xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 09/09/2012 | Blog do Crato
.

VÍDEO - CONVERSA FRANCA - O DESCASO NO CRATO - Dihelson Mendonça ( 30-11-2017 ).
Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

09 setembro 2012

Para você Refletir - Por Maria Otilia

No dia 7 de setembro de 1822 o Brasil  fica livre  de  Portugal , deixando de ser colônia para se tornar uma nação “independente”. É importante que  essa data seja lembrada a cada ano, por todo o país, numa tentativa de exercer o civismo e assim mostrar que o patriotismo  pode  e deve ser uma característica do  povo  brasileiro.

No desfile deste ano , aqui na cidade do Crato ,muitas curiosidades  foram notadas, como escolas homenageando grandes escritores, estados  brasileiros, etc. Bem  como apresentando os  seus maravilhosos projetos pedagógicos,etc. Entretanto  algumas escolas precisam pensar e refletir  o que representa o ato de independência para o país e buscar temas nacionais, afinal toda escola tem professor de história,geografia,artes e, acima de tudo, direcionados à proposta cívica. Inclusive com as bandas fanfarras tocando músicas alusivas a esta data. E não tocando música tipo “mata o papai”, como ouvimos durante o desfile.

Cabe a nós  educadores, evitar alguns abusos  durante o desfile, como  a exposição de adolescentes  com shorts minúsculos,  tops, saias curtíssimas, inclusive deixando elas próprias um pouco envergonhadas.
Como diz Rogério Rosa,  comentarista do desfile cívico-militar do Rio de Janeiro , que alguns  abusos de extravagância acabam deixando o compromisso de mostrar a preocupação com um momento tão importante da nossa história numa exibição de modismo e caricaturas que não fazem parte da simbologia do ato, tornando assim um espetáculo onde se mistura as piadinhas e gritos sarcásticos do público com alegorias desnecessárias.

Lembrando  também que quando  prometemos os “chamados pontos de participação” para nossos alunos, estamos cometendo   um grande erro. Não estamos construindo com eles a  importância do desfile como construção da cidadania, do patriotismo. Realmente de  desfilar e comemorarar uma das datas mais importante para o povo brasileiro.

              ...o civismo consiste no respeito aos valores, às instituições e às práticas especificamente políticas de um país. Dessa forma, o civismo é uma questão de cultura política e de filosofia política."

Histórias e Estórias do Crato de Antigamente - Por: Ivens Mourão


REPRISE - Atendendo a um pedido de uma leitora do Blog do Crato 


Os “carros de praça” alinhados em espinha de peixe na Praça Siqueira Campos. Ao lado, os respectivos motoristas.

O CACHORRO E O BOLO

Certo dia, de movimento fraco, o Luís resolveu fechar a Sorveteria Glória mais cedo. Preferiu participar de uma roda de conversa em um bar em frente, na própria Praça Siqueira Campos. O proprietário era o Edson Donizetti, sobralense que casara com uma cratense, a Sarita, irmã do Dr. Quixadá Felício, bastante conhecido na cidade. Este, por sua vez, quando ficou viúvo casou com uma irmã do Edson. Na calçada do bar, que era de esquina, estavam várias freqüentadores sentados em torno de uma mesa. O Luís sentou-se numa cadeira de costas para a rua e de frente para o bar. Ao lado dele, na mesma situação, estava o Melito. Todos os demais, inclusive o proprietário, estavam acomodados de frente para a rua e de costas para o bar. O Edson estava explicando o motivo da grande quantidade de pessoas da família Frota em Sobral, bem como a origem do nome. No bar existia um “fiteiro” que é uma espécie de balcão onde eram guardados os bolos e outras guloseimas. Na parte da frente tinha vidro, para que todos pudessem ver os produtos expostos. Fechando o fiteiro, na parte de trás, existiam portas de correr. Naquele dia todas estavam abertas.

 
O bar, local da “farra” do cachorro ficava na esquina, à direita.

