xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 30/09/2012 | Blog do Crato
.

VÍDEO - ÚLTIMAS NOTÍCIAS - Prefeito do Crato é escolhido um dos melhores prefeitos do Ceará pela PPE Eventos, em Fortaleza. ( 09-11-2017 ).
Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

30 setembro 2012

OS BONS EXEMPLOS DADOS PELOS CANDIDATOS A PREFEITO NO CRATO


A arrogância, a prepotência, o orgulho, a inveja, a ambição, a perseguição, a falta de competência e a de respeito impedem o ser humano romper as barreiras denominacionais, religiosas, sociais e raciais. Devemos lutar para conseguir o melhor para nossas vidas sem ser preciso usar ou se apoderar de tais sentimentos demoníacos e tão devastadores. Em dois debates com os candidatos a prefeito do Crato que presenciei ( na URCA e no Cine Educadora ) vi cenas raras e curiosas do mundo político. Os correligionários aplaudindo adversários, os postulantes opositores, Cícero França, Sineval Roque e Marcos Cunha numa demonstração que estão numa disputa eleitoral e não numa guerra pelo poder. Pelas fotos publicadas nos blogs e jornais eles nem parecem ser adversários políticos e que suas diferenças estão apenas nas suas ideologias, que é um direito que cada cidadão tem a partir do livre arbítrio constitucional espelhado na  democracia que nos consagra a liberdade de pensamento e de idéias.

Abraçados e sorridentes eles mandam um recado a população cratense que estão ali apenas para apresentar aos seus eleitores as suas propostas para administrar o município e não para mostrar quem é mais forte numa batalha. Um bom exemplo que esses cidadãos têm dado e merecem os nossos parabéns e são realmente dignos de elogios. É isto que o cratense quer e gosta de ver, afinal é ele, ( o cratense eleitor ), quem decidirá qual o melhor para ocupar a chefia do executivo municipal pelos próximos quatro anos. As divergências existem e devem existir sempre para o bem de todos, desde que a respeitabilidade mutua prevaleça. Aliás, a política do Crato tem essa peculiaridade e por esta razão tem sido uma das mais calmas e tranqüilas. Devemos isto ao eleitor cratense que tem abominado atos agressivos, desrespeitosos e imorais, excluindo da vida publica a quem os pratica.

Wilson Rodrigues
Radialista/Repórter
Colaborador do Blog do Crato e Portal Chapada do Araripe

A luz da esperança - Por: Emerson Monteiro



Há dias em que o poder das boas mensagens manifesta a necessidade extrema de importância que elas possuem a fim de continuarmos durante a jornada pela vida. Certa vez, um amigo me contou a respeito do desespero que tomara conta de empresário seu conhecido vivendo séria crise existencial na rotina dos dias. Atingira o auge das dificuldades, o que parecia superar a capacidade para levar adiante os negócios e a família. Naquele transe, recorreria ao suicídio.

Afastara-se a lugar ermo e realizava os derradeiros preparativos da ação desatinada e, nisso, observou, vindo de longe, voando no vento, folha solta de papel. A folha vinha chegando, chegando, e lhe engancharia numa das pernas. 

Indiferente, frio, o homem segurou a página solta, pedaço de livro qualquer, e no fastio que amargurava ainda quis ler as frases que ali continha.

Era texto positivo, de orientação espiritual, de mais ânimo para que cruzasse os percalços da existência, proposital ao que atravessava naquele instante. Alimentava a esperança em dias melhores, que, do jeito que antes vieram, viriam também, no transcorrer das horas do futuro. Nutria sentimentos bons de alegria, firmeza na fé, nos segredos universais, nas bênçãos que nascem dos acontecimentos felizes. 

Mais calmo, foi lendo as frases. Durante algum tempo realizou, inteira, a leitura que continha a página, qual endereçada a ele mesmo. Nisso, a luz da esperança clareou suas entranhas, e ele recobrou o gosto de prosseguir sem demora nos novos pensamentos que lhe nortearam.

