xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 08/12/2012 | Blog do Crato
.

VÍDEO - CONVERSA FRANCA - O DESCASO NO CRATO - Dihelson Mendonça ( 30-11-2017 ).
Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

08 dezembro 2012

Arqueólogos encontram artefatos indígenas no Cariri


A área onde estão ocorrendo as escavações é apenas uma amostra da riqueza de materiais na região

Crato. A maior escavação arqueológica já realizada no Cariri está acontecendo até o próximo dia 10, no Sítio Lagoa Encantada, na cidade do Crato. O trabalho envolve uma equipe de 18 pessoas, entre arqueólogos e estudantes de instituições da região e outros Estados do Nordeste. As escavações foram iniciadas no último dia 1º. Mais de 200 peças arqueológicas já foram encontradas na área, entre artefatos cerâmicos e lítico. A coordenação do projeto classifica o trabalho da equipe como positivo, e o material, caracterizado pela diversidade, será analisado e classificado no laboratório da Arqueologia da Fundação Casa Grande, em Nova Olinda. Pesquisadores do Piauí, Pernambuco e Ceará, sob a coordenação de Rosiane Limaverde, da Fundação Casa Grande, realizam a maior escavação arqueológica já feita no Cariri fotos: Elizângela Santos

A área onde está ocorrendo as escavações, com a presença de cinco arqueólogos das universidades federais do Piauí e do Pernambuco, liderados pela arqueóloga da Casa Grande, Rosiane Limaverde, é apenas uma amostra da riqueza de materiais que podem ser encontrados durante a pesquisa. O local havia sido interditado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em maio deste ano, e liberado apenas em novembro, para ser iniciado o trabalho de prospecção. Todo o terreno poderá conter uma grande riqueza de materiais para estudos da diversidade do povo antigo que habitou a área da Chapada do Araripe. A esperança, até o fim da escavação, é que sejam encontradas peças completas, a exemplo de urnas funerárias indígenas. Depoimentos de moradores do Sítio São Bento, área vizinha onde foi realizada uma escavação há poucos anos, dão conta de urnas funerárias já encontradas no local. O achado no mês de maio deste ano por trabalhadores que retiravam areia para a construção civil, na região, poderia ter sido preservado, caso não tivesse sido destruído. Há indícios, segundo o depoimento de um deles, de que realmente era uma urna que se encontrava há quase dois metros de profundidade. O que restou foi uma espécie de prato de barro, utilizado provavelmente pelos indígenas que habitaram a área às margens do Rio Batateiras.

A arqueóloga Rosiane Limaverde afirma que a esperança é encontrar materiais melhor preservados. O local já passou por várias intervenções do homem. Segundo a pesquisadora - que há mais de duas décadas tem feito estudos na área, não apenas no local onde está ocorrendo a prospecção, mas em sítios vizinhos e até mesmo na Vila São Bento - há indícios de que uma diversidade de material possa ser encontrada. Os artefatos encontrados até o momento, em sua maioria, está relacionado ao dia a dia dos moradores. São os utensílios domésticos e ferramentas de trabalho. Outro grande foco do projeto, de acordo com Rosiane Limaverde, é o processo educacional, que estimule o estudo e a pesquisa em Arqueologia na Chapada do Araripe.

Para isso, está havendo a participação de integrantes da Casa Grande e também de cursos como História, Geografia e Biologia, da Urca. Ela destaca a importância de haver um estímulo maior por parte das instituições, no intuito de ampliar os estudos na área. "Há muito ainda o que fazer. Temos grande quantidade de material para ser descoberto e estudado", diz a arqueóloga, ao destacar a diversidade dos povoamentos na região.

Área foi interditada para pesquisas
Artefato de barro encontrado por trabalhadores que retiravam areia da região sinalizou para os pesquisadores que a área tratava-se de um sítio arqueológico. Na região, mais de 20 locais de estudos já foram identificados

Crato O principal motivo da interdição do terreno do Sítio Lagoa Encantada, no Crato, de onde eram retiradas diariamente cerca de 40 caminhões de areia para a construção civil, foi o achado de um artefato de barro, semelhante a um prato de argila. A provável urna funerária que poderia estar junto deste material acabou sendo destruída por um dos trabalhadores. Dentro estavam pedaços de ossos, um deles semelhante a um fêmur, de quase 30 centímetros. Um funcionário da área que não quis se identificar percebeu o valor do achado e decidiu levar para casa. Posteriormente, resolveu dar encaminhamento a uma instituição responsável pela preservação do material.

