Igreja Matriz de Santo Antônio, onde ostentará a bandeira sinalizando que a cidade está em festa, em louvor ao santo.

Também no domingo, a partir das 14h, seis atrações musicais, em dois palcos (no Largo do Rosário e no Marco Zero), animarão o Dia do Carregamento. No Largo do Rosário se apresentam Leonardo de Luna, Maninho e Banda e Chico Pessoa. No Marco Zero os shows ficam por conta de Maurício Jorge, Luiz Fidélis e Flávio Leandro.

Já entre os dias 3 e 12 de junho, a cidade contará com três palcos: um no Largo do Rosário, um no Marco Zero e outro no Parque da Cidade. Sempre com programação musical até a madrugada, com direito a muito forró, com atrações de destaque local e nacional. Além de noites especialmente dedicadas aos Namorados, às crianças e à música religiosa. 

Os festejos religiosos, sociais e culturais, com trezenas, missas, quermesses, leilões, apresentações folclóricas, festas populares e uma vasta programação musical, se estendem até o dia 13, quando haverá celebração de missa de encerramento às 9 horas na Igreja Matriz e, às 16 horas, cortejo com o carro-andor com a imagem do santo percorrendo as principais ruas da cidade.

Patrimônio cultural

A tradição do ritual profano que introduz as festividades em homenagem ao padroeiro de Barbalha se repete desde os anos 40 do século XVIII. Ação iniciada como ato de devoção e fé, em que os carregadores cumpriam promessas por graças alcançadas, o carregamento do pau da bandeira de Santo Antonio tornou-se um fenômeno cultural estudado por pesquisadores e intelectuais de várias partes do mundo, por ter se tornado uma “romaria” em que o simbolismo reunido em torno de um objeto de adorno a um Santo diminui as fronteiras entre sagrado e profano.

Dalwton Moura
Assessoria de Imprensa
Foto: Site universocariri

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.