xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 20/05/2012 | Blog do Crato
.

VÍDEO - ÚLTIMAS NOTÍCIAS - Prefeito do Crato é escolhido um dos melhores prefeitos do Ceará pela PPE Eventos, em Fortaleza. ( 09-11-2017 ).
Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

20 maio 2012

Coluna Armando Rafael


Edição de 18 a 23 de maio de 2012

Coroação de Nossa Senhora

Na noite do próximo dia 31 de maio, ocorrerá no adro da Catedral de Nossa Senhora da Penha, a 112ª Coroação de Nossa Senhora, uma das mais fortes tradições da religiosidade cratense. Este evento foi  iniciado em 1900, pelo então vigário padre Quintino Rodrigues de Oliveira e Silva, que seria depois o primeiro bispo de Crato. A cada ano o Cura da Sé escolhe uma estátua diferente da Virgem Maria para ser coroada. Este ano a escolha recaiu sobre uma belíssima imagem de Nossa Senhora do Carmo, pertencente à Capela de Santa Teresa de Jesus. Ela foi adquirida em Roma, há 90 anos, por Dom Quintino e tem um valor artístico-histórico muito grande. Com isto o padre Edmilson Neves quer incentivar a população católica a usar o Escapulário do Carmo, um sacramental de tecido ou metal que o fiel usa  no pescoço como sinal externo da consagração à  Virgem Maria, na esperança de sua proteção maternal.

Um depoimento valioso

Olga Gomes de Paiva, à época Chefe da Divisão Técnica do Iphan-Ceará, assistiu a uma Coroação de Nossa Senhora em 2009, e registrou: "A Coroação de Nossa Senhora, na Catedral de Crato, é uma das mais belas celebrações católicas no Ceará! A participação das crianças, com suas famílias, é a constatação do repasse de importante tradição cultural que, sem nenhuma dúvida, representa o fortalecimento dos laços familiares, nos quais se destaca o respeito pela figura materna e o enaltecimento para nós, mães de família. O patrimônio imaterial do Cariri não poderia ser mais bem representado do que nessa solenidade de coroação da Virgem Maria na cidade de Crato".

Bolha imobiliária

O setor imobiliário é o mais aquecido da conurbação Crajubar. Alguns avaliam que estamos atravessando uma “bolha”. É, pode ser. Mas, de concreto,  pode-se afirmar que na cidade de Juazeiro do Norte (foto ao lado) algumas áreas chegaram a valorização de até 300% o metro quadrado nos últimos dois anos. Espaços comerciais nos bairros Pirajá, Limoeiro e São José (fronteira com o município de Crato) estão entre os mais valorizados daquela cidade. O número de edifícios de apartamentos não para de crescer. Todo esse crescimento vem do setor privado. Para os saudosistas da “influência do Estado na economia” é bom lembrar que o Governo Federal – dentro do programa “Minha Casa, Minha Vida” – só construiu habitações em Juazeiro. Foram exatas 1.280 unidades. Uma mixaria! Recentemente, o deputado José Guimarães (PT) anunciou que mais duas mil casas serão erguidas naquela cidade. Crato e Barbalha não foram lembradas. Embora continuem votando no deputado...


Não dá para entender

Causou espanto à população cratense, a notícia de que uma minoria inexpressiva dos residentes na Rua Dom Quintino não quer a implantação de bancos e jardineiras nas calçadas daquela via. Como se sabe, a Rua Dom Quintino foi privilegiada, recentemente, com o projeto de  requalificação urbana, o qual dotou aquele logradouro citadino de novo calçamento (feito de blocos de concreto intertravados substituindo o feio e quente asfalto), além do saneamento básico e alargamento das calçadas. Uma coisa de causar inveja aos demais moradores das ruas de Crato que não possuem  bom calçamento, nem rede de esgoto e tampouco áreas verdes.

E por falar em verde

A requalificação urbana implantada em apenas três minúsculas ruas do centro de Crato (João Pessoa, Miguel Limaverde e Dom Quintino)  representou um grande avanço. Crato é carente de arborização urbana (árvores plantadas nas calçadas) bem como de parques e praças com áreas verdes. Existem nesta cidade bairros inteiros que não possuem uma única praça. É o caso do bairro Granjeiro com mais de 2 km de extensão. Segundo a Organização das Nações Unidas–ONU, a  arborização urbana é de vital importância para a qualidade de vida da população. Quando são dotadas de áreas verdes, as cidades ganham temperaturas mais baixas evitando que se transformem nas chamadas “ilhas de calor”. Sem falar que árvores e plantas melhoram o  aspecto paisagístico.