Passada a tempestade, poria em ordem as atividades profissionais, superando fase ruim, presenciando o potencial desconhecido de forças que trazia consigo. 

Quantas e tantas histórias semelhantes... Pessoas abatidas no desânimo sentem a presença das vozes interiores que erguem os passos, na perspectiva da verdadeira dos meios de transformação, estabelecendo padrões de construir vidas renovadas.

Bem neste ponto reside a positividade. Olhar o mundo e querer alimentar no sentimento a grandeza do Infinito carinho de Deus. Abrir o coração aos valores absolutos e férteis da mãe Natureza; aos desígnios da verdadeira convicção nas filosofias e possibilidades inimagináveis do Amor. 

Eis, com isso, a boa semente de que fala Jesus, vida e mensagem que legou à Humanidade. Saber que somos destinados à suprema felicidade, nos destinos da Perfeição, desde que saibamos desfrutar do poder da Esperança e dos frutos que produz, nos íntimos de nós próprios. Lição simples, porém ao nível dos que quiserem exercitá-la a todo o momento.

Por: Emerson Monteiro
 

Histórias e Estórias do Crato de Antigamente - Por: Ivens Mourão




Crato em 1925

MIRINDIBA
O Júlio Saraiva era também uma espécie de Burle Marx da cidade. Era ele quem projetava os jardins públicos e orientava a sua implantação. Sempre utilizava as árvores da região, para possibilitar sombreamentos. Mas nunca chegou a utilizar uma conhecida por “mirindiba”, bastante apreciada como alimentação dos veados (o animal mesmo). Dentre as árvores da Siqueira Campos tinha umas palmeiras imperiais que já estavam necessitando de substituição.
Por ser um espaço muito democrático, no qual se reuniam os mais distintos grupos de pessoas, também contava com representantes do que hoje chamaríamos “gays”. O local de suas reuniões era, justamente, embaixo das tais palmeiras.
Certo dia o Padre Gomes, passando por lá, na sua costumeira conversa com o Júlio Saraiva, sugeriu:
- “Júlio, por que você não substitui estas palmeiras que estão morrendo por “mirindiba”. Os veados da praça vão gostar!!!”
Em primeiro plano a Praça Siqueira Campos e as palmeiras, sob as quais se reuniam os “gays”. Ao fundo o Grande Hotel e, no térreo, a Sorveteria Glória.

FRESCURA
Júlio Saraiva era freqüentador assíduo da Praça Siqueira Campos. À noite a sua presença era sagrada. Durante o dia, naquelas horas em que o calor era mais intenso, ia sempre à Sorveteria Glória tomar um refrigerante ou algo gelado, que abrandasse o calor.
O Veridiano, meu primo, que hoje mora em Teresina, trabalhou certo período na Sorveteria do Luís. Costumava atender ao Júlio. Um dia, porém, ficou confuso com um seu pedido, ao pé do balcão:
- “Me dá uma frescura, aí.
- Oxente, “seu” Júlio, uma frescura?
- Sim, uma frescura!
- Não estou entendendo. O senhor quer um refresco?
- Não, refresco é fresco duas vezes. Eu só quero uma frescura.


AROEIRA
O Sr. José Horácio Pequeno era Prefeito do Crato, tendo como Secretário de Obras, o Júlio Saraiva. Nessa época a Chesf começou a instalar a rede elétrica, que possibilitaria à cidade receber, finalmente, os benefícios tão longamente esperados da energia gerada na cachoeira de Paulo Afonso.
O Prefeito convocou o seu Secretário de Obras e determinou que providenciasse a retirada de toda a rede elétrica pública, incluindo postes e fiações, pois a Chesf iniciaria a instalação da nova rede.
E assim foi feito. O Júlio estava supervisionando a retirada de um poste (eram todos de madeira), e ficou admirado ao perceber que o trecho que estava enterrado há muitos anos encontrava-se em perfeitas condições. Até as marcas do machado que beneficiara aquela madeira estavam intactas. Diante da sua admiração, o operário explicou:
- Ah, “seu” Júlio! Isto aqui é aroeira. É o miolo da aroeira. Não acaba nunca. É mesmo que ferro!
- Ah, com os diabos! Agora eu descobri uma coisa!
- O que foi, “seu” Júlio?
- A mulher lá em casa é feita de miolo de aroeira...