Nesse momento entra no bar, pelo outro lado da esquina, um “freguês” nada desejável: um cachorro vira-lata, hoje chamado “street dog”. Dirige-se para a parte de trás do fiteiro e vai direto num bolo “Bem Casado”. Trata-se de um bolo amanteigado e mole. Imaginando o que poderia acontecer, o Luís faz menção de avisar ao Edson e é interrompido bruscamente pelo Melito que o segura pelo braço e o encara firmemente, dizendo: - Luís, deixa o Edson contar a história dele! Por favor, não atrapalha! O Luís “captou a mensagem” e, percebendo a verdadeira intenção do Melito, ficou quieto. E os dois ficaram observando o cachorro e ouvindo “de longe” a história de uma Maria da Frota, de Camocim. O cachorro, a cada mordida que dava no bolo, espirrava “Bem Casado” pelas laterais da boca. Ele dava nova mordida e mais bolo era espirrado. Por fim, enjoou desse bolo e foi para o vizinho, conhecido como “Sousa Leão”. Estava partido em diversas fatias. Por ser um bolo de boa consistência o cachorro pode abocanhar várias fatias e sair com elas para comer tranqüilamente na rua. Quando terminou, lambeu o paralelepípedo em busca das últimas migalhas do bolo. Sentou-se nas patas traseiras e ficou lambendo os dentes e a boca. Percebendo que o cachorro estava satisfeito, o Melito resolveu comunicar o fato ao proprietário e disse:
- Oh Edson, vai dar um copo d’água a este cachorro!
- Por quê?
- Ele comeu todos os bolos do teu fiteiro e o bichinho agora está com sede!...
O que se viu, em seguida, foi o proprietário aos chutes e aos maiores impropérios enxotar o vira-lata. Mas, na sua desabalada carreira, ele ia, graças ao Melito, saciado, embora com sede...

NUM PNEU

No Crato era comum as pessoas chegarem a uma idade bem avançada, quase centenárias. Alguns desses foram encurvando, provavelmente por algum problema de coluna. Um que estava com este problema muito acentuado mereceu o seguinte comentário do Chico Soares, na Praça Siqueira Campos:
- “Sabe o Sr. Salim? Ele tá encurvando tanto, tá tão encurvado que, quando morrer vai ser enterrado dentro de um pneu...”

CORNO INDO E VOLTANDO

Chico Soares tinha um filho de nome Chico Pão. Destacava-se bem no futebol do Crato. Certo dia vinha dirigindo seu jeep quando percebeu o pai atravessando a rua, calmamente. Resolveu, então, brincar com ele. Ao passar perto, gritou:

- Sai do meio da rua, “seu” corno velho!Chico, sem nem olhar para o motorista, respondeu, a todo pulmão:
- Corno é teu pai, “seu fela” da puta!

INGLÊS FLUENTE

Uma Universidade americana resolveu desenvolver um projeto de auto-suficiência em uma região de um país sub-desenvolvido, no intuito de aproveitar a potencialidade local e investir no seu desenvolvimento. O Presidente da OEA de então, que era brasileiro e cearense, ao tomar conhecimento do interesse da Universidade, indicou a região do Cariri, no Ceará, para a implantação dessa idéia. Assim, foi firmado um convênio entre a Universidade americana e a Universidade Federal do Ceará, para implantação do Projeto Asimov. Vieram vários técnicos americanos, todos jovens falando ainda um português bem atravessado. Só com muita boa vontade era possível entendê-los. Anos depois, no começo da década de oitenta, realizei um trabalho num projeto com o Banco Mundial. Um dos técnicos me chamou a atenção, pois falava bem o português, mas com um forte sotaque caririense. Conversando com ele, soube que fizera parte desse projeto, tendo morado no Crato. Perdera o sotaque americano, mas o do Crato... Muitas indústrias foram implantadas, tendo à frente pessoas da região. Posteriormente foi oferecida, a alguns dos participantes do projeto, a oportunidade de conhecer os Estados Unidos. Dentre eles foi o José Justino, habitual freqüentador da Praça Siqueira Campos. Uma viagem dessas, na década de sessenta, era um acontecimento! Um mundo totalmente novo! O José Justino, que é moreno, resolveu assistir um filme. Ao entrar no cinema, pensando que estava no Cassino, foi barrado por não ser branco. Encarou, porém, esse fato com naturalidade, já que não estava em seu país. Procurou um cinema só para pretos. Quando ia entrando, foi novamente barrado: não era preto! O José Justino, perplexo, perguntou:
- “Que diabo eu sou, então? Não sou gente, não?”Esta viagem rendeu muitos outros acontecimentos pitorescos. O José Justino contou ao Luís o seguinte fato: um dos viajantes resolveu comprar um relógio, para levar de lembrança. Não falava uma palavra de inglês, mas isso não era problema, pois tinha certeza de que falava inglês fluentemente. Com a maior naturalidade, dirigiu-se à vendedora e, apontando para um relógio, falou, enrolando a língua:
- “Quanta custar esta relógia?”A moça totalmente atarantada, sem entender nada. E ele novamente falou:
- “Mim falar bem devagar. Mim querer esta relógia. Mim querer esta relógia. Quanto custar preço desta relógia?”.O José Justino, vendo aquela presepada, chegou e disse:
- “O que o senhor está falando não é inglês não. A moça não está entendendo nada!”E ele, indignado com aquele comentário:
- “Como não!!! Não é esse o inglês que os gringos falam pra gente lá no Crato e a gente entende tudo!...”