Ainda a arborização

Vale ressaltar que o bairro mais populoso de Crato – o do Seminário (foto ao lado) – tem o menor número de árvores. Por isso transformou-se num bairro quente. E imaginar que aquela localidade era (no século 19) a mais aprazível da cidade, sendo por isso escolhido para localizar o Seminário São José... Atualmente o bairro do Seminário não possui saneamento básico, nem áreas verdes. É a maior “ilha de calor” de Crato. Com poucas árvores, lá não ocorre  a purificação do ar, ficando livre a  fixação de poeiras e gases tóxicos, que poderiam ser evitados se as ruas fossem arborizadas. As árvores evitam a maior velocidade dos ventos e melhoram o balanço hídrico, favorecendo infiltração da água no solo e provocando evapotranspiração mais lenta, e, consequentemente um resfriamento da temperatura.


Evento católico 1

Dia 10 de junho, um domingo, a missa às 9 horas da manhã na Catedral de Nossa Senhora da Penha, em Crato, será celebrada pelo sacerdote Arauto do Evangelho, padre Aumir Scomparin. A solenidade religiosa contará  com a presença da imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima e da banda dos Arautos do Evangelho (foto acima) . E servirá de encontro dos coordenadores do Apostolado do Oratório das cidades caririenses.

Evento católico 2

No próximo  dia 08 de julho – época de realização de mais uma ExpoCrato – estará em Crato o padre Robson de Oliveira, reitor do Santuário-Basílica do Divino Pai Eterno, localizada em Trindade, Goiás. Vem celebrar missa, para grande multidão,  no Estádio Mirandão, com transmissão ao vivo pela televisão. Padre Robson é muito conhecido em todo o Brasil, graças as suas aparições nas emissoras de televisão católicas, e também por percorrer este país continental divulgando a devoção ao Divino Pai Eterno.

Ceará Carinhoso

O pessoal do “ôba-ôba” vai detestar  estas informações: O Ceará tem 184 municípios e apenas 25 deles – Fortaleza ficou fora –  atingiram metas intermediárias de aprendizagem no 5º e 9º ano do Ensino Fundamental. Outra: Apenas 16,2% dos domicílios do Ceará possuem microcomputador com internet. O percentual é o quarto pior do Brasil. Triste!

Um só lado da moeda

Causou surpresa esta declaração do Sr. Paulo Sérgio Pinheiro,  um membros da Comissão da Verdade, criada pela presidente Dilma para apurar violações dos direitos humanos entre 1946-1988: “Nenhuma comissão tem essa bobagem de dois lados”. Conforme o jornal “O Estado de S.Paulo”: “O ex-ministro da Defesa de Lula e Dilma,  Nelson Jobim, que deixou o cargo em 2011, disse que o acordo político que viabilizou a criação da comissão previa que ações da esquerda armada também seriam investigadas, e não somente os atos dos agentes da repressão”.

Crime é sempre crime

Ora, uma comissão que apura apenas um lado da História não pode ser honestamente denominada Comissão da Verdade. Seria Comissão da meia-verdade. Qualquer pessoa sensata sabe que durante os chamados “anos de chumbo” praticaram-se crimes em ambos os lados envolvidos na “guerra suja”.  Que se apure tudo. E com transparência. “Duela a quién duela”, como diria hoje o aliado e mui amigo dos governos petistas, senador Fernando Collor de Melo.

Torpedos

1 –  Os números definitivos só serão conhecidos daqui a duas semanas. Mas, nesta data, os dados parciais apontam que os municípios do Cariri  com maior número de eleitores são: Juazeiro do Norte,  163.502 aptos a votar (terceira colocação no Ceará); Crato, com 84.599 eleitores (6ª colocação no Estado); Barbalha contabilizou 40.334 eleitores. Depois vem Mauriti com 33.480, Brejo Santo com 33.340 e Missão Velha com 27.598 eleitores.

2 – A direção do Campus da UFC no Cariri e as coordenações dos Grupos de Trabalho para implantação da Universidade Federal do Cariri – UFCa promoverão – nos próximos dias 24 e 25 de Maio – em Juazeiro do Norte,  o I Seminário sobre a implantação da UFCa.
3 – Prosseguem em Barbalha os serviços de substituição do asfalto por pedras de paralelepípedo, nas ruas do centro histórico daquela cidade. A exemplo do que foi feito em Crato, as calçadas dessas ruas serão padronizadas com piso tacho, para facilitar o trânsito de pessoas portadoras de deficiência. Observamos, no entanto, que o calçamento feito no estreito  beco, que dá acesso à Rua da Matriz, não tem a mesma qualidade da pavimentação a paralelepípedo feita na Rua do Vidéo e Largo do Rosário.