POVO “BÃO”, UAI!
Chico Soares fazia parte dos freqüentadores assíduos da Praça. Depois de um período em Belo Horizonte, passou a participar dos jogos de buraco, na casa do Luís, que aproveitou para perguntar como tinha sido a sua experiência em Belo Horizonte. E o Luís ficou na dúvida se ele estava brincando ou falando a verdade. Contou o seguinte:
- “Ah! Fui muito bem, Luisinho. Povo muito bom!! Você sabe que eu já estava gostando! Já estava até falando ‘Belzonte’, ‘Trem Bão’, ‘Uai’. Olha esses óculos. Não são bons? Pergunta quanto custou.”
- “Não tenho a menor idéia”.
- “Não custou nada! No tempo em que morei lá, comprei fiado em tudo quanto era loja e não paguei a ninguém. Que povo acolhedor!!!”

O FESTIVAL

Na década de sessenta eram comuns os festivais de canção popular. O Crato, guardadas as devidas proporções, também organizou os seus festivais. Realizavam-se na quadra de esportes, próxima ao Hospital São Francisco.
Nesta mesma época o Chico Soares resolveu fazer um empréstimo no Banco. O Gerente foi taxativo:
- “Para você eu não empresto. A não ser que tenha um avalista bom, eu empresto”.
- “Serve o Brigadeiro?”.
O gerente aceitou na hora e já preparou a letra para colher as assinaturas. O Brigadeiro era rico e dono de um grande patrimônio.
Lá se foi o Chico dar a “facada” no amigo. E o Brigadeiro:
- “Chico, eu não sei não. E esse Gerente te empresta?”
- “Com o seu aval ele empresta até o Banco todo!” ·
O Brigadeiro, coçando a cabeça, pensou: “Será que esse ‘fio duma égua’ vai pagar? Mas ele é meu amigo! Amigo é para ajudar aos outros. Eu vou arriscar”. E falou:
- “Me dá essa letra que eu assino!”Chegou a data do vencimento e nada de pagamento. O Brigadeiro recebeu a primeira cobrança do Banco, mas pensou: “Vou dar mais uns dias. Ele deve pagar. Não vai fazer uma desfeita dessa com o amigo”Diante da segunda cobrança, o Brigadeiro resolveu ir à Repartição, onde o Chico trabalhava. E numa sala bem comprida a sua mesa ficava lá nos fundos. O Brigadeiro, logo da porta, segurou a letra com as duas mãos, levantou-a bem alto e falou:
- “Chico, Chico é a letra que você não pagou e eu fui pagar lá no Banco. E aí?”O Chico, com a cara mais lisa do mundo:
- “E ai? Ora Brigadeiro não é uma letra? Bota uma música nela que é capaz de você ganhar o festival de música, lá na quadra!!!”

Por: Ivens Mourão 
Todos os direitos Reservados





Lula está definhando?


O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva desistiu de ajudar os candidatos do PT em dificuldades no Nordeste e vai priorizar a campanha de Fernando Haddad em São Paulo. Oficialmente, os petistas dizem que não haveria tempo para cumprir toda a agenda prevista. Mas o que fica claro é que, para Lula, a eleição em diversas capitais nordestinas já está perdida, e agora ele tenta socorrer Haddad, o candidato que ele inventou, como último recurso para salvar sua reputação de kingmaker. Trata-se de um cenário constrangedor para quem já foi classificado como "deus", pela ministra da Cultura, Marta Suplicy.