O ENTERRO

O Brigadeiro Macedo tinha uma fama de birrento, ruim. Ele não ligava a mínima. Até gostava. Tornou-se grande amigo do Chico Soares, conhecido como, ele próprio se dizia, o maior caloteiro do Crato. Na verdade, o Chico era um grande brincalhão e não se sabia o que de verdade tinha nessa fama de caloteiro. O Brigadeiro, justificava esta grande amizade dizendo que, já que falavam que ele não prestava, tinha que fazer amizade com quem não prestava também! Um dia estavam os dois na Praça Siqueira Campos, quando ia passando o enterro da primeira esposa do Professor José do Vale que, aliás, foi meu professor. Lembro-me que, ao atravessar a porta da sala de aula, já ia fazendo o sinal da cruz e rezando o “padre” nosso. A classe inteira, instantaneamente, ficava de pé e rezava com ele.
A esposa do professor, também professora, era muito estimada. Uma multidão acompanhava o féretro. Os alunos dos diversos colégios, todos uniformizados, faziam parte do cortejo. O Brigadeiro perguntou para o Chico Soares:

- “Chico, será que no meu enterro vai ter tanta gente assim?”
- “Depende, Brigadeiro, se você for enterrado vivo!...”

SOLIDARIEDADE

Um grande amigo do Luís recebeu um representante comercial de Fortaleza, com quem tinha negócios, e este desejou visitar a Glorinha. Foi levá-lo para conhecer a mais famosa boate da cidade. A sua esposa, por acaso, passou dirigindo o carro dela em frente à boate da Glorinha. Para sua surpresa, viu o carro do marido estacionado lá. Parou e foi confirmar de perto. Conferiu a placa. Ficou um tempo pensando no que fazer. Depois saiu. Nisto, o guardinha que cuidava dos veículos, entrou e foi avisar à Glorinha que a esposa do amigo do Luís tinha reconhecido o carro dele. Imediatamente foi acionado o esquema de proteção a marido infiel. A Glorinha fez parar um carro, dirigido por um homem, e explicou-lhe a situação. Enfiaram o amigo do Luís no banco de trás, com a ordem de despejá-lo, urgente, na Praça Siqueira Campos. A esposa, ainda transtornada, ficou rodando na cidade, arquitetando um plano para dar um flagra no marido. Pensou em buscar a ajuda de umas amigas a fim de invadir o cabaré da Glorinha. Nisto, passou na Praça Siqueira Campos e avistou-o, tranqüilamente sentado num banco, numa roda de amigos. Estacionou o carro. Chegou perto do marido e ele se adiantou, com a cara mais sonsa do mundo:

- “Oi, Amor! Você por aqui! Senta aqui.”
- “Onde é que está o teu carro?”
- “Ah, Bem! Eu emprestei para aquele meu amigo de Fortaleza! Ficou de me devolver agora, às 10 horas. Tô esperando por ele.”

MUITO MOVIMENTO

Um dia apareceu no Crato uma pessoa de Altaneira, que estava se mudando para a cidade. Procurava um ponto comercial para comprar. O Bantim, grande contador de estórias, tinha um amigo proprietário de uma bodega quase sem nenhum movimento. O negócio estava muito ruim e essa era uma oportunidade para ele se ver livre daquele péssimo comércio. Então, propôs vender o ponto com tudo dentro, pois estava querendo ir embora para Fortaleza. Marcou com o interessado para ir conhecer a bodega. Mas, por sugestão do Bantim, combinou com vários amigos para entrarem na bodega, um após o outro, e ‘comprar’ algum produto. Um comprava um rolo de fumo, outro um litro de querosene, mais outro cigarro, alguém perguntando se algum produto já tinha chegado etc. Ou seja, não parava de entrar freguês. Quando os “atores” terminaram a encenação, o interessado disse:
- “É, estou vendo que o seu ponto é muito movimentado. Mas, não era bem isso que eu estava querendo não. Estou procurando um ponto de pouco movimento, só para eu passar o tempo e não ficar dentro de casa”.

A CHUVA

Um dia o Chico Soares ia saindo de casa com a esposa e percebeu que estava “bonito para chover”, como diz o cearense. Sugeriu, então:

- “Antonieta vamos voltar para casa que vai chover”.Como de fato. Foi só chegar e começou uma chuva pesada. Então ele saiu-se com o seguinte comentário, que mereceu o devido protesto da Dona Antonieta:
- “Antonieta, se esta chuva fosse de rapariga, eu ia destelhar a casa, com a tua ajuda, tapar todos os esgotos para enchê-la todinha de rapariga!”

NÃO IA MAIS SAIR DE LÁ

O Chico Soares também era um freqüentador do cabaré da Glorinha. Ia mais para bater papo. Um dia, estava com a esposa na Praça Siqueira Campos quando ia passando a Glorinha. Falou para ela:
- “Antonieta você não conhece a Glorinha, não é? Olha, é aquela ali. Aquela loura!”
- “Eu quero lá saber de rapariga! Respeite-me, Chico”.
- “É porque você nunca foi lá! Se você fosse, não ia mais querer sair de lá!”

Por: Ivens Mourão - PROIBIDA A REPRODUÇÃO SEM AUTORIZAÇÃO DO AUTOR 

Brasil é medalha de ouro no futebol de cinco para cegos


O Brasil conquistou a medalha de ouro no futebol de cinco para cegos dos Jogos Paralímpicos de Londres-2008 ao derrotar neste sábado na final a França por 2-0, e assim a equipe brasileira consegue seu terceiro título consecutivo. Severino Gabriel abriu o placar de pênalti, após Ricardinho ter sido derrubado dentro da área e os brasileiros ampliaram depois do intervalo com um gol contra do francês Martin Baron. O técnico da seleção brasileira, Ramon Pereira, comemorou muito a vitória dos seus comandados, que tinham antes da final deste sábado empatado sem gols com os franceses na primeira fase.

"Temos uma equipe especial, muito unida e os jogadores são bem complementares. Com o tempo passamos a jogar de forma mais agressiva e fomos melhor taticamente. Esperamos ter o mesmo êxito em quatro anos, nos Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro-2016", completou. O goleiro Fábio teve uma grande atuação ao defender dois pênaltis cobrados por David Labarre e Frederic Villeroux, mas o Brasil também poderia ter vencido por um placar mais elástico, já que Ricardinho desperdiçou três chances claras de gol. Nas semifinais, a seleção brasileira tinha derrotado a Argentina nos pênaltis (1-0), depois de empatar por 0-0 nos 50 minutos de tempo normal. A equipe verde e amarela terminou a competição sem sofrer um gol sequer. Na disputa pela a medalha de bronze, a Espanha superou os argentinos nos pênaltis por 1 a 0 depois de outro empate sem gols no tempo normal.

O futebol de cinco para cegos e deficientes visuais é praticado com máscara que tampam os olhos. O Brasil é invicto na modalidade desde que a modalidade foi incluído no programa paralímpico, nos Jogos de Atenas-2004.

AFP ( via Yahoo )

Tudofel: Para Paulo Rafael

Tudofel: Para Paulo Rafael: U m poema pro meu filho Tem que ser repleto Tem que ser achado Antes de ser descoberto Como é clara a sua aura Como chei...

Tudofel: Fator Rh in Assaré (Parte 1)

Tudofel: Fator Rh in Assaré (Parte 1): Soubemos que ia ter um festival de música em Assaré e nos inscrevemos na hora.   Fomos classificados e assim aconteceu essa históri...

Supremo faz audiência para discutir polêmica sobre racismo na obra de Monteiro Lobato


O Supremo Tribunal Federal (STF) vai realizar na próxima terça-feira (11) uma audiência de conciliação para discutir a adoção de livros de Monteiro Lobato pela rede pública de ensino. O caso chegou ao STF por meio de um mandado de segurança apresentado pelo Instituto de Advocacia Racial (Iara) e pelo técnico em gestão educacional Antônio Gomes da Costa Neto. Ambos afirmam que a obra de Monteiro Lobato tem “elementos racistas”.

Em 2010, o Conselho Nacional de Educação (CNE) determinou que a obra Caçadas de Pedrinho não fosse mais distribuída às escolas públicas por considerar que ela apresentava conteúdo racista. O conselho apresentava trechos da obra para justificar o veto à obra: “Tia Nastácia, esquecida dos seus numerosos reumatismos, trepou, que nem uma macaca de carvão.”

Em seguida, o Ministério da Educação (MEC) recomendou que o CNE reconsiderasse a determinação. O conselho decidiu então anular o veto e indicar que as próximas edições do livro viessem acompanhadas de uma nota técnica que instruísse o professor a contextualizar a obra ao momento histórico em que ela foi escrita.

Com o mandado de segurança, o Iara pretende anular a última decisão do CNE. Eles pedem ainda a “imediata formação e capacitação de educadores” para que a obra seja utilizada “de forma adequada na educação básica”. No mandado de segurança, eles afirmam que o livro Caçadas de Pedrinho é utilizado como “paradigma” e que essas regras devem nortear a aquisição, pela rede pública de ensino, de qualquer livro literário ou didático que contenham “qualquer forma de expressão de racismo cultural, institucional e individual”.

Fonte: Agência Brasil

Rachel Sheherazade comenta - Exibir ou protestar ?


No dia 07 de Setembro "ativistas" protestaram em Brasília:


"Elas se dizem ativistas, mas, não é o que mostram. Mais parecem exibicionistas, ávidas por seus 15 minutos de fama instantânea. Esse é o tipo de protesto que ninguém leva a sério - nem aqui, nem na Ucrânia! Belas moças, com belos seios e nada mais. É um escárnio às mulheres sérias, seriamente engajadas em causas legítimas. É uma vergonha para aquelas que lutam para tirar a mulher da reles condição de objeto. Mas, as meninas exibidas só têm peitos para protestar. Se tivessem conteúdo, saberiam, ao menos, argumentar."

Por:  Rachel Sheherazade
Jornalista

Veja vídeo em:

http://www.sbt.com.br/jornalismo/noticias/?c=24201&t=7+de+Setembro+tem+festa+e+protestos+em+Brasilia


CURIOSIDADE - Três irmãos morrem de Infarto no mesmo dia no distrito de Tipi município de AURORA


Para quem não viu:


Três irmãos; Um morreu de infarto. O outro irmão, quando soube da notícia, caiu morto, e a outra irmã morreu também do coração cerca de 1 hora depois no distrito de Tipi município de AURORA - Ceará

CONFIRA AQUI O VÍDEO DESTA NOTÍCAS NA TV....

A terceira morte ocorreu em ataque cardíaco no velório dos outros dois irmãos no município de Aurora (CE). o apresentador da TV Geraldo chamou de' inexplicável' a sucessão de acontecimentos. Veja no Link abaixo do site da TV Record:

http://videos.r7.com/infarto-tres-irmaos-morrem-no-mesmo-dia-no-ceara/idmedia/504727ef92bb9b7c6b3995e3.html 


Escola de música forma jovens instrumentistas no Centro-Sul


Há quase três anos, por iniciativa da Secretaria de Cultura de Iguatu, o equipamento atrai centenas de alunos

Iguatu. A Escola de Música Popular Humberto Teixeira é um espaço de aprendizagem, formação por jovens instrumentistas e de troca de experiência entre professores e alunos. Instalada nesta cidade, na região Centro-Sul, há quase três anos, por iniciativa da Secretaria de Cultura do Município, o equipamento público atrai centenas de alunos e sempre há uma lista de espera.

Professor Paulo Cascavel e alunos na sala de aprendizagem de sanfona fotos: Honório Barbosa Acordes e sons de instrumentos musicais ecoam nas salas e nos corredores da escola, cuja denominação homenageia o compositor iguatuense, Humberto Teixeira, parceiro de Luiz Gonzaga e criador do ritmo baião, na década de 1940. O clima é de motivação e alegria entre os 350 alunos matriculados.

A unidade foi construída com recursos do Ministério da Cultura em parceria com o Município e é mantida com verba própria da Prefeitura. A unidade oferece aulas teóricas e práticas de violão, guitarra, bateria, percussão, flauta doce, contrabaixo, sanfona e teclado. Foram contratados oito instrutores. Inicialmente, os alunos recebem aulas teóricas sobre formação musical, história da música, dos instrumentos e partitura. Em seguida, vêm as aulas práticas. O curso básico tem duração de um ano. O projeto pedagógico oferece formação continuada, com os níveis básico, intermediário e avançado.

As aulas são realizadas regularmente nos turnos da manhã e da tarde, mas, às vezes, são ministradas no período da noite, dependendo da demanda. A maioria dos alunos é criança e adolescente. Uma exigência é que os estudantes menores de 18 anos estejam matriculados e frequentando as aulas com regularidade. Há o acompanhamento da frequência e do desempenho escolar. Para o futuro, há a proposta de transformar a unidade em uma escola de formação técnica de professores de música em nível médio. A Escola de Música Popular Humberto Teixeira já vem contribuindo para mudar a vida dos alunos, em particular das crianças e adolescentes. "Meu filho está com mais vontade de estudar, fazendo os exercícios e dedicado à música", disse a comerciaria Lúcia Moreira. "Ele participa das aulas com muita vontade".

Motivação

Os alunos estão motivados e a maioria permanece ansiosa para dominar logo o instrumento e aprender as primeiras músicas. "Isso é natural, mas deve ocorrer com o tempo", observou o professor de violão, Léo Lima. "A formação teórica, inicial, é fundamental", afirmou. O curso de violão é o mais procurado. "O instrumento é de fácil acesso, custa em torno de R$ 150,00, é simples e atrai um maior número de alunos", explica Léo Lima. "A música é ideal para a formação dos jovens, é o melhor caminho para o desenvolvimento artístico e intelectual", comentou. Dois alunos são destaques no curso de acordeom e despertam atenção dos professores pela facilidade com que aprendem as músicas. Claudizinho de Paula, 12 anos, e Lucas Pereira, 9 anos.

"São dois jovens talentos, que têm dom musical, e um futuro promissor", disse o professor Paulo Cascavel. Lucas Pereira começou aos seis anos e é promessa de ser um sanfoneiro de excelente qualidade. Para o professor Paulo Cascavel, o preço elevado da sanfona, em torno de R$ 3 mil, e a dificuldade de execução do instrumento inviabilizam que um maior número de pessoas procure as aulas de acordeom. As salas de violão, flauta doce e percussão são as mais procuradas. A Escola de Música Popular é a primeira do Centro-Sul e a segunda do Interior. "Com certeza, aqui serão descobertos grandes talentos", afirmou o coordenador pedagógico, Hélio Gomes. Ressalta que os alunos de maior talento terão continuidade na formação artística.

Antes da Escola de Música Popular somente era possível aprender alguns dos instrumentos ofertados em aulas particulares. Na prática, a maioria não tinha oportunidade de adquirir o conhecimento musical. A unidade dispõe de boa estrutura, diversas salas, algumas com revestimento acústico, e auditório. A unidade dispõe de dezenas de instrumentos e, em breve, será formada uma biblioteca específica. Os alunos estão motivados com a novidade.

Desempenho escolar

A aprendizagem musical contribui para os alunos obterem melhor desempenho escolar. As crianças inquietas tornam-se mais calmas. "Depois que vieram estudar aqui, os meus dois filhos estão estudando mais e inclusive tirando boas notas na escola", reforçou a dona de casa, Lúcia Carneiro. Alguns alunos recebem em casa motivação, outros trazem no sangue uma tendência musical, mas existem aqueles que chegam à escola sem nenhuma experiência, mas com enorme vontade de aprender. É o caso da aluna Angélica Alves, do curso de contrabaixo. "Estou gostando e aprendendo rápido", disse. O mototaxista, Rafael Correa, resolveu aprender tocar sanfona porque o avô, Chiquinho do Acordeom, morador do Sítio Jatobá, localizado no Município de Cedro, deixou a motivação artística. "Estou apenas por hobby para animar os encontros de família e de amigos".

Fonte: Diário do Nordeste

Sessão solene celebra 90 anos do rádio no Brasil nesta segunda


Os 90 anos do rádio no Brasil serão comemorados nesta segunda-feira (10/09), a partir das 19h, em sessão solene na Assembleia Legislativa. A celebração atende requerimento da deputada Fernanda Pessoa (PR) e será realizada no Plenário 13 de Maio.

Conforme a parlamentar, o rádio é um dos meios de comunicação mais antigos. Pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta que 81,4% dos domicílios brasileiros possuem aparelho radiofônico. “A abrangência deve-se a sua linguagem popular e seu baixo custo para aquisição”, acrescentou. Uma das missões do rádio, segundo a deputada, é a de mediar diálogos. Ela lembrou que o ex-presidente da República Getúlio Vargas criou o programa “A Voz do Brasil”, por meio do qual decisões tomadas pelo poder central chegavam às diversas regiões do País. Segundo Fernanda Pessoa, com o passar do tempo, o rádio possibilitou a aproximação das comunidades com os centros urbanos e das pessoas dentro de casa com a vida pública.

“Hoje, temos no Ceará a FM Assembleia (96.7MHz) que busca comunicar-se com os cearenses quando o assunto é missão, divulgação e participação do Poder Legislativo estadual na vida diária das comunidades”, assinala a deputada.
MH/RT

AL-Ce

Estado defende que Prefeitura deve fazer desapropriações


O Governo do Estado apresentou, na noite dessa sexta-feira (7), documento retirado do Portal da Transparência, indicando que a Prefeitura de Fortaleza seria responsável pelos recursos e a execução das desapropriações na avenida Almirante Henrique Sabóia, a Via Expressa.

As desapropriações integram o conjunto de intervenções na área de mobilidade urbana acordadas na matriz de responsabilidades da Copa 2014, assinada em 13 de janeiro de 2010 pelo então ministro do Esporte, Orlando Silva; pela prefeita Luizianne Lins e pelo governador em exercício Francisco Pinheiro. O anúncio foi feito pelo titular da Secretaria Especial da Copa (Secopa), Ferrucio Feitosa, e pelo secretário de Infraestrutura do Estado, Adail Fontenele, no Palácio da Abolição. Os secretários também apresentaram um termo aditivo à matriz de responsabilidades apresentada pela Prefeitura na última segunda-feira (3). Datado de 12 de dezembro de 2011, o novo documento é assinado pela prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins; pelo governador Cid Gomes; e pelo ministro do Esporte, Aldo Rebelo.

O termo aditivo à matriz diz que as obras e o projeto básico/executivo do Eixo Via Expressa/Raul Barbosa ficaria a cargo do governo municipal. No tópico relacionado às desapropriações, porém, o documento refere-se apenas à avenida Raul Barbosa como de responsabilidade do município. O documento faz a seguinte ressalva: “Os projeto básico/executivo e algumas desapropriações da Via Expressa estão incluídas no escopo da implantação do VLT Parangaba/Mucuripe, a cargo do Governo Estadual”. O titular da Secopa disse que essa observação faz referência “a poucas casas que estão ao longo da Via Férrea e têm desapropriação necessária para executar as obras do VLT”.

“Lamentável”

Procurado pelo O POVO, o secretário municipal de Desenvolvimento Urbano e Infraestrutura, Luciano Feijão, rebateu os argumentos do Estado. Para Feijão, as desapropriações na avenida Raul Barbosa sempre estiveram sob responsabilidade da Prefeitura. Entretanto, acrescenta o secretário, a remoção de casas na Via Expressa deve ser executada pelo Governo do Estado. Feijão classificou o comportamento do Estado como “lamentável”. “Eles (Governo do Estado) estão jogando uma informação para confundir a opinião pública. Agora é fraude, não é mais um simples equívoco”, afirmou Feijão. “O trecho (das desapropriações) da Via Expressa sempre foi deles (do Estado). E está na matriz. A matriz é longa. Tem vários trechos”, completou. Para Ferrucio Feitosa, os dados do Portal da Transparência são claros ao delegar à Prefeitura a realização das desapropriações. “A responsabilidade é deles (da Prefeitura). Se não querem arcar com as responsabilidades deles, paciência!”, finalizou Ferrucio.

O POVO

PM candidato a vereador sofre tentativa de homicídio no Crato


Suspeito disparou vários tiros, mas não conseguiu atingir o cabo da PM. Polícia acredita que o crime tenha motivações políticas

Um cabo da PM e candidato a vereador foi vítima de tentativa de homicídio na noite desta quinta-feira (6), no município do Crato, cidade pelo qual concorre ao cargo político. Segundo informações do Comando de Policiamento do Interior (CPI), a vítima estava em um bar na companhia de dois amigos, quando um homem não identificado chegou ao local e efetuou vários disparos contra os três.

Após atirar contra os homens, o suspeito fugiu na mesma motocicleta que havia chegado, onde um comparsa o esperava. De acordo com o CPI, o cabo Francisco Pereira Anastácio não foi atingido. Mas os dois amigos sofrerem ferimentos no braço, sem risco de morte. A polícia acredita que o crime tenha motivações políticas. Até o momento, nenhum suspeito foi preso.  O caso será investigado pela Delegacia do Crato.

Cnews

Bom Dia, Crato ! - Bom Domingo... - Por Dihelson Mendonça



Bom Domingo para todos os leitores, comentaristas e amigos do Blog do Crato. 

É incrível como o Blog do Crato é lido. Agora eu encontro nossos leitores toda vez que saio de casa. Eles estão ficando cada vez mais corajosos, muitos já me chamam pelo nome: "Olá, Dihelson, como é que tá o Blog do Crato ?" ou "Gostei daquela matéria da Coluna do Prof. Armando Rafael" ou ainda "Você não é do Blog do Crato ?" 

Olha, gente, eu gostaria de agradecer imensamente a todos vocês que falam comigo nas ruas do Crato sobre o nosso Blog. Na verdade, eu sou meio tímido "ao vivo", mas podem me chamar, parar, reclamar, comentar, estou sempre pronto para ouvi-los ( mesmo na fila do banco ). Este site é para todos vocês mesmo. Aqui é da cidade. Então, quem tiver alguma reclamação, algum elogio, estamos aqui para isso, envie para o nosso e-mail, ok ?
Agora, mudando de assunto, vocês já sabem em quem irão votar nesta eleição ? Pergunta difícil e ao mesmo tempo fácil. O fato é que a cidade está em povorosa e dividida entre 4 candidaturas. Apesar de haver saído aí uma pesquisa do IBOPE, como sempre, os que ficaram bem na pesquisa, acham-na fidedigna. e os que se sairam mal, a condenam. No Crato é muito complicado esse negócio de pesquisa, porque o eleitorado é muito "pulverizado", tem gente em toda "biboca" que só sai mesmo no dia da eleição, e por isso mesmo a melhor pesquisa vai ser no dia da eleição. E tem gente que tem mais dúvidas ainda: Um amigo meu, nesta semana, lá no calçadão me disse: "Só Deus sabe quem vai assumir no dia 1 de janeiro em Crato". Eu falei: "Mas se candidato X vencer no dia 07 de outubro ? " Ele respondeu: "Vencer as eleições, meu filho, é uma coisa. Assumir e permanecer no cargo, é outra completamente diferente". Por aí vocês tiram como a coisa aqui está complicada.

Mas hoje é domingo! Já não temos que aguentar a semana inteira esse assunto de eleições ? Dá uma parada aí, pô! Diria alguém. É verdade. Pelo menos um dia vamos deixar este assunto de lado. Agora, uma notícia boa eu quero  compartilhar com todos os cratenses: Minha gente, não teremos que aguentar mais os inúmeros ensaios das escolas do Crato fazendo barulho para o dia 07 de setembro. Que barulheira infernal ! Passou, gente! Agora, só em 2013 ( Graças a Deus ! ). 

Tenham um bom dia.
E Vão VIVER, Viu ?

Termino esse bate-papo monólogo ( coisa esquisita, um bate-papo monólogo ), com uma frase que eu li nesta semana, que diz mais ou menos assim:

"Para o ser vivente, o bem mais precioso que existe é o TEMPO"

Inteligente, o cara que disse isso aí hein ?

Um grande abraço,
Dihelson Mendonça
www.blogdocrato.com
Há 7 Anos, o Crato na Internet


Edições Anteriores:

Dezembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 30