4 – Além de queda coice. Com o dólar cotado a mais de 2 reais, o IBGE anunciou que o IPCA de abril – que mede a inflação mensal – bateu no patamar de 0,64%. O triplo do apurado no último mês de março. Menos influenciada pelas medidas governamentais da  baixa dos juros e pelo incentivo ao consumo, os economistas viram nessa alta da inflação o efeito da crise europeia e sua repercussão no câmbio aqui do Brasil. Crise, aliás, subestimada por Lula, que a chamou de “marolinha”. Mas que foi enxergada com mais nitidez pela presidente Dilma que a batizou de “tsunami”.
5 – O deputado Ely Aguiar garante: além do monumento em construção, Crato também vai ganhar – no Barro Branco – nova capela dedicada  a  Nossa Senhora de Fátima. Será a terceira construída, nesta cidade, tendo a Virgem de Fátima como orago. Em Crato já existem uma igreja-matriz (no bairro Pimenta) e uma capela (no bairro Alto da Penha) dedicadas a  Nossa Senhora de Fátima.

6 – Crato é a cidade caririense onde a devoção a Nossa Senhora de Fátima é mais forte. O monumento que está sendo erguido por Ely Aguiar será o terceiro do município. Já existem, nesta cidade,  mais dois monumentos com a imagem de Nossa Senhora de Fátima: um no desativado Aeroporto de Fátima, localizado na chapada do Araripe;  e outro – pequeno – erguido pelos motoristas cratenses, ao lado da Catedral de Crato. Comemorativo à passagem da imagem peregrina, em 1953.

7 – Existe ainda em Crato – no bairro Pimenta – uma rua denominada Nossa Senhora de Fátima. Tem mais: todo dia 13  é realizada uma procissão – com uma imagem da Virgem de Fátima – que percorre algumas ruas da Paróquia de Fátima. Bom lembrar ainda que existe na Catedral de Crato um bonito altar dedicado à Virgem de Fátima, onde é venerada uma imagem de madeira, com cerca de um metro de altura, esculpida em Portugal, em 1954, por Guilherme Thedin, o mesmo escultor da imagem-peregrina que percorreu o mundo na década 50.

Pesquisas paleontológicas causam polêmica no Cariri


Questão levanta dúvida sobre como diferenciar um pesquisador legalizado de um traficante de fósseis

Juazeiro do Norte. Uma pesquisa poderá esclarecer as razões da situação climática do semiárido nordestino dos próximos 20 anos, por meio do estudo de micropartículas de carbono 13, que podem determinar os períodos de seca que já ocorreram em épocas pré-históricas. As primeiras amostras desse material para estudo podem estar contidas no pó de rocha das formações Romualdo e Crato, coletado por um pesquisador francês, na maior escavação paleontológica controlada já feita no Nordeste, iniciada ano passado na Chapada do Araripe. O trabalho é financiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico Nacional (CNPq), com apoio do Geopark, e a participação de cerca de 20 pesquisadores de universidades brasileiras e do exterior, com a coordenação da Universidade Regional do Cariri (Urca). Serão investidos nos dois anos de pesquisa cerca de R$ 130 mil.

Diante de todo nível de importância que uma pesquisa desse porte pode indicar, a prisão em flagrante pela Polícia Federal de dois cientistas renomados da Paleontologia, com 236 amostras de fósseis e o pó de rochas, envolvidos com o trabalho da escavação, deixa o dilema para as instituições: como diferenciar um estudioso comprometido há vários anos com estudos da área, ligado à entidades de pesquisa e autorizado pelo governo brasileiro, de um traficante de fósseis?

Motiva esse questionamento a prisão do paleontólogo austríaco naturalizado brasileiro, Alex Kellner, e do francês Romain Amiot, que veio especialmente colher as amostras de pó de rocha, para levar ao Rio de Janeiro, conforme a coordenação da pesquisa "Estudos Sistemáticos e Paleoecológicos da Fauna de Vertebrados das Formações Crato e Romualdo (grupo Santana) da Bacia do Araripe", sob autorização do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), para a França. Mesmo com as várias situações ainda não esclarecidas que colocaram em evidência nomes de grandes instituições, como o Museu Nacional do Rio de Janeiro e Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), as quais o pesquisador Kellner está ligado, a Urca e o DNPM, além do órgão de pesquisa, resta o constrangimento.

Os pesquisadores, acompanhados de mais duas estagiárias, estavam, segundo a Polícia, sem a documentação legal que autoriza o transporte de fósseis com a finalidade de estudos. Ambos foram presos e saíram após uma noite e um dia, com pagamento de fiança, estipulada em mais de R$ 12 mil. A luta agora é para reaver da Polícia o material fóssil apreendido com os pesquisadores, no qual foram gastos com a coleta para estudos cerca R$ 22 mil, e dar segmento ao estudo, dinheiro bancado pelo CNPq.

Um comunicado do DNPM, datado de 27 de abril de 2012, e protocolado pelo Laboratório de Paleontologia da Urca, no dia 8 de maio, seis dias após a prisão dos paleontólogos, expõe que estrangeiros com visto de turista estão proibidos de exercer a coleta de fósseis no Brasil e solicita a documentação que venha atender o previsto na portaria, do Ministério da Ciência e Tecnologia, de 1990, que regulamenta a atuação de pesquisadores estrangeiros no País.