Após a ampla divulgação do achado, na região, o Iphan decidiu interditar a área, no objetivo de realização de um estudo de prospecção. Essa não é a primeira vez que é interdita área na localidade. A arqueóloga Rosiane Limaverde afirma não ser esse um fato isolado. Toda a área contém bastante material. A salvaguarda dos artefatos é garantida na região, por meio da Fundação Casa Grande, com autorização do Iphan.

Mais de 20 sítios arqueológicos importantes já foram descobertos em cidades como Mauriti, Campos Sales, Crato, Abaiara, entre outras localidades da região. São gravuras e pinturas rupestres que demonstram o potencial arqueológico no Cariri. A coordenadora das pesquisas está finalizando doutorado na área, com estudos focados na Arqueologia local. Para compor a equipe de estudiosos, foram convidados para participar da prospecção especialistas no material que vem sendo detectado no Sítio Lagoa Encantada. A arqueóloga Cláudia Oliveira, da UFPE, destaca a grande quantidade de material cerâmico, mas disperso. Ela ressalta a importância de delimitação da área para se verificar a distribuição dos artefatos.

O arqueólogo da UFPE, Igor Pedroza, está responsável pelo mapeamento topográfico do local das escavações, e fará um estudo de classificação da situação do sítio e a relação entre os objetos encontrados.

O material encaminhado para análise e identificação será levado ao laboratório da Fundação Casa Grande. Em seis meses deverá sair o resultado da análise. Em seguida, poderá ser exposto no Memorial do Homem Kariri, em Nova Olinda. As escavações podem ser visitadas por estudantes das escolas da região, mediante contato com os responsáveis. Apenas depois de 2006, foram iniciadas as primeiras escavações sistematizadas. As atividades envolvem uma parceria interinstitucional entre a Fundação Casa Grande, Geopark Araripe e Urca, do Cariri, e a UFPE e UFPI.

Mais informações:

Secretaria da Fundação Casa Grande, Memorial do Homem Kariri
Rua Ratisbona, 564, Centro
Crato - (88) 3521.8133

ELIZÂNGELA SANTOS
Repórter do Diário do Nordeste
Colaboradora do Blog do Crato e Portal Chapada do Araripe


Justiça Federal proíbe a veiculação de comerciais de cerveja antes das 21h


A Justiça Federal em Santa Catarina aceitou uma ação do Ministério Público Federal e determinou a proibição da veiculação de comerciais de cerveja, vinho e demais bebidas com o teor alcoólico superior a 0,5 grau por litro, entre 6h e 21h, em rádios e emissoras de televisão.

A decisão ainda impede que as propagandas associem a bebida a esportes olímpicos ou de competição, a desempenho saudável de qualquer atividade, a condução de veículos e a imagens ou ideias de maior êxito ou sexualidade dos consumidores. As mesmas restrições já valiam para o tabaco e bebidas com 13 ou mais graus de teor alcoólico --faixa que atinge principalmente destilados, como cachaça, vodca, conhaque, entre outros.

A decisão obriga a União e Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), rés da ação, a aplicar as restrições às propagandas. No caso de descumprimento da regra, será aplicada uma multa diária de R$ 50 mil.

Na ação, a Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão de Santa Catarina --órgão pertencente ao MPF-- sustentou que a publicidade de bebidas alcoólicas é nociva pois induz ao consumo de álcool principalmente por crianças e adolescentes, além de causar prejuízos à saúde da população e elevado custo ao SUS (Sistema Único de Saúde).

UOL


Malha fina do Imposto de Renda barra 617 mil; consulta a lote sai na segunda-feira (10)


A Receita Federal informou nesta sexta-feira (7) que 616.569 declarações de Imposto de Renda ficaram retidas na malha fina neste ano, um número 8,2% superior ao verificado no ano passado (569.671). A Receita libera consulta do último lote de IR na 2012 na próxima segunda-feira (10).