Antes do início da atual campanha, a maioria dos petistas estava segura de que, uma vez recuperado do câncer, Lula subiria nos palanques Brasil afora e, com seu toque mágico, transformaria qualquer um em prefeito. Com essa pretensão, corroborada por astronômicos índices de popularidade, Lula atribuiu-se o direito de impor suas vontades ao PT e aos aliados, incluindo-se aí tirar candidatos do bolso do colete e forjar alianças que superam os limites da decência, como a que resultou no aperto de mão entre o petista e Paulo Maluf e na coligação, em Belo Horizonte, com o notório Newton Cardoso (PMDB).

Diante dos tropeços do lulopetismo, no entanto, até "Newtão" viu-se à vontade para criticar o partido do ex-presidente, em entrevista a O Globo (28/9): "O Lula e o PT perderam o discurso, não têm mais aquela coisa do apelo do partido novo, da ética, da moral. O PT está sendo um parceiro pesado para carregar".

O caso mais emblemático dos problemas do PT é o do Recife, onde o senador Humberto Costa começou a campanha com cerca de 40% das intenções de voto e definhou até os 16%. Costa foi uma imposição de Lula, contrariando o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, do PSB - partido da base da presidente Dilma Rousseff. Como resposta, Campos lançou como candidato Geraldo Júlio, que logo ganhou o apoio de um dos maiores desafetos de Lula, o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB), cujas desavenças com Campos foram superadas em nome do objetivo comum de derrotar o PT.

Em carta aberta contra Humberto Costa, petistas pernambucanos criticaram a "política do personalismo" e advertiram: "O PT apequena-se perante a sociedade, utilizando práticas que sempre condenou e das quais foi vítima".

A turbulência não se limita ao Nordeste. Há também derrota à vista em Belo Horizonte, onde, segundo aliados peemedebistas, o petista Patrus Ananias - candidato indicado por Dilma e chancelado por Lula - está abandonado e há petistas trabalhando "por debaixo dos panos" em favor da candidatura à reeleição de Marcio Lacerda, do PSB, de olho nas eleições de 2014 para o governo do Estado.

Já em São Paulo, onde Lula pretende centrar seus esforços, a situação é ainda pior. A imposição de Haddad como candidato melindrou Marta Suplicy, que só entrou na campanha porque ganhou um Ministério vistoso no governo federal. Além disso, a aliança com Maluf causou uma ruidosa crise com a ex-prefeita e aliada Luiza Erundina (PSB). Ambas, Marta e Erundina, têm eleitores cativos na periferia de São Paulo, justamente onde Haddad está penando obter apoio.

O esfarelamento petista nas eleições municipais, resultante da mão pesada de Lula, é o efeito colateral do projeto de salvar a imagem do ex-presidente, ameaçada pelos efeitos históricos do julgamento do mensalão e pelo desmonte paulatino, por parte de Dilma, de seu legado de incompetência administrativa e de corrupção.

Embora empenhada em defender o que chamou de "herança bendita", a presidente mantém distância prudente da refrega eleitoral na qual seu criador está mergulhado e empresta seu peso aos candidatos lulistas de maneira apenas protocolar. Realista, ela acredita que, se Haddad chegar ao segundo turno, já terá sido uma vitória.

"O Lula está definhando", sentenciou Jarbas Vasconcelos. Pode ser um exagero, próprio da retórica de palanque. Mas parece cada vez mais evidente que, ao contrário do que se gabavam o ex-presidente e seus seguidores, Lula não é onipotente.

O Estado de S.Paulo

REFINARIA - Decisão sobre parcerias cabe à Petrobras, diz Governador


Se a refinaria Premium II vai ter de fato um novo investidor coreano não será decisão do Governo do Estado, garantiu o governador Cid Gomes. Segundo ele, a reunião entre os empresários coreanos da GS Caltex e representantes da estatal está confirmada para a próxima terça-feira (2) e será um primeiro momento de negociação entre as companhias. O encontro da empresa coreana com a Petrobras foi antecipado ao O POVO pelo governador, logo após voltar da Coreia do Sul, na edição do dia 19 passado.

“Vou só apresentar as duas (empresas). A decisão é da Petrobras. Não quero dar margem para que digam que estou intervindo em decisões que não são minhas”, argumentou. O governador disse ainda que não terá nenhum poder de decisão e que a demanda é da estatal. “Essa é uma demanda da Petrobras. Pura e exclusivamente da Petrobras. Não tenho nenhum poder de decisão”. Segundo ele, foram confirmados o vice-presidente de Energia, Refino e Petróleo, o executivo geral de Refino e um assessor técnico da GS Caltex. “A Petrobras confirmou também três pessoas”, disse, que seriam os gerentes executivos do Tributário, Maria Alice Deschamps, e de Abastecimento Corporativo, Arlindo Moreira, além do Geral de Planejamento Corporativo.

O prazo final de 2017 previsto para a entrega da refinaria Premium II do Ceará ainda poderá ser revisto caso a Petrobras encontre um parceiro para o projeto. Cid Gomes relembrou que, em reunião com a presidente da estatal, Graça Foster, ela explicou que a refinaria é uma demanda do País, mas sozinha a estatal não terá como viabilizar o projeto antes. Na ocasião, Foster explicou o detalhamento do projeto da refinaria e destacou que ela é necessária porque o país está exportando petróleo e importando derivados a um preço mais alto. Disse ainda que o projeto é viável desde que os custos sejam de até 38 mil dólares por barril. 

A Coreia é o terceiro país com menores custos, atrás de China e Índia. “A Petrobras sabe que tem sofrido na construção da Abreu e Lima em Pernambuco e ela relatou isso”, disse acrescentando que a GS Caltex tem experiência em construção de refinaria e indicadores de produtividade que são referência no mundo.
 
O POVO

COMO NASCE UMA FOFOCA? - Por: Ely Pomin


“-Olha, vou te falar uma coisa, mas não é fofoca não, vou te falar, pois sou seu amigo”! Mas não conte nada para ninguém! Se você contar eu falo que é mentira e não confiarei, mas em você. Só, estou te falando, pois eu gostaria de saber se fosse comigo! Isso não é fofoca, estou apenas tecendo um comentário e te alertando. Guarde para você e se for fazer alguma coisa a respeito não mencione meu nome, por favor!”

Amigos! Quem de nós nunca ouviu algumas destas frases acima se não todas? Acredito que todos nos já ouvimos! Cuidado com qualquer conversa que comece com estes precedentes, pois é exatamente assim nasce uma fofoca. Qualquer comentário sobre a vida alheia sem a presença da pessoa mencionada é FOFOCA, MEXERICO e não devemos jamais compartilhar pois não há nada de superior em uma fofoca. Nossa tarefa é simplesmente expressarmos amor, a vida é muito mais plena de paz quando vivenciamos nossas vidas e não a vida alheia. De algum modo, todos nós lidamos com a fofoca, hora ouvindo, hora vitima mas jamais devemos proferir nem alimentar. 

Devemos compreender melhor as polaridades com as quais temos que lidar sondando as origens que moldam tudo que temos que enfrentar, equilibrando-nos, sem jamais acreditar muito menos ficar a mercê da fofoca que tem a força de poluir nosso raciocínio e nos segar. Nada na vida, vem sozinho, a fofoca é irmã da inveja que é filha da escuridão. Tudo que ouvimos, deve ser filtrados pela nossa consiencia, procurando enxergar os dois lados da moeda. 

O mundo esta repleto de pessoas que se dizem cristãs, espiritualistas, religiosos, mas que não perdem uma oportunidade de pincelar um comentário maldoso sobre alguém com quem não tenha afinidades desejando assim puxar para seu lado o maior número de pessoas jogando uns contra os outros. Isso é atitude inferior. Quem assim procede, está mostrando que ainda tem muito que estudar e aprender com a simplicidade e a humildade que Cristo nos deixou como exemplo, pois, ele sofreu todos os tipos de humilhações e injustiças e ainda assim pregou o amor e até o perdão como comportamento cristão. 

A vida, tal qual conhecemos, sempre terá fofocas, sempre será assim, mas a nossa tarefa, é de nos desligarmos deste polo, aceitando as ocorrências de nossas vidas sem procurar culpar a ninguém, manifestando equilíbrio espiritual e emocional. Só assim, nos daremos conta de que todos somos parte do todo e cada um, esta aprendendo e evoluindo de acordo com o tempo de cada um. O impulso de interferir na vida alheia dá lugar, portanto, à aceitação de que cada um viva a sua própria experiência, havendo assim, o respeito e o equilíbrio. 

Por: Ely Pomin

Monumentos pré-históricos tornam-se mitos no sertão


O achado de monólitos fica no Sítio Pedras Grandes, na periferia da cidade, onde teria existido um templo

Senador Pompeu. Após quatro anos de pesquisas, o autodidata Valdecy Alves está anunciando uma descoberta avaliada como de rara relevância para a humanidade. Ele acredita ter encontrado no sertão de Senador Pompeu, no Cento do Estado, monumentos maravilhosos, mágicos, míticos e artísticos a um só tempo.

As Pedras Grandes são monumentos de relevância histórica. O lugar poderá colocar Senador Pompeu no mapa dos sítios pré-históricos. Esta na rota feita pela tradicional Romaria das Almas FOTOS: ALEX PIMENTEL/ mara paula de araújo. No local, também diz ter descoberto vários "dólmens". Para ele, esse conjunto de achados caracteriza a existência de um dos mais ricos sítios pré-históricos do Brasil e da América. O estudioso acredita serem monumentos do período neolítico, de cerca de 8.000 anos antes de Cristo. Segundo explica, as descobertas podem ter entre 4.000 até 10.000 anos de existência. Porém, admite que a data mais precisa só poderá ser constatada a partir de testes com carbono-14.

O achado pré-histórico está situado no Sítio Pedras Grandes, uma propriedade situada na periferia da cidade. Fascinado por diferentes áreas do saber, da literatura à ciência, ele volta à sua adolescência, quando jogava futebol no sítio, para explicar sua descoberta. Naquela época, achava curiosas as formações rochosas do local. Acreditava tratar-se de formações naturais. Mas, quando morou em São Paulo, na década de 1990, visitou uma rocha na cidade de Salto. A formação mineral é conhecida como "Moutonné", uma prova da era glacial e também da união do Brasil com a África. Após apreciar aquela formação, ele passou a acreditar que as pedras grandes tinham sido montadas, casualmente, pelo recuo de uma geleira na Era Glacial.

Experiências

Mas, como fazer tal afirmação, com segurança? Em 2011, Valdecy Alves esteve no Peru e visitou duas cidades sagradas antigas: Pisaq e Machu Picchu, ambas de pedra. Nada havia observado de semelhante com o monumento natural de Senador Pompeu. Porém, no início deste ano, foi à Inglaterra visitar Stonehenge, um lugar sagrado feito de pedras, uma espécie de templo religioso e calendário astronômico com milhares de anos. Pela primeira vez se deparava com o conceito de dólmens, túmulos pré-históricos formados por pedras, geralmente, por três, uma sobre duas, onde eram enterradas pessoas da Idade da Pedra. Estudando os dólmens, pesquisando imagens dessas formações, no Oriente e na Europa, passou a acreditar que as pedras grandes de Senador Pompeu eram dólmens. Valdecy Alves é advogado, especializado em Direito Constitucional, poeta, dramaturgo e cineasta. Ele confessa não ter formação acadêmica em Arqueologia, Antropologia e nem em Paleontologia, mas se interessa por pesquisas nessas áreas. Para ele, as Pedras Grandes são de fato monumentos tumulares e de importância histórica universal. Na opinião dele, a descoberta pode colocar Senador Pompeu como roteiro de sítios pré-históricos, patrimônios da humanidade.

 

Ele destaca a necessidade de preservação desse "tesouro", o qual projetará sua terra natal internacionalmente, passando a receber muitas visitas, de turistas e estudiosos. O autodidata afirma ter localizado cinco dólmens na pequena propriedade - laudêmio da Paróquia de Nossa Senhora das Dores - situada na periferia da cidade, no "Caminho das Almas da Barragem". Além de um cemitério coletivo, ela acredita na existência de um templo, um local de grande importância para o povo que o criou, talvez um calendário astronômico também. As Pedras Grandes, com dois gigantescos dólmens, têm a frente virada para o poente e a parte de trás para o nascente. Os túmulos pequenos estão virados para o Norte e a mesa maior com maior abertura para o Sul. "Em torno dele, ao Norte, na parte ao nível do chão, há vários outros pequenos dólmens mais simples", acrescenta.

Esculturas

Outra descoberta são esculturas de animais no entorno das pedras grandes. De acordo com o descobridor, o povo que construiu o sítio histórico perdido no meio do Sertão Central não se contentou em fazer a tampa do dólmen, a pedra da mesa, mas obras de artes. Dependendo do ângulo que se olha, o monumento rochoso forma uma enorme tartaruga, a cabeça de uma serpente, a escultura de um lagarto e também uma espécie de roedor.

Valdecy Alves aguarda a visita de arqueólogos no local. Sabe que, somente por meio de estudos de profissionais da área, será possível confirmar suas hipóteses. "Com o aprofundamento das pesquisas e atividades de campo, as equipes poderão encontrar outros rastros e provas de atividades humanas no período pré-histórico e, talvez, descobrir civilizações desconhecidas, como na Europa, onde há dólmens nas zonas costeiras do Mediterrâneo e do Atlântico e também no litoral do Mar do Norte e do Mar Báltico", diz. Há também monumentos megalíticos semelhantes no Norte de África, na Síria, na Pérsia e na Índia. Na Península Ibérica, também é onde se encontram dólmens em maior número. Nas suas pesquisas, Valdecy Alves tomou conhecimento da existência de restos de esqueletos, vários objetos em pedra, cerâmica, osso, armas e utensílios, como machados de pedra polida, pontas de seta, micrólitos, vasos campaniformes e outras provas materiais nas câmaras mortuárias dolménicas.

No Brasil, mais precisamente na Bahia, há um dólmen na cidade de Paramirim, a 15km de Santana, conhecido como Pedra de Santana, e outro em Goiás, na cidade de Anicuns, a 74km da capital Goiânia. "Agora, é a vez de Senador Pompeu entrar no mapa", aposta o pesquisador.


FIQUE POR DENTRO

Arte e misticismo são marcas dos monumentos

Os dólmens são monumentos megalíticos tumulares coletivos, datados desde o fim do quinto milênio antes de Cristo (a.C.) até ao fim do terceiro milênio a.C., na Europa, e até ao primeiro milênio no Extremo Oriente. O nome deriva do Bretão dol = mesa e men = pedra. Também são conhecidos por antas, orcas, arcas, e, menos vulgarmente, por palas. Popularmente, essas estruturas antigas são também por vezes designadas por casas de mouros, fornos de mouros ou pias. Caracterizam-se por terem uma câmara de forma poligonal ou circular utilizada como espaço sepulcral. A câmara dolménica era construída com grandes pedras verticais que sustentam uma grande laje horizontal de cobertura. As grandes pedras em posição vertical, denominadas esteios ou ortóstatos, são em número variável entre seis e nove. A laje horizontal do dólmen é designada de chapéu, mesa ou tampa. Existem câmaras dolménicas que chegam a ter a altura de seis metros. Quando a superfície da câmara dolménica não supera o metro quadrado, considera-se que é um monumento megalítico denominado cista, de acordo com os estudiosos.

Mais informações:

Valdecy Alves

Telefone: (85) 9996.0717
valdecyc_alves@yahoo.com.br
Sítio Pedras Grandes
Senador Pompeu (CE)

COLABORADOR
ALEX PIMENTEL  - DN


Edições Anteriores:

Novembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30