Segundo o documento, a situação de irregularidade poderia colocar toda a equipe de trabalho sob risco de sanções. Só que, de um lado, o coordenador da pesquisa, paleontólgo Álamo Feitosa, afirma que a situação do francês é perfeitamente regular, e quanto ao departamento, havia a espera da resposta.

Para o DNPM, por meio do escritório do Crato, o único problema esteve relacionado à situação irregular do francês Romain Amiot. O fato que é questionado por Álamo Feitosa, tendo em vista um comunicado prévio e por escrito feito ao Departamento, sobre as escavações no Distrito de Jamacaru, Missão Velha, de onde foi retirado o material que hoje se encontra na PF. Esse comunicado é a única forma de atuar com autorização do órgão na região do Araripe.

Mas, diante da prisão e entrevista coletiva prestada pelo delegado titular da Delegacia da Polícia Federal, Francisco Castro Assis Bonfim, Kellner, que há cerca de 30 anos atua no Cariri como pesquisador, há 10 anos estaria sendo investigado pela PF e que já chegou a ser preso, fato que é do desconhecimento do próprio DNPM, segundo o chefe do escritório Regional, Artur Andrade.

Mesmo com a possível irregularidade do pesquisador francês, segundo o DNPM, os dois estudiosos foram flagrados pela Polícia na tarde do dia 2 de maio, no Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes, no momento em que embarcavam para o Rio de Janeiro, com as amostras de fósseis e o pó de rocha, conforme a PF. Para o paleontólogo Álamo Feitosa, a Polícia cumpriu o seu papel, com anuência do Departamento Nacional de Produção Mineral sobre a possível irregularidade dos pesquisadores de que não estariam autorizados, e na qual ele discorda.

Autorização

Segundo Artur, a pesquisa havia sido comunicada, mas faltava a autorização do CNPq para Amiot, o que seria estritamente desnecessário, conforme Álamo, já que a pesquisa estava autorizada pelo CNPq no Brasil, e no comunicado que constava o projeto em anexo, o francês está como um dos integrantes da equipe de estudiosos. No escritório do Departamento no Cariri não se emite guias de autorização, apenas é feito o comunicado da atuação dos pesquisadores na área. A informação inicial, prestada pela Polícia, era de que o francês sairia do Cariri para a França com o material, o que foi negado pelo coordenador da pesquisa. Ele afirma que as passagens eram para o Rio de Janeiro, e somente no final de semana e com uma guia de autorização, Amiot sairia do Brasil para território francês.

Álamo teme quanto ao futuro da pesquisa na região, em um momento que tenta formar novos paleontólogos, numa área onde até poucas décadas acontecia o tráfico de forma exagerada e "pedras de peixe" eram vendidas a preço de bananas pelos conhecidos "peixeiros". O patrimônio histórico natural pode até estar sendo traficado, mas o rigor na fiscalização e o trabalho de conscientização têm aumentado consideravelmente e reduzido os índices de crimes contra o patrimônio fossilífero. Tanto que têm sido raras as apreensões em grande escala, principalmente voltadas à comercialização. Para o coordenador, os pesquisadores não podem se sentir perseguidos, como se estivesses fazendo um trabalho clandestino, e muito menos serem confundidos com traficantes.

Legislações definem atuações especiais

Juazeiro do Norte. Enquanto o DNPM alega ter feito o seu papel, no cumprimento da legislação, quanto à permanência do pesquisador estrangeiro em solo caririense, em caráter irregular, os pesquisadores dizem que estavam atuando de forma legal. Fica a questão a ser resolvida no âmbito da Justiça.

O decreto lei de 1942, reconhecido na portaria do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), criado no governo de Getúlio Vargas, dispõe sobre a proteção dos depósitos fossilíferos. De acordo com a legislação federal, a extração das espécimes fósseis depende de autorização prévia e fiscalização do DNPM. Mas no parágrafo único da lei, diz que independe da autorização e fiscalização, as explorações de depósitos fossilíferos feitas por museus nacionais e estaduais, e estabelecimentos oficiais congêneres, devendo haver a comunicação ao Departamento.

A portaria nº 55 do MCT, de 1990, aprova o regulamento sobre coleta, por estrangeiros, de dados e materiais científicos no Brasil. Nesse caso, voltado para pessoas físicas ou jurídicas, domiciliadas no exterior, em associações ou colaboração com pessoas físicas ou jurídicas nacionais, o que não exime as pessoas de autorização do DNPM. Mas de acordo com o capítulo 11, da portaria, que ressalta os casos especiais, em que ficam dispensados da autorização do MCT as atividades de coleta realizada por estrangeiros, por meio de programas de intercâmbio científico, vinculados a acordos de cooperação cultural, científica, técnica e tecnológica, firmados pelo governo brasileiro.

Ainda especifica os programas de auxílio à pesquisa, como no caso, os patrocinados pelo CNPq e fundações estaduais de amparo à pesquisa.

O cientista francês, Romain Amiot (Universidade de Lyon, França), veio ao Brasil colaborar com a pesquisa. Ele publicou em 2010 um estudo geoquímico a partir de fósseis de diversos depósitos do Cretáceo da África e do Brasil, com a finalidade de determinar as condições climáticas existentes entre 120 e 90 milhões de anos atrás. Ossos e dentes de peixes, dinossauros, pterossauros, crocodilomorfos e tartarugas foram analisados, demonstrando que as temperaturas em latitudes baixas, de acordo com Kellner, eram similares às de hoje, mas com temperaturas médias mais altas. Esta pesquisa foi publicada em revistas da área de divulgação internacional. Esse trabalho também poderá ser realizado em relação ao material coletado no Cariri.

Para Álamo, tudo isso não tem passado de um grande mal entendido. Ele disse que procurou esclarecer a situação assim que soube do acontecido, e destacou a importância desses dois pesquisadores para a Paleontologia da região. Alex Kellner é funcionário do Museu Nacional e professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

O que pode se tornar uma resposta para as constantes secas no Nordeste brasileiro, os adventos futuros de estiagem, e o tempo que se levará para cada período com poucas evidências de chuva, cai literalmente por terra. O pó de rocha poderá voltar ao pó, por causa de uma interpretação da lei. O francês, Romain Amiot, que há três anos vinha sendo contatado para realizar essa coleta especial no Cariri e analisar o material com equipamentos existentes na França, depois do constrangimento na prisão, poderá até não voltar mais ao solo caririense. Segundo o delegado Castro Bonfim, os dois foram enquadrados na lei ambiental 9.605, que proíbe a extração de fósseis sem autorização. Os fósseis que estavam sendo levados pelos professores já haviam sido tombados pelo Laboratório de Paleontologia da Urca.

Mais informações:

Universidade Regional do Cariri (Urca). Laboratório de Paleontologia
Rua Teófilo Siqueira, 754, Centro - Crato - CE/ (88) 3102.1237

ELIZÂNGELA SANTOS
Repórter do Diário do Nordeste
Colaboradora do Blog do Crato e Chapada do Araripe OnLine
Foto: Museu de Paleontologia - Elizângela Santos

Terremoto mata 6 e danifica prédios históricos na Itália


Um forte terremoto no norte da Itália deixou seis pessoas mortas, feriu dezenas e danificou prédios históricos, incluindo uma famoso castelo medieval.

O tremor ocorreu na manhã deste domingo e acordou os moradores, que saíram às ruas aterrorizados. Segundo a Agência Geológica o terremoto teve magnitude 6,0, ocorreu às 04h04 (23h40 no horário de Brasília) a 10 quilômetros de profundidade, além de ter sido seguido por uma série réplicas. Pelo menos dois desses tremores chegaram a magnitude 5,1, renovando o pânico, danificando ainda mais prédios já enfraquecidos e causando o desabamento de mais estruturas.

"Tenho 83 anos e nunca senti nada assim", disse Lina Gardenghi na cidade de Bondeno, perto de Ferrara. O epicentro do terremoto mais intenso na Itália em três anos foi próximo de Modena, na região do Vale do Pó. Os tremores foram mais mortais do que os de 2009, quando a cidade de L´Aquila, no centro do país, foi devastada, e foram sentidos em locais tão distantes quanto regiões fronteiriças com a França, no oeste, e com a Eslovênia, no leste.

Entre as vítimas fatais estão uma mulher de 106 anos, morta em sua cama por uma viga que desabou do telhado em sua casa no campo. Os tremores danificaram seriamente muitas igrejas históricas e outros edifícios. O imponente castelo de Estense, do século 14, símbolo da cidade de San Felice Sul Panaro e seu edifício mais importante, foi seriamente comprometido. O abalo sísmico abriu diversos orifícios na lateral da prefeitura de estilo renascentista de Sant'Agostino, que as autoridades disseram correr risco de desabamento total. As ruas da cidade estavam cobertas de destroços e o cheiro de gás despertava o temor de explosões.

Franco Gabrielli, chefe do serviço de emergências, disse que cinco mortes tiveram como causa direta o terremoto e que houve mais uma vítima que morreu de enfarte após o tremor. Autoridades afirmaram que mais de 3 mil pessoas não poderão voltar a suas casas por enquanto. Em Bondeno, um marroquina que trabalhava no turno da noite em uma fábrica morreu atingida pela queda de destroços. Um italiano de 57 anos foi morto em Sant'Agostino quando parte de uma fundição desmoronou, e dois outros morreram na mesma cidade vitimados pelo colapso de uma fábrica de cerâmica. O primeiro-ministro italiano, Mario Monti, antecipou a volta de sua viagem aos Estados Unidos e disse que o governo vai declarar estado de emergência e liberar dinheiro para a reconstrução das áreas atingidas. Em Roma, o Papa Bento 16 rezou pelas vítimas neste domingo no Vaticano.

(Reportagem adicional de Steve Scherer e Daniele Mari em Roma) - STE - REUTERS

Dengue revela incompetência social


Em artigo no O POVO deste sábado (19), o médico, professor universitário e antropólogo, Antonio Mourão Cavalcante, diz que as propagandas sobre o combate à dengue vislumbram unicamente as eleições. Confira:

As manchetes dos jornais voltam a ser ocupadas pela dengue. No Ceará, o mosquito vence a inteligência humana. Claro que não estamos falando de uma patologia enigmática, sem cura e prognóstico mortal, mas de um trivial mosquito que inocula um vírus e o estrago está feito.

A doença escancara a falência da suposta rede construída em proteção à saúde da população.

Apesar de ser algo previsto, nada é feito de forma antecipada. Parece que somos totalmente surpreendidos. Nada estaria sendo previsto. Essa multidão lotando os postos de saúde e a carência de medicamentos elementares acontece como se fosse algo inusitado. Nem mesmo uma mobilização social, através dos meios de comunicação, está sendo usada. Agora é propaganda direta, unicamente vislumbrando as próximas eleições. Não se passa informações, mas um proselitismo vagabundo.

Em sentido mais amplo, essa situação evidencia a falência do sistema de saneamento público. Aliás, ano passado, baseado em dados do Ministério das Cidades, Fortaleza tinha caído da quinta posição (2003) em saneamento público para a 32ª posição (2009). As consequências foram imediatas.

A reação dos dirigentes públicos é de atordoamento. Fecham-se numa defesa corporativista, em promessas evasivas e concretamente não propõem absolutamente nada. O momento exige um grande mutirão social. Precisamos mobilizar todas as forças possíveis. O estado atual, agravado – obviamente – por outras infecções oportunistas (pulmonares, intestinais, clínicas em geral), necessita de uma intervenção maior do que entrevistas evasivas. Mutirão para recolher o lixo que compromete a saúde. A cidade está imunda. Liberação da taxa de pagamento da água por determinado período e região/bairros ou até mesmo a distribuição de água potável à população mais carente, instalação de postos de atendimento de urgência, provisórios (tipo militar), nas áreas mais carentes e necessitadas.

Enfim, coisas concretas. Pontuais. De socorro. Que o cidadão pudesse sentir o envolvimento do poder público de forma objetiva. Com respostas precisas. Não há tempo a perder.

O Povo Online

Cearense ganha mais de R$ 6 milhões na Mega-Sena


O prêmio total era de R$ 13.841.039,86, que foi dividido entre os ganhadores de Fortaleza e Corumbá

Um cearense foi premiado e levou R$ 6.920.519,93 para casa no sorteio da Mega-Sena do último sábado (19). O prêmio total do concurso de número 1390 era de R$ 13.841.039,86 e foi dividido com um segundo ganhador de Corumbá, no Mato Grosso Sul. Os números sorteados foram 04, 19, 27, 28, 29 e 31.

Além dos dois ganhadores da Mega-Sena, 149 pessoas ganharam pouco mais de R$ 13 mil cada na Quina e outras 7.924 levaram R$ 358,77 cada uma como prêmio da Quadra. No total, as loterias arrecadaram R$ 33.991.512,00. Para o próximo concurso, que deve ser realizado no próximo dia 23, a estimativa de prêmio gira em torno de R$ 2 milhões.

Via Verdes Mares

De Quem é a Culpa? Mário Correia de Oliveira Júnior. – 20 de Maio de 2012.


Paradoxos Políticos Eleitorais!
No atual Mundo Globalizado fala-se muito em defesa do meio ambiente. Diversos legisladores defendem esta bandeira “com unhas e dentes”. Elaboram leis para o combate da poluição sonora, da poluição visual e demais leis em defesa do meio ambiente.

Muito bem! Até aí nada obsta. Contudo, quando de suas campanhas eleitorais não se importam com a poluição sonora, visual e com as cidades sujas de panfletos, isto é, aqueles que desinformam o cidadão. Perguntamos? O cidadão deverá votar nestes tipos de candidatos? Votar novamente nestes candidatos? Não! O cidadão é acima de tudo sábio em suas decisões!É hora de somarmos ideias, a fim de eliminarmos do nosso convívio, o desrespeito aos cidadãos e as nossas cidades!
Então, por oportuno, comecemos nossa conversa com as palavras do Filósofo Daniel Dennett, autor de “Quebrando o Encanto”, que diz: ”As religiões cresceram porque foram úteis à humanidade. As crenças serviram para dar senso ético e coesão política e social às tribos e ajudarem o homem a enfrentar doenças e encarar seus medos.”.
Quebremos, por conseguinte este “encanto” de que campanha eleitoral só é boa com carreatas, poluição sonora, poluição visual e outras parafernálias que agridem o meio ambiente e desrespeitam os direitos dos cidadãos. A democracia não “cresce” em assim procedendo. Não é “útil” a humanidade. Não “serve” como “senso ético” e muito menos como “coesão política e social”. Não “ajuda” ao cidadão de bem a “enfrentar e encarar suas doenças”. Pelo contrário, advêm doenças de todas as qualidades ruins possíveis.
A hora é agora! Quebremos o encanto! Encaremos os nossos “medos”!
Pois Muito bem! A campanha eleitoral deveria ser começada pelo que realmente ela é. É o momento dos candidatos apresentarem propostas exequíveis. Não omomento de se divertirem com showmícios, shows pirotécnicos, carreatas, panfletagens apócrifas. Nós já temos diversas festas;para citar algumas delas, como: Diversos Forrós nos finais de semanas, São João, Vaquejadas, Expocrato, Juá Forró, Festa de Santo Antônio, etc.E aí perguntamos? “A turma” não vai se divertir torcendo por seus candidatos ao som de músicas? Como vai ficar isto? Aquela coisa Americanizada, Europeia, fria, votar pelos candidatos por suas qualidades administrativas? Será que não seria uma campanha muito fria e chata para o”sangue” do Brasileiro?
A sugestão para definição de uma campanha limpa, transparente, sem poluição sonora, sem poluição visual; enfim, sem agredir omeio ambiente, seria um debate efetuado pelas Câmaras Municipais, pelos partidos Políticos com o apoio do Ministério Público, do Juiz Eleitoral, no sentido de definir quais os limites da propaganda eleitoral. Façamos uns debates públicos, palestras, seminários, uma pesquisa, a fim de saber se a população quer uma campanha “suja”, poluída, desrespeitosa com os direitos do cidadão; de intranquilidade auditiva, visual, o direito de “ir e vir”, bloqueados pelas diversas carreatas, etc., ou uma campanha limpa. A ideia de se debater este assunto já é realidades nas cidades de Cajazeiras e Campina Grande na Paraíba. Porque não no Cariri, no Ceará e no Brasil, de uma forma geral?
No período de noventa dias a justiça libera a propaganda eleitoral, tanto sonora, quanto visual e as cidades acabam vivendo transtornos de toda ordem diante das propagandas que geram as mais diversas agressões ao meio ambiente. Realmente, assim procedendo, estamos andando, não somente no sentido oposto na defesa de um meio ambiente saudável e sustentável, mas também, desvirtuando o real sentido da propaganda eleitoral e da própria democracia. É uma preocupação que deve ser de todos. Principalmente a polução sonora, com os mais diversos carros de sons, em decibéis acima do permitido, a qualquer hora do dia e da noite, com a agravante de carreatas, como isto demostrassem as verdadeiras “caras” dos candidatos. O uso de paredões de som, painéis pintados nos muros deveriam ser abolidos para o bem dos cidadãos e respeito ao meio ambiente.
É de bom alvitre lembrar que a legislação eleitoral não proíbe o uso de carros de sons e a pintura de painéis dentro dos parâmetros das leis. Entretanto, pela modernidade dos meios de comunicação há diversos outros meios dos candidatosapresentarem a população suas propostas, suas reais intenções de suas candidaturas. As redes sociais, debates nos espaços públicos, tais como, sindicatos, associações, Ongs, Escolas, Universidades, Faculdades, clubes e entidades de classes. Tão somente desta forma estaremos contribuindo para uma cidade saudável, limpa, bonita, agradável para se viver e contribuir para um meio ambiente, que garanta o cidadão do presente e das futuras gerações. Devemos sim, nos preocuparmos com os limites da poluição sonora, da poluição visual, do respeito da liberdade de expressão (dentro dos limites das Leis Eleitorais e da Constituição Federal), de uma cidade limpa e salutar.
Portanto, meus caros cidadãos! E de Quem é a Culpa.
Finalizemos com as palavras de Hans Kelsen: “O Estado de Direito é aquele que satisfaz os requisitos da democracia e da segurança jurídica...a jurisdição e a administração estão vinculadas às leis... estabelecidas por um parlamento eleito pelo povo...(negrito e grifo nosso)... e certas liberdades dos cidadãos, particularmente a liberdade de crença e de consciência e a liberdade da expressão do pensamento, são garantidas.”.
Mário Correia de Oliveira Júnior
Advogado/Professor.

Brasileirão - Por Amilton Silva - Num Patrocínio de AMILTON SOM


Na tarde e noite deste sábado, foi finalizada a primeira rodada o campeonato Brasileiro da Série B, com os seguintes jogos:

JOINVILI 1 X 4 ATLÉTICO PR
CRICIÚMA 4 X 1 GUARATINGUETA
BARUERI 0 X 1 VITÓRIA
PARANA 1 X 1 GUARANI DE CAMPINAS
BOA ESPORTE 2 X 2 AVAI
SÃO CAETANO 0 X 1 ASA

Finalizando a rodada o América de Natal goleou o Goiás por 5 X 2 , com dois gols assilanaldos pelo ex atacante Isac do Icasa, e um gol marcado pelo tambem ex icasiano Júnior Xuxa. O  América é o atual campeão do Rio Grande do Norte, após nove anos sem o título local.

Já O Brasleirão na sua série A , foi iniciado na noite de ontem com tres jogos: Na Ilha do Retiro completamente lotada, Sport e Flamengo ficaram no empate de 1 X 1, no Pacaembú em São Paulo, Palmeiras 1X 1 Portuguesa e no Orlando Scarpelli , em Santa Catarina o Náutico estrou na série A, perdendo para o Figueirense , placar final 2 X 1. Mais sete partidas completam a primeira rodada do Brasileirao.

CORINTHIANS X FLUMINENSE
BOTAFOGO X SAO PAULO
INTERNACIONAL X CORITIBA
PONTE PRETA X ATLETICO MG
VASCO X GREMIO
CRUZEIRO X ATLETICO GO
BAHIA X SANTOS

Nota do Editor - Lembrando aos nossos leitores que Amilton Som está com descontos de 20, 30 e até 50% em seus produtos. CDs e DVDs é com Amilton Som.

CPI do Cachoeira (postado por Armando Rafael)

(Excertos de matéria publicada na VEJA)

Segredos de Cavendish preocupam PT e seus aliados
Acusada de irregularidades e pagamento de propina, a construtora Delta, uma das maiores do país, agoniza. Nos bastidores, seu dono ameaça revelar segredos que comprometeriam políticos e outras grandes empreiteiras
Blefe? - Fernando Cavendish, proprietário da Delta, tem enviado recados a grandes empreiteiros e políticos sobre o risco de surgirem revelações envolvendo caixa dois e dinheiro para campanhas eleitorais (Cristiano Mariz e Oscar Cabral)

É absolutamente previsível a explosão que pode emergir de uma apuração minuciosa envolvendo as relações de uma grande construtora, no caso a Delta Construções, e seus laços financeiros com políticos influentes. A empreiteira assumiu o posto de líder entre as fornecedoras da União depois de contratar como consultor o deputado cassado José Dirceu, petista que responde a processo no Supremo Tribunal Federal (STF) no papel de "chefe da organização criminosa" do mensalão. Além disso, consolidou-se como a principal parceira do Ministério dos Transportes na esteira de uma amizade entre seu controlador, Fernando Cavendish, e o deputado Valdemar Costa Neto, réu no mesmo processo do mensalão e mandachuva do PR, partido que comandou um esquema de cobrança de propina que floresceu na gestão Lula e só foi desmantelado no ano passado pela presidente Dilma Rousseff.
A empreiteira de Cavendish é dona da maior fatia das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e tem contratos avaliados em cerca de 4 bilhões de reais com 23 dos 27 governos estaduais. Todo esse império começou a ruir desde que a Delta foi pilhada no epicentro do escândalo envolvendo o contraventor Carlos Cachoeira. Se os segredos de Cachoeira são dinamite pura, os de Cavendish equivalem a uma bomba atômica.
Fala, Cavendish!


Na semana passada, a CPI do Cachoeira aprovou a convocação de 51 pessoas e 36 quebras de sigilo bancário, fiscal e telefônico. Os números foram festejados pela cúpula da comissão como prova inconteste da disposição dos parlamentares para investigar os tentáculos da máfia da jogatina nos partidos políticos, na seara das empreiteiras e na administração pública. Sob essas dezenas de votações, no entanto, esconde-se a operação patrocinada pelo ex-presidente Lula e alguns políticos para impedir que a bomba atômica de Cavendish seja detonada.
A estratégia é enaltecer as convocações e quebras de sigilo relativas a empresas e personagens já fartamente investigados pela Polícia Federal. Assim fica mais fácil despistar as manobras para evitar que Cavendish conte tudo — mas tudo mesmo — o que sabe sobre como obter obras públicas pagando propinas a pessoas com poder de decisão nos governos. Investigar a Delta, aliás, foi considerada a tarefa prioritária pelos próprios delegados da Polícia Federal que prestaram depoimento à CPI. Eles disseram que desvendar os mecanismos subterrâneos de concessão de obras públicas no Brasil seria o maior legado da CPI.
Fala, Cavendish!

Edições Anteriores:

Novembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30