Quanto antes contribuinte faça a retificação, melhor, indica o Supervisor nacional do IR da Receita Federal. Foto: Arquivo

O principal motivo de retenção de declarações foi "omissão de rendimentos" ou seja, quando a Receita detecta indícios de que o contribuinte declarou uma renda menor do que a que obteve. Esse problema foi verificado em 426.201 documentos. Quem reconhecer que recebeu mais do que declarou, pode retificar a declaração. Se não fizer a correção, poderá ser multado em 75% do imposto devido. Segundo o supervisor nacional do IR da Receita Federal, Joaquim Adir, não há prazo para o contribuinte fazer a retificação. "Quanto antes melhor, que assim ele sai da malha e evita ser chamado pela Receita", disse.

Quem considerar que sua declaração está correta, pode agendar, a partir de janeiro, um horário para ser atendido em alguma agência da Receita. Outras 71.320 declarações foram retidas por suspeitas nas informações com despesas médicas. Nesse caso, o contribuinte terá que comprovar todas as despesas informadas, levando os recibos a uma agência da Receita Federal.

Restituição

Na próxima segunda-feira, a Receita libera o último lote de restituição de imposto do ano. Serão liberados R$ 362,365 milhões para 120,5 mil contribuintes. As restituições são referentes ao sétimo lote do exercício de 2012 (ano calendário 2011) e aos lotes residuais dos exercícios de 2011 (ano calendário 2010), de 2010 (ano calendário de 2009), de 2009 (ano calendário de 2008) e de 2008 (ano calendário de 2007).

Folhapress 
 

Niemeyer é enterrado no cemitério São João Batista, no Rio


O arquiteto Oscar Niemeyer foi enterrado por volta das 17h50 de ontem ( 07 ), no cemitério São João Batista, no Rio. O velório, realizado no Palácio da Cidade, sede oficial da Prefeitura do Rio, e ficou aberto ao público das 8h até pouco antes das 16h. Também no palácio houve um culto ecumênico em homenagem ao arquiteto.

O corpo do arquiteto foi levado a Brasília para um velório no Palácio do Planalto Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

O caixão foi levado ao cemitério São João Batista, em Botafogo, mesmo bairro onde fica o palácio, num carro aberto do Corpo de Bombeiros com batedores da Guarda Municipal. O arquiteto era patrono da Banda de Ipanema, tradicional bloco carioca de Carnaval, e foi homenageado pelo grupo com a música "Cidade Maravilhosa".

Num dia de forte calor na cidade, o número de pessoas no velório foi reduzido ao longo de todo o dia. O enterro, que será restrito a amigos e familiares, está previsto para as 17h30 desta sexta-feira.

Brasília

Ontem, o corpo do arquiteto foi levado a Brasília para um velório no Palácio do Planalto. Cerca de 4.000 pessoas passaram pelo funeral, que foi aberto ao público após cerimônia fechada para políticos e autoridades.  O velório e o transporte do corpo e dos familiares foram oferecidos pela presidente Dilma Rousseff. Niemeyer foi recebido com palmas e gritos do público que aguardava o início do velório, na praça dos Três Poderes.

O arquiteto carioca, que completaria 105 anos em 15 de dezembro, deu entrada no hospital Samaritano, em Botafogo, na zona sul do Rio, em 2 de novembro, a princípio para tratar de uma desidratação, em sua terceira internação no ano. Mais tarde, porém, Niemeyer apresentou hemorragia digestiva e houve piora em sua função renal. Na terça-feira, uma infecção respiratória levou a uma piora no estado clínico de Niemeyer. Na manhã desta quarta, o arquiteto sofreu uma parada cardiorrespiratória.

Ele estava ao lado da mulher, Vera Lúcia, 67, de sobrinhos e de netos no momento da morte. Cerca de dez pessoas o acompanhavam em seu quarto. Niemeyer esteve lúcido até manhã de quarta, quando houve piora em seu quadro de infecção respiratória e ele precisou ser sedado e entubado. Em outubro, ele havia ficado duas semanas no hospital também por causa de uma desidratação.

Em maio, o arquiteto teve pneumonia e chegou a ficar internado na UTI. Recebeu alta depois de 16 dias. Em abril de 2011, foi submetido a cirurgias para a retirada da vesícula e de um tumor no intestino. Na ocasião, ele ficou internado por 12 dias por causa de uma infecção urinária.

Última Hora
Folhapress



Edições Anteriores:

Dezembